Topo

Topo

domingo, 31 de maio de 2009

Pensamento da semana

"Tenha sempre presente que a pele se enruga, o cabelo embranquece, os dias convertem-se em anos...Mas o que é importante não muda... a tua força e convicção não tem idade. O teu espírito é como qualquer teia de aranha. Atrás de cada linha de chegada, há uma de partida." (Madre Teresa de Calcutá)

Tenham uma semana de trabalho criativa e produtiva é o que deseja a CDL - Santa Cruz do Capibaribe aos visitantes deste Blog!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

São João 2009


Forrocap com CDL 2009: Forró sem crise



É amanhã no Clube Oba Oba a realização do Forrocap com CDL. Os empresários e confeccionistas vão arrastar o pé ao som de artistas da terra. Bidinga do Acordeon e banda e Rubinaldo Catanha vão animar a festa. As entidades contratam artistas locais visando a valorização desses profissionais da arte.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Linha de crédito especial para Pólo de Confecções


As necessidades financeiras de Santa Cruz do Capibaribe e de Toritama foram expostas, ontem, à Comissão de Finanças da Assembléia Legislativa de Pernambuco - Alepe. As cidades integram o Pólo de Confecções de Caruaru, no Agreste pernambucano, juntamente com Caruaru.

Representantes do setor comercial dos dois municípios citados inicialmente participaram da audiência pública solicitada pelo vice-presidente do colegiado, deputado Edson Vieira (PSDC). O pleito mais significativo é a implantação de agências do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). “É urgente a concessão de linha de crédito específica para as atividades têxtil e de confecções. A medida, entre outros benefícios, atrairá para a formalidade empresas que, hoje, operam de maneira informal”, explicou o diretor de Desenvolvimento e Empreendedorismo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Santa Cruz, Bruno Bezerra, acrescentando que as localidades também precisam de mais agências de bancos privados.
Para o deputado Edson Vieira, a reunião foi satisfatória. “Reforçamos, mais uma vez, que as duas cidades precisam do suporte do BNB e da infra-estrutura do Governo Estadual. Esperamos que, por meio da Comissão de Finanças, possamos contribuir, ainda mais, com o desenvolvimento do Agreste”, frisou.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Cursos Promovidos pela CDL: sucesso total

Os cursos qualidade no atendimento e marketing visual aplicado ao ponto de venda, ambos promovidos pela CDL Santa Cruz do Capibaribe estão sendo um sucesso de público. Os santacruzenses estão aderindo aos cursos de aperfeiçoamento profissional e isso reflete em melhorias no comércio local. O objetivo da Câmara de Dirigentes Lojistas da cidade é justamente esse: qualificar os lojistas e seus colaboradores.
Confira os slides!



Lojistas defendem ajustes no Cadastro Positivo

Fonte: CNDL



O movimento lojista brasileiro vai requerer ajustes no projeto de criação do Cadastro Positivo, aprovado na Câmara dos Deputados, na última terça-feira, 19. O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior, lembra que a entidade sempre defendeu o projeto, mas alguns destaques aprovados na Câmara dos Deputados o inviabilizam, como a exigência do Aviso de Recebimento (AR). “Esta necessidade é um entrave, pois há áreas não atendidas por este serviço – algumas rurais e até mesmo urbanas”, argumenta Pellizzaro Junior.

Outra decisão que preocupa os lojistas é a que prevê que dívidas ou parcelas de até R$ 60 não sejam incluídas nos cadastros de proteção ao crédito. “Do jeito que está, vai contra o varejo”, atesta Sergio Alexandre Medeiros, presidente da Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL/SC). “É inviável o empresário ter que arcar com estas inadimplências, que não poderão estar no SPC para consulta.” O projeto ainda prevê a não inclusão nos bancos de dados de consumidores com atrasos no pagamento de contas de água, luz, telefone ou gás. “Outro equívoco, pois o varejo precisa estar ciente deste tipo de atraso para poder fazer uma melhor análise na hora da venda”, destaca.

A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas deve solicitar uma audiência pública para mostrar aos senadores – que irão apreciar o projeto nas próximas semanas – os pontos positivos e negativos do Cadastro Positivo aprovado na Câmara. Uma vez ajustadas estas questões, acredita Pellizzaro Junior, o projeto deverá melhorar as relações de crédito, reduzindo a participação financeira nas transações mercantis e permitindo concessões de crédito mais justas e rápidas.

Bancos ampliam a oferta de crédito ao consumidor


Do JC online


Primeiro, foi o Itaú Unibanco. Em seguida, o Santander Real. Ontem, foi a vez de Bradesco e Banco do Brasil (BB). Depois de restringirem fortemente os empréstimos a partir de setembro, quando a crise global se aprofundou, os bancos brasileiros começam a reabrir as torneiras do crédito.
O mais agressivo, até agora, foi o BB, que, seguindo orientações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou ontem que elevará em R$ 13 bilhões em empréstimos pré-aprovados à disposição de 10 milhões de clientes e anunciou a redução dos juros cobrados em empréstimos para pessoas físicas. Os recursos adicionais serão destinados às linhas voltadas ao consumo, como compra de veículos, eletrodomésticos e crédito consignado. A decisão foi tomada após a revisão de critérios de análise de risco para a aprovação dos financiamentos.

Segundo o BB, os novos parâmetros são semelhantes aos usados pelos concorrentes e não aumentam o risco de calote. Também foi anunciada a meta de atingir a marca de R$ 100 bilhões em crédito para pessoas físicas em 2012. Em março passado, eram R$ 61 bilhões.

Desde ontem, extratos bancários de 10 milhões de clientes do banco - um terço do total - já mostram os novos limites concedidos. Foram beneficiadas as pessoas que operam algum empréstimo no banco, têm bom histórico e utilizam boa parte do limite de crédito oferecido - ou seja, estão perto do limite. Na média, cada cliente teve aumento de 5,25% no valor (o equivalente a R$ 1.300) para tomar emprestado no crédito consignado, para aposentados, compra de veículos, material de construção, eletrodomésticos e empréstimo automático. A medida não atinge operações como cheque especial e cartão de crédito.

IMÓVEIS

O Bradesco anunciou a ampliação, de 25 para 30 anos, do prazo de pagamento dos empréstimos imobiliários. A instituição divulgou, ainda, a redução da taxa de juros cobrada no segmento de imóveis até R$ 120 mil – de 10% para 8,9% ao ano.

“Essas duas medidas são as primeiras de uma série”, afirmou o vice-presidente do Bradesco, Norberto Barbedo. “Estamos fazendo estudos em vários outros segmentos, mas ainda não sei dizer em qual área haverá novidade primeiro.” Há dez dias, o Itaú Unibanco anunciou a volta dos planos de financiamento de veículos de 72 meses (6 anos), que, depois de setembro, tinham sumido do mapa. Sexta-feira passada, a Aymoré Financiamentos (do Grupo Santander Real) seguiu o mesmo caminho.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Quarta-feira é dia de ler no Blog da CDL...

Como prometi, estou aqui em mais uma quarta-feira, trazendo para você leitor deste blog mais uma dica de leitura.


LIVRO: Investimentos Inteligentes
AUTOR: Gustavo Cerbasi

O desejo de todo cidadão é ter muito dinheiro na carteira durante a vida toda. E isso, segundo o consultor financeiro Gustavo Cerbasi, é possível sem precisar ganhar na mega sena ou participar de algum reality show que ofereça um milhão de reais como prêmio. Para alcançar independência financeira basta saber como investir. O livro Investimentos Inteligentes não ensina quais os segredos do melhor investimento do mundo, mas ajuda a descobri qual é a melhor forma de investir para cada um de nós. Uma orientação que com certeza vale a pena seguir.

Por Ilana Telma

Artigo



Comunicação na Moda


Por *Isabelle Marny

A concorrência entre marcas e produtos de moda, impulsiona os gestores do setor a buscarem saídas que gerem, mediante essa alta de competitividade, um meio eficaz que aumente e mantenha a alta de vendas e consequentemente a de produção.

A agregação de valor se torna inevitável, fazendo com que a busca pelo novo seja algo constante e giratório, pois não tem fim. Os produtos se tornam facilmente obsoletos e as campanhas publicitárias por sua vez batidas e sem gerar o retorno esperado. Mas o que fazer e para onde ir quando o assunto é comoditização?

Quando as empresas oferecem produtos e preços similares surge a comoditização, gerando uma intensa procura pelo algo novo, sedutor. A solução imediata a tomar não é a baixa dos preços, mudar a estrutura ou enxugar a organização. A solução vem da gestão da informação que por sua vez se torna um diferencial competitivo. A inteligência competitiva visa descobrir que as forças que regem os negócios, reduzir o risco e conduzir o tomador de decisão a agir antecipadamente, bem como proteger o conhecimento gerado.

Quem sai na frente leva consigo a inovação. A Criação própria de modelos trás consigo um apelo simbólico de resolução de uma problemática com a agregação de valores. Valores estes que por sua vez podem ser de design, estética, ergonomia entre outros.

Um ponto crucial é a Marca. Sua marca deve produzir identificação com seu público, investindo dessa forma em um repertório simbólico, pois sua marca leva o perfil de sua empresa aos seus clientes. Devendo levar com ela credibilidade, qualidade e ser acima de tudo comercial.

Um outro ponto a citar é o marketing. O marketing atinge uma fatia do mercado mas com o marketing social é possível atingir um consumidor fora do universo previsível da comunicação da marca. Uma das grandes vantagens de uma empresa que passa a ser percebida como cidadã, ecológica ou qualquer outra qualidade associada a pessoa física é a quebra do relacionamento do tipo oportunista. Buscando de uma forma aprazível um relacionamento de certa forma específico e personalizado.

Deixo uma citação de Pine e Gilmore : “(...) A empresa na economia da experiência não apenas fornece bens e serviços isolados, mas também emoções daí resultantes , cheias de sensação (...) Isto inclui uma imagem de marca destacando a sensação que os clientes terão ao adquirir, usar ou possuir um bem, bens que afetam os sentidos(...) As empresas que captarem esse valor econômico conquistarão um lugar no coração dos clientes(...).”

*Professora da FADIRE, no curso de Design de Moda.

Cultura da Terra

A Capital da Moda também dispõe de cultura nordestina, no caso, a Orquestra Safônica de 8 Baixos de Santa Cruz do Capibaribe. Composta por 8 safoneiros que tocam o autêntico forró pé-de-serra, encantando todo o estado pernambucano.
Confira no link abaixo o que três dos grandes instrumentistas brasileiros através de depoimentos falaram sobre a Orquestra Sanfônica de 8 baixos: Meste Camarão, Luizinho Calixto e Zé Calixto.
Eles estavam em Campina Grande (PB) ministrando um curso de acordeon e sanfona de 8 baixos.

Visite: http://www.os8baixos.blogspot.com/
Ou direto no Link: http://os8baixos.blogspot.com/2009/05/videos.html
Por Gilberto Geraldo

Agências do INSS vão funcionar dez horas sem intervalo


As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passam a funcionar, a partir de 1º de junho, dez horas ininterruptas, das 7h às 19h.
De acordo com a Resolução n.º 65, o atendimento será feito, preferencialmente, com hora marcada. O agendamento será feito pela internet, no http://www.previdencia.gov.br/ ou por telefone, no 135.


Além disso, o horário de início e término do atendimento deverá ser fixado em local visível no interior das agências. (Agência Brasil)

Mais um Centro de Compras será inaugurado em Caruaru


Com uma estrutura de 50 mil metros quadrados e contendo duas lojas-âncora, duas megastores e 90 lojas, o Shopping Difusora será inaugurando na próxima quinta feira, dia 28, em Caruaru, no Agreste Pernambucano. O empreendimento, mesmo estando localizado em Caruaru, enriquece todo o Agreste do Estado, uma vez que contará com cinemas e empresas multinacionais como o Mc Donald's que terá uma unidade no local.

A cultura também ganha espaço. O shopping contará com um cine teatro que funcionará no terceiro pavimento e está previsto para a primeira espansão do shopping. O edifício empresarial do complexo contará com 300 salas em dez pavimentos.

3 bilhões de dólares: esse foi o montante da moeda que entrou no Brasil, desde o início da crise no ano passado.


Fonte: site do UOL


O fluxo cambial no Brasil ficou com saldo positivo nos 22 primeiros dias deste mês. Isso significa dizer que as exportações foram maior do que as importações, entrando mais dólares no país e amenizando o impacto da crise mundial. O resultado é o melhor em mais de um ano, desde abril do ano passado, quando o saldo, no mês inteiro, foi de US$ 6,723 bilhões.

As informações foram divulgadas hoje pelo Banco Central. No mês passado, o fluxo cambial ficou positivo em US$ 1,43 bilhão, melhor resultado mensal consolidado desde setembro do ano passado.

O Banco Central também divulgou que a posição comprada dos bancos subiu para US$ 2,236 bilhões, também segundo dados do dia 22, ante US$ 1,258 bilhão no fim de abril.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Confiança do consumidor cresce em maio, aponta FGV


O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou para 100,5 pontos em maio, acima dos 99,2 registrados em abril, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira, 25, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador, que teve alta de 1,3% na passagem de um mês para o outro, revela o sentimento do consumidor em relação à economia.


A pesquisa, realizada com base numa amostra de mais de 2 mil domicílios em sete capitais, mostra que, embora as avaliações sobre a situação da economia atual ainda estejam distantes do patamar registrado em setembro no ano passado (110,2 pontos), maio é o terceiro mês consecutivo de avanço do índice. De acordo com o documento da FGV, os dados indicam "continuidade da tendência à recuperação gradual da confiança do consumidor brasileiro".


Continue lendo...

domingo, 24 de maio de 2009

Interrogação para esta Semana:

Mas, afinal, aonde você quer chegar?
Faça sua análise...

Aparecida Liberato e Beto Junqueyra (Escritores)

CDL - Santa Cruz do Capibaribe participa do VII Encontro das CDL's de Pernambuco


Katyane Michelle Secretária Executiva da CDL - Santa Cruz do Capibaribe e Eduardo Catão presidente da FCDL/PE.

Ações práticas e objetivas fazem da CDL – Santa Cruz uma das unidades mais atuantes do Estado.

Nos dias 21 e 22 de maio, a CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Santa Cruz do Capibaribe, participou do VII Encontro das CDL’s de Pernambuco, realizado no Hotel Villa Hípica em Gravatá, pela Base Centralizadora da Renic, a CDL – Recife e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado.

O evento contou com a participação de 46 das 56 entidades existentes em Pernambuco, tendo como intuito promover a integração das CDL’s e dar oportunidade das instituições trocarem idéias e experiências.

Durante o encontro a CDL – Santa Cruz do Capibaribe foi convidada para participar da programação realizando uma apresentação no painel: “Geração de negócios em momentos de crise”. Na ocasião, a entidade apresentou as ações desenvolvidas pela mesma, sendo bastante elogiada por todos os presentes e principalmente pelo presidente da FCDL-PE, Eduardo Catão.

Diante da explanação, o resultado foi bastante significativo fazendo com que o presidente da CDL – Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Lopes (no acontecimento representado por Katyane Michelle – Secretária Executiva da entidade) recebesse os parabéns pela sua gestão e fosse convidado pelo presidente da FCDL-PE, para apresentar seus projetos a CNDL – Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

“É gratificante saber que atuação da CDL através de seus projetos vem contribuindo para o fortalecimento e o desenvolvimento do comércio local, pois a cada reunião, torna-se essencial o trabalho da CDL em fazer com que as pessoas responsáveis por este segmento busquem se aperfeiçoar para saberem agir diante das dificuldades que possam surgir”, ressaltou Fábio Lopes – presidente da CDL – Santa Cruz do Capibaribe.

Por que dar informação ao IBGE?


Porque é com a sua informação que o IBGE mostra como está a estrutura do setor de serviços no país.


A Pesquisa Anual de Serviços - PAS tem como objetivo prover o Sistema Estatístico Nacional de um amplo e diversificado conjunto de informações sobre o setor de serviços. Seus resultados representam um importante subsídio à análise e ao planejamento econômico, às decisões empresariais e à formulação de políticas públicas setoriais.


No intuito de contar com a sua participação no levantamento das estatísticas econômicas necessárias à realização dessa pesquisa, enviamos questionários em papel, na opção eletrônica através do download do programa de instalação do questionário pelo portal http://www.ibge.gov.br/ e, pelo telefone 0800 - 721 - 8181. Para informações adicionais ou ajuda no preenchimento do questionário, entre em contato com a Unidade Estadual do IBGE, ou através do e-mail: ibge@ibge.gov.br.


O IBGE ressalta o compromisso de resguardar a confidencialidade das informações e agradece a valiosa colaboração de todos os empresários participantes.


sexta-feira, 22 de maio de 2009

O que muda com o dólar mais barato


Do jc online
Texto de Renato Lima


A valorização mais intensa do real nos últimos dias acendeu a luz amarela para os exportadores, que já estavam se sentindo prejudicados pela crise econômica global. Com o real mais forte, ganha-se menos moeda local para a mesma quantidade de produtos vendidos no exterior. Isso diminui a competitividade dos exportadores. Já o consumidor final tem com essa mudança a possibilidade de comprar produtos importados mais baratos. A inflação também tende a cair quando o dólar perde valor. Ontem, a moeda americana fechou em R$ 2,03. Embora tenha registrado uma leve valorização de 0,49% em relação a anteontem, o valor já vem provocando apreensão.

“Estamos muito preocupados. A nossa previsão era que o dólar se mantivesse em, pelo menos, R$ 2,20. Os fechamentos de negócios vão acontecer agora no segundo semestre e tínhamos uma expectativa de que o câmbio este ano iria melhorar”, afirma o presidente da associação dos produtores e exportadores do Vale do São Francisco (Valexport), José Gualberto Almeida.

Para Paulo Gustavo Cunha, presidente do Conselho Temático de Comércio Exterior da Fiepe, à mudança cambial soma-se uma demanda mais fraca no comércio exterior, o que seria ainda pior que as mudanças na relação entre as moedas. “O problema maior é de demanda fraca. Se observarmos a balança comercial de Pernambuco, de janeiro a abril, as maiores quedas foram registradas em setores ligados à indústria automobilística, como acumuladores, borracha sintética e perfis de alumínio”, analisa. De dez setores por ele dividido, as exportações de Pernambuco só teriam crescido em dois: açúcar e álcool e alimentos

quinta-feira, 21 de maio de 2009

CDL-JOVEM assiste palestra sobre empreendedorismo


Objetividade...

Conhecimento...

Abordagem ampla...

Foi com essa sintonia que a CDL-JOVEM assistiu, na noite do dia 21/05, a uma palestra com o Diretor de Empreendedorismo da CDL - Sênior Bruno Bezerra. A apresentação teve como tema "Caminhos do Desenvolvimento: uma história de sucesso e empreendedorismo em Santa Cruz do Capibaribe". O tema escolhido foi abordado pelo palestrante em sua obra literária publicada em 2004.

"Conhecer a história da principal fonte de renda de nossa cidade é primordial para que nós possamos defender a economia de Santa Cruz do Capibaribe com argumentos pertinentes, afirmou o presidente da CDL - JOVEM Isac Filho.

Pela 1ª vez em Santa Cruz do Capibaribe acontece Assembléia Geral Ordinária promovida pela FECOMÉRCIO e a CDL

Em 21 de maio, aconteceu na sede da entidade, a 1ª Assembléia Geral Ordinária com o intuito de articular a contra-proposta patronal, a pauta de reinvidicações enviado pela Federação dos Empregados do Norte/Nordeste, Federação esta que representa os empregados dos segmentos de comércio e serviços, objetivando celebrar a convenção coletiva de trabalho que regulamentará o comércio e o segmento de serviços de Santa Cruz do Capibaribe para o período de 2009 e 2010.

Integrará a contra-proposta patronal valores para o piso salarial, índice de reajuste, nova data base e as regras para funcionamento entre domingos e feriados.

De acordo com o advogado da FECOMÉRCIO e Consultor da CDL Thomas Albuquerque, as reuniões para discussão ocorrerrão na 1ª semana do mês de Junho, em Recife e, receberá a participação de integrantes do comércio local que acompanharão a FECOMÉRCIO representante patronal.
"Eu vim para orientar os empresários locais no que diz respeito a definição do custo da mão-de-obra do comércio e serviços local pelo período de um ano", ressalta o advogado.

3ª Semana de Moda agita Polo de Confecções do Agreste


O Polo de Confecções do Agreste se prepara para mais um importante evento na região. De 25 a 27 de maio, a Fadire abre as portas para a moda com a realização da 3ª Semana de Moda, que traz como tema "Moda sobrevivente - análise da moda em meio à crise econômica". A proposta é oportunizar para estudantes, profissionais e empresários da moda uma análise sobre as novas tendências e tecnologias da área, proporcionando ainda mostra de desfiles e produção visual do mundo das passarelas.


O evento será aberto com a palestra "Relação econômica entre a crise mundial e a moda", que será ministrada pelo professor presidente do Sindicato dos Economistas da Paraíba, Martinho Campos. A noite também contará com a presença de Quitéria Andressa, estilista mirim de Pernambuco, e com desfile da coleção de moda afrodescendente, assinada pela coordenadora do curso de Design de Moda da Fadire, Rosimere Ortega, e alunos.


No dia 26, haverá oficinas de fotografia, modelo e pesquisa de tendência, no período da tarde. E à noite, a programação terá desfiles das produções dos alunos da Fadire e apresentação de painéis. No dia 27, serão promovidas as oficinas de fotografia, modelo, encadernação e reforma ortográfica da língua portuguesa. O encerramento será com a mesa-redonda "Função do Design de Moda nas Empresas", que terá como convidado o professor doutor João Batista Guedes. A 3ª Semana de Moda contará ainda com ações paralelas, como a exposição sobre a memória viva do curso, exposição virtual de modelagem e mostra fotográfica, sendo esta última com a participação de Antônio Preggo e Aurélio Fabian.

Outras informações pelo site http://www.fadire.edu.br/ ou pelo telefone (81) 3731-0300.


Assessoria de Imprensa da Fadire

CDL Santa Cruz do Capibaribe recebe votos de aplauso na Câmara de Vereadores


A CDL de Santa Cruz do Capibaribe foi homenageada no último dia 30 de março, na Câmara de Vereadores do município. A Homenagem partiu da iniciativa do vereador Júnior Gomes, com votos de aplausos para a Entidade pelas ações por ela desenvolvidas. Tais ações que mereceram destaque por parte do parlamentar foram as que visam o fortalecimento da economia de Santa Cruz do Capibaribe, bem como de toda a região sempre visando melhorias em relação ao bom fluxo do mercado no Pólo da Confecção.


Junior Gomes também ressaltou a importância que a entidade deixa nas mãos da juventude empreendedora do município. “A CDL Jovem é um exemplo disso, parabenizo a todos, em especial ao jovem presidente da entidade Isac Filho, deixo o meu gabinete aberto para todos que visem o pleno desenvolvimento do município” concluiu.


quarta-feira, 20 de maio de 2009

Forrocap com CDL 2009

Participem!!!

Marketing e responsabilidade social diferencial da empresa como lugar de mudança social


Esta será a palestra proferida no próximo dia 22/05 – sexta feira, às 19 horas, no auditório da FADIRE, pelo palestrante Luiz Antônio Signates Freitas. Signates é graduado em Comunicação Social Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás (1983), especialização em Políticas Públicas pela Universidade Federal de Goiás (2006), mestrado em Comunicação pela Universidade de São Paulo (2001) e pós-doutorado em Epistemologia da Comunicação pela Unisinos (2009). Atualmente é professor adjunto III da Universidade Federal de Goiás, junto ao Mestrado em Comunicação, na linha “Mídia e cidadania”. Diretor do Instituto de Comunicação Educação e Cidadania, fundador e membro das Academias de Letras de Goiânia e de Aparecida de Goiânia e Diretor-Presidente da Signates Consultoria, Pesquisa e Editoração Ltda.
O objetivo da palestra é apresentar aos santacruzenses a questão do Marketing como ferramenta profissional de adequação da empresa ao mercado, bem como a questão da responsabilidade social, tratando tanto da relação com o marketing, como também da possibilidade de afirmação positiva da marca, quanto dos objetivos finais, que dizem respeito à mudança social.


APOIO:

FADIRE
SIGN DIGITAL


PATROCINADORES:

CETC CENTRO ESPÍRITA
CDL Santa Cruz do Capibaribe
O BOTICÁRIO
ROTA DO MAR
UNICONTA / B&F

Convocação

A CDL Santa cruz do Capibaribe convoca a todos os membros da entidade e convida as empresas do comércio e serviços estabelecidas neste município para a realização de uma assembléia extraordinária que acontecerá amanhã (21/05) em sua sede. O assunto a ser tratado será a negociação e convenção coletiva de trabalho – comércio e serviços -2009/2010, às 19h em 1a convocação e às 19:30h em 2a, no AUDITÓRIO DA CDL – SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, conforme EDITAL DE CONVOCAÇÃO publicado na Folha de Pernambuco no dia 13/05/2009, objetivando articulação de CONTRA-PROPOSTA à PAUTA DE REIVINDICAÇÕES apresentada pela FECONESTE – FEDERAÇÃO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DO NORTE E DO NORDESTE, referente à DATA-BASE 2009/2010, do segmento do COMÉRCIO e SERVIÇOS no âmbito do município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE. Esta será a oportunidade para as empresas exporem as suas necessidades, bem como propostas para alterações no texto da CONVENÇÃO atualmente em vigor e o não comparecimento implicará em aceitação tácita de todas as deliberações que forem aprovadas.

Aprovado texto-base do Cadastro Positivo

Fonte: G1

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (19) o texto-base do projeto que cria o chamado cadastro positivo. Resta ainda a votação de destaques, prevista para esta noite, o que pode alterar o texto final. Após a conclusão da votação na Câmara, o projeto ainda seguirá para avaliação do Senado.
O cadastro positivo tem como objetivo a redução de spreads e juros para os consumidores. Segundo os defensores da proposta, com a informação positiva sobre o histórico do cidadão ou da empresa, os credores poderão dar crédito a juros mais baixos. A intenção é beneficar os bons pagadores.

O relator do projeto, Maurício Rands (PT-PE), acredita que o projeto dá segurança ao consumidor e aos credores. “O projeto foi amplamente discutido e incorporamos sugestões importantes que vão garantir os direitos do consumidor”.


Leia a matéria na íntegra...

terça-feira, 19 de maio de 2009

Ação Social beneficia moradores do Bairro Oscarzão


Estudantes da Faculdade de Desenvolvimento e Integração Regional (Fadire) promovem no próximo sábado, 23 de maio, uma ação social em Santa Cruz do Capibaribe. A comunidade beneficiada será o Bairro Oscarsão.


Serão oferecidos, gratuitamente, serviços de cortes de cabelo, aferição de pressão, verificação de tipo sanguíneo e teste de glicose, aplicação de flúor, retirada da carteira de trabalho e identidade, além de orientação e conscientização sobre a desnutrição infantil.


A Ação Social Fadire ocorrerá na Escola Municipal Professora Maria Lucina Gonçalves, no horário das 7h30 às 13h. O trabalho é resultado das aulas de sociologia, que buscam uma reflexão sobre as desigualdades sociais existentes na cidade.


Assessoria de Imprensa da Fadire

Dica de Leitura

Por Ilana Telma
Um bom livro pode nos fazer perder a noção do tempo ou simplesmente nos levar para um lugar muito distante, tornando o ambiente e os personagens da história familiares após algumas páginas.
Ler é como mergulhar em um novo mundo e descobrir novos horizontes. E não importa se é um material informativo ou de entretenimento, ele nos fornece o que realmente precisamos.

A parti de hoje estarei proporcionando a todos que acessam o Blog CDL Santa Cruz do Capibaribe dica de leitura. Um livro por semana e um prazer incomparável a cada quarta-feira, dia do nosso encontro.

LIVRO: No Mundo Fantástico do Cinema
AUTOR: Bertino Silva

Esta obra é indicada aos leigos em matéria de cinema. Um livro que conta a história do cinema de ponta a ponta por uma pessoa aficionada por cinema, com uma linguagem de fácil entendimento e sem linguagem técnica para comprometer a absolvição das informações. Bertino nasceu em Caruaru, em 05 de março de 1918 e se apaixonou logo pela sétima arte. Bertino freqüentava assiduamente as salas da cidade e colecionava tudo relacionado ao cinema. Foram 10 anos para concluir a obra que hoje, é um importante material para estudantes de cinema, pesquisadores e admiradores da sétima arte. O livro fala sobre: As origens da sétima arte, O nascimento de Hollywood, Do cinema silencioso ao cinema falado, O cinema em Pernambuco.

Artigo


ERGONOMIA: UMA FERRAMENTA PARA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE


Por *Hélio Moreira


“Uma guerra sempre avança a tecnologia, mesmo sendo uma guerra santa, quente, morna ou fria” (Legião Urbana). Quando escutamos essa frase da música a canção do senhor da guerra, é possível entender por que grandes avanços tecnológicos acontecem em períodos de guerra e logo após as mesmas. Durante a Segunda Guerra Mundial, os militares dos exércitos que lutavam contra o império nazista, perceberam que por mais tecnologia que possuíssem nos seus maquinários e equipamentos não estavam sendo 100% eficazes devidos ao grande índice de “erros humanos”, assim, eles se viram com uma necessidade enorme de solucionar esses “erros”. Com a união de vários estudiosos das áreas de Engenharia, Psicologia e Fisiologia, em 12 de julho de 1949 surgiu na Inglaterra a Ergonomia. Com o objetivo inicial de ser usada para fins militares, após guerra a ergonomia começou a ser usada e aplicada para fins pacíficos e civis.

A ergonomia é uma ciência que estuda a relação do homem e seu ambiente de trabalho, tem como objetivo possibilitar o conforto do individuo e proporcionar a prevenção de acidentes, bem como, do aparecimento de doenças ocupacionais. Hoje, ela pode ser aplicada por empresas em três âmbitos: A macroergonomia,quando é aplicada ao ambiente, seja uma linha de produção, um layout de uma loja ou ambientes funcionais como escritórios, estações de metrôs, aeroportos e residências; a ergonomia de postos de trabalhos quando é voltada para sistema homem – máquina; e a ergonomia de produto aquela onde os produtos usados no dia a dia se tornam mais fáceis e prazerosos de serem usados. Com todos esses estudos podemos melhorar, entre outros pontos, a iluminação, ventilação e fluxo de produção.

E o que a ergonomia tem haver com a moda da nossa região? Sabemos que antes da roupa chegar às passarelas e as lojas, ela segue um longo caminho, da idéia do designers de moda, passa pelo traçado do modelista, a precisão do cortador, a habilidade do costureiro, e por ai vai... E é justamente neste longo caminho que a ergonomia se faz necessária, através dos ambientes e postos de trabalho, máquinas e equipamentos, que por muitas vezes não recebem nenhuma ou quase nenhuma intervenção do estudo ergonômico. Além de tudo isso, uma boa modelagem em parceria com um bom tecido e acessório garante um melhor caimento e qualidade. Olha ai a ergonomia no produto!

Uma empresa com objetivo de ter lucro e crescer cada vez mais não pode esperar que isso aconteça sem olhar para seu ambiente de trabalho. Ter uma produtividade significativa passa pela redução de índices de acidentes, bem como, pela satisfação do funcionário em trabalhar num ambiente seguro e com qualidade, isso gera maior comprometimento dos funcionários e reflete na imagem da empresa. Assim, como na guerra, não basta ter tecnologia com maquinários e equipamentos avançados, é preciso também usar a ergonomia com ferramenta para a lucratividade.

*Hélio Moreira é formado em Design pela UFPE, Professor da FADIRE, Professor convidado do SENAI e Consultor do SEBRAE.

Serra do Pará: um rico ecossistema que precisa ser preservado


A Serra-do-Pará está localizada no Maciço da Borborema nas proximidades da Vila do Pará, distrito de Santa Cruz do Capibaribe com predomínio da caatinga arbustiva no agreste setentrional de Pernambuco. A sua unidade litoestratigráfica Neoproterozóico Complexo Surubim-Caroalina é composta por xistos, gnaisses, quartzitos e metacarbonatos. Seu eixo está orientado na direção leste/oeste, com altitude de aproximadamente 750m e altura de 210m em relação ao distrito do Pará, do seu alto têm-se uma visão panorâmica da região.
Seu trecho mais alto é conhecido como Pedra do Pará, com aproximadamente 300 metros de extensão e 5000m2 de área, onde é possível visualizar logo abaixo uma Furna e o Sítio Arqueológico do Pará.

A Serra do Pará sendo um importante patrimônio arqueológico, ambiental e paisagístico tem sido objeto de viabilização para sua forte vocação turística, desde a exploração de sua biodiversidade, das unidades geológicas presentes até o ecoturismo em suas diversas trilhas e paredões típicos à prática do rapel.

Pode-se dizer que o geoturismo, como é definido pela National Geography Society, é o turismo sustentado nas características geográficas de um lugar, seu patrimônio ambiental, cultural e estético, além do bem estar das populações envolvidas. Assim, os esforços da comunidade estão voltados à criação de um Museu de História Natural que abrigue fotografias e amostras da riqueza arqueológica, paleontológica, geológica e biológica da Serra-do-Pará, onde concentraria material didático bastante diversificado, auxiliando no desenvolvimento da cultura local e divulgando o seu potencial turístico para o mundo.

Texto elaborado pelo Professor de Geologia, Arnaldo Viturino e apresentado no XXII Simposio de Geologia do Nordeste em Natal de 15 a 18 de novembro de 2007

CDL Santa Cruz do Capibaribe e BNB: Luta pelo fortalecimento do Pólo da Confecção do Agreste



A CDL Santa Cruz do Capibaribe realizou ontem (18/05) uma reunião com representantes do Banco do Nordeste – BNB, com representantes do BNB - banco do Nordeste, esteve representando a instituição financeira, os senhores Geovane Moreira - Gerente Geral e Sérgio Anselmo - Gerente de Negócios. Na oportunidade foi discutido o melhoramento no atendimento realizado na sede da entidade que acontece todas a sextas - feiras e o desenvolvimento de uma linha de crédito específica para o Pólo da Confecção. Esta linha de crédito está sendo estudada para atender os municípios de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, que também teve seus representantes na reunião. Na reunião se fizeram presentes ainda, o Deputado estadual Edson Vieira, o presidente da CDL local, fábio Lopes e os diretores da entidade Bruno Bezerra e Robson Vieira.

Festa do jeans aquece economia do Agreste


Do JC Online

Evento vem atraindo milhares de pessoas interessadas nos produtos comercializados em Toritama, Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru. Vendedores fazem contatos para futuras negociações


A oitava edição da Festa do Jeans de Toritama, no Agreste, está movimentando o setor de confecções da região. O evento começou na última sexta-feira e vai até amanhã, com exposição de equipamentos e serviçoA oitava s, desfiles de moda e shows. Como aconteceu ontem, hoje o Parque das Feiras, onde é realizada a festa, deve receber muitos visitantes. Os comerciantes chegam à região também por causa da Feira da Sulanca, que acontece em Toritama, Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru.
No Parque das Feiras o que chama a atenção são os desfiles itinerantes das grifes que participam do evento. As modelos desfilam vários estilos, e os interessados podem procurar as empresas, caso queiram adquirir as peças. “Só soube da festa quando cheguei aqui. Tem muita coisa bonita, mas algumas estão caras. Acho legal os desfiles. Sempre é bom para divulgar as marcas”, disse a comerciante Sônia Albuquerque. Ela contou que pelo menos uma vez por mês vem do Recife comprar roupas para revender.
Em outra área, estão montados 20 estandes de empresas da cadeia produtiva, que expõem seus produtos e serviços. “A exposição está boa. Vale a pena porque o pessoal faz contato e pode adquirir os produtos depois”, destacou o vendedor Fábio Luiz da Silva, que participa pela primeira vez, comercializando produtos químicos para confecções. No estande de uma lavanderia, os produtores podem conhecer as últimas tendências da moda na lavagem de tecidos. De acordo com a consultora, os fabricantes de jeans contratam a lavanderia para as lavagens que vão formar as novas coleções.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O LEÃO CHEGOU À POUPANÇA



Com a tributação das cadernetas, o governo quer impedir que elas se tornem um ímã para recursos dos fundos de investimento


Por Benedito Sverberi


Na quarta-feira passada, terminou o suspense a respeito de uma mudança aguardada com apreensão pelos brasileiros. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, reuniram-se para anunciar que a poupança terá novas regras. Historicamente isenta de tributos, ela agora será alvo do imposto de renda. A partir de janeiro de 2010, poderão ser tributados os rendimentos da parcela que exceder 50.000 reais numa aplicação. Dito de outra forma, quem tiver até 50.000 reais depositados não verá sua rentabilidade mordida pelo Leão. Só precisa fazer cálculos quem tem mais dinheiro que isso. Cerca de 1% das cadernetas se enquadra nessa situação – cujos depósitos, no entanto, representam 40% do total de recursos da poupança. Se o rendimento da poupança for a única fonte de sobrevivência do cidadão, a isenção continuará valendo para cadernetas de valores altos, como 1 milhão de reais. Ao fim e ao cabo, um contingente de investidores de classe média pagará mais imposto em 2011 (veja o quadro). Estima-se que o aumento da arrecadação seja de 335 milhões de reais – valor relativamente pequeno para os apetites do Planalto. Na verdade, toda a ginástica com números foi feita para atender a uma única necessidade: impedir que a poupança se tornasse um ímã para recursos de outros tipos de aplicação financeira.


Essa atração já existia. Desde que a taxa básica de juros começou a cair no Brasil, em janeiro deste ano, o brilho da indústria de fundos de investimento foi ficando empanado. Os rendimentos dos investidores começaram a minguar – e sobre eles ainda pesavam a carga fiscal e as altas taxas de administração cobradas pelos bancos. Enquanto isso, a poupança, com sua remuneração fixa de 0,5% ao mês mais a taxa referencial (TR), além da isenção fiscal, permanecia um porto seguro de rentabilidade. Assim, os milionários que meses atrás achariam a ideia risível passaram a considerar a hipótese de migrar dos fundos para a mesma poupança em que o pequeno assalariado guarda aquilo que lhe sobra, quando sobra. A questão é que os fundos são os grandes compradores de títulos públicos – os papéis com que o governo se financia e rola sua dívida. Quanto à poupança, seus recursos são vinculados por lei à utilização no crédito imobiliário. Os depósitos em fundos perfazem hoje mais de 1 trilhão de reais, enquanto os da poupança somam 270 bilhões de reais. Invertidas as proporções, haveria uma fartura de dinheiro para construir casas, ao passo que o governo – e o sistema bancário — se afogaria. "A medida foi a mais pragmática possível nas atuais circunstâncias", diz Carlos Thadeu de Freitas, ex-diretor do Banco Central e economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio.


Caso as novas regras da poupança não surtam o efeito desejado, o governo poderá lançar mão de outro artifício: reduzir as alíquotas de IR cobradas do rendimento dos fundos. Na semana passada, o ministro Guido Mantega chegou a dizer que uma medida provisória com essa finalidade já estava no forno. Depois, voltou atrás. "Vamos primeiro avaliar o impacto do que já foi feito", disse ele a VEJA. "Se detectarmos algum movimento indesejável, editaremos a MP." O governo ainda tem de enfrentar a oposição no Congresso. A maioria dos parlamentares resiste à idéia de taxar a poupança.


Mexer nos rendimentos da poupança era algo impensável anos atrás. A proposta atual pode ser lida como um indício das adaptações que o Brasil terá de fazer se a trajetória de queda na taxa de juros continuar. Trata-se de um passo essencial para completar o processo de estabilização em curso há quinze anos. Rendimentos tabelados por lei (os da poupança não são os únicos), que em outros períodos protegiam o poupador da inflação e seus males correlatos, terão de ser descartados. É o preço que se paga para entrar no clube das economias livres e sadias.


Revista VEJA

Mantega espera crescimento de 3% a 4% para o País no último trimestre do ano

Ministro diz que BRICs devem comandar crescimento mundial, e admite que o Brasil pode ter sofrido recessão técnica

SÃO PAULO - A economia brasileira deverá apresentar crescimento entre 3% e 4% no último trimestre do ano frente ao mesmo período de 2008, foi o que declarou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante uma palestra no Fórum Nacional, nesta segunda-feira (18).

"A partir de março, já há sinais de recuperação no Brasil, estamos detectando alguns sinais de melhoria na economia brasileira", afirmou o ministro que, durante seu discurso, destacou sinais de recuperação na economia internacional e, principalmente, no Brasil, como a elevação no preço das commodities e dos níveis de crédito, a queda nas taxas de juros e o retorno da captação externa.

O ministro ressaltou ainda que o alto patamar das reservas internacionais, a posição de credor líquido em dólares e a inflação controlada deram condições ao governo de tomar medidas para amenizar os impactos da crise, como a redução dos depósitos compulsórios dos bancos, o corte da taxa de juros e a redução de impostos para o setor produtivo.

De acordo com Mantega, os países que compõem o BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) terão oportunidade de comandar o crescimento mundial nos próximos anos. "A crise financeira vai acelerar mudanças que já estavam em curso na economia mundial", afirmou o ministro.

domingo, 17 de maio de 2009

Pensamento da Semana...

Paulo Freire - Educador

O espírito aventureiro aterrissa na CDL – Santa Cruz do Capibaribe


A aventura teve início às 6 hs da manhã de sábado (16/05), na qual os associados aventureiros da CDL Sênior, da CDL Jovem e alguns convidados se reuniram na sede da Entidade para um café da manhã, como também, se deram a oportunidade de fazer uma boa caminhada, respirar ar puro, sentir uma sensação de liberdade incondicional e uma visão privilegiada de uma das áreas mais preservadas da região. Isso tudo, aconteceu na 1ª Missão Ecológica à Serra do Pará, localizada no Maciço da Borborema, na Vila do Pará, distrito de Santa Cruz do Capibaribe, em plena caatinga no agreste setentrional de Pernambuco.


Os 49 aventureiros tiveram a companhia do professor Arnaldo Vitorino (amante do meio ambiente e estudioso da área visitada), Júnior Antônio (instrutor de Rapel) e Luiz Carlos Bezerra (Presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente).










Para os participantes o passeio também proporcionou uma aula de conhecimentos teóricos e práticos, como também, de imagens da pré-história e das furnas existentes na Serra, e das 150 figuras (desenhos que retratavam os costumes, as tradições dos povos daquela época) existentes no sítio arqueológico feitas na encosta da pedra há mais de 6 milhões de anos.








“A aventura superou as minhas expectativas e, é importante que toda a população se conscientize, preserve e valorize essa riqueza que a Serra do Pará disponibiliza para nós pernambucanos”, alerta o presidente da CDL – Fábio Lopes.

A pedra do Pará tem de Comprimento aproximadamente 300m, com área de 4.000 à 5.000m² e 736 m de altitude.

A CDL agradece a todos os aventureiros pela excelente expedição e as empresas Rótulo do Corpo, B&F Computadores, Jovera Malharia e Estamparia Criart pelo apoio e incentivo a Missão Ecológica.



Mais informações sobre este patrimônio histórico no site: www.serradopara.com.br

Cursos profssionais 2009


Para garantir seu lugar no futuro, você precisa se inscrever já.


O Governo do Estado, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente criaram 4.559 novas vagas de cursos que atendem às necessidades de onze das doze regiões de desenvolvimento do Estado, do Litoral ao Sertão.


Os cursos oferecidos se dividem com aulas presenciais no tocante a Escolas Técnicas e Centros Tecnológicos e, cursos na modalidade de Ensino a Distância.


Santa Cruz do Capibaribe foi privilegiada com um total 150 vagas que terão as suas aulas acontecendo no Centro de Ensino Superior - CESAC. Confira os cursos e as vagas:


* Informática (30 vagas);

* Segurança (30 vagas);

* Comércio (30 vagas);

* Administração (30 vagas);

* Logística (30 vagas);


Para mais informações acesse: http://www.sectma.pe.gov.br/ ou http://www.upenet.com.br/


sexta-feira, 15 de maio de 2009

O portal dos informais já tem endereço na internet. É oficial


Texto de Silvia Pimentel

do diário do comércio



Os trabalhadores autônomos que quiserem se formalizar como MEI, sigla de microempreendedor individual, poderão fazer a inscrição pela internet num portal exclusivo. A página ainda não está no ar, mas já tem endereço: www.portaldoempreendedor.gov.br . O conteúdo do portal está sendo preparado pelos Ministérios da Previdência e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. A ideia é que a inscrição seja feita em até 30 minutos. A nova figura jurídica inserida no regime do Simples Nacional entra em vigor no dia 1º de julho.
Os optantes vão recolher mensalmente, por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS), R$ 51,15 ao Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS), R$ 1 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e R$ 5 de Imposto sobre Serviços (ISS). Assim, se o optante for do comércio ou da indústria, o desembolso será de R$ 52,15. O prestador de serviço pagará R$ 56,15 e as atividades mistas vão recolher R$ 57,15. Só poderão se transformar em MEI os empreendedores com receita bruta anual de até

R$ 36 mil.


Vendas pernambucanas tiveram queda de 0,6%


Do JC online


Pernambuco está entre os oito Estados brasileiros que registraram queda no volume de vendas do comércio em março deste ano na comparação com os resultados do mesmo mês de 2008. O varejo pernambucano vendeu 0,6% menos em 2009. Na análise trimestral, o comércio do Estado saiu-se melhor, auferindo um aumento de 1,4% em itens comercializados. E no acumulado dos últimos 12 meses a variação é ainda maior (4,4%).
Apesar de negativo, o resultado de março, na avaliação do consultor econômico da Federação do Comércio do Estado de Pernambuco (Fecomércio-PE), Luiz Kherle, não é ruim. “O que ocorre nessas pesquisas é que a margem de erro é bem superior ao percentual registrado para o Estado. Na prática, é como se não houvesse alteração. E em uma época onde se esperava os piores resultados possíveis, em decorrência da crise, manter o nível de vendas é uma coisa boa”, ponderou.
Dos segmentos que compõem o comércio local, os hipermercados e supermercados foram os que apresentaram um dos maiores índices de queda no volume de vendas na comparação março de 2009 ante março de 2008. De acordo com o IBGE, foi comercializado 5,1% a menos pelas redes com operações em Pernambuco. No trimestre também houve redução (-0,5%). Artigos de tecidos, vestuário e calçados também amargaram diminuição: 8% na análise mensal e 1,8% na trimestral. reflexos da época pós-Carnaval, que naturalmente provoca uma procura menor da população por esses artigos.
O presidente da Associação Pernambucana de Supermercados (Apes), Edvaldo Guilherme dos Santos, explicou que a variação negativa ocorreu porque no ano passado o feriado de Semana Santa acabou caindo no mês de março.
“Nessa época há um aumento natural nas vendas, principalmente de produtos relacionados com a data, como peixe, chocolates e bebidas (vinho). Isso não significa que não tenha havido retração em alguns itens este ano. Eletroeletrônicos venderam menos em março de 2009”, comentou. Um dos segmentos que apresentaram um início de recuperação foi o de varejo de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos. Se no trimestre ainda sente o amargor das vendas 4,8% menores, em março comemorou o incremento de 1,2%.
O mesmo ocorreu com o comércio de equipamentos e materiais de escritório, informática e comunicação, que na comparação trimestral obteve -14,6%. Na análise mensal, entretanto, o aumento no volume de vendas foi de 2%. Dos oito Estados que tiveram percentuais negativos na pesquisa de março, apenas o Mato Grosso sofreu menos que Pernambuco, com uma variação para baixo de apenas 0,4%.


quinta-feira, 14 de maio de 2009

Inovar pode ser mais simples do que se imagina


Inovação ainda é um bicho de sete cabeças para muitos empresários. Para alguns, ela só existe em produtos caros e cheios de tecnologias. Para outros, é algo que dá trabalho, arriscado ou que só serve para as grandes empresas. Mas não é bem assim.


Toda vez que um empresário adota mudanças simples, capazes de gerar aumento de produtividade nos negócios ou ganhos para o empreendimento, ele está inovando. Os ganhos podem vir com redução de custos, conquista de novos clientes ou ampliação do número de produtos e serviços oferecidos.“Não é preciso ser só algo high-tech ou que custe caro. Inovar é algo que está ao alcance dos empresários”, diz o gerente de Inovação do Sebrae, Edson Fermann. A inovação é, então, o resultado de ideias simples, baratas e eficientes.“A inovação está em nossa vida e às vezes nem percebemos.


Está no esporte, na moda, no corte de cabelo, na roupa que vestimos e na música, a exemplo do que foi a criação da Bossa Nova, com uma cadência própria. A inovação está em todas as atividades humanas. Para as empresas isso não é diferente. Inovar é sinônimo de sobrevivência no mercado”, diz José Miguel Chaddad, consultor do Sebrae em inovação.


Como o mercado evolui e os clientes estão cada vez mais exigentes, uma empresa também não pode parar no tempo. “É preciso estar em sintonia com o mercado e até mesmo se antecipar a ele”, destaca Chaddad. “Os negócios que se acomodam estão fadados a desaparecer”, completa.Quem inova se torna mais competitivo no mercado.


“São as inovações que interrompem e renovam o ciclo de vida dos produtos e mantêm os lucros das empresas em alta. A inovação é um diferencial, especialmente para as micro e pequenas empresas”, destaca a gerente adjunta de Inovação do Sebrae, Magaly Albuquerque.


Fundo de aval pretende baratear crédito a pequenas


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quarta-feira (13) a criação de um fundo de aval para garantir às pequenas e médias empresas acesso mais barato e fácil a crédito no mercado. Segundo ele, o governo vai enviar uma medida provisória para o Congresso Nacional na próxima semana autorizando a criação do fundo de aval.


Mantega explicou que as empresas interessadas em acessar os empréstimos com fundo de aval federal terão que contribuir com 0,5% sobre a operação, mas devem ver o spread sobre a operação de crédito cair pela metade.


“Hoje o mercado cobra em média cerca de 7% ou 8% de spread em operações de crédito para as pequenas e médias empresas. Com o fundo garantidor esse percentual deve cair pela metade”, disse Mantega.


Nas contas do Ministério da Fazenda, o fundo pode chegar a até R$ 4 bilhões, contando com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do sistema financeiro privado.Segundo Mantega, esse valor seria capaz de garantir um volume total de empréstimos de até R$ 40 bilhões. “Vou chamar os bancos para conversar”, disse o ministro. Na conversa ele pedirá a redução dos spreads nessas operações com o fundo de aval e a participação das instituições com recursos no fundo.


O interesse acadêmico no pólo de confecções do agreste

A informação de qualidade é um dos principais insumos do desenvolvimento em qualquer parte do planeta. Nos últimos anos o pólo de confecções do agreste pernambucano vem recebendo a visita de um considerável número de professores universitários dos mais variados estados brasileiros e alguns até de outros países.
O crescente interesse acadêmico no modelo de desenvolvimento econômico e produtivo do pólo de confecções é um fato que precisa ser melhor acompanhado e trabalhado.Dos inúmeros estudos e pesquisas de professores universitários que visitam o pólo, deve sair um excelente material acadêmico com informações de qualidade.
Assim como também surgem boas monografias feitas todos os anos por dezenas de estudantes universitários que escolhem o pólo de confecções como tema.Sendo a informação de qualidade um dos principais insumos do desenvolvimento, não se pode desperdiçar tal informação, deixando os referidos trabalhos esquecidos em prateleiras ou gavetas. Assim, a estrutura do pólo precisar criar um ambiente onde se possa catalogar, digitalizar e concentrar todos esses trabalhos, estudos, monografias e pesquisas.
A CDL Santa Cruz do Capibaribe estuda a possibilidade de criar ainda no segundo semestre de 2009 a Biblioteca do Empreendedor, que além de funcionar como uma biblioteca tradicional, teria entre outras funções, a de catalogar, digitalizar e concentrar as informações relacionadas ao pólo de confecções do agreste produzidas por estudantes, pesquisadores e professores universitários.

Na foto acima, eu e a professora Aracéli Cristina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, visitando o Moda Center Santa Cruz. A professora Aracéli visitou recentemente a estrutura do pólo de confecções e ficou encantada com a forte cultura empreendedora existente em Santa Cruz do Capibaribe.

Por Bruno Bezerra

Forrocap com CDL 2009


Com o objetivo de promover mais um momento de integração com todos os nossos associados e parceiros, a CDL e a ASCAP, ambas as entidades de Santa cruz do Capibaribe, se unem para mais uma edição do Forrocap com CDL 2009. O principal intuito do evento é fazer com que o momento festivo seja um elo de troca de experiência, tornando instantes de total descontração para que se estabeleça uma parceria amigável. Nesta nona edição, os organizadores do evento fazem uma alusão a crise mundial e trás como tema: Forro sem crise.


A festa que há oito anos foi realizada na AABB, este ano acontecerá no Clube ôba ôba. Há três anos a parceria CDL firmou parceria com a ASCAP no tocante a realização do Forrocap, uma vez que os associados de uma entidade são paralelamente sócios da outra.


Serviço


·Título: FORROCAP COM CDL
·Tema: FORRO SEM CRISE
·Atração: BIDINGA DO ACORDEOM E OS FAVORITOS DO FORRÓ E BANDA.
·Local: ÔBA ÔBA
·Data: 30/05/2009
·Horário: 21:00h