Topo

Topo

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

CDL Santa Cruz do Capibaribe solidária a família do vice-presidente da ACCAPE


Um acidente na madrugada desta segunda-feira (28), vitimou o vice-presidente da Associação de Contabilistas de Caruaru (Accape), José Ferreira dos Santos, 30 anos.

Ele perdeu a direção e capotou várias vezes na BR-104, entre Taquaritinga do Norte e Toritama.

A CDL Santa Cruz do Capibaribe solidariza-se com o companheiro da Accape, entidade que tem como associado o presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe Fábio Lopes, que também já ocupou o cargo de vice-presidente da Accape.




CDL Santa Cruz do Capibaribe valoriza datas comemorativas


A CDL da Capital da Moda, visando aproveitar melhor as datas comemorativas, instiga o comércio a preparar-se melhor para receber os clientes e aperfeiçoa a comunicação visual para atrair mais clientes para o comércio local.

É assim que acontece no são João, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Natal e Ano Novo e, não poderia ser diferente no Carnaval. A entidade está colocando outdoor em clima de carnaval para fortalecer o comércio da cidade. Portanto, caros lojistas, fiquem atentos e não deixem que datas importantes para o comércio passem despercebidas pelo cliente.




CDL Santa Cruz do Capibaribe ganha representatividade no Núcleo Gestor da Cadeia Produtiva e de Confecções de Pernambuco

Santa Cruz do Capibaribe, através da FCDL-PE que tem como representante a CDL da cidade fez parte na formação do Núcleo Gestor da Cadeia Produtiva e de Confecções de Pernambuco, formado na tarde desta quinta-feira (24), em Recife, com a presença do Governador Eduardo Campos e diversas entidades estaduais.

O núcleo foi instalado a partir de reivindicações no Fórum da Cadeia Têxtil onde a FCDL-PE tem uma cadeira de representação, sendo nomeada a CDL Santa Cruz do Capibaribe para representá-la nesse Fórum. Foi pensando no desenvolvimento do setor que foi preparado o planejamento estratégico voltado para o Polo de Confecções, onde a CDL Santa Cruz do Capibaribe sempre esteve presente representando a FCDL - PE.

A CDL Santa Cruz do Capibaribe ganhou representatividade estadual, a partir da eleição da Federação das CDLs estaduais que tem Fábio Lopes, como diretor da Federação, representando assim, a cidade em todo Estado. Dentro deste núcleo, todas as vezes que for haver reuniões, Fábio Lopes estará representando Santa Cruz do Capibaribe e a FCDL, enquanto diretor na Cadeira que pertence a Federação.



Percentual de cheques sem fundos é o menor desde 2005

Fonte: G1.com

Em janeiro, 1,7% dos cheques emitidos foram devolvidos, segundo pesquisa da Serasa Experian divulgada nesta quinta-feira (17). Trata-se do menor percentual verificado em meses de janeiro desde 2005, quando fora registrada devolução de 1,53% dos cheques.

Os economistas da Serasa atribuem esse resultado à evolução do mercado de trabalho em 2010. Aliada a esse fator, está a mudança de hábito do consumidor, que tem substituído o cheque pelo cartão de crédito. "Apesar desta queda em janeiro, a atenção agora fica voltada para fevereiro e março, meses em que há maior pressão sobre o orçamento familiar, em razão do pagamento de impostos, como IPVA, IPTU e despesas escolares", disse a Serasa, por meio de nota.

Por regiões

Entre os estados, Roraima foi o que mostrou o maior percentual de cheques devolvidos (11,38%). Na contramão está São Paulo, que registrou o menor percentual, 1,29%. Considerando as regiões, a Norte foi a que apresentou o maior percentual de cheques sem fundos, 3,80%. Na região Sudeste, foi verificado o percentual mais baixo, 1,39%.




Presidente Roque Pellizzaro Junior participa da reunião da Frente Parlamentar da MPE

Fonte: CNDL

A Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa realizou na manhã desta quarta-feira, 23 de fevereiro, um café da manhã na Câmara dos Deputados em Brasília. Deputados, senadores e autoridades participaram do relançamento da Frente Parlamentar, que terá como prioridade em 2011, viabilizar a aprovação do projeto que amplia os limites do enquadramento do Supersimples.

Para a microempresa, o limite de faturamento anual subiria de R$ 240 mil para R$ 360 mil e, para a empresa de pequeno porte, o valor passaria dos atuais R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. Além disto, o texto estabelece novas regras para abertura, registro e funcionamento de empresas e cria um parcelamento especial para a dívida tributária.

Entre as autoridades presentes estavam o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto e o Ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho. Representantes do Movimento Lojista participaram também do café da manhã. Entre eles, o presidente da FCDL Ceará e vice-presidente da CNDL, Francisco Honório Pinheiro Alves; o presidente da CDL Fortaleza e conselheiro superior da CNDL, Francisco Freitas Cordeiro; o diretor da CNDL, Francisco Régis Cavalcanti Dias; e o presidente da CDL/BH, Bruno Selmi Dei Falci.





sábado, 26 de fevereiro de 2011

Mestranda de Sociologia da UFCG é recebida na CDL Santa Cruz do Capibaribe


O presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Lopes, recebeu a estudante de mestrado em Sociologia, Juliana Pereira, da Universidade Federal da Paraíba. Ela que buscou a CDL para entender mais sobre o comércio da cidade e, sobretudo como é a forma de atuação da CDL.

A estudante fez uma entrevista com o presidente da entidade, onde na oportunidade ele explicou como a CDL atua e apresentou a CDL Jovem que vai entrar para o terceiro ano de fundação. Fábio enfatizou a questão da entidade jovem, explicando a estudante que trata-se de jovens empreendedores que desde já, estão sendo treinados a assumir responsabilidade social no município em que estão inseridos.

O presidente explicou ainda que está é a segunda CDL jovem do estado, e que a partir dela, outras já estão em processo de criação, tendo como parâmetro, o Jovem presidente, Isac Filho, que está se comprometendo em ir a cidades que almejam criar a sua CDL Jovem, como foi o caso de Garanhuns.



CDL Santa Cruz do Capibaribe realiza segunda assembleia do ano


A segunda assembleia de 2011, da CDL Santa Cruz do Capibaribe aconteceu na noite da última quinta-feira (24), e contou com a participação do Psicólogo Ulisses Nascimento, convidado pela entidade para apresentar perspectivas de como a psicologia pode aperfeiçoar o ambiente de trabalho no comércio da cidade.

Ulisses apresentou os distintos nortes que a psicologia pode dar dentro de uma empresa, sobretudo na melhoria do trabalho, tendo por base a motivação profissional. Após a apresentação do psicólogo, o presidente Fábio Lopes deu continuidade a reunião enfatizando a formatação do calendário de cursos, pois de acordo com ele, este é o primeiro ano que se consegue montar o calendário como este, completo para um semestre todo.

O presidente disse ainda que a entidade foi convidada pela FCDL-PE para apresentar o case da CDL da Capital da Moda, no dia 29 de março, no 78º Seminário Nacional de SPCs, em Brasília. A Secretária Executiva, Katyane Michele irá apresentar o case da CDL Santa Cruz do Capibaribe.




Imposto de Renda: governo vai reajustar tabela do Imposto de Renda em 4,5%

Fonte: Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff determinou ontem dia 24 que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, prepare medida provisória reajustando em 4,5% a tabela de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF). De acordo com o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, o governo quer que a nova tabela esteja em vigor nos próximos dias.

O percentual de reajuste determinado pelo governo poderá se transformar em uma nova batalha com as centrais sindicais e seus representantes no Congresso Nacional, após a queda de braço do salário mínimo vencida pelo governo. Os sindicatos defendem que o reajuste seja de 6,46%, percentual equivalente à inflação do ano passado. Já o governo defende a manutenção do acordo firmado que considera o centro da meta de inflação, ou seja, 4,5%.

"O governo fez um acordo com as centrais para o reajuste do mínimo e da tabela de imposto de renda e vai cumprir o acordo feito", disse o ministro, descartando a possibilidade de revisão desse percentual por parte do governo.

Luiz Sérgio disse ainda que a presidenta Dilma deverá sancionar o novo valor para o mínimo, de R$ 545, ainda neste mês para que tenha validade em março. De acordo com o ministro, o governo não teme a ameaça da oposição de questionar o projeto de lei aprovado ontem pelo Senado no Supremo Tribnunal Federal (STF).

"Essa tese não existe. O governo está muito seguro juridicamente do projeto que está aprovado pelo Congresso", disse o ministro, referindo-se ao dispositivo que autoriza o governo a determinar por meio de decreto, e não por projeto de lei, o valor do mínimo de cada ano, até 2015.

O Senado aprovou na noite do dia 23/02/2011 o aumento do salário mínimo dos atuais R$ 540 para R$ 545.





sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O RIO CAPIBARIBE: ALERTA AS AUTORIDADES

As últimas catástrofes ocorridas nas regiões serrana do estado do Rio de Janeiro e da Mata Sul do Estado de Pernambuco, onde centenas de pessoas perderam suas vidas e ocasionaram prejuízos incalculáveis na economia daquelas localidades, vieram nos alertar da possibilidade de ocorrer em nosso município fato semelhante, ou mesmo pior.

O Rio Capibaribe margeia várias ruas da nossa cidade e, com a conivência do poder público, vêm sendo edificadas residências e pequenas fábricas de confecções às margens do Rio, inclusive várias edificações dentro do próprio leito do Rio.

Como dirigente lojista e santa-cruzense preocupado com a segurança e o bem-estar de todos os que residem e visitam nossa cidade, venho solicitar das autoridades competentes a adoção imediata de medidas preventivas no sentido de minimizar os prejuízos socioeconômicos em decorrência de uma iminente enchente no Rio Capibaribe ou uma enchurrada em nossa região.

Isac Teodoro Aragão - Presidente do Sindcom





Indústria têxtil e de confecções ganham conselho

Fonte: Jus Brasil

Quase 4.500 estabelecimentos do setor têxtil e pontos formais de venda e produção de confecções que juntos geram mais 25 mil empregos. Esses são os maiores beneficiados com a instalação do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco, anunciado nesta quinta-feira (24) durante a primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento da Cadeia Têxtil e de Confecções, comandada pelo governador Eduardo Campos.

Uma Organização Social, sem fins lucrativos, passa a integrar o Plano Estratégico da cadeia e vai funcionar como núcleo gestor. Na sua composição, representantes de secretarias estaduais, Federação das Associações Comerciais de Pernambuco (Facep), Petroquímica Suape, Sindicatos da Indústria do Vestuário (SindVest) e da Indústria de Fiação e Tecelagem (SindTêxtil), que terão a responsabilidade de integrar o setor, avaliar, monitorar a execução das atividades e realizar projetos de desenvolvimento, com a proposta de um Plano Estratégico que garanta o sucesso das ações.

No Palácio do Campo das Princesas, local da solenidade, o governador lembrou que várias sugestões foram incorporadas ao Plano que trata também de obras e ações estruturadoras. Quando a gente pensa coletivamente, não inventa moda. Quando vamos na fonte de quem já pensou e estudou sobre o assunto colocamos em ordem as tarefas. A tendência é a gente acertar mais do que errar, disse.

Instituído por meio do decreto nº 33.339, em abril de 2009, e coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), o Conselho é resultado do Fórum Estratégico de Competitividade da Cadeia T&C. Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Toritama, Luciano Farias, a iniciativa é louvável: O governador demonstra disponibilidade ao promover uma reunião com essa amplitude. É um importante passo para que o Estado sinta as nossas carências e atue nelas. Nenhum outro governante estendeu a mão assim para nos ajudar, disse Farias.

Estilista e sócia da marca Movimento, especializada em moda praia, Tininha da Fonte acredita que esse será um incentivo a mais para a ascensão da indústria têxtil pernambucana. Moda é cultura. É com essa preocupação que o Governo do Estado trabalha para melhorar e incentivar essa cadeia, que certamente vai beneficiar tanto a formação de novas grifes como a geração de empregos, garantiu.

Os 35 municípios beneficiados pela cadeia têxtil receberão escolas de referência onde poderão qualificar a sua mão de obra. Já as empresas vão ter mais apoio para consolidar as suas marcas, ganhar inserção comercial, competitividade, aumentar o leque de produtos. Tudo isso será feito em parcerias com sindicatos, associações, municípios, e com o núcleo gestor.

Alguns projetos já estão em andamento como o Centro de Referência da Moda Pernambucana, em Jaboatão dos Guararapes. Fruto de um convênio entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a Petroquímica Suape no valor de R$ 1, 9 milhão, abriga um programa de incubação de empresas de designers e estilistas.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, destacou que o principal objetivo agora é consolidar Pernambuco como o estado mais competitivo do País, tendo como foco prioritário a interiorização do desenvolvimento.

A sorte conspira a favor de quem trabalha muito. E o governador tem feito muito no sentido de desenvolver o interior. A ação também reflete o interesse que o senhor tem de fortalecer essa vocação natural da nossa gente, disse o presidente da Federação das Associações de Pernambuco, Djalma Cintra Júnior.




Indústria têxtil e de confecções ganha núcleo gestor em PE

Entre os setores que mais crescem no Estado, o segmento têxtil ganhou um aliado importante com a instalação do Conselho de Desenvolvimento Econômico da Cadeia Têxtil e de Confecções. A primeira reunião estava prevista para acontecer, ontem à tarde, no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do governador Eduardo Campos (PSB). Pela manhã, o deputado Leonardo Dias (PSB) repercutiu o assunto no Plenário. “A iniciativa demonstra, mais uma vez, a preocupação do Executivo Estadual em estimular o crescimento do setor”, enfatizou.

É a cadeia de negócios que mais gera empregos por real investido, de acordo com o Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em Geral e da Malharia de Pernambuco (Sinditêxtil). O segmento vem em franca expansão no Agreste.

“Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe formaram, inicialmente, o Polo de Confecção de Pernambuco, entretanto, a atividade se expandiu para outras oito cidades, que, hoje, têm uma economia baseada no empreendedorismo familiar, segundo análise do Sebrae”, informou.

Um conselho específico para o setor garantirá o impulso necessário para que toda a cadeia gere emprego e renda e, consequentemente, mais desenvolvimento econômico e social para o Estado, na opinião de Dias.





quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Taxa de desemprego sobe para 10,4% em janeiro, aponta Dieese


Fonte: G1.com

A taxa de desemprego nas sete regiões metropolitanas do Brasil pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) subiu de 10,1% em dezembro de 2010 para 10,4% em janeiro deste ano, divulgou nesta quarta-feira (23) o departamento, em parceria com a Fundação Seade. A elevação no período foi de 3%.

O total de desempregados foi estimado em 2,291 milhões de pessoas, 57 mil a mais do que em dezembro.

O total de ocupados nas sete regiões investigadas foi estimado em 19,785 milhões de pessoas e a População Economicamente Ativa (PEA), em 22,076 milhões.

Na comparação com janeiro de 2010, quando eram 2,696 milhões de desempregados, 405 mil desempregados a mais do que no primeiro mês deste ano. A taxa em janeiro de 2010 era de 12,4%.

Regiões
A taxa de desemprego total apresentou comportamento diferenciado entre as regiões pesquisadas.

Aumentou no Recife (de 12,8% para 13,5%), em Belo Horizonte (de 7,1% para 7,7%), em São Paulo (de 10,1% para 10,5%), em Fortaleza (8,3% para 8,5%) e em Porto Alegre (de 7,2% para 7,3%). Foram registradas quedas em Salvador (13,8% para 13,6%) e no Distrito Federal (de 12,9% para 12,6%).






Grandes desafios prometem movimentar 2011

*Por: Roque Pelizzaro

Começamos 2011 a todo vapor. No início do ano participamos de forma massiva da 100ª NRF, nos Estados Unidos, quando fomos a maior delegação brasileira presente. Realizamos workshops, levamos consultores para auxiliar os integrantes da delegação da CNDL, a interpretar as tendências do varejo americano, e sua influência no varejo brasileiro. Voltamos com bons resultados e muita experiência na bagagem.

A CNDL, representada pelo nosso 1º vice-presidente e presidente da FCDL/RS, Vitor Koch, participou da reunião de instalação da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa. Esta é nossa parceira no Congresso Nacional na luta por melhores condições para os micro e pequenos empresários. Marcamos presença também na posse do Sebrae Nacional, este parceiro que nos tem acompanhado e apoiado nossas ações em favor do pequeno varejista, há anos.

Ainda temos a participação da grande maioria dos presidentes de Federações durante o 7º Encontro de Federações, que acontece em Salvador BA. Estes encontros nos ajudam a afinar ainda mais a relação entre as Federações e CDLs, fórum onde são apresentados Cases das nossas FCDLs. No 7º Encontro os novos presidentes de Federações recém empossados estão conhecendo a estrutura da CNDL.

Teremos ainda em fevereiro, a posse da diretoria da CNDL – gestão 2011/2013, e com muito orgulho continuo a frente da CNDL para enfrentar os grandes desafios que teremos nesse período. No fim de março e início de abril realizaremos o 78º Seminário Nacional de SPCs, que contará ainda com o Encontro Jurídico e o III Encontro Nacional de Comunicação do Movimento Lojista, além do nosso grande evento de reconhecimento do Varejo Brasileiro, o Mérito Lojista Nacional, que reconhece e homenageia os melhores de 2010.

Contamos com o apoio e colaboração de todo o Movimento Lojista, lembrando sempre que Movimento Lojista forte se faz com Movimento unido.

*Roque Pelizzaro é presidente da CNDL



Programa CDL em Ação


Logo mais às 11 horas, na Comunidade FM, você vai ouvir mais uma edição do Programa CDL em Ação. Sintonizem 87.9 e ouçam os primeiros presidentes da entidade, o senhor Isac Aragão e João Pereira, falando um pouco da importância da CDL para Santa Cruz do Capibaribe e toda região. Além disso, no quadro Repórter CDL, Betto Aragão mostra como foi o lançamento do livro Gestão Privada, do Gerente do Banco do Brasil de Santa Cruz do Capibaribe e professor, Sandro Vasconcelos. No minuto do lojista, Serafim Araújo, proprietário do Aviamento Brasil relata sobre os benefícios em ser sócio CDL.


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Estudantes e professores da UFPE buscam informações na CDL Santa Cruz do Capibaribe


O presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Lopes, e o Diretor de Desenvolvimento e Empreendedorismo, Bruno Bezerra, receberam na tarde desta terça-feira (22), na sede da entidade, um grupo de estudantes e professores, da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.

O objetivo da visita dos alunos e professores foi coletar informações para uma pesquisa sobre o Polo de Confecções. No grupo, quatro professoras, Ana Elizabete Mota, Ângela Amaral, Juliane Peruzzo e Maria das Graças e Silva acompanharam os estudantes.

Coordenadoria da Mulher participa do I Encontro Internacional


A Coordenadoria da Mulher de Santa Cruz do Capibaribe, através de sua representante Verônica Valadares, participou no último dia 17, do I Encontro Internacional com o tema: "O Empoderamento da Mulher" realizado pela Faculdade Guararapes, em Jaboatão-PE.

O evento contou com a participação da Sra. Maria da Penha e de sua assessora, Regina Célia, que já esteve em nosso município. Em seus discursos, ambas citaram o concurso de redação realizado pela Prefeitura, através da coordenadoria, como um dos eventos importantes do aniversário de quatro anos de comemoração da Lei Maria da Penha.

O concurso é o Prêmio “Construindo a Igualdade de Gênero e Direitos Humanos em Santa Cruz do Capibaribe”, onde tivemos a participação do Instituto Maria da Penha, e é uma realização totalmente municipal através de diversas parcerias, com destaque para a CDL, o Banco do Brasil o CESAC e a Academia Santaacruzense de Letras.

ASCOM da PMSCC



Artigo

Será que é de um ministério que a Pequena Empresa precisa?

Por Bruno Bezerra*

A presidente Dilma Rousseff anunciou a criação do Ministério das Micro e Pequenas Empresas, no Fórum dos Governadores do Nordeste em Aracaju (SE). Segundo a presidente, o objetivo do Ministério é estimular o empreendedorismo.

Durante a campanha para presidente em 2010, quando a proposta de criação do Ministério das Micro e Pequenas Empresas ganhou corpo, eu escrevi um artigo estimulando o debate. Com o tema de volta ao noticiário nacional, acho oportuno mais uma vez estimular o debate.

Como pequeno empreendedor e entusiasta da pequena empresa, vou colocar algumas perguntas para fomentar o debate em torno da criação do Ministério da Pequena Empresa.

Contudo, o tema tem sido muito produtivo no sentido de colocar a pequena empresa em debate nacional. Costumo pensar a micro e pequena empresa como o nosso mais generoso e poderoso espaço empreendedor, um firme alicerce para as ambições micro e macroeconômicas dos governos em todas as esferas.

Seja com os números do mercado informal, ou com os números oficiais do CAGED [Cadastro Geral de Empregados e Desempregados], do Ministério do Trabalho e Emprego, o poder da micro e pequena empresa no quesito geração de emprego é incontestável.
Todavia, chega o momento da primeira pergunta: será que é de um ministério que a Pequena Empresa precisa?

É bem verdade que um ministério próprio pode ajudar nos pleitos da pequena empresa, mas de fato não seria a solução dos muitos problemas, pois se assim fosse, as estruturas de saúde e educação com seus ministérios próprios [e com bons orçamentos] não teriam o mar de problemas que de tão velho, viciado e poluído não sabe a idade que tem.

Mais do que os expressivos números na geração de empregos, o poder da pequena empresa no Brasil pode [e deve] ser medido/sentido, especialmente, na superação das reais adversidades da prática empreendedora. E não são poucas, nem fáceis.

Vejamos aqui algumas das principais: burocracia e morosidade na abertura e, sobretudo, fechamento das empresas; a eterna falta de crédito barato e sem burocracia, uma legislação trabalhista caduca e improdutiva, o estorvo de novas obrigações trabalhistas, guerras fiscais entre estados, falta de ferramentas de planejamento mais específicas, escassez de mão-de-obra qualificada e a sempre perversa estrutura da carga tributária que inibe ao invés de incentivar o desenvolvimento das empresas.

Pensando um pouco na relação ministério-solução, e focando nos entraves tributários e trabalhistas da pequena empresa, minha amiga Ana Maria Coelho – uma estudiosa do empreendedorismo de Mogi das Cruzes – resumiu bem a situação: oferecer um tratamento diferenciado aos que são realmente diferentes é um meio de oferecer igualdade de direitos. E aí vem mais uma pergunta: é necessário criar um ministério para fazer acontecer o que verdadeiramente importa para pequena empresa?

A pergunta me fez lembrar um pensamento fantástico do escritor Mansour Chalita “Acreditar que basta ter filhos para ser Pai é tão absurdo quanto acreditar que bastar ter instrumentos para ser músico”.

De tudo fica uma lição: criar um ministério parece ser relativamente fácil, mesmo não sendo nada barato para o contribuinte [leia-se também pagador de impostos e/ou empreendedor] no perigoso círculo vicioso do peso e custo da máquina pública. O difícil parece ser criar as condições necessárias para que a pequena empresa – um dos principais motores da economia brasileira – possa contribuir ainda mais com o real desenvolvimento do Brasil.

*Bruno Bezerra é sócio da B&F Computadores e diretor de empreendedorismo da CDL Santa Cruz do Capibaribe-PE. É autor do livro Caminhos do Desenvolvimento. Twitter: @brunobezerra




PLP 591/10 promove ajustes na Lei Geral da MPE

Fonte: Agência SEBRAE

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 591/10 aumenta o teto da receita bruta para entrada no Simples Nacional para micro e pequenas empresas. No primeiro caso, o valor sobe de R$ 240 mil para R$ 360 mil, e, no segundo, de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. O projeto altera a Lei Complementar 123/06, conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Essa legislação criou o Simples Nacional - sistema especial de tributação dos micro e pequenos negócios.

Parlamentares lançam Frente da Micro e Pequena Empresa

Parcelamento

O projeto cria um parcelamento especial para débitos de tributos do Simples Nacional, o que hoje não é permitido. A ideia é que o empresário tenha direito a três parcelamentos simultâneos. Elas recolherão o valor a ser pago no sistema acrescido de um índice sobre a receita fixado em 1% para a pequena empresa e 0,5% para a microempresa.

Novas categorias

Também fica permitida a entrada no Simples Nacional de destilarias de aguardentes, vinhos, cervejas e licores artesanais. O PLP propõe a entrada de todas as atividades do setor de serviços que ainda não estão no sistema. Elas ficarão numa nova tabela de tributação vantajosa para empresas com pelo menos 40% da sua receita comprometida com a folha de pagamento.

Empreendedor Individual

O limite da receita bruta anual para a formalização do Empreendedor Individual (EI) sobe de R$ 36 mil para R$ 48 mil. O projeto também propõe acabar com qualquer cobrança ao registro, funcionamento, alteração e baixa do Empreendedor Individual. O PLP prevê que o EI possa realizar alteração e baixa da atividade e até emitir nota fiscal pela internet, no Portal do Empreendedor, pelo qual acontece a formalização desse público. O projeto ainda dispensa os empreendedores de assinatura ou entrega de qualquer documento à Junta Comercial para sua formalização como EI.

ICMS

O projeto acaba com a cobrança antecipada do Imposto de Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) nas divisas estaduais e via substituição tributária para as empresas do Simples Nacional, exceto para aquelas que atuam nas áreas de combustível, cigarros, bebidas alcoólicas, refrigerantes, energia elétrica, eletrodomésticos e veículos automotivos.

Justiça do Trabalho e promotorias

Pela proposta, o depósito para interposição de recurso na Justiça do Trabalho, conhecido como depósito recursal, não é cobrado para o Empreendedor Individual. É reduzido em 75% para a microempresa e em 50% para a pequena empresa. O PLP estabelece ainda que os ministérios públicos federal e estaduais deverão criar promotorias de defesa dos empreendedores e das micro e pequenas empresas.

Comitês Gestores

O projeto cria quatro comitês gestores para incentivar a prática de capítulos estratégicos da Lei Geral e medidas que potencializarão essas ações, a exemplo do que já ocorre com o Comitê Gestor do Simples Nacional, vinculado ao Ministério da Fazenda e integrado por representantes da União, estados e municípios.

Simples Rural

O PLP cria o chamado Simples Rural, equiparando o produtor rural de pequena propriedade aos pequenos negócios urbanos para os efeitos da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, incluindo o acesso às compras governamentais.





Diretoria da CNDL é empossada em Brasília

Fonte: CNDL

Com a presença de parlamentares, autoridades, lideranças lojistas, imprensa e convidados, a nova diretoria da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas tomou posse na noite desta terça-feira, 22 de fevereiro, durante cerimônia no Centro de Convenções Brasil 21 em Brasília. Roque Pellizzaro Junior, que continua à frente da CNDL foi o primeiro a assinar o termo de posse. Em seguida, nomeou os demais diretores e conselheiros.

Durante discurso, Roque Pellizzaro Junior, lembrou da história do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Lembrou ainda da trajetória de luta da Confederação durante estes últimos três anos em que presidiu a Confederação. "A ideia que não procura converter-se em palavras é uma má ideia. A palavra que não procura converter-se em ação é uma má ação. Nós temos que transformar este discurso numa palavra e após isto, converter em ações. Durante os últimos três anos, se não fizemos, procuramos efetivamente fazer. A realidade está aí com a Frente Parlamentar Mista do Comércio Varejista, no qual conseguimos readequar o setor de cartões de crédito no Brasil, o que gerou uma economia de R$ 1,8 bilhão para o setor varejista.

O deputado federal, Onofre Augustini, que representou o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, parabenizou o presidente Roque Pellizzaro Junior por estar mais uma vez à frente da CNDL, lembrando de sua origem em Curitibanos (SC). O presidente da Frente Parlamentar Mista do Comércio Varejista, deputado Guilherme Campos, lembrou da atuação da Confederação junto aos Poder Legislativo.

Ao final da cerimônia, todos cantaram o Hino da Nação Lojista.






terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Mínimo de R$ 545 pode afetar salário dos informais

Fonte: CNDL

A interrupção do aumento real (descontada a inflação) do salário mínimo em 2011, com a fácil aprovação pelo governo do novo valor de R$ 545 na Câmara dos Deputados, pode afetar também os salários mais baixos pagos na economia informal brasileira, para trabalhadores no limite da extrema pobreza.

Pesquisa recente do economista Fernando de Holanda Barbosa Filho, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mostra que, desde 2004, a alta do salário mínimo tem puxado, com a mesma intensidade, o verdadeiro piso do mercado de trabalho, que são as menores remunerações do setor informal.

O salário mínimo saltou de R$ 260 em 2004 para R$ 465 em 2009. Em termos reais, já descontada a inflação, o aumento foi de 42%. Os dados de Barbosa Filho mostram que o "salário base", o ganho médio sem carteira assinada de um jovem trabalhador negro com primário incompleto e sem experiência profissional, subiu de R$ 79 para R$ 161 no mesmo período. Em termos reais, o ganho foi de 61%.

Mas se a comparação for feita com 2003 (em 2004 houve queda real do salário base), a alta é de 47%, próxima da registrada pelo mínimo. O economista usou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), cujos últimos resultados são de 2009. "Os pobres pedem aumento quando o mínimo sobe e acaba funcionando como uma espécie de indexador", diz Barbosa Filho. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.





segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CDL Santa Cruz do Capibaribe promove curso de Qualidade no Atendimento

A CDL Santa cruz do Capibaribe promove mais um curso na área de atendimento. O curso tem como objetivo oferecer aos participantes ferramentas de comunicação e gerenciamento de relações, que possibilitem uma atuação efetiva e satisfatória junto a clientes externos, internos e fornecedores.
O público alvo será composto por empresários e profissionais que mantém contato direto com clientes.

O curso visa atingir explanar desde o bom atendimento ao cliente até a aferição da satisfação dos mesmos.

Veja o conteúdo que será abordado no decorrer do curso:

Princípios de qualidade no atendimento ao cliente
Quem são nossos clientes – sua importância
Tipos e características do cliente
Necessidades do cliente
Perfil do profissional de atendimento ao público
Atendimento ao telefone
SMS – Saúde, Meio ambiente e Segurança aplicados à área.

Serviço:
INSTRUTORA: SAMARA SARMENTO
PERÍODO: 14 Á 18/03/2011 .
CARGA HORÁRIA: 15 hs
LOCAL: CDL Santa Cruz do Capibaribe





EMPRETEC terá novas turmas em Santa Cruz do Capibaribe

O programa de aperfeiçoamento das características empreendedoras individuais, estimulando a criação e o desenvolvimento empresarial. O desenvolvimento das características empreendedoras é um fator determinante para o sucesso empresarial. Conhecer seu comportamento, identificar oportunidades e assumir riscos calculados são alguns dos aspectos abordados no programa EMPRETEC.

O EMPRETEC objetiva aperfeiçoar e potencializar as características empreendedoras e a capacidade individual de empresários e futuros empreendedores, incentivando a criação e o desenvolvimento de empresas. O programa foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e é viabilizado no Brasil pelo SEBRAE e está sendo aplicado em Santa Cruz do Capibaribe em parceria com a CDL.

Duas turmas já estão sendo montadas, e previstas para o início de abril. Os questionários podem ser entregues até o dia 14 de março e as entrevistas irão acontecer entre os dias 21 e 25 de março. O valor de R$ 400 reais pode ser dividido em até três vezes no cheque ou no cartão.





sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Curso de técnicas de motivação na empresa é sucesso de público na CDL


O curso oferecido pela CDL Santa Cruz do Capibaribe, realizado em parceria com o Centro de Ensino Superior – CESAC aconteceu entre os dias 16 e 17 de fevereiro, e foi sucesso de público. O auditório da CDL ficou lotado.

A professora Fabiana Ferreira apresentou as diferentes metodologias e técnicas motivacionais para que os líderes e gestores possam desenvolver um ambiente de trabalho propício à melhoria da qualidade, da produtividade e da satisfação dos seus colaboradores.

Ao término do curso, todos os participantes receberam seus certificados. O sucesso da turma foi tanto, que outra turma já está montada para outras datas. A CDL Santa Cruz do Capibaribe está cada vez mais oferecendo cursos e capacitações para a classe empresarial e colaboradores, a fim de engrandecer o comércio lojista da cidade.

CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe se prepara para nova eleição


A CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe reuniu-se com o presidente da CDL Sênior, Fábio Lopes, na noite desta quinta-feira (17), para tratar da eleição da próxima diretoria.

Na reunião, ficou quase certo que a nova presidente deverá ser Laiane Nobélia, atual vice-presidente.

Todos os diretores da CDL Jovem que compareceram ao encontro foram unânimes em revelar a satisfação em ter a jovem como presidente.

Fábio Lopes ressaltou que pela naturalidade com que acontecem as eleições, de fato deve ser Laiane.

No entanto, os presentes preferiram convocar outra reunião com todos os membros da entidade jovem para apresentar a chapa, e oficializar a eleição da CDL Jovem, para que Laiane possa montar sua chapa.

SPC Brasil fará manutenção do sistema


O SPC Brasil comunica a todos os usuários, que o sistema estará fazendo uma manutenção em seu sistema entre a madrugada do dia 19 e o dia 20 de fevereiro. Esta manutenção se faz necessária devido ao término do horário de verão.

Portanto, o sistema ficará fora do ar por um período de 2 horas, a partir das 23h (horário de Brasília), do próximo sábado (19) para o domingo (20), pela madrugada, como explicitado acima.

As manutenções do Sistema do SPC está sendo feita nestes períodos de madrugada, para que as consultas de crédito não sejam afetadas. Isso ocorre, por que o SPC faz tudo pensando em você que é sócio do sistema, a fim de evitar algum aborrecimento.

O SPC trabalha constantemente pela melhoria e aperfeiçoamento do sistema para um melhor desempenho em suas consultas.



Atleta santa-cruzense vai brilhar em campeonato internacional


O atleta mirim de bicicross, Matheus Henning vai disputar mais uma etapa internacional. A competição vai acontecer nos dias 25 e 26 de fevereiro, em Paulínia - SP.

O campeonato Latino Americano de Bicicross vai contar com atletas de 11 países; dentre eles, Argentina, Brasil, Paraguai, Chile, Bolivia, Equador, México e Venezuela.

O objetivo desta etapa é fazer com que os participantes somem pontos para o ranking internacional da União Ciclística Internacional (UCI), que significa ganhar pontos para poder participar nas olimpíadas de 2012, em Londres.

Matheus disse que está muito confiante para esta competição. “Eu já venho me preparando, treinando bastante e já participei de várias competições. Este evento terá pilotos de renome internacional, mas eu vou fazer o máximo para poder representar bem nossa cidade”, relatou Henning.

O atleta conta com o apoio de várias entidades e empresas de Santa Cruz do Capibaribe, entre elas a CDL da cidade que sempre acreditou no potencial do piloto.


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Pernambuco é primeiro lugar no aumento de arrecadação de ICMS

Fonte: Diário Oficial de PE

Pernambuco consolidou em 2010 sua posição de Estado que mais fez aumentar sua arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Segundo levantamento realizado pela Comissão Técnica Permanente do ICMS - Cotepe, órgão ligado ao Conselho Nacional de Política Fazendária - Confaz, o crescimento da arrecadação do tributo no Estado chegou a 22,5% em comparação com o ano de 2009.

Tal percentual coloca o Estado de Pernambuco em primeiro lugar no ranking entre os que mais arrecadam no País. O ano de 2010 foi fechado com uma arrecadação recorde de R$ 8,6 bilhões. Em relação aos valores nominais, o Estado também se destaca ao ocupar a oitava colocação, ficando à frente de Estados como Ceará, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Goiás.

“Como resultado de uma política implantada pelo governador Eduardo Campos, desde sua primeira gestão, Pernambuco vem se consolidando como o Estado que mais cresce a arrecadação de ICMS, fruto do trabalho
intenso de fiscalização e do cruzamento de dados que realizamos por meio do Projeto Malha Fina que nos ajuda a descobrir quem está deixando de recolher o imposto”, afirmou o secretário da Fazenda, Paulo Câmara.

Ainda de acordo com ele, são ações que por uma decisão de Governo vão ser intensificadas ainda mais durante o exercício de 2011, ano que já começa com números que trazem uma expectativa das mais positivas.
“Em janeiro tivemos uma arrecadação 25,4% maior em relação ao mesmo período de 2010”, adiantou o secretário Paulo Câmara.





Microempresários ganham duas vezes mais que assalariados

Agência SEBRAE

Ter o próprio negócio é mais rentável que ser assalariado. A conclusão consta em pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta quarta-feira (16). Segundo o levantamento SIPS (Sistema de Indicadores de Percepção Social), feito com 2.773 pessoas em todas as unidades da federação durante o segundo semestre de 2010, 25,31% dos assalariados recebem salários equivalentes a dois salários mínimos ou mais. Entre os trabalhadores por conta própria e os microempresários, que têm, no máximo, cinco funcionários, o valor é duas vezes maior. Do total, 54,59% lucram acima de dois salários mínimos todos os meses.

Apesar da rentabilidade maior, abrir uma empresa não está entre as principais opções dos brasileiros que estão desempregados. Ainda há um receio em relação ao processo, de acordo com a pesquisa. A concorrência acirrada é o maior entrave para o crescimento das micro e pequenas empresas no momento atual da economia brasileira, segundo os próprios empresários. A redução da disputa pelo cliente é o fator que mais contribuiria para a melhoria do desempenho do empreendimento, de acordo com 41,2% dos donos de negócios de pequeno porte.

O levantamento mostra que a questão é mais preocupante até mesmo do que a carga tributária elevada e a dificuldade de acesso ao crédito, opções tradicionalmente citadas como empecilhos para a ascensão empresarial. Os dois argumentos foram apontados por 14,9% e 14,3%, respectivamente. “A preocupação dos empresários com a concorrência reforça a importância de ter uma situação econômica favorável, com crescimento da economia e aumento da demanda”, afirma o responsável pelo levantamento, o técnico de planejamento e pesquisas do IPEA, Bruno Marcos Amorim.

Mas quem opta por abrir o próprio negócio tem que estar preparado para se dedicar em tempo integral. A pesquisa mostra que 15,3% dos empregadores e trabalhadores por conta própria apontam a falta de uma jornada de trabalho como um dos problemas de não ser assalariado. Em seguida, citam o fato de nunca conseguirem tirar férias para descansar (14,7%). Os empresários reclamam ainda de trabalharem muito e ganharem pouco (10,4%) e de terem renda instável, enfrentando dificuldades para manter o negócio em determinados períodos do ano (7,4%). “Comprova uma percepção de que trabalhar por conta própria dá autonomia ao empresário, mas ele tem que dedicar e abdicar de várias coisas em sua vida”, afirma Amorim.






Reajuste no mínimo vai colocar R$ 40 bilhões na economia

Fonte: CNDL

A presidente Dilma Rousseff conseguiu vencer sua primeira batalha no Congresso e emplacou o salário mínimo de R$ 545, R$ 5 a mais do que o valor que já está em vigor desde o dia 1º de fevereiro deste ano. Alívio para os empresários, que não precisarão refazer os cálculos para pagamentos de funcionários, e frustração para os empregados, que ainda nutriam esperança por um reajuste acima do estipulado pela equipe econômica.

O texto agora vai para o Senado e, se for aprovado, ainda este mês, passa a vigorar em março.

Dos quase 63 milhões de trabalhadores com carteira assinada, cerca de 22 milhões ganham um salário mínimo no Brasil, além de número quase igual de aposentados que recebem pensões pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Segundo cálculos das centrais sindicais, com esse reajuste devem ser injetados inicialmente R$ 18 bilhões a mais na economia.

Além disso, como também houve reajuste no abono salarial e no seguro desemprego, que se encontra no valor médio de R$ 632,40, o valor total de dinheiro extra despejado na economia deve subir para R$ 40 bilhões.

É certo que boa parte desse reajuste, no entanto, não se materializa imediatamente em novas compras. A balconista Miriam dos Reis, de 24 anos, ganha um salário mínimo, mas a renda é complementada pelas gorjetas que recebe em um café de Brasília. O dinheiro extra não deve fazer muita diferença no orçamento mensal, mas ela já sabe o que fará com o aumento.

- É muito pouco, R$ 35 do ano passado pra este. Se fosse um aumento maior daria até para comprar umas coisas a mais. Mas por esse valor eu devo é guardar para ir pagando umas dívidas.

Alívio no orçamento

Mas se para o assalariado o reajuste é praticamente irrisório, para o governo o quadro é o menos pior. Diante de um corte anunciado de R$ 50 bilhões no Orçamento federal, as contas públicas terão um alívio momentâneo. Propostas maiores, que davam conta de um mínimo de R$ 600, poderiam criar um rombo de até R$ 25,7 bilhões, incluindo previdência, abonos e seguro desemprego. No final das contas, o Orçamento será afetado, com o valor de R$ 545, em pouco mais de R$ 10 bilhões. Isso significa que para cada R$ 1 de reajuste, há um impacto de R$ 286,4 milhões.

Para chegar a esse resultado, o governo leva em consideração três grandes ralos de dinheiro. O primeiro é a Previdência, que seguindo o mesmo cálculo de R$ 1 de aumento teria de arcar com um extra de R$ 184,1 milhões a cada ano. Em seguida vem a despesa com abono e seguro desemprego. Apenas com isso o caixa seria sobrecarregado em mais R$ 56 milhões a cada R$ 1 de reajuste no mínimo. Por fim está a RMV (Renda Mensal Vitalícia), benefício pago a maiores de 70 anos ou inválidos que não possuem outra renda: mais R$ 46,3 milhões por ano.

A chiadeira maior ficou por conta dos municípios. Na terça-feira (16), véspera da votação que definiu o mínimo em R$ 545, a CNM (Confederação Nacional de Municípios) refez os cálculos do efeito do reajuste nas folhas de pagamentos. Nas contas municipais, para cada R$ 1 de aumento há um efeito de R$ 38 milhões. Somado aos encargos, o impacto mensal é de R$ 99 milhões e o anual é de R$ 1,3 bilhão. Para o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, o número de municípios que passarão a descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal passará de 480 para 650.

- O percentual de municípios que gasta entre 55% e 60% das receitas, que é a chamada faixa prudencial, vai pular de 16,6% para 19,5%. Ou seja, ao todo, 6% das prefeituras serão atingidas violentamente com o aumento de R$ 35.

Mínimo ideal

Enquanto toda a discussão corria solta, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgou que o salário mínimo ideal para que a família brasileira vivesse bem seria de R$ 2.227,53. Mas será que isso seria realmente viável? Em um primeiro momento, dizem os economistas, o efeito seria de aumento no padrão de vida da população. O problema seria depois.

Um aumento para o mínimo ideal colocaria R$ 163 bilhões a mais de imediato na economia. Com mais gente comprando, a indústria não teria fôlego para atender a demanda de uma vez só. O resultado, afirma o economista Roberto Piscitelli, professor de Finanças Públicas da Universidade de Brasília, seria a volta da inflação, que acabaria corroendo toda a grana extra recebida pelo trabalhador.

- A dinâmica da economia é simples: mais gente comprando geladeira significa que o preço da geladeira vai aumentar. Agora imagina isso com o restante dos produtos. Em menos de seis meses o aumento não daria para comprar nem uma azeitona a mais.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Vendas do comércio batem recorde em 2010, aponta IBGE

As vendas do comércio varejista, em volume, bateram recorde em 2010: cresceram 10,9%, a maior expansão desde 2001, quando teve início a pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2009, a alta havia sido de 5,9%.

Em dezembro, as vendas do varejo ficaram estáveis na comparação com novembro. Já em relação a dezembro de 2009, houve crescimento de 10,1%.

Imposto menor no 1º tri impulsionou recorde do varejo em 2010 O setor foi beneficiado pelo crescimento da renda, do emprego e do crédito. O câmbio também ajudou, ao baratear produtos importados.

Os setores que mais contribuíram para o crescimento no ano foram hiper e supermercados (9,0%), móveis e eletrodomésticos (18,3%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,8%) e tecidos, vestuário e calçado (10,7%). O pior desempenho ficou com combustíveis e lubrificantes (6,6%).

Em dezembro, o resultado foi impulsionado pelos ramos de tecidos, vestuário e calçados (3,4%), material de informática (2,8%), artigos farmacêuticos (1,6%) e móveis e eletrodomésticos (1,4%). Os destaques negativos ficaram, por sua vez, com hiper e supermercados (-0,3%), que tem o maior peso no índice, e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,0%).

O IBGE pesquisa ainda o indicador do comércio varejista ampliado, que inclui veículos e material de construção _setores que vendem também por atacado. O índice fechou 2010 com alta de 12,2%.

As vendas de veículos registraram crescimento de 14,1%. Já as de artigos da construção avançaram 15,6%. Em dezembro, o comércio varejista ampliado teve alta de 2,1% ante novembro.






CDL Garanhuns abrirá CDL Jovem


Na tarde do dia 10 de fevereiro, o assessor de comunicação da FCDL/PE, Rhuan Torres, o gerente de relacionamento, Michel Queiroz, e o presidente da CDL Jovem Santa Cruz do Capibaribe e diretor regional das CDLs Jovem em Pernambuco, Isac Filho, estiveram na CDL Garanhuns, a pedido do presidente Fernando do Couto, para falar sobre Movimento Lojista e CDL Jovem a um grupo de empreendedores do município.

Fernando do Couto reuniu os jovens para compor a primeira diretoria da CDL Jovem de Garanhuns e os participantes se mostram interessados e dispostos a realizar um bom trabalho. Durante a palestra, Isac Filho e Rhuan Torres mostraram o funcionamento de uma CDL Jovem, ações locais e nacionais e, junto a Michel Queiroz, a estrutura do Movimento Lojista.

O próximo passo será a escolha dos cargos da diretoria e registro do estatuto.






terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O SENAI-PE recruta profissionais para contratação imediata


Além das vagas disponíveis será feito um cadastro de reservas. Os candidatos poderão se inscrever até o dia 18 de fevereiro.

Confira as vagas abaixo:

(ÁREA: AUTOMOBILÍSTICA)


Técnico em Automobilística. Conhecimento em mecânica automobilística, mecânica diesel
e com habilitação em operador de empilhadeira. Este profissional irá ministrar aulas
teóricas e práticas.
Unidade Solicitante: Escola SENAI Santo Amaro (1 vaga, para contratação imediata/ 13:00
às 22:00)


DOCENTE
(ÁREA: ELETROELETRÔNICA)


Técnico em Eletrotécnica, Técnico em Eletrônica ou Técnico Eletromecânica.
Conhecimento em instalações e manutenções em equipamentos elétricos, interpretação
de desenhos e diagramas elétricos; estruturas de baixa e média tensão em edificações,
ferramentas de desenho no computador CAD e Controladores Lógicos Programáveis.
Este profissional irá ministrar aulas teóricas e práticas.
Unidades Solicitantes: Escola SENAI Santo Amaro (1 vaga, para contratação imediata/
7:30 às 11:30); Escola SENAI Caruaru (1 vaga, para contratação imediata/7:00 às 17:00).


DOCENTE
(ÁREA: ELETROMECÂNICA)


Perfil1: Técnico em Eletromecânica ou Técnico em Mecânica, cursando Engenharia
Mecânica, Mecatrônica ou Elétrica. Conhecimentos da tecnologia da usinagem
(convencional e CNC), processos de fabricação, ensaios mecânicos, metrologia, desenho
técnico, projeto de dispositivos, solidworks ou inventor, máquinas industriais, planejamento
e controle da manutenção, informática básica. Este profissional irá ministrar aulas teóricas
e práticas.
Unidade Solicitante: Escola SENAI Santo Amaro (1 vaga, para contratação imediata/ 7:30
às 17:00).
Perfil 2: Formação superior em Engenharia Mecânica ou licenciatura em física.
Conhecimentos de metrologia, tecnologia dos materiais, hidráulica e pneumática. Este
profissional irá ministrar aulas teóricas e práticas.
Escola SENAI Santo Amaro (1 vaga, para contratação imediata/ 18:00 às 22:00).


DOCENTE
(ÁREA: ADMINISTRAÇÃO EMPRESARIAL)


Formação superior em Administração de Empresas ou Ciências Contábeis.
Conhecimentos em teorias administrativas, gestão empresarial, gestão financeira,
comunicação e marketing. Este profissional irá ministrar aulas teóricas e práticas.
Unidade Solicitante: Escola SENAI Santa Cruz do Capibaribe (1 vaga - 7:30 às 17:00, e 1
vaga - 13:00 às 22:00, ambas para contratação imediata.


CONSULTOR DE EMPRESAS


Formação superior em Administração de Empresas ou Economia. Conhecimentos em
gestão empresarial, gestão da produção, comunicação e marketing.
Unidade Solicitante: Escola SENAI Santa Cruz do Capibaribe (1 vaga, para contratação
imediata/ 7:30 às 17:00).


AGENTE DE MERCADO


Formação superior completa em Administração de Empresas ou Marketing.
Conhecimentos e habilidades em análise de custos, vendas e técnicas em negociação.
Experiência mínima de 06(seis) meses no cargo ou similar.
Unidade Solicitante: Departamento Regional-Santo Amaro (1 vaga, para contratação
imediata/8:00 às 17:00).


TECNICO DE LABORATÓRIO


Técnico em edificações ou técnico em cerâmica vermelha. Conhecimento em ensaios
laboratoriais em cerâmica vermelha; ABNT NBR 15270 - bloco cerâmico para alvenaria
estrutural e de vedação e ABNT NBR-17025 - Ensaios.
Unidade Solicitante: Escola SENAI Água Fria (1 vaga, para contratação imediata/ 8:00 às
17:00).


ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Ensino médio completo.
Conhecimentos em rotinas administrativas e informática (Word, Excel, Power Point e
Internet).
Unidades Solicitantes: Escola SENAI Água Fria (1 vaga, para contratação imediata/13:00
às 22:00); Escola SENAI Santo Amaro (1 vaga, para contratação imediata/13:00 às 22:00);
Escola SENAI Santa Cruz do Capibaribe (1 vaga, para contratação imediata/13:00 às
22:00); Escola SENAI Santa Cruz do Capibaribe (1 vaga, para contratação imediata/7:30
às 17:00); Escola SENAI Caruaru (1 vaga, para contratação imediata/7:00 às 17:00).


TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO


Técnico em Contabilidade ou Técnico em Administração. Conhecimentos em
contabilidade, rotinas administrativas e informática.
Unidades Solicitantes: Escola SENAI Santa Cruz do Capibaribe (1 vaga, para contratação
imediata/7:30 às 17:00); Escola SENAI Caruaru (1 vaga, para contratação imediata/7:00
às 17:00).


VIGILANTE

Ensino médio, com o curso de vigilante atualizado (será aceito mínimo de 6 meses para o
vencimento da atualização).
Unidade Solicitante: Escola SENAI Cabo de Santo Agostinho (1 vaga, para contratação
imediata/escala).
Etapas do Processo e Critérios de Avaliação - Estarão presentes na programação da seleção, que será fornecida ao candidato pré-selecionado, de acordo com os requisitos do cargo.

INSCRIÇÃO – Consulte o regulamento e cadastre seu currículo à vaga de seu interesse pelo site: http://www.pontus.com.br/ até o dia 18/02/2011.

O recrutamento é extensivo para portadores de deficiência (Lei 8.213/91).


Mercado interno leva pequena empresa a investir

Fonte: Agência Estado

O otimismo em relação à manutenção do mercado interno aquecido em 2011 e o acesso ao crédito direcionado estão incentivando micro, pequenas e médias empresas a investir.

No ano passado, o segmento buscou R$ 45,6 bilhões em empréstimos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), quase o dobro do volume de 2009.
Enquanto os desembolsos do BNDES para grandes empresas cresceram menos de 10% em 2010, o volume emprestado às pequenas saltou 96% em relação a 2009, ano em que o segmento havia crescido apenas 9%.

Do total emprestado pelo banco estatal de fomento para empresas com faturamento de até R$ 90 milhões anuais em 2010, quase R$ 30 bilhões foi para financiar máquinas, equipamentos e veículos comerciais. A cifra é 122% superior à de 2009 e reflete a disposição dos empreendedores de produzir mais, já que o banco responde por 70% do crédito de longo prazo no País.

Na área agrícola, o financiamento de maquinário para pequenos produtores atingiu R$ 5,2 bilhões, o dobro de 2009. Mais ligados ao consumo interno, os pequenos empreendedores podem reduzir pressões inflacionárias ampliando a oferta de produtos e serviços. São cerca de 6 milhões de negócios, com força no varejo e indústrias como as de confecções e de alimentos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Limite de receita para o Simples Nacional pode aumentar 50%

Fonte: Agência Brasil

Deputados e senadores se reunirão no próximo dia 23 para formar uma Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa (MPE) no Congresso Nacional, de acordo com o deputado Pepe Vargas (PT-RS). A primeira providência do grupo, segundo ele, será o desarquivamento do Projeto de Lei Complementar nº 591/10 que sugere mudanças na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa.

Uma das mudanças mais urgentes, no entender do deputado gaúcho, é a que aumenta de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões o teto da receita bruta das pequenas empresas para inclusão no Simples Nacional. A reivindicação foi unânime entre os parlamentares que discutiram a questão, quarta-feira passada (9), na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Na ocasião, deputados e senadores definiram uma agenda para viabilizar a urgente aprovação do PLC 591/10, começando pelo requerimento à Mesa Diretora da Câmara para desarquivar o projeto, seguido de pedido de urgência para a votação da matéria. Paralelamente, os participantes da reunião colhem assinaturas a para formação da Frente Parlamentar da MPE.

Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o senador Armando Monteiro Neto (PTB-PE) é um dos entusiastas para a formação do colegiado de parlamentares. Ele acha que o foco imediato do grupo deve ser a correção do teto de enquadramento das empresas no Simples Nacional. “É preciso que o assunto esteja inserido no núcleo do governo” e, se possível, no centro das discussões sobre reforma tributária, disse ele.

Convidado a participar da reunião, o novo presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Luiz Barretto, destacou que “existe clima favorável no governo em relação ao projeto”. Ele disse que nas conversas com integrantes do governo federal sentiu que existe “ambiente propício” para retomada das negociações voltadas à ampliação do teto do Simples Nacional e dos mecanismos de estímulo às exportações.

Ex-ministro da Previdência Social, no governo Lula, o senador José Pimentel (PT-CE) também participou do encontro. Como ex-presidente da extinta Frente Parlamentar da Pequena Empresa, ele afirmou que “a rearticulação do grupo é imprescindível” para fazer a interlocução entre o Legislativo, o Executivo e a sociedade, de modo a facilitar o entendimento e aprovação do PLC 591/10 até o meio do ano.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Empreendedor Individual: de agricultora a pedreira

Texto de Fausto Muniz
SEBRAE Pernambuco

Para o povo brasileiro, mais do que parecer familiar, o nome Maria pode representar a mulher que desde cedo trabalha e busca a própria felicidade, superando dia após dia os desafios da vida, a batalhadora. Para Maria de Fátima da Silva, 52, o sentido dessa interpretação não foi diferente. Desde os onze anos de idade, a moradora do bairro de Jardim Piedade, no Recife, aprendeu que era preciso trabalhar para conseguir realizar sonhos e usufruir de uma situação financeira positiva.

Já esteve em campos e sítios de cidades além das divisas do estado para plantar milho, feijão, café, entre outros alimentos quando era agricultora. Ao voltar para a capital pernambucana, passou vários anos no ofício de empregada doméstica, mas foi a observação atenta e curiosa do ambiente ao seu redor que lhe possibilitou adquirir novas habilidades de grande importância para o futuro. “Eu olhava como as pessoas resolviam os problemas do dia a dia, como consertar cano, chuveiro, esgoto, trocar lâmpada, desentupir pia e, assim, eu fui aprendendo, mesmo tendo estudado pouco”, revela.

Logo, Maria começou a ser chamada para ir à casa dos vizinhos, comadres e compadres e, quando percebeu, já sabia resolver um pouco de tudo. “Não tem horário certo: quando alguém precisa de ajuda, me chamam logo. Também faço serviço de pedreiro, como reboco, preparo de cimento e muitas outras coisas. Quando a gente aprende a se virar desde cedo, não tem medo de nada, nem do futuro”.

Agora, ela decidiu se formalizar como Empreendedor Individual, a nova modalidade jurídica que está levando as vantagens do registro na Lei para mais de 400 atividades em todo o Brasil. “Soube por uma vizinha que seria fácil se cadastrar. Hoje pago bem pouco e posso ter o benefício de conseguir empréstimo no banco pra investir em meu negócio. Mas agora, o que eu mais quero é ter estabilidade e segurança, além da aposentadoria. Quero descansar um pouco”, confessa.



Comércio e serviços

Fonte: SEBRAE

Em Pernambuco, o comércio é responsável por mais de 56% dos empreendimentos formais. Este número é ainda mais significativo quando
considerados os empreendedores informais, muito presentes no interior, nos segmentos de feiras livres e mercados públicos.

Diante deste mercado, que está sendo ampliado a cada ano, o desafio do comerciante é aumentar a percepção do valor de seus produtos e serviços para satisfazer necessidades, expectativas e desejos de seus consumidores, pois a cada dia que passa estes ficam mais exigentes e a concorrência se torna mais acirrada no comércio.

Pensando nisso, o Sebrae em Pernambuco desenvolve vários projetos nas áreas de comércio e serviço, como autopeças, salões de beleza, cosméticos, papelaria e materiais para escritório, a fim de fortalecer a competitividade dessas empresas e aprimorar o setor por meio da melhoria da gestão dos negócios, consultorias, oficinas e palestras.





domingo, 13 de fevereiro de 2011

1º Vice Presidente da CNDL participa da reunião de lançamento da Frente Parlamentar

Fonte: CNDL

O 1º Vice Presidente da CNDL e Presidente da FCDL/RS, Vitor Augusto Koch, representou a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, na tarde do dia 09 de fevereiro, na reunião convocada pelo Deputado Federal Pepe Vargas (PT/RS), em que foi reativada a Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, para atuação na nova legislatura.

A reunião bastante concorrida, contou com a presença de diversas lideranças empresariais, além de grande número de senadores e deputados, dentre os quais destacamos, os Senadores José Pimentel (CE), Armando Monteiro (PE), Ana Amélia Lemos (RS) e Magno Malta (ES), e vários deputados, defensores da Micro e Pequena Empresa.

A Frente, que será presidida pelo Deputado Pepe Vargas, contou ainda com a adesão do Deputado Acelino Freitas, o Popó, que está colocando seus famosos punhos, a serviço da Micro e Pequena Empresa, no Congresso Nacional. Participou também da reunião o novo presidente do Sebrae Nacional, Luiz Eduardo Barretto.


Presidentes de FCDLs participam do 7º Encontro de Federações

Fonte: CNDL

Teve início nesta sexta-feira, 11, o 7º Encontro de Federações, que reúne todos os presidentes de FCDLs do país. Este ano, o encontro acontece em Salvador, na Bahia. Para dar início aos trabalhos, o presidente da FCDL/BA, Antoine Youssef Tawil, fez a abertura do evento dando boas vindas aos presidentes.

Durante o Encontro, a FCDL/RS apresentou o case 'CDL Qualidade' aos participantes. Entre os assuntos discutdos estavam as bandeiras que serão adotadas pela Frente Parlamentar Mista do Comércio Varejista. Entre elas teremos: PEC 40 horas, ponto eletrônico, regulamentação do cartão de débito, relação lojistas x administradores de shoppings e revisão do Simples Nacional.

O deputado federal, Guilherme Campos (DEM-SP), participou do encontro fazendo uma exposição da atividade parlamentar.

O 7º Encontro de Federaçãoes acontece até domingo, 13 de fevereiro.






sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Desemprego zero em Santa Cruz do Capibaribe


Enquanto o desemprego assola outras cidades brasileiras, Santa Cruz do Capibaribe tem taxa de desemprego quase zero. São mais de 12 mil empresas que fomentam a mão de obra da cidade e emprega toda a população do município. Santa Cruz do Capibaribe tem aproximadamente 90 mil habitantes. É comum ver carros com mudanças chegando e trazendo moradores de outros Estados.

São pessoas que enxergam na Capital da Moda a oportunidade de ter um trabalho e sobreviver com dignidade. As ofertas disponibilizadas diariamente são para costureiras. A Agência do Trabalho oferece todos os dias mais de cem vagas para a função.

Só neste momento, enquanto redigia esta matéria, a agência divulga mais de 130 vagas, desse montante, 126 são para costureiras. O fato evidencia a pujança econômica de Santa Cruz do Capibaribe. Além de oferecer as vagas, a Agência do trabalho da cidade, ainda oferece, gratuitamente, o curso de costura industrial.



Nota de pesar

A diretoria da CDL Santa Cruz do Capibaribe, juntamente com os associados e colaboradores, em nome do presidente Fábio Lopes, se solidariza com a vice-presidente da CDL, Lúcia Nascimento, pela passagem do seu pai, o senhor Luiz Amaro.



quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

CDL em Ação

A terceira edição do Programa CDL em Ação, da CDL Santa Cruz do Capibaribe foi ao ar pela Rádio Comunidade FM. No Programa de hoje (10) , o ouvinte conferiu como funcionam os cursos da CDL e o cronograma até junho deste ano. No quadro Repórter CDL, o repórter Betto Aragão acompanhou a inauguração da Biblioteca Indústria do Conhecimento, parceria da Rota do Mar, ASCAP e CDL. Você pode ouvir o programa em qualquer parte do mundo, através do link rádios do Portal Agreste PE.

Ouça o áudio do programa abaixo:



Profissionais fazem curso de idiomas para Copa 2014

Fonte: SEBRAE

Aliar a simpatia do brasileiro com o acesso a diferentes idiomas. Esse é o objetivo do Olá, Turista!, programa que oferece cursos on-line de inglês e espanhol para profissionais que vão trabalhar na recepção aos visitantes na Copa do Mundo de 2014. O programa é uma parceria do Ministério do Turismo e da Fundação Roberto Marinho. Segundo a assessoria do ministério, todas as 80 mil vagas já foram preenchidas.

O programa está inspirando integrantes da cadeia produtiva do turismo a explorar novos nichos de mercado. “Não vejo a hora de falar em inglês ‘sejam bem-vindos e voltem sempre’”, afirma o agente de viagens Juliano Daldegan, aluno do curso. Ele aproveitou o Olá, Turista! para aperfeiçoar seu inglês e já faz planos de como vai aproveitar o conhecimento adquirido. “Tenho o sonho de montar um restaurante ou uma agência de turismo, mas para isso, pretendo primeiramente absorver o máximo possível de conhecimento”, disse. Hoje ele trabalha em uma grande agência de turismo fazendo reservas em 4 mil hotéis no Brasil.

Para o coordenador nacional de turismo do Sebrae, Dival Schmidt, disseminar o conhecimento de outras línguas é um dos legados que os grandes eventos que estão por vim vão deixar. “Esse é um processo longo, mas que devido o fator motivação, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, está sendo acelerado”, afirma. Ele acredita que dominar uma língua estrangeira representa grande diferencial para profissionais das áreas de transporte e hotelaria, por exemplo.

A assessoria do ministério explica que os cursos são on-line e acontecem nas capitais e demais municípios dos 12 estados sede da Copa do Mundo de 2014: Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal. Ao optar por um dos idiomas estrangeiros e iniciar o curso, o aluno tem de três meses a um ano para concluir o programa de estudos, dividido em três módulos (básico, profissional e regional), com duração total de 80 horas/aula.

Metodologia


O primeiro módulo aborda o vocabulário básico, necessário para compreensão de perguntas simples e elaboração de pequenas frases e diálogos. Os outros dois abordam temas desenvolvidos com base nos estudos preliminares feitos pela Fundação Roberto Marinho. Para confecção do material mapeou-se os diálogos mais frequentes em um dia corriqueiro no trabalho de ocupações da cadeia produtiva do setor. Informações históricas e culturais da região também estão incluídas no plano pedagógico. Para facilitar aos participantes o acesso à internet, o programa fez parceria com salas de conexão locais.






Inadimplência registra aumento de 5,03% em janeiro

Fonte: CNDL

A inadimplência do consumidor registrou alta de 5,03% em janeiro quando comparado ao mês de dezembro de 2010. Essa elevação reflete o descontrole do orçamento familiar no inicio de ano devido à redução do poder aquisitivo das pessoas em função dos reajustes de energia, ônibus, matricula escolares, IPTU e IPVA. "Isso é compreensível, pois estamos vindo do maior mês de faturamento do exercício. Em virtude de que as vezes há um descontrole no orçamento das pessoas, quando a festa é muito boa elas gastam além de seu orçamento. Mas estão perfeitamente controláveis", avaliou Vitor Kock, 1º vice-presidente da CNDL.

Na comparação com o mesmo período de 2010, o índice registrou queda de 10,09% na inadimplência em consequência da base ainda baixa de comparação do início do ano em função da crise econômica mundial e o bom cenário do emprego e renda que passaram a ser a tônica de 2010 e, assim, contribuir para o pagamento das dívidas.

Consultas

Em relação às consultas no SPC Brasil, que refletem em parte o nível de atividade no comércio, janeiro apresentou queda de 35,64%, levando-se em conta as consultas para compras a prazo e pagamentos em cheque. O resultado, que contrasta com o forte mês de vendas em dezembro, era esperado, e apresentou melhora de 5,38% na comparação com janeiro de 2010, em função do incremento das vendas e do aquecimento da demanda interna.

Cancelamentos


Comparado a janeiro de 2010, houve uma elevação de 12,32% nos cancelamentos junto ao SPC Brasil, em função do maior nível de endividamento do brasileiro nos primeiros meses de 2010, em razão das fortes promoções do varejo, impulsionadas pelas desonerações de IPI para eletrodomésticos e móveis concedidas pelo governo.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 10, na sede da CNDL em Brasília.




quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Câmeras de segurança estão sendo reativadas em Santa Cruz do Capibaribe


A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Secretaria de Defesa Social está reativando as câmeras de segurança pela cidade.

As câmeras de segurança servirão para monitorar a violência no centro e pelos principais bairros da cidade.

Atualmente, as câmeras já estão funcionando desde a última sexta-feira (04).

Os pontos contemplados foram na entrada do Moda Center, na estrada do maracajá, que fica próximo a 3ª CIPM, na estrada de acesso a Vila do Pará, na ponte de São Domingos e no acesso ao Bairro Santo Agostinho.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social, em breve as outras câmeras do centro da cidade, na PE-160, entrada da cidade e na passagem molhada que dá acesso a São Domingos.

Todas estas ações serão viabilizadas para combater a criminalidade em Santa Cruz do Capibaribe.









Oposição apresenta emenda para mínimo de R$ 600

Fonte: CNDL

A oposição vai defender o salário mínimo de R$ 600 no Senado, mesmo após sucessivos apelos do governo para aumentar o valor dos atuais R$ 510 para R$ 545.

A bancada tucana na Casa apresentou emenda elevando o piso salarial com o argumento de que o Executivo "subestimou" suas contas ao propor um pequeno reajuste.

"O salário mínimo é ineficiente e o governo tem o dever de oferecer um salário digno", disse o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR).

Apesar de reconhecer que o governo tem "maioria esmagadora" para aprovar os R$ 545, Dias disse que a oposição vai buscar dissidências na base aliada da presidente Dilma Rousseff para emplacar o maior valor.

Líder do PPS no Senado, Itamar Franco (MG) sugeriu que o ex-governador José Serra (PSDB) seja convidado a depor no Senado sobre a sua proposta de elevar o mínimo para R$ 600. Serra sugeriu o aumento durante a campanha eleitoral, e a proposta acabou encampada pela oposição.

Turbinar o mínimo para R$ 600 custaria aos cofres públicos cerca de R$ 18 bilhões.

Itamar também quer ouvir sindicalistas, favoráveis ao mínimo de R$ 580, para definir sua posição a respeito do novo valor. "Só depois do debate é possível definir uma posição. Qual o impacto que terá o reajuste de R$ 600? Não adianta falar isso aleatoriamente", afirmou.







terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Coordenadoria da Mulher apresenta novidades

A Coordenadoria da Mulher de Santa Cruz do Capibaribe agora tem telefone: (81) 3731-1826. O atendendo será das 07h ás 13h, provisoriamente, mas existe a possibilidade do horário de atendimento ao público, ser ampliado. "Este é mais um recurso que será utilizado na luta contra a violência direcionada às mulheres em nosso município", destacou a Psicóloga Verônica Valadares, responsável pelo Centro.

Outra novidade é o início do primeiro curso - Artesanato com Fuxico e Retalho - oferecido à população, através da parceria com o SENAR/PE, a partir de 28 de janeiro, na sede da Coordenadoria, no horário das 08h até as 17h, totalmente gratuito. As participantes receberão material necessário e certificado da Instituição parceira. Inscrições e outras informações na Sede ou pelo telefone.


Confira abaixo, o relatório de atividades da Coordenadoria em janeiro de 2011



· Acompanhamento geral de aproximadamente 54 mulheres vítimas de violência doméstica, inclusive algumas deslocadas de outros municípios que foram acolhidas por meio do convênio assinado em 2008 com o Governo do Estado;
· Acompanhamento jurídico de 18 (dezoito) mulheres;
· Acompanhamento psicológico de 07 (sete) mulheres;
· Parceria com o SENAR para elaboração de 04 (quatro) cursos: artesanato de material reciclado, bolos e tortas, customização de tecidos, artesanato em retalho e fuxico;
· Continuidade da FEMUP – Feira de Mulheres Produtoras de Santa Cruz do Capibaribe, realizada no parque Florestal 02 vezes por mês;
· Reuniões quinzenais com as mulheres da FEMUP, além de viagens a cidades que tem como foco o artesanato;
· Organização da Associação de Mulheres Produtoras;
· Parceria com 04 (quatro) Coordenadorias/Secretarias municipais do Estado de Pernambuco, além da Secretaria Especial da Mulher do Estado;
· Atividades diversas desenvolvidas no Núcleo de Gênero no CESAC;
· Organização do II Prêmio Pensando a Igualdade de Gênero e Direitos Humanos em Santa Cruz do Capibaribe;
· Palestras em instituições municipais e privadas acerca da violência contra Mulher;
· Organização da Conferência Municipal de Mulheres;
· Distribuição de material informativo nas Secretarias Municipais, bem como outros órgãos vinculados a mesma;
· Organização e Implantação do Conselho Municipal da Mulher;
· Organização do Dia Nacional da Mulher, que irá acontecer em março.





Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa será reativada

Fonte: SEBRAE e Agência Senado

A Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa deverá ser rearticulada por senadores e deputados nesta nova legislatura. Parlamentares das duas Casas estão sendo convocados para reunião com esta finalidade, nesta quarta-feira (9), às 17h. O encontro será na sala da Comissão de Finanças e Tributação (CFT), na Câmara dos Deputados.

As frentes parlamentares são associações suprapartidárias que se dedicam a um tema específico, com o objetivo de aprimorar a legislação correspondente ou garantir que seja efetivamente cumprida. Com 404 parlamentares, sendo 354 deputados e 50 senadores, a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa se destacava como a maior entre as que operaram no Congresso na legislatura passada.

Integrante da frente nos últimos quatro anos, período em que exerceu mandato na Câmara dos Deputados, o senador José Pimentel (PT-CE) pretende continuar em seus quadros nessa nova legislatura. Nessa retomada, afirma o senador, será importante aprovar mais um aperfeiçoamento na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, para aliviar ainda mais a carga de tributos sobre os dois segmentos.

- Para isso, a Frente precisa ser reestruturada para se adequar à atual legislatura da Câmara e do Senado - observou.

Ampliação de tetos

A proposta em exame é um projeto (PLP 591/10) formalmente registrado como de iniciativa do ex-deputado Claudio Vignatti (PT-SC), até o ano passado presidente da frente, com dez subscritores dos mais diversos partidos. O texto prevê o aumento do teto da receita bruta para enquadramento na legislação da pequena e microempresa, inclusão de novas categorias profissionais no Simples Nacional, além da criação do Simples Rural.

Com relação aos tetos, para as microempresas o valor do faturamento anual bruto seria elevado de R$ 240 mil para R$ 360 mil. Para a pequena empresa, a referência passaria de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. Para figurar como microempreendedores individuais (MEI), o contribuinte poderá faturar até R$ 48 mil por ano, ante os R$ 36 mil/ano atuais.

O projeto pretende ainda acabar com a cobrança da antecipação do ICMS na fronteira, para as empresas do Simples Nacional, do diferencial de alíquota interestadual e da substituição tributária - com exceções, como empresas produtoras de combustível, bebidas alcoólicas e cigarros.

Por acordo de líderes, a proposta recebeu urgência e chegou a entrar na pauta de votações de fim de ano na Câmara. O acordo para votação previa a retirada da parte referente ao Simples Rural. Porém, a matéria ficou parada por causa de medidas provisórias e outras propostas que tinham prioridade, mas que terminaram sem acordo para votação.Agora, o projeto precisa ser desarquivado naquela Casa e, se aprovado, passará a tramitar no Senado.







Projeto que aumenta teto do Simples pode ser desarquivado

Texto de Dilma Tavares
da Agência SEBRAE

Nesta semana, autores do projeto de Lei Complementar (PLP) 591/10, que prevê a ampliação do teto de faturamento para adesão ao Simples Nacional, de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões, devem apresentar requerimento à mesa diretora da Câmara dos Deputados solicitando o desarquivamento do documento.

O PLP, arquivado pela legislatura passada, prevê também o aumento do limite de faturamento para empreendedores individuais, de R$ 36 mil para R$ 48 mil. Além disso, permite a entrada de novas categorias econômicas no Simples Nacional e o parcelamento de débitos tributários para empresas enquadradas no sistema especial de tributação.

Na próxima quarta-feira (9), os parlamentares começam as articulações para agilizar a aprovação do projeto. Uma das estratégias é a recriação da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa no Congresso Nacional, extinta em razão do fim da legislatura passada. A reunião está marcada para às 15h, na presidência da Comissão de Finanças e Tributação.

“Acredito que dentro de duas a três semanas a comissão estará formada e serão retomadas as negociações com o Ministério da Fazenda, estados e municípios”, afirma um dos autores do requerimento, deputado Pepe Vargas (PT/RS). Ele avalia que a maior necessidade de negociação está com os Estados e municípios, mas acredita que as mudanças de governo podem facilitar. A expectativa é de que o projeto seja aprovado ainda no primeiro semestre de 2011.

“Dos projetos de autoria da Câmara, esse tem que ser a prioridade número um”, reforça outro autor do requerimento, deputado Guilherme Campos (DEM/SP). Ele destaca especialmente a necessidade de aumento do teto da receita bruta anual das empresas para inclusão no Simples Nacional, “inclusive para resgatar as que foram desenquadradas do sistema porque ultrapassaram o teto”, além resolver os problemas causados pela substituição tributária, que prejudica empresas do Simples Nacional.







52ª Convenção Nacional Comércio Lojista


A 52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista vai acontecer no período de 11 a 14 de setembro de 2011, em Fortaleza/CE. Em sua 52ª edição, o evento tem o objetivo de unir representantes das CDLs, FCDLs e empresários do comércio varejista de todo o Brasil, para um amplo debate sobre temas que auxiliem no desenvolvimento do setor.

Mais de 3 mil pessoas já fizeram suas inscrições e o lojista santa-cruzense que quiser participar do maior evento do movimento lojista, deve começar a se preparar e fazer a sua inscrição. Par isto, basta entrar em contato com a CDL Santa Cruz do Capibaribe, pelo telefone (81) 3731-2850, ou acessando o site da convenção e se inscrever.



Moda deve movimentar R$ 136 bilhões em 2011

Fonte: Portal Exame

O varejo de moda deve movimentar cerca de R$ 136 bilhões em 2011. O número foi estimado pelo Pyxis, ferramenta do Ibope Inteligência que apresenta o potencial de consumo dividido por grupos e segmentos específicos. A estimativa inclui artigos como vestuário, calçados e acessórios.

De acordo com o estudo, só o segmento de vestuário feminino, masculino e infantil movimentará cerca de R$ 95 bilhões, representando um consumo per capta de R$ 492,00 ao ano. Já o de calçados e acessórios (incluindo bolsas, malas e outros) é projetado em R$ 40,6 bilhões, o que corresponde a um gasto de R$ 210,00 por pessoa. Na soma, cada indivíduo deve gastar, em média, R$ 702,00 em 2011 em produtos ligados à moda.

Potencial por classe
A classe B deverá ser responsável pela maior parcela desse consumo: R$ 56,3 bilhões (42% do total). De acordo com o Critério Brasil, a classe B representa atualmente 24% das famílias que residem na área urbana e apresentam renda média familiar aproximada entre R$ 3 mil e R$ 12 mil.

Embora a classe C tenha chegado muito perto da B em volume de consumo, ela ainda não conseguiu superá-la e deve representar aproximadamente 39% do potencial total do consumo de moda este ano (R$ 52,3 bilhões). A classe C corresponde a 50% das famílias que residem em área urbana e têm renda mensal aproximada entre R$ 700,00 e R$ 2.999.

Correspondendo a um dos segmentos mais desejados pelo varejo de moda, a classe A deverá gastar em 2011 R$ 18,1 bilhões com roupas, calçados e acessórios. Esse grupo representa apenas 2,5% das famílias brasileiras (população urbana) e tem renda média mensal superior a R$ 12.000.

As classes D e E compõem o menor grupo de consumo para varejo de moda. O volume desse grupo este ano deverá ficar em torno de R$ 8,8 bilhões e, provavelmente, parte dele será absorvido pelo comércio informal. Juntas, as classes representam 24% das famílias residentes em áreas urbanas e têm renda média mensal inferior a R$ 700,00.

Divisão geográfica

Geograficamente, o maior do potencial de consumo estimado para o varejo de moda está concentrado na região Sudeste: 54% do volume total do mercado deverá ser comercializado nesta região. O estado de São Paulo, sozinho, representa 31% do potencial total.

As regiões Sul e Nordeste dividem o segundo lugar, cada uma delas com aproximadamente 16% do mercado total. O que muda na comparação entre os dois mercados, no entanto, é o consumo per capita – que é muito maior na região Sul.