Topo

Topo

sexta-feira, 29 de julho de 2011

11 benefícios da caminhada para o corpo e a mente

Fonte: minhavida.com.br
Por: Arlindo Júnior

Você conhece algum exercício mais fácil de praticar do que a caminhada? Ela não exige habilidade, é barata, pode ser feito praticamente a qualquer hora do dia, não tem restrição de idade e ainda pode ser feita dentro de casa se a pessoa tiver uma esteira. "Para uma pessoa que não pratica nenhum tipo de esporte, uma caminhada de 10 minutos por dia já provoca efeitos perceptíveis ao corpo, depois de apenas uma semana, explica o fisiologista do esporte Paulo Correia, da Unifesp. Além da melhora do condicionamento físico, as vantagens de caminhar para a saúde do corpo e da mente são muitas, e comprovadas pela ciência. O Minha Vida reuniu 11 benefícios que esse hábito pode fazer para você. Confira aqui e movimente-se:

1.Melhora a circulação
Um estudo feito pela USP, de Ribeirão Preto, provou que caminhar durante aproximadamente 40 minutos é capaz de reduzir a pressão arterial durante 24 horas após o término do exercício. Isso acontece porque durante a prática do exercício, o fluxo de sangue aumenta, levando os vasos sanguíneos a se expandirem, diminuindo a pressão.


Além disso, a caminhada faz com que a as válvulas do coração trabalhem mais, melhorando a circulação de hemoglobina a e oxigenação do corpo. "Com o maior bombeamento de sangue para o pulmão, o sangue fica mais rico em oxigênio. Somado a isso, a caminhada também faz as artérias, veias e vasos capilares se dilatarem, tornando o transporte de oxigênio mais eficiente às partes periféricas do organismo, como braços e pernas", explica o fisiologista Paulo Correia.


2.Deixa o pulmão mais eficiente
O pulmão também é bastante beneficiado quando caminhamos. De acordo com Paulo Correia, as trocas gasosas que ocorrem nesse órgão passam a ser mais poderosas quando caminhamos com frequência. Isso faz com que uma quantidade maior de impurezas saia do pulmão, deixando-o mais livre de catarros e poeiras.

"A prática da caminhada, se aconselhada por um médico, pode ajudar também a dilatar os brônquios e prevenir algumas inflamações nas vias aéreas, como bronquite. Em alguns casos mais simples, ela tem o mesmo efeito de um xarope bronco dilatador", explica.



3. Combate a osteoporose
O impacto dos pés com o chão tem efeito benéfico aos ossos. A compressão dos ossos da perna, e a movimentação de todo o esqueleto durante uma caminhada faz com que haja uma maior quantidade estímulos elétricos em nossos ossos, chamados de piezelétrico. Esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes e menos propensos a sofrerem com a osteoporose.
"Na fase inicial da perda de massa óssea, a caminhada é uma boa maneira de fortalecer os ossos. Mesmo assim, quando o quadro já é de osteoporose, andar frequentemente pode diminuir o avanço da doença", diz o fisiologista da Unifesp.


4. Afasta a depressão
Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio produzido pela hipófise, responsável pela sensação de alegria e relaxamento. Quando uma pessoa começa a praticar exercícios, ela automaticamente produz endorfina.

Depois de um tempo, é preciso praticar ainda mais exercícios para sentir o efeito benéfico do hormônio. "Começar a caminhar é o inicio de um círculo vicioso. Quando mais você caminha, mais endorfina seu organismo produz, o que te dá mais ânimo. Esse relaxamento também faz com que você esteja preparado para passar cada vez mais tempo caminhando", explica Paulo Correia.


5. Aumenta a sensação de bem-estar
Uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins, pode melhorar significativamente a saúde mental, trazendo benefícios para o humor e a autoestima, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

Comparando dados de 1,2 mil pessoas de diferentes idades, gêneros e status de saúde mental, os pesquisadores descobriram que aqueles que se envolviam em caminhadas ao ar livre e também, ciclismo, jardinagem, pesca, canoagem, equitação e agricultura, apresentavam efeitos positivos em relação ao humor e à autoestima, mesmo que essas atividades fossem praticadas por apenas alguns minutos diários.



6. Deixa o cérebro mais saudável
Caminhar diariamente é um ótimo exercício para deixar o corpo em forma, melhorar a saúde e retardar o envelhecimento. Entretanto, um novo estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostra que esse efeito antienvelhecimento do exercício pode ser possível também em relação ao cérebro, ao aumentar seus circuitos e reduzir os riscos de problemas de memória e de atenção. "Os estímulos que recebemos quando caminhamos aumento a nossa coordenação e fazem com que nosso cérebro seja capaz de responder a cada vez mais estímulos, sejam eles visuais, táteis, sonoros e olfativos", comenta Paulo Correia.


Outro estudo feito pela Universidade de Pittsburgh, afirma que as pessoas que caminham em média 10 quilômetros por semana apresentam metade dos riscos de ter uma diminuição no volume cerebral. Isso pode ser um fator decisivo na prevenção de vários tipos de demência, inclusive a doença de Alzheimer, que mata lentamente as células cerebrais.

7. Diminui a sonolência
A caminhada durante o dia faz com que o nosso corpo tenha um pico na produção de substâncias estimulantes, como a adrenalina. Essa substância deixa o corpo mais disposto durante as horas subsequentes ao exercício. Somado a isso, a caminhada melhora a qualidade do sono de noite.

"Como o corpo inteiro passa a gastar energia durante uma caminhada, o nosso organismo adormece mais rapidamente no final do dia. Por isso, poucas pessoas que caminham frequentemente têm insônia e, consequentemente, não tem sonolência no dia seguinte", completa o especialista da Unifesp.


8. Mantém o peso em equilíbrio e emagrece
Esse talvez seja o benefício mais famoso da caminhada. "É claro que caminhar emagrece. Se você está acostumado a gastar uma determinada quantidade de energia e começa a caminhar, o seu corpo passa a ter uma maior demanda calórica que causa uma queima de gorduras localizadas", afirma Paulo Correia.


E o papel da caminhada na perda de peso não para por aí. Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, mostrou que, mesmo horas depois do exercício, a pessoa continua a emagrecer devido à aceleração do metabolismo causada pelo aumento na circulação, respiração e atividade muscular.

A conclusão foi de que os músculos dos atletas convertem constantemente mais energia em calor do que os de indivíduos sedentários. Isso ocorre porque quem faz um treinamento intensivo de resistência, como é o caso da caminhada, tem um metabolismo mais acelerado.



9. Controla a vontade de comer
Um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, sugere que fazer caminhadas pode conter o vício pelo chocolate. Durante o estudo, foram avaliadas 25 pessoas que consumiam uma quantidade de pelo menos 100 gramas por dia de chocolate. Os chocólatras tiveram que renunciar ao consumo do doce e foram divididos em dois grupos, sendo que um deles faria uma caminhada diária.


Os pesquisadores perceberam que não comer o chocolate, juntamente com o estresse provocado pelo dia a dia, aumentava a vontade de consumir o doce. Mas, uma caminhada de 15 minutos em uma esteira proporciona uma redução significativa da vontade pela guloseima.

"Além de ocupar o tempo com outra coisa que não seja a comida, a caminhada libera hormônios, como a endorfina, que relaxam e combatem o estresse, efeito que muitas pessoas buscam compulsivamente na comida", afirma Paulo Correia.



10. Protege contra derrames e infartos
Quem anda mantém a saúde protegida das doenças cardiovasculares. Por ajudar a controlar a pressão sanguínea, caminhar é um fator de proteção contra derrames e infarto. "Os vasos ficam mais elásticos e mais propícios a se dilatarem quando há alguma obstrução. Isso impede que as artérias parem de transportar sangue ou entupam", diz Paulo.

A caminhada também regula os níveis de colesterol no corpo. Ela age tanto na diminuição na produção de gorduras ruins ao organismo, que têm mais facilidade de se acumular nas paredes dos vasos sanguíneos e por isso causar derrames e infartos, como no aumento na produção de HDL, mais conhecido como colesterol bom.


11. Diabetes
A insulina, substância que é responsável pela absorção de glicose pelas células do corpo, é produzida em maior quantidade durante a prática da caminhada, já que a atividade do pâncreas e do fígado são estimuladas durante a caminhada devido à maior circulação de sangue em todos os órgãos.

Outro ponto importante é que o treinamento aeróbico intenso produzido pela caminhada é capaz de reverter a resistência à insulina, um fator importante para o desenvolvimento de diabetes. Assim fica comprovado que os exercícios têm ainda mais benefícios contra o mal do que se pensava anteriormente.

Artigo

Crise financeira na Europa poderá beneficiar mercado de veículos nacionais
Por: Evaldo Costa

O mercado de veículos no Brasil vem se expandindo rapidamente. Este ano, por exemplo, a estimativa é de que cresça em torno de 5% sobre 2010. Nada de anormal para uma economia que deve crescer entre 3,5 e 4%.

Pode ser que o mercado brasileiro de veículos cresça bem acima do esperado, já que alguns países da Europa passam por um momento delicado com suas economias em crise. A Grécia, por exemplo, busca socorro junto aos credores e demais países da Europa para evitar calote da dívida. A Itália, Portugal e Espanha estão com desemprego nas alturas e não há sinais de restabelecimento de suas economias no curto prazo.

Como se não bastasse, os Estados Unidos continuam sua luta para se restabelecer aos padrões econômicos de antes de 2008, superar o impasse entre o congresso e o poder executivo para aumento do limite do endividamento e reduzir o índice de desemprego. Juntos, estes fatores tem potencial de desestabilizar ainda mais a economia Norte Americana e criar insegurança global com consequências imprevisíveis, mesmo para aqueles, a exemplo do Brasil, que aparentemente estão imunes.

Juntos, os problemas econômicos da Europa e dos Estados Unidos poderão beneficiar o mercado de veículos brasileiro, para onde naturalmente as montadoras voltarão atenção e investimentos. Aliás, muitas marcas continuam chegando, algumas fábricas em fase de conclusão e novas sendo anunciadas.

Evaldo Costa

Escritor, conferencista e Diretor do Instituto das Concessionárias do Brasil

Blog: www.carroeletriconews.blogspot..com

Site: www.icbr.com.br

Termina hoje prazo para empresas

Fonte: Folha de Pernambuco

A segunda etapa para consolidação dos débitos de pessoas jurídicas nos parcelamentos do chamado Refis da Crise termina hoje. O programa foi criado para ajudar o setor produtivo durante a crise inciada em 2008. A pessoa jurídica que perder o prazo terá o pedido de parcelamento cancelado, com os débitos tributários sendo cobrados sem os benefícios do programa. O parcelamento reduz multas em até 90% e os juros da dívida em até 40%.

O primeiro prazo, que terminou no dia 30 de junho, foi para as grandes empresas, que a Receita Federal classifica como sujeitas a um acompanhamento econômico-tributário diferenciado e especial, além daquelas que optam pela tributação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) referente ao lucro presumido.

O prazo para as demais empresas, que termina agora, começou no dia 6 de julho. Houve atraso na fase de consolidação porque a Receita e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) precisavam de sistemas informatizados específicos para o cálculo exato das dívidas e de suas parcelas, o que só foi resolvido recentemente.

Para as pessoas físicas, o prazo para consolidação dos débitos terminou em maio. A Receita e PGFN reavaliam a reabertura em agosto. Caso haja um novo prazo, é importante que esses contribuintes não tenham deixado de pagar as antecipações de maio, junho e julho. A dívida total das empresas incluídas no programa é superior a R$ 364 bilhões.


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Empresários do setor têxtil de todo Brasil participam da Première Brasil



Empresários do segmento têxtil de várias partes do mundo estiveram participando da 4ª edição, da Première Brasil que aconteceu dias 20 e 21 de julho de 2011, apresentando as tendências da moda primavera/verão 2012.

O evento contou com a presença de renomados expositores brasileiros, latino-americanos e internacionais, vindos principalmente da Europa e da Ásia, onde profissionais da moda encontram-se com empresários e puderam ter a mais ampla oferta de produtos em tecidos, fio, fibras, aviamentos e design têxtil para estamparia.

Os empresários de Santa Cruz do Capibaribe, Arnóbio e Elizabete Monteiro, da Arnotex Tecidos, foram os únicos da cidade a participar do evento. De acordo com eles, eventos como estes são de grande importância para que o empresário possa sair na frente e trazer sempre em primeira mão as tendências para os clientes. “Nós fomos ao evento porque queríamos ver as novidades, lançamentos e tendências de cores para a Moda Verão 2012. Nossa cidade é grande produtora de vestuário e nós do ramo têxtil temos que estar antenados com essas feiras, a fim de oferecer sempre o melhor”, explicaram.

Especial AADESC

A Associação de Assistência a Crianças com Deficiência de Santa Cruz do Capibaribe (AADESC) inaugurou a primeira etapa da nova sede na tarde desta quarta-feira (27). O evento contou com a presença das mães que tem filhos assistidos pela entidade, diretoria, parceiros e sociedade, além das profissionais que atendem na AADESC.

O evento foi marcado de fortes emoções, pois a estrutura é grandiosa, e como bem enfatizou a fonoaudióloga, Dra. Gisele, sobre a alegria de trabalhar com crianças em uma entidade única pelo interior do estado.

O motivo da AADESC existir

A AADESC foi fundada pela Família Feitosa, que há 20 anos, Marcos Feitosa vendo a dificuldade de sua irmã em cuidar da filha, Patrícia Feitosa que é portadora de necessidade especial, teve a sensibilidade de ajudar a outras mães com filhos em situações parecidas e começou a dar início ao grande sonho de fundar uma casa onde pessoas carentes da cidade pudessem ser atendidas.






Patrícia Feitosa falou da satisfação de poder ter sido o motivo de hoje a AADESC existir, e agradeceu a Deus pelas inúmeras oportunidades que a vida tem lhe oferecido. Patrícia é formada em teologia, e em breve passará a ser voluntária na entidade.

Reabilitação

As crianças atendidas pela AADESC passam por tratamentos diversos entre: fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional. Os tratamentos de psicologia são estendidos aos familiares também. Uma das grandes alegrias é o garoto Luis Felipe, de 7 anos e que há 6 é atendido na AADESC. Ele começou o tratamento sem andar, mal conseguia sustentar o peso da própria cabeça, e hoje ele anda sozinho sem precisar de ajuda para se locomover.

A mãe do Luis Felipe, Cristina Gomes, se emociona ao falar do filho. “Eu não tenho nem palavras para descrever este trabalho que a AADESC desenvolve para o meu filho e tantas outras crianças. Para mim, a AADES é a AACD do interior. Ver meu filho andar é a maior satisfação da minha vida. Quando ele chegou aqui na AADESC ele não tinha nenhum movimento”, disse.

Sucesso no evento

A entrega da primeira etapa da AADESC teve uma apresentação muito especial que encantou a todos. Os meninos do Grupo Maracatu Capibaribe, sob comando de Alencar Lopes, abrilhantaram a inauguração da AADESC. Todos os integrantes do Grupo apresentaram o belo trabalho de percussão que tem gerando grandes lucros sociais para o futuro de Santa Cruz do Capibaribe.

Veja o vídeo abaixo com parte da apresentação:


Diretoria da CDL Santa Cruz do Capibaribe se reúne para mais uma assembleia ordinária



Como de costume, os diretores da CDL Santa Cruz do Capibaribe reuniram-se na noite desta quarta-feira (27), para mais uma reunião ordinária. Vários assuntos relevantes para a cidade, sobretudo para o movimento lojista são debatidos.

Na reunião de ontem, o presidente Fábio Lopes, apresentou aos diretores a formatação da Campanha Natal Show de Prêmios e mostrou as peças publicitárias que estão sendo formatadas para a campanha.

Outro assunto discutido foi a Semana da Moda, evento que será realizado em outubro, em parceria com a Associação Empresarial e o Moda Center.

UNIDADES DE SAÚDE DEVERÃO NOTIFICAR COMPULSORIAMENTE CASOS DE AGRESSÃO A IDOSOS



Fonte: Blog do Planalto

Os estabelecimentos de saúde públicos e privados que prestarem atendimento a idosos vítimas de violência ou maus tratos deverão notificar compulsoriamente, às autoridades competentes, os casos de agressão. Lei sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada nesta quarta-feira (27/7) no Diário Oficial da União altera texto do Estatuto do Idoso e visa ampliar a proteção à população com mais de 60 anos. Para os efeitos da lei, que entra em vigor em 90 dias, considera-se violência contra o idoso “qualquer ação ou omissão praticada em local público ou privado que lhe cause morte, dano ou sofrimento físico ou psicológico”. Para a ministra Maria do Rosário, trata-se de um avanço para o setor.


“Essa lei significa um avanço na proteção dos idosos. A tipificação da violência contra as pessoas idosas vai facilitar as notificações, o que nos ajudará a planejar e implementar políticas públicas para este segmento da população, que cresce rapidamente em nosso país. Estimativas do IBGE para os próximos 30 anos indicam que a população idosa vai ultrapassar 50 milhões de pessoas, alcançando cerca de 28% da população”, avalia.


A ministra comenta ainda que a nova lei chega em momento oportuno. “A medida, inclusive, vem em boa hora, visto que no final do ano realizaremos a 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, ocasião em que representantes da sociedade civil e de governos municipais, estaduais e federal se reunirão para traçar, em conjunto, as principais diretrizes para as pessoas idosas”, afirma Maria do Rosário.


Dados do Disque Direitos Humanos (Disque 100), coordenado pela SDH/PR, registram um total de 3.049 denúncias de violências contra idosos em todo o país, entre janeiro e junho deste ano. O estado com maior número de denúncias é o Rio de Janeiro (429), seguido por São Paulo (395) e Bahia (310). Os estados com menor número de denúncias são Roraima (1), Amapá (3) e Acre (6).


Qualquer cidadão pode acionar o Disque Direitos Humanos, que funciona 24 horas por dia e sete dias por semana. Basta discar o número 100 de qualquer telefone, fixo ou celular. O anonimato é garantido e todas as denúncias são encaminhadas para as autoridades locais competentes.


Censo 2010 – Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil é um país que caminha rapidamente para o envelhecimento populacional. Em 2010, a população com 65 anos ou mais representava 7,4% do total de brasileiros, que ultrapassa os 190 milhões de habitantes. Em 1991, essa taxa era 4,8%; passando a 5,9% em 2000. Outra pesquisa publicada pelo IBGE em setembro de 2010 – a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), que analisa as condições de vida no país com base em diversos estudos – mostra que a expectativa de vida no país aumentou cerca de três anos entre 1999 e 2009. Assim, segundo o Instituto, o brasileiro vive, em média, 73,1 anos. No período avaliado, a expectativa de vida feminina passou de 73,9 anos para 77 anos. Entre os homens, a elevação foi de 66,3 anos para 69,4 anos.

Indústria têxtil cobra do governo desoneração do setor

Fonte: Agência SEBRAE

A cadeia produtiva da indústria têxtil ainda espera uma resposta para as reivindicações de desoneração tributária apresentadas pelo setor no mês passado ao ministro da Economia, Guido Mantega. Nesta terça-feira (26), durante a coletiva de imprensa do Inspira Mais- Salão de Design e Inovação de Componentes, o diretor-superintendente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil, Fernando Pimentel, voltou a defender a criação de modelo tributário, trabalhista e previdenciário que desonere e permita às empresas confeccionistas (intensivas em mão de obra) crescerem no Simples (optativo) por 20 anos, independentemente do tamanho do faturamento.

“Estamos vivendo um momento de muita dificuldade da indústria de transformação no país. O governo deve anunciar em agosto uma nova política para aumentar a competitividade da indústria nacional. Estamos esperando que essa política seja um projeto estruturante”, disse Pimentel.

Segundo ele, o Brasil corre o risco de ter um “desencadeamento da cadeia produtiva”, caso o governo não tome medidas que estimulem a industrialização. Ele defende uma maior participação do setor nas compras governamentais. “É um absurdo os uniformes do Exército serem comprados na China”.

Inspira Mais

O Salão de Design e Inovação Inspira Mais começou na terça-feira (26) e termina na próxima sexta-feira (28). O objetivo é apresentar novidades do setor de componentes e matérias-primas para o segmento de calçados, couro, acessórios, roupas, decoração, entre outros, antecipando as tendências para o inverno 2012.

Com o apoio do Sebrae, estão sendo apresentados mais de 500 novos materiais, inovadores em tecnologia e design. A expectativa dos organizadores é receber 4 mil visitantes. “O Brasil tem charme e o "life style" do brasileiro é visto com carinho pelo estrangeiro. Precisamos transferir isso para as mensagens e imagens que compõem a moda nacional”, ressalta Walter Rodrigues, que coordena o núcleo de pesquisas em design específico para o projeto.

Segundo o designer Maurício Medeiros, a Associação Brasileira dos Estilistas, juntamente com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), vem trabalhando na elaboração de uma identidade de moda que seja transversal e única para o Brasil. “Temos pesquisas que mostram qual é a imagem percebida do Brasil no exterior e qual a imagem percebida do Brasil pelos brasileiros. Estamos trabalhando para chegarmos a uma identidade de país”.

Taxa de desemprego sobe para 11% em junho, mostra Dieese

Fonte: CNDL

A taxa de desemprego para as sete regiões metropolitanas pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) subiu para 11% em junho, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (27). Em maio, a taxa ficara em 10,9%.

O Dieese estimou em 2,427 milhões o número de desempregados nos locais pesquisados, 17 mil a mais que no mês anterior.

De acordo com a pesquisa, a taxa de desemprego total cresceu em Porto Alegre, Recife e São Paulo. Houve queda na taxa no Distrito Federal, Belo Horizonte, Fortaleza e Salvador.

De acordo com a pesquisa, o aumento no número de desempregados foi resultado da entrada de 26 mil pessoas no mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que foram criados 8 mil postos. O total de ocupados, nas sete regiões investigadas, foi estimado em 19,732 milhões de pessoas e a população economicamente ativa, em 22,159 millhões.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Artigo



Ajustes na Lei Geral, uma questão vital para as MPEs

Por: Roque Pellizzaro Jr

Um projeto de lei que após aprovação, vai beneficiar 500 mil micro e pequenas empresas brasileiras, deve estar sempre na ordem do dia e na prioridade da agenda dos parlamentares no Congresso Nacional. Este projeto que visa gerar mais competividade para as MPEs é o Projeto de Lei Complementar nº 591/10 de autoria ex deputado Cláudio Vignatti, que promove ajustes na Lei Complementar nº 123/06, conhecida como Lei Geral. Além da desoneração tributária prevista no referido PLP, outras alterações estão previstas para que os micro e pequenos empreendimentos, continuem impulsionando a economia de nosso país, gerando mais emprego e mais renda.

Para que o PLP seja plenamente entendido, divulgado e aprovado, é preciso a mobilização não somente dos empresários, mas de diversos setores representativos da sociedade. Por este motivo, a CNDL, o Sebrae, ao lado de diversas entidades associativas, tem percorrido o Brasil, promovendo oficinas, encontros e seminários com o propósito de esclarecer os diversos pontos do PLP 591/10 e informando a todos os interessados, porque este projeto é tão premente. A mobilização das entidades tem também o imprescindível apoio da Frente Parlamentar Mista do Comércio Varejista e da Frente Parlamentar das MPEs, pois estas duas frentes tem a missão de servir não somente como centros de discussão, mas como colegiados de conscientização sobre a relevância e impacto positivo que o projeto de lei complementar representa para todos os setores produtivos.

Numa recente iniciativa, liderada pela CNDL e Sebrae Nacional, realizada em Brasília, foi possível mostrar, numa oficina que contou com a participação de diversas entidades, os ajustes que se fazem necessários, principalmente no que se refere a questões vitais para a sobrevivência das MPEs como por exemplo o fim da cobrança da Substituição Tributária e do ICMS na fronteira dos Estados. É preciso também dentre outros avanços propostos, disponibilizar o sistema gratuito de Nota Fiscal Eletrônica para a EPP, a simplificação tributária, o barateamento de equipamentos para inclusão digital, e a eliminação da aplicação do diferencial de alíquota nas operações realizadas entre optantes pelo Simples, dentre outros destaques. Como se observa, as ações para viabilizar as MPEs não se limitam a mudanças de faixas, novos tetos ou a inclusão de novas categorias econômicas.

É preciso mais. E é necessário paralelamente as estas propostas uma ampla discussão sobre o tema, pois as MPEs precisam de melhores condições para enfrentar um mercado em constante mutação e cercado por grandes corporações, com maior capacidade de investimento. Somente com a mobilização conjunta de diversos segmentos, união e informação para a sociedade, conseguiremos atingir o objetivo de termos uma legislação eficaz e justa para um dos mais importantes representantes do varejo brasileiro, as MPEs.


* Roque Pellizzaro Jr é presidente da CNDL

Movimento pela Paz cada vez mais forte em Santa Cruz do Capibaribe



As reuniões do Mov Paz de Santa Cruz do Capibaribe estão acontecendo com uma grande frequência. O grupo, composto por membros da sociedade civil organizada que tem se reunido na sede da CDL para discutir assuntos relativos a Cultura de Paz. As reuniões acontecem semanalmente, onde acontece todo um estudo para que todos que frequentam os encontros possam se inteirar sobre o que de fato é esta Cultura de Paz, tão disseminada no Movimento pela Paz.

De acordo com Anne Carolynne Santos, os encontros estão sendo muito proveitosos. “Nas reuniões, fazemos o estudo do primeiro livro de embasamento para o MovPaz, o Educação pela Paz, de Clóvis Nunes. Além disso, após o estudo, discutimos o andamento das propostas do projeto, bem como os membros dão suas contribuições. Pessoas interessadas em participar dos estudos e programações do Movimento pela Paz e não violência de Santa Cruz do Capibaribe podem entrar em contato conosco”, concluiu.

As reuniões acontecem sempre na CDL, mas uma casa voltada para a temática está sendo providenciada. Para saber como participar, basta entrar em contato com a CDL pelo 3731-2850 e pegar mais informações.

Sustentabilidade Empresarial



O Diário de Pernambuco traz hoje (27), um encarte especial sobre Sustentabilidade Empresarial. Um assunto que desde a década de 1990, tem ganhado destaque em todo mundo, quando o assunto é meio ambiente. É preciso entender que tudo que se tira da natureza indevidamente um dia ela vai cobrar. Em muitas empresas nacionais e da região do Polo das Confecções do Agreste de Pernambuco, os gestores já estão atentos a questão ambiental e tem buscado fazer o que é correto em relação ao meio ambiente. O encarte do Diário de Pernambuco mostra atitudes corretas dos empresários que se adéquam ao desenvolvimento sustentável.



Vale a pena conferir!

terça-feira, 26 de julho de 2011

7 lições que se aprende ao fazer as coisas por paixão

Fonte: blog Saia do lugar

Aqui vão algumas lições que aprendi depois que decidi focar em fazer as coisas por paixão:

•As coisas fluem naturalmente.
Quando você é apaixonado pelo que você faz, não interessa muito se o trabalho é difícil, você irá realizá-lo de qualquer maneira. Afinal, certamente é muito mais fácil você atravessar dificuldades por algo que é apaixonado do que por algo que não gosta de fazer.
•Você se mantém motivado.
É extremamente prazeroso ter uma ideia e ver ela se realizar, acompanhá-la do começo ao fim. Concorda?
•Você não faz pelo dinheiro.
É claro que o dinheiro também representa uma parte importante, mas não é por ele que você faz o que você ama. O dinheiro não deve nunca ser o seu maior motivador, se você puder evitar. A busca somente por dinheiro pode fazer você desistir de tudo quando as coisas não estiverem dando financeiramente certo.
•Você aprende a ser disciplinado.
Se você realmente se focar em algo pelo qual é apaixonado, com certeza você pode torná-lo uma carreira. Uma vez que você desenvolver uma rotina e um plano sobre o que fazer para alcançar o sucesso, você se tornará mais dedicado em alcançar seu objetivo final.
•Você sente orgulho pelo que faz.
É claro que alguém se sente orgulhoso quando recebe uma promoção em um trabalho normal. Mas imagine a satisfação de fazer algo no qual você realmente acredita?
•Você se torna o maior entusiasta do que faz.
As pessoas vão notar o quão empolgado você está com o que está fazendo e isso sem dúvidas empolgará outras pessoas também.
•Fazer o que você ama fará com que você se sinta bem consigo mesmo.
Pode ter certeza que ao final de cada dia você estará satisfeito com o que faz e feliz por fazer a coisa pela qual realmente é apaixonado.
E você, pelo que realmente é apaixonado? Isto pode se transformar em um negócio?

Você possui uma super dica de empreendedorismo que vale a pena ser compartilhada? Envie-a para:
saiadolugar@empreendemia.com.br

CDL Santa Cruz do Capibaribe irá promover cursos sobre recuperação de dívidas com cheques e promissórias

O Comércio de Santa Cruz do Capibaribe vem sofrendo profundas modificações, necessitando de uma maior adequação a nova realidade de mercado.

Muitas são as empresas deste município que estão com dificuldades no recebimento de seus créditos devido ao alto índice de inadimplência de seus clientes, principalmente com a devolução de cheques, principal titulo de crédito em circulação no comércio de Santa Cruz do Capibaribe. Pensando nisso, a CDL da cidade vai oferecer o curso “Como prevenir e recuperar prejuízos em sua empresa com cheques e promissórias”, nos dias 15 e 16 de agosto, com o advogado e diretor de assuntos jurídicos da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Marcelo Diógenes.

O objetivo desse curso é mostrar ao lojista que opera com cheques e promissórias, a evitar ou diminuir o impacto das devoluções na saúde financeira da empresa, como única forma de amenizar a conseqüência com esse tipo de transação bastante comum em nosso mercado.


Pontos a serem abordados:

- Análise do mercado no pólo de tecidos e confecções;
- Riscos mais comuns na transação com cheques e promissórias;
- Erros mais comuns encontrados no setor de crédito das empresas;
- Maneiras legais que devem ser utilizadas pelas empresas para garantir o recebimento dos títulos de crédito;
- Meios judiciais de recuperação dos créditos;
- Discussão com todos os participantes sobre os principais problemas enfrentados no comércio local;

Serviço:
Data: 15 e 16 de agosto de 2011.
Local: CDL-SCC
Horário: 19 às 22
Investimento: R$ 150,00

Responsável: Marcelo Diógenes Xavier de Lima (Advogado, ex-professor de Direito pela FADIRE, graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Caruaru; pós-graduado em Direito Processual pela Faculdade de Direito de Caruaru; Concluinte do Curso de preparação à carreira de Juiz pela Escola Superior da Magistratura da Paraíba; Autor do Livro: A Omissão do Estado como aplicador do Direito, Diretor de Assuntos Jurídicos da CDL-SCC).

Ministério da Justiça dobra multa por desrespeito ao consumidor

Fonte: Jurídico da CNDL

Foi noticiada pela imprensa, a decisão do Ministério da Justiça, que dobrou o valor das multas aplicadas a empresas que desrespeitam o Código de Defesa do Consumidor, informa a coluna Mônica Bergamo na Folha.

Segundo a colunista o valor mínimo subiu de R$ 200 para R$ 400; o teto, de R$ 3 milhões para R$ 6 milhões. De janeiro de 2010 até ontem, o ministério aplicou 28 multas, num total de R$ 19 milhões. As "campeãs" de autuações foram empresas de telefonia, seguidas de bancos, montadoras e empresas de cartão de crédito.

No mesmo sentido foi veiculada a noticia pelo Jornal de Brasília,(Publicação: Quarta-feira, 20/07/2011), destacando a noticia com a manchete “Multa por desrespeito ao Consumidor dobra de R$ 212 para R$ 400 reais”, e noticiando que ”o Ministério da Justiça (MJ) confirmou nesta quarta-feira (20) que o valor das multas por desrespeito ao Código de Defesa do Consumidor (CDC) dobrou. A multa mínima passou de R$ 212,82 para R$ 400, enquanto o valor máximo foi elevado de até R$ 3,19 milhões para até R$ 6 milhões.”

Destaca ainda que, a correção das multas será feita por base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - Especial (IPCA-e).

Explica ainda que, segundo o MJ, foram aplicadas 28 multas entre o início deste ano e a última terça-feira (19), totalizando R$ 19 milhões. As empresas mais multadas neste período foram as de telefonia, seguidas pelas instituições financeiras, pelas fabricantes de automóveis e pelas empresas de cartões de crédito.

Termina noticiando que pelo último levantamento feito pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) no Distrito Federal até o ano passado, a campeã de reclamações são as empresas de cartão de crédito com 38,3%, em segundo lugar vêm empresas de Telefonia com 28,3%.( Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br e Fonte: Folha Online).

Trata-se pois de informação importante, especialmente para os empresários lojistas brasileiros, que devem ficar atentos e redobrar seus cuidados no fiel atendimento das normas previstas pelo Código do Consumidor.

Reinaldo Assis Pellizzaro, advogado.

Micro e pequenos geraram 851 mil vagas no 1º semestre



Matéria de Mariana Flores
da Agência SEBRAE de Notícias

As micro e pequenas empresas (MPE) geraram 67 de cada 100 vagas de trabalho formais criadas entre janeiro e junho de 2011. Nos seis primeiros meses do ano, elas empregaram 851.310 pessoas com carteira de trabalho assinada. A participação dos pequenos negócios superou a média histórica de contribuição para a geração de emprego formal, que é de 52%.

Em junho, o percentual foi ainda maior, de 74,6%. Dos 215.393 empregos criados no mês passado, 160.683 estão nas MPE, segundo levantamento feito pelo Sebrae a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

A tendência de líderes na geração de emprego vem sendo verificada desde 2009, período em que a crise econômica mundial causou demissões em muitos países. De janeiro de 2009 a junho de 2011, as MPE responderam por 80% dos 4,3 milhões postos de trabalho criados. Nos últimos 30 meses elas geraram 3,5 milhões de empregos.

“Os resultados mostram a representatividade das micro e pequenas empresas no mercado de trabalho, gerando emprego e renda para a população. Temos realizado um trabalho para aumentar também a participação das MPE na economia brasileira, por meio de programas do Sebrae que incentivam a inovação nos pequenos negócios como forma de torná-los mais competitivos”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. As MPE respondem atualmente por cerca de 20% do Produto Interno Bruto brasileiro (PIB).

Emprego em junho

O número de postos de trabalho criados no mês passado foi 5% superior ao de junho de 2010. Em junho deste ano, as micro e pequenas empresas do setor agropecuário e de serviços foram as que mais empregaram. Do total de 160.683 postos de trabalho criados, 34,9% são da área agropecuária. Outros 24,9% estão no segmento de serviços. A construção civil e o comércio empregaram 14,2% e 13,9%, respectivamente. A indústria de transformação responde por 10,5% das vagas. A indústria extrativa mineral, os serviços de utilidade pública e a administração pública empregaram os outros 1,6%.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Renasce Capibaribe



Por: José Oliveira de Góis

Rio Capibaribe

Que saudade de você!

Reage Capibaribe,

Nossa gente quer te ver.

I

Tanta água e tanto peixe

Deste a quem te procurava.

Quanta alegria eu sentia

Quando em tuas águas nadava.

Que fizeram com esse rio

Que agora em desafio

Suspirando quer viver?

E nós que aqui crescemos

Queremos Capibaribe,

Ver tuas águas a correr.

Refrão

Rio Capibaribe

Que saudade de você!

Reage Capibaribe,

Nossa gente quer te ver.

II

Quanto futebol rolou

Em tuas areias brancas.

E hoje por aqui vejo

Muita lama, cercas, trancas.

Se hoje esse rio chora,

Nossa geração implora

De Poção até o mar.

Salvem o Capibaribe

Deixem suas águas passar!

Refrão

Rio Capibaribe

Que saudade de você!

Reage Capibaribe,

Nossa gente quer te ver.

III

Expulsa Capibaribe

Do teu leito essa lama.

Vamos pegar quem te mata,

Jogando veneno e lixo.

Vamos punir esse bicho

Chamado poluição

Vamos dar vida ao teu leito

Vamos enfrentar no eito

Quem causa devastação.

Refrão

Rio Capibaribe

Que saudade de você!

Reage Capibaribe,

Nossa gente quer te ver.

Projeto Sebrae 2014: Oportunidades para o empreendedor

Da Redação do SEBRAE PE

Previstos no escopo do Projeto Sebrae 2014, que teve início em setembro de 2010, o Encontro Sebrae de Negócios – Oportunidades para 2014 chega ao Recife, no próximo dia 26 de julho, e tem como proposta esclarecer os empreendedores a respeito das oportunidades de negócios proporcionadas pela Copa de 2014. Tem ainda a proposta de aproximar demandantes e ofertantes dos setores impactados no período anterior, durante e após a realização do evento. O evento vai percorrer todas as cidades sede do mundial.

Na primeira etapa do encontro, a partir das 9h, será realizada uma palestra sobre as estratégias do Sistema Sebrae para o projeto, com a participação de autoridades locais e nacionais. Terminada esta primeira fase, os participantes serão divididos em oito salas, sendo sete salas para os setoriais: Agronegócio, Artesanato, Comércio e Serviços, Confecções, Construção Civil, Tecnologia da Informação e Comunicação, Turismo, e uma sala para Empreendedor Individual.

Para a garantia de uma agenda focada serão trabalhados temas relacionados a negócios e oportunidades setoriais com empresários demandantes e/ou especialistas de cada setor. “Apresentaremos também o resultado do mapeamento de oportunidades elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para cada setor, bem como apresentaremos a estratégia do Sebrae em Pernambuco para cada segmento”, revela o coordenador estadual do projeto Sebrae 2014, Oswaldo Ramos. No evento, também será lançado o concurso cultural ‘Pernambuco, uma paixão por futebol’, destinado a artistas plásticos (pintura e escultura), artesãos e fotógrafos.

Segundo o coordenador, o desafio está em se aproveitar ao máximo este ambiente favorável à geração de oportunidades e negócios para Pernambuco. “A realização da Copa 2014 deve ser entendida como um fato econômico relevante, que impactará na antecipação de investimentos de infraestrutura e robustos programas de capacitação para setores estratégicos do nosso estado”, afirma. “Desde já, precisamos analisar o impactos dos investimentos que serão executados para a realização da Copa em Pernambuco, com foco nas oportunidades de negócios que surgirão a partir deste legado”, conclui Oswaldo.

O Projeto Sebrae 2014 ratifica a importância do aproveitamento pleno dos investimentos empreendidos, principalmente no processo da nova centralização urbana criada com o advento da Cidade da Copa. Bem como a partir do setor de turismo e produção associada, que espelham grandes resultados para o futuro.

A estratégia consiste em aproveitar a realização da Copa de 2014, um dos maiores eventos esportivos do mundo, para fortalecer a identidade do estado de Pernambuco como um local que tem uma diversidade e patrimônio cultural únicos, além de atrativos turísticos e uma boa hospitalidade do seu povo. Mas, principalmente, por ser um estado bom para os negócios e com grandes oportunidades para se investir.

ENCONTRO SEBRAE DE NEGÓCIOS: OPORTUNIDADES PARA 2014 PE

26 de julho de 2011 Centro de Educação Empresarial do Sebrae

Rua Tabaiares 360- Ilha do Retiro – Recife/PE

PROGRAMAÇÃO

9h - ABERTURA

.Presidente do Conselho Deliberativo do SebraePE – Pio Guerra

.Secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico PCR – José Bertotti

.Secretário Executivo de Relações Institucionais da

Secretaria Extraordinária da Copa 2014Governo de Pernambuco – Gilberto Pimentel

.Presidente do Sebrae Nacional – Luiz Barretto

10h às 10h20 Apresentação – Arena Pernambuco: o legado da Copa 2014

Diretor de Marketing da Arena Pernambuco – Frederico Campos

10h20 às 10h40 Apresentação – Projeto Sebrae Pernambuco 2014

Diretor Superintendente SebraePE – Roberto Castelo Branco

10h40 às 10h50 Lançamento do Concurso Cultural:

Pernambuco, uma paixão por futebol - Curador – Raul Lody

10h50 às 11h20 Intervalo

11h20 às 13h Painéis Setoriais – Oportunidade de Negócios para a Copa 2014

Agronegócio, Artesanato, Comércio e Serviços, Confecções, Construção Civil, Tecnologia da Informação e Comunicação, Turismo (Gastronomia e Cultura) e Empreendedor Individual.

PAINEIS SETORIAIS - CENTRO DE EDUCAÇÃO EMPRESARIAL

AGRONEGÓCIO - SALA 03

TEMA: CULTURA E TRADIÇÃO NO UNIVERSO AGROALIMENTAR

COORDENADOR: Alexandre Alves - Analista do SebraePE.

DEBATEDORES: .Fátima Quintas - Antropóloga, Escritora e Membro da Academia Pernambucana de Letras

.Alexandre Alves - Engenheiro Agrônomo, com especialização em Administração Rural e pós-graduação em Administração Financeira pela Universidade de Pernambuco, e especialização em Gestão de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (SP). Gerente da Unidade Desenvolvimento Territorial Agreste e Sertão do SebraePE.

PARTICIPANTES: Empresários e produtores dos segmentos de fruticultura, leite e derivados, bebidas (vinho e cachaça), café, ovino-caprino.

ARTESANATO - SALA 10

TEMA: ESTRATÉGIA DE COMERCIALIZAÇÃO DO ARTESANATO PARA MEGAEVENTOS - O CASO DE 2014 EM PERNAMBUCO

COORDENADORA: Graça Bezerra Analista do SebraePE.

DEBATEDOR: .Tibério César Macêdo Tabosa - Membro do Grupo de Pesquisa Design, Tecnologia e Cultura do CNPq; Consultor especializado em comercialização de artesanato. Curador e membro de comissões de seleção em salões de arte popular e artesanato do Brasil.

PARTICIPANTES: Artesãos, Associações, Grupos produtivos, Universidades, Sistema S, Consultores especialistas, Prefeituras e Governo do Estado de Pernambuco.

COMÉRCIO E SERVIÇOS - SALA 14

TEMA: OPORTUNIDADES E DESAFIOS PARA O VAREJO DURANTE A REALIZAÇÃO DA COPA DO MUNDO 2014

COORDENADORA: Valdenice Ferreira - Analista do SebraePE.

DEBATEDORA: .Luciana Carmem - Consultora especializada em varejo de bens e consumo; Sócia da empresa MIXXER.

PARTICIPANTES: Empresários, Instituições empresariais, Universidades, Sistema S, Consultores especialistas, Prefeituras.

CONFECÇÕES - SALA 04

TEMA: COPA 2014 - OPORTUNIDADES E DESAFIOS PARA O SETOR DE CONFECÇÕES

COORDENADOR: Mário Cesar - Analista do SebraePE.

DEBATEDOR: .Johann Wolfgang Schneider - Formado em Administração de Turismo, École Superieure de Tourisme, Paris, França. Consultor da Organização Mundial de Comércio (OMC/UNCTAD). Consultor associado sênior da Management Systems International e da Nathan Inc., ambas de Washington, EUA, com trabalhos realizados para a ONU, USAID. Diretor fundador da Schneider & Associados Consultores Ltda.

PARTICIPANTES: Empresários, Instituições Empresariais, SENAC, SENAI, Universidades, Centros Tecnológicos, Consultores especialistas, Prefeituras, Governo do Estado de Pernambuco.

CONSTRUÇÃO CIVIL - SALA 11

TEMA: OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO PARA O SEGMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

COORDENADORES: Ana Lúcia Nasi e João Cavalcanti - Analistas do SebraePE.

DEBATEDORES: . Gilberto Pimentel - Secretário Executivo de Relações Institucionais da Secretaria Extraordinária

da Copa 2014Governo de Pernambuco

.Eduardo Cavalcanti - Presidente da ABIHPE.

.João Cavalcanti - Economista, com mestrado em Economia da Inovação, especialização em Desenvolvimento Econômico, Arranjos Produtivos Locais,

Cenários Econômicos e Gestão de Projetos. Conselheiro do Conselho Regional de Economia.Professor de Economia da UNICAP e

Gerente da Unidade Desenvolvimento Territorial da RMR e Mata Norte do SebraePE.

PARTICIPANTES: Empresários, Instituições empresariais, Universidades, SENAI, Consultores especialistas, Governo do Estado de Pernambuco.

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - SALA 13

TEMA: COMO IDENTIFICAR OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO PARA EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EM

GRANDES EVENTOS ESPORTIVOS

COORDENADORAS: Roberta Correia e Elisabete Santos - Analistas do SebraePE.

DEBATEDOR: .José Estevão Cocco - Consultor especializado em marketing esportivo, Presidente da J. Cocco Associados, Propaganda e Promoções e sócio da Brunoro & Cocco.

PARTICIPANTES: Empreendedores Individuais registrados.

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - SALA 05

TEMA: MOBILIDADE URBANA - OPORTUNIDADE DE SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E COMUNICAÇÃO

COORDENADORES: Péricles Negromonte - Analistas do SebraePE.

DEBATEDORES: .Flávio Lima - Secretário Executivo de Modilidade Urbana da Secretaria das Cidades do Estado de Pernambuco.

.Joaquim Costa - Diretor Presidente da ATI - Agência Estadual de Tecnologia da Informação Governo de Pernambuco.

PARTICIPANTES: Empresários, Instituições do setor, Universidades, Consultores especialistas, Prefeituras, Governo do Estado de Pernambuco.

TURISMO - SALA 12

TEMA: OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS PARA O SEGMENTO DE TURISMO RURAL NA COPA 2014

COORDENADORES: Alexandre Ferreira e Valéria Rocha - Analistas do Sebrae PE.

DEBATEDORES: .Andréia Roque - Consultora especializada e empresária do segmento de turismo rural. Sócia da empresa Brasil Rural.

.Jaime Martins - Representante da APAR - Associação Pernambucana de Produtores da Aguardente de Cana e Rapadura, Superintendente da Fundação Nacional da Qualidade – FNQ.

PARTICIPANTES: Empresários, Instituições empresariais (Sindicatos, Associações, ABIH, ABRASEL, ABAV, C&VD), Universidades, Sistema S, Consultores especialistas, Prefeituras, Governo do Estado de Pernambuco.

FIEPE vai realizar Seminário de Gestão em Recursos Hídricos

A Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) irá promover na próxima semana, 3 de agosto, um seminário com o seguinte tema: “Gestão de Recursos Hídricos – Modelos e Experiências Internacionais. O evento vai acontecer no auditório da unidade em Caruaru. Através desse seminário, a FIEPE visa apresentar experiências internacionais aos empresários do Agreste de Pernambuco. Para participar, o empreendedor precisa fazer a inscrição. Para as empresas associadas aos sindicatos filiados a FIEPE, o valor é de 60 reais, estudantes também pagam 60 reais e as empresas não associadas pagarão 120 reais.

Veja mais informações no panfleto abaixo.

Brasil é nº 1 em encargos trabalhistas

Fonte: Diário do Comércio

Confirmado: o Brasil é mesmo o campeão mundial dos encargos trabalhistas. Levantamento inédito da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), feito com base em dados compilados pelo Departamento de Estatística do Trabalho dos Estados Unidos (BLS, sigla em inglês de Bureau of Labor Statistics), mostra que os encargos já correspondem a praticamente um terço (32,4%) dos custos com mão de obra na indústria de transformação brasileira.

Trata-se do valor mais alto de toda a amostra, 11 pontos porcentuais superior à média dos 34 países estudados pelo BLS (21,4%). Na Europa, por exemplo, o peso dos encargos no custo da mão de obra é de apenas 25%.


Quando comparado aos países em desenvolvimento, com os quais o Brasil compete comercialmente em escala mundial, a posição do País é ainda pior. Os encargos são 14,7% dos custos em Taiwan, 17% na Argentina e Coreia do Sul e 27% no México.

Apesar de o título brasileiro de campeão mundial já estar consolidado há um bom tempo no debate econômico, faltavam informações sobre a representatividade dos encargos trabalhistas no custo da mão de obra em um conjunto de países.

No Brasil, os encargos sobre a folha salarial são compostos principalmente pelas contribuições patronais à Previdência Social. No caso da indústria de transformação, a contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sozinha, corresponde a 20% da folha de salários.

Há também a contribuição por Risco de Acidente de Trabalho, o Salário Educação e contribuições ao Incra, Sesi, Senai e Sebrae, que correspondem a até 8,8% da folha de salários.

Somando-se as contribuições do empregador ao FGTS, indenizações trabalhistas e outros benefícios, como o 13.º salário e o abono de férias, o total de encargos chegou a 32,4% dos gastos com pessoal da indústria em 2009, ano-base do estudo do BLS.

Para a Fiesp, a indústria brasileira enfrenta uma perda de competitividade que tem levado a um quadro de desindustrialização do País. "Os encargos incidentes na folha de salários traduzem-se em encarecimento da mão de obra e, consequentemente, dos custos de produção de bens e serviços, afetando a competitividade local", diz o diretor do departamento de competitividade e tecnologia da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, que coordenou o trabalho. "O problema é mais grave na indústria de transformação, cujos bens em geral competem em mercados com escalas globais."

Fora do pacote. O estudo da Fiesp é conhecido no momento em que o governo se prepara para lançar a nova versão da política industrial brasileira, chamada de Política de Desenvolvimento Competitivo. A expectativa dos empresários do setor era de que o pacote incluísse medidas para desoneração da folha de salários da indústria de transformação.

No entanto, poucos ainda apostam nisso. A equipe econômica já deu sinais claros de que não deverá incluir a desoneração na proposta de política industrial a ser divulgada no dia 2 de agosto. O projeto deverá ser apresentado separadamente em outro momento.

De acordo com Roriz Coelho, a situação da competitividade da indústria brasileira ficou ainda mais dramática por causa dos "graves efeitos da excessiva valorização" do real ante o dólar.

Segundo ele, entre 2004 e 2009, o valor em dólares dos encargos trabalhistas no Brasil aumentou 119,5%, muito acima do que ocorreu na maior parte dos países. Na Coreia, a alta foi de apenas 1,2%, enquanto em Cingapura não chegou a 30%.

Porém, como o custo em dólar da mão de obra no País ainda é relativamente baixo em comparação com a maioria das economias avaliadas, o valor dos encargos no Brasil, de US$ 2,70 a hora, é inferior à média dos 34 países (US$ 5,80 a hora).

"O valor em dólares dos encargos incidentes em uma hora da mão de obra industrial no País é inferior ao da maioria das economias desenvolvidas, mas supera o de nações em desenvolvimento e mesmo de algumas desenvolvidas, como Coreia do Sul", argumenta o diretor da Fiesp.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

SPC Brasil comemora 56 anos ao lado do empresário e do consumidor



Aumente suas vendas!




DAS: Prorrogado o prazo de entrega

Fonte: Fenacon

Atendendo mais uma solicitação do Sistema Fenacon, o Comitê Gestor do Simples Nacional aprovou a resolução nº 89 que prorroga o vencimento do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - DAS (mês 06/11) para o dia 29 de julho. A medida foi tomada devida a dificuldade relatada por vários contribuintes na geração do documento durante os dias 29 e 20 de julho.

Para o presidente da Fenacon, Valdir Pietrobon, a iniciativa demonstra a compressão do órgão com os contribuintes que cumprem inúmeras obrigações acessórias. Agradeço imensamente o Comitê Gestor do Simples Nacional por atender o nosso pedido. É uma grande conquista para o Sistema Fenacon conseguir ser ouvido pelos órgãos do governo".

Entidades criticam decisão do BC de elevar os juros

Fonte: JC on line

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) lamenta, em nota distribuída nesta quarta-feira (20), a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de elevar a taxa básica de juros para 12,50% ao ano, e reitera que ao "tentar esfriar" a economia e o crescimento interno o Banco Central dá "um duro golpe no bolso do cidadão comum", que terá de arcar com custos ainda maiores em financiamentos, além de conviver com os juros reais mais altos do mundo.

Conforme avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, ao decidir elevar pela quinta vez consecutiva os juros básicos, os diretores do Banco Central demonstraram ter "pouca fé" nas informações que apontam para a perda de força da inflação. "Ainda pela manhã, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) já havia divulgado que o IPCA-15 de julho havia recuado para o menor patamar desde agosto de 2010. A cautela foi desmedida", disse.

O presidente da CNDL também avalia que os ajustes na política monetária têm provocado efeitos colaterais na taxa de câmbio, com o dólar recuando frente ao real para a menor patamar desde 1999, em função da maior atratividade para o capital especulativo. "Como resultado, no ano, o fluxo cambial, que mede as entradas e saídas de recursos do País, já é praticamente o dobro do de 2010", avalia Pellizzaro.

Ipea: desaceleração da indústria e queda do consumo das famílias confirmam desaquecimento da economia

Fonte: JC on line

Indicadores como a desaceleração da indústria e a queda do consumo das famílias confirmam a trajetória de desaquecimento da economia almejada pelo governo e a tendência de manutenção da inflação entre 5% e 6% no final do ano. A conclusão está na Carta de Conjuntura, apresentada nesta quarta-feira (20) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O documento destaca que, mesmo a expansão, “ainda que significativa”, do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano, que chegou a 6,2%, é menor do que a taxa registrada no mesmo período do ano passado (7,5%).

Segundo o Ipea, as medidas macroprudenciais adotadas pela equipe econômica são as grandes impulsionadoras deste cenário. Todos os indicadores recentes são positivos porque estão proporcionando a desaceleração da atividade econômica, disse Roberto Messenberg, coordenador do Grupo de Análises e Previsões do Ipea. "Uma desaceleração que é bem-vinda, porque indica uma acomodação de variáveis ao longo do tempo, e que torna a taxa de crescimento da economia sustentável no todo, com menor probabilidade de rupturas”, avaliou.

No caso da indústria, o documento do Ipea mostra que a valorização do câmbio e as piores condições de financiamento, como reflexos dos ajustes da taxa de juros, são as causas de um desempenho mais modesto. “O Banco Central ampliou seu leque de medidas de maneira muito corajosa, e [isso] funcionou de fato, apesar do ceticismo do mercado”, disse Messenberg.

Leia matéria completa aqui!



Ministro das Comunicações calcula que Brasil terá internet entre as três mais baratas no continente

Fonte: Agência Brasil

O valor de R$ 35 para o acesso à internet com velocidade 1 Mbps (megabite por segundo) “é razoável” e fará com que o Brasil esteja entre os três países da América do Sul com acesso mais barato à rede mundial de computadores. A avaliação foi feita nesta quinta-feira (21) pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ao participar do programa Bom Dia, Ministro, da EBC Serviços e da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Esse valor entra em vigor a partir de 1º de outubro para as operadoras de telefonia, empresas de TV a cabo e provedores que aderirem ao Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Paulo Bernardo calcula que, até o fim do ano, 800 municípios estarão com internet a R$ 35. Além da adesão das empresas privadas ao PNBL, o governo atua no “atacado” para disponibilizar a rede de fibra ótica da Telebrás, em instalação, a pequenos provedores em contratos que prevejam a oferta do serviço conforme o valor estabelecido no plano, diz o ministro. Segundo ele, até dezembro, a rede estará em funcionamento em São Paulo e Brasília.

Para o ministro, a concorrência pode baixar ainda mais o preço da internet ou forçar a oferta de melhores serviços pelo mesmo valor. “Vai ter que baixar ou aumentar a velocidade”, afirmou Paulo Bernardo, durante o programa de rádio Bom Dia, Ministro, da EBC Serviços e da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, transmitido hoje (21) de manhã, de Brasília.

A adesão ao PNBL não tem como condições a qualidade e a regularidade do serviço, a exigência da velocidade de 1 Mbps é nominal. Os provedores se comprometem apenas a entregar no mínimo 10% da velocidade contratada. De acordo com o ministro, estão em tramitação na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regras fixando os parâmetros da oferta de internet por telefonia e por TV a cabo.

Segundo ele, o governo também trabalha para que as empresas tenham “metas de competição” e sejam forçadas a ceder espaço disponível em suas redes de fibra ótica para a passagem de sinal das concorrentes. O propósito é “evitar que uma empresa sufoque a outra. Se não estiver usando, vai ser obrigada a ceder”.

Paulo Bernardo se diz consciente de que o barateamento do acesso à internet vai aumentar a demanda sobre a estrutura por onde trafegam as informações da rede. “Nós precisamos, paralelamente, de construir redes para dar conta disso”, disse o ministro. A conta no governo é que, até 2014, sejam gastos R$ 10 bilhões com redes de fibra ótica, satélites, novo cabo submarino ligado à América do Norte (e eventualmente outro, ligado à Europa).

O ministro disse que, durante a Copa do Mundo de 2014, as 12 cidades-sede terão que contar com serviços de internet ultrarrápida (de 50 a 100 megabites por segundo), para dar suporte ao trabalho dos jornalistas que cobrirão o Mundial de Futebol no Brasil. "A capacidade instalada vai ficar como legado.”

Durante o programa de rádio, o ministro ainda anunciou que, até abril do ano que vem, o governo fará licitação de um canal de radiodifusão para provimento de telefonia e internet na zonar rural. No próximo ano, também haverá licitação para o telefone celular de 4ª geração (4G), com maior capacidade de transmissão de dados.

De acordo com Paulo Bernardo, o acesso à internet favorece o crescimento econômico. Para cada 10% da população que pode usufruir da rede, há um crescimento de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB).

quinta-feira, 21 de julho de 2011

FIEPE levará palestra "Gestão por Excelência" para Taquaritinga do Norte

A Prefeitura de Taquaritinga do Norte através da Secretaria de Turismo, Esporte, Cultura e Desenvolvimento Econômico junto com a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco – FIEPE através da unidade de Caruaru irão promover próximo dia 26 de julho uma palestra com o tema: “Gestão por Excelência”.

O evento será realizado na sede da Secretaria de Turismo localizado à Rua Aluizio Silvino a partir das 19h e terá como objetivo estimular a reflexão de todos para gestão focada em resultados para a melhoria, maximização da produtividade e rentabilidade por meio de uma visão sistêmica da gestão.

Temas como o mercado globalizado, os desafios e o papel dos lideres, serão abordados pelo ministrador da palestra o Senhor Márcio Gomes que é Diretor Executivo de planejamento da Prefeitura de Caruaru, o qual possui um vasto currículo com 22 anos de carreira.

A palestra será gratuita e todos podem participar.

Programa CDL em Ação

Logo mais às 11 horas, o Programa CDL em Ação estará no ar, pela Comunidade FM. Não deixe de ouvir. No programa de hoje, você vai conferir uma entrevista com a diretora regional do SEBRAE Caruaru, Débora Florêncio e com o Superintendente do SEBRAE Pernambuco, Roberto Castelo Branco, eles que estiveram na semana passada visitando a CDL Santa Cruz do Capibaribe, e enfatizaram as parcerias de sucesso com a entidade.

E não esqueça, se você perder o programa, vá ao link ao lado esquerdo da sua tela e veja todas as edições do programa CDL em Ação que tem apresentação e edição de Elinaldo Ventura e produção e reportagens de Betto Aragão.

Feirantes de Caruaru migram para Santa Cruz por falta de estrutura

Fonte: Folhape

A falta de investimentos e de atenção por parte do poder público estão prejudicando o comércio da sulanca em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Há um bom tempo os feirantes vêm reclamando da desorganização e falta de estrutura do local, o que está refletindo na queda do movimento e, com isso, reduzindo a renda dos que fazem disso meio de vida. Por outro lado, a feira de Santa Cruz do Capibaribe, também no Agreste, está sendo a saída para os comerciantes que tiveram que migrar de feira para vender seus produtos de maneira mais viável.

“Aqui, em Caruaru, precisa melhorar tudo. É cheio de mato e lama. Os clientes estão correndo para santa Cruz porque lá tem mais estrutura e a gente tem que se virar aqui”, afirmou a feirante Paula da Silva, de 22 anos. A reclamação é unânime entre os milhares de comerciantes do terreno da Fundac, onde está localizada atualmente a Feira da Sulanca da capital do Agreste. Em época de chuva a situação fica ainda pior, já que o espaço não tem cobertura e o terreno enche de lama. “Paguei R$ 45 para fazer um batente de tijolo para os clientes não sujarem os pés e poderem se aproximar da barraca”, comentou Maria Florêncio, 63. São as condições precárias de passagem pelos boxes que causam prejuízo a Leonel Pereira, 64 anos, que é dono de várias bancas que estão abandonadas em um dos pontos mais alagados. “Só tem lama e o povo não quer negociar aqui não”, enfatizou.

Outra reivindicação de quem trabalha na feira é a falta de fiscalização com o horário de abertura e a disposição das bancas. “Falta fiscalização do horário. Só podemos abrir o banco de 3h30 ou 4h, mas tem bancos na rua que abrem mais cedo e em locais que não pode e acabam tirando nossos clientes”, denunciou Adriano Farias, 32.

Já em Santa Cruz, que fica a 60 quilômetros, a situação é bem diferente. No pátio da feira, mais conhecido como Moda Center, o que se vê é uma estrutura coberta, calçamento, dormitórios, banheiros, posto médico, segurança privativa, praça de alimentação em uma área de 120 mil metros quadrados, que comporta mais de nove mil boxes e 707 lojas. Por es­tes motivos muita gente tem trocado Caruaru por Santa Cruz.

“Vim para cá desde 2006, quando foi construído o espaço, porque a gente precisa de um lugar melhor para trabalhar”, disse a caruaruense Ivanise Alves, 48, uma das mais antigas vendedoras do local.

Enquanto o problema não se resolve, o prefeito da Capital do Agreste, José Queiroz disse estar sensível as reclamações. “As comparações são uma questão que tenho levado muito a sério até porque é o sulanqueiro quem vai definir a sua vida”, frisou. Segundo Queiroz, algumas obras devem melhorar a estrutura no local, mas elas não incluem a instalação de coberta na área.

quarta-feira, 20 de julho de 2011



Dia dos Pais já está chegando e o comércio se prepara para a data comemorativa








Ministro do Trabalho quer criar um Simples para empregadas domésticas



Do JC On line

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, informou nesta terça-feira (19) que vai levar para avaliação do Ministério da Previdência, em agosto, e no mês seguinte, para análise do Ministério da Fazenda proposta de criação de um regime tributário simplificado (Simples) para as domésticas. O Simples para as trabalhadoras domésticas terá os mesmos moldes do Simples Nacional.

A decisão de criação desse Simples foi tomada pelo ministro logo depois da adoção da Convenção da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre as trabalhadoras domésticas, que determina a garantia dos mesmos direitos de outras classes de trabalhadores para as domésticas.

A legislação brasileira garante às trabalhadoras domésticas o direito à Carteira de Trabalho assinada e inscrição no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Contudo, pela convenção, as trabalhadoras passariam a ter direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), horas extras e abono salarial.

A convenção da OIT só terá validade depois que dois países ratificarem a convenção.

Política industrial brasileira irá beneficiar micro e pequenas

Matéria de Regina Xeyla
da Agência SEBRAE de Notícias

A nova política industrial brasileira, que será lançada no próximo mês, trará boas notícias para as micro e pequenas empresas, garante o secretário de Comércio e Serviço do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior(MDIC), Humberto Luiz Ribeiro. A informação foi dada por Humberto, na tarde desta segunda-feira (19), durante a abertura do 2º Encontro Nacional dos Fóruns Regionais em Brasília. O evento faz parte da programação do Fórum Permanente das Micro e Pequenas Empresas que prossegue até esta quinta-feira (21).

“O assunto esteve recentemente na pauta da presidenta Dilma Rousseff”, disse o secretário. De acordo com ele, uma das medidas da nova política terá o objetivo de melhorar a vida do cidadão brasileiro por meio de micro, pequenas, médias e grandes empresas mais competitivas e inovadoras. São empresas que, em sua maioria, estão no setor de comércio, e reúnem milhões de empresas de pequeno porte.

A política industrial traz um pacote de ações para tornar a indústria brasileira mais competitiva frente aos concorrentes internacionais. O secretário informou que "o ministério tem trabalhado para melhorar radicalmente a burocracia das empresas, e o Sebrae tem atuado para capacitar esses empreendimentos, buscando fomentar os negócios que se incicam para que conquistem melhores mercados". Também participou da mesa de abertura do eventoo a analista de políticas públicas do Sebrae, Helena Rego, e o diretor do Departamento de Micro e Pequena Empresa do MDIC, Sérgio Nunez.

Ainda dentro da programação do Fórum Permanente da Micro e Pequena Empresa, acontece nesta quarta-feira (20), reuniões de alinhamento estratégico dos comitês temáticos, e no dia seguinte (21/07), a 19ª Reunião Plenária do Fórum Permanente das Micro e Pequenas Empresas. Nesse dia, o Sebrae, o MDIC, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a Confederação Nacional de Municípios (FNP) assinarão um acordo para reforçar a regulamentação e prática da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa.

Fórum Permanente


O Fórum Permanente das MPE foi criado com o objetivo de ser o espaço de debates e de conjugação de esforços entre o governo e o setor privado, para o desenvolvimento de políticas públicas para o segmento. O Fórum é composto por 81 entidades de apoio e de representação nacional do segmento de MPE; 46 órgãos governamentais competentes, mediante convite da Secretaria Técnica; Fóruns Regionais das MPE; Sebrae; e Frente Parlamentar Mista de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Para IBGE, mercado de trabalho está 'parado' neste ano

Fonte: CNDL

Apesar da redução de 0,2 ponto percentual na taxa de desemprego de maio para junho (de 6,4% para 6,2%), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) considera a variação como "estatisticamente estável" e avalia que o mercado de trabalho está "parado" neste ano.

Para o gerente da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, Cimar Azeredo Pereira, não tem sido gerados, desde janeiro, postos de trabalho em volume suficiente para reduzir a taxa de desemprego de forma significativa.

"O mercado de trabalho está parado. Não apresenta evolução. Era esperada uma inflexão da taxa de desocupação que não aconteceu ainda", diz Pereira.

Segundo o gerente do IBGE, o crescimento de 0,2% do número de pessoas ocupadas de maio para junho também configura estabilidade e não foi suficiente para fazer a taxa de desemprego cair de modo significativo.

Já a queda de 3% do total de desempregados de maio para junho, diz, pode estar ligado à proximidade das férias escolares, período no qual as mulheres tendem historicamente a reduzir a procura por trabalho para ficar com os filhos.

Apesar de "parado", o mercado de trabalho vive, em 2011, o melhor ano desde 2002, quando teve início a nova pesquisa de emprego do IBGE.

Na média do primeiro semestre, a taxa de desemprego atingiu 6,3%, a menor marca da série histórica do IBGE. Em todo ano 2010, a taxa média havia ficado em 6,7%.

Mantido apenas o atual ritmo e mesmo sem nenhuma melhora do mercado de trabalho, diz, a taxa de desemprego deve fechar 2011 abaixo do patamar de 2010.

Santa Cruz do Capibaribe terá cursos voltados a Segurança Comunitária

A cidade de Santa Cruz do Capibaribe vai sediar uma série de cursos voltados para a área de segurança comunitária. O projeto foi aprovado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), pelo qual será promovido o curso de Segurança Comunitária para Educadores, Agentes de Saúde, Guardas Municipais, Assistentes Sociais, Conselheiros municipais, Lideranças Comunitárias e Sociedade em geral. O curso previsto neste Projeto estará acontecendo nas dependências do CESAC a partir deste dia 20 ás 8:00 horas.

As inscrições podem ser feitas com o senhor Hugo, no antigo prédio do Fórum, onde funciona a SISPOL.


CRONOGRAMA DO CURSO POLICIAMENTO COMUNITÁRIO




Outros Cursos:
Gestão Integrada de Segurança Pública – de 17 de agosto a 03 de setembro
Análise Criminal - de 08 a 21 de setembro
Segurança Urbana – de 04 a 21 de outubro

terça-feira, 19 de julho de 2011

ASCONT realiza curso sobre Processo Tributário Administrativo



Serviço de Carta de Correção da NF-e

A Secretaria da Fazenda informa aos contribuintes emissores de NF-e que disponibilizou o serviço de emissão de carta de correção eletrônica (CC-e).
Os serviços estão disponibilizados em ambiente de homologação e de produção nos webservices cujos endereços são:

Produção: https://nfe.sefaz.pe.gov.br/nfe-service/services/RecepcaoEvento?wsdl
Homologação: https://nfehomolog.sefaz.pe.gov.br/nfe-service/services/RecepcaoEvento?wsdl
A Carta de Correção é um evento que possibilitará a correção de algumas as informações da NF-e.

Apenas o emissor da NFe pode emitir uma Carta de correção eletrônica que será assinada com o certificado digital que tenha o CNPJ base do Emissor da NF-e.

A CC-e será utilizada pelo contribuinte e o alcance das alterações permitidas é definido no § 1º do art. 7º do Ajuste SINIEF S/N, que transcrevemos a seguir:

"Art. 7º Os documentos fiscais referidos nos incisos I a V do artigo anterior deverão ser extraídos por decalque a carbono ou em papel carbonado, devendo ser preenchidos a máquina ou manuscritos a tinta ou a lápis-tinta, devendo ainda os seus dizeres e indicações estar bem legíveis, em todas as vias. (...)
§ 1º-A Fica permitida a utilização de carta de correção, para regularização de erro ocorrido na
emissão de documento fiscal, desde que o erro não esteja relacionado com:
I - as variáveis que determinam o valor do imposto tais como: base de cálculo, alíquota, diferença de preço, quantidade, valor da operação ou da prestação;
II - a correção de dados cadastrais que implique mudança do remetente ou do destinatário;
III - a data de emissão ou de saída."

O registro de uma nova Carta de Correção substitui a Carta de Correção anterior, assim a nova Carta de Correção deve conter todas as correções a serem consideradas.

Mais informações nos links abaixo :

Nota Técnica 2010.008 - https://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/exibirArquivo.aspx?conteudo=ddYTwUsriLQ=
Nota Técnica 2011.003 - https://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/exibirArquivo.aspx?conteudo=tsiloeZ6vBw=

Obs:
Os contribuintes usuários do emissor gratuito podem acessar o serviço utilizando o botão "Carta de Correção" na tela de detalhamento da NFE.

Curtas da CDL

Seminário Empretec
Mais de 40 pessoas entregaram questionários para participar da próxima turma do Seminário Empretec em Santa Cruz do Capibaribe, que vai acontecer no mês de agosto. O seminário é aplicado na cidade através de uma parceria do SEBRAE com a CDL, e já está com a quinta turma praticamente montada. Em breve os novos candidatos ao Empretec serão chamados para avaliação psicológica e assim, ingressarem no mundo do conhecimento empresarial.

Cursos Uniagreste
Os cursos do Uniagreste estão a todo vapor. Só na primeira semana, mais de 300 pessoas participaram. A aplicação dos cursos começou no dia 11 e vai até o dia 22. Para esta semana, os cursos oferecidos já estão quase todos com turmas montadas. A meta é capacitar mil pessoas até o término do curso. O Uniagreste foi formatado pelo SENAI, em parceria com a CDL, ASCAP, Tintas Quimilson e ASCONT, com apoio do Banco do Brasil, SEBRAE, CESAC e Moda Center.

Indústria do Conhecimento
Cerca de 120 crianças marcam presença diariamente na Biblioteca do Conhecimento de Santa Cruz do Capibaribe. O espaço possui um acervo de mais de 1500 livros e acesso a internet para pesquisas. Embora a Biblioteca tenha recebido um público basicamente de crianças, o espaço é aberto para o público em geral. Lá, tem até um espaço para o micro empreendedor que almeja abrir um negócio. Procure a Biblioteca que fica na entrada da cidade, em frente a Escola Municipal da Palestina e aproveite todo acervo de conhecimento que está disponibilizado no local. A instalação da Indústria do Conhecimento em Santa Cruz do Capibaribe aconteceu por meio de uma parceria da Empresa Rota do Mar com o SESI e com a CDL da cidade.

Prêmio SEBRAE
As inscrições para o Prêmio Educação Empreendedora do SEBRAE vão até o próximo dia 31. O Concurso é voltado para professores universitários de empreendedorismo que estimulam seus alunos a empreender. O SEBRAE que conhecer a experiência dos mestres do empreendedorismo nas universidades do país. Os professores que desejam se inscrever bastam acessar o site do SEBRAE e efetuar a inscrição.

Prazo para compensação de cheques será reduzido, diz Febraban

Fonte: G1

O prazo para compensação de cheques passará a ser de dois dias úteis para valores inferiores a R$ 299,99 e, para cheques acima de R$ 300, de um dia útil. A medida começa a valer nesta terça-feira (19), segundo informou a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Atualmente, os prazos são de quatro dias para valores inferiores a R$ 299,99 e de dois dias, para valores superiores.

Os novos prazos serão válidos em todo o país. Segundo a federação, em locais de difícil acesso, os cheques chegavam a levar até 20 dias úteis para compensação.

“O novo sistema vem funcionando de forma satisfatória desde a sua implantação, e conforme previsto no início do projeto está permitindo a unificação dos prazos de compensação em todo o Brasil”, afirma o diretor-adjunto de Serviços da Febraban, Walter Tadeu de Faria, por meio de nota.

A implantação da medida foi permitida graças ao novo sistema de Compensação Digital por Imagem. De acordo com o executivo, com a eliminação do trajeto físico do cheque, também são reduzidas as chances de clonagem, extravio, perdas e roubo dos mesmos. Em nota, a Febraban afirmou que, do ponto de vista ambiental, a mudança contribui para a redução expressiva de emissões de CO2 na atmosfera.

Brasil abriga até 43% da corrupção do mundo

Fonte: CNDL

Nos últimos anos, a economia brasileira avançou e virou referência para as nações ricas em crise, mas a chaga da corrupção ainda insiste em fazer sangrar parcela importante de tudo o que é pago pelo contribuinte. Dados da organização Transparência Internacional e projeções da Federação das Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp) revelam que, no cenário mais otimista, o Brasil responde por 26% de todo o dinheiro movimentado pela corrupção no mundo. Na pior hipótese, esse índice alcança 43%. Enquanto as perdas médias globais anuais com o problema giraram perto dos R$ 160 bilhões nos últimos seis anos, o prejuízo nacional pode ter chegado a R$ 70 bilhões por ano — ou 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

No dia a dia, não faltam episódios para engrossar as estatísticas que destroem a imagem brasileira mundo afora. O mais recente e, sem dúvida, o mais vultoso, envolve o Ministério dos Transportes. O escândalo que derrubou o ministro Alfredo Nascimento e vários assessores trouxe à tona, mais uma vez, prática antiga no mundo da corrupção: o superfaturamento. As suspeitas são de que, entre março de 2010 e junho de 2011, houve desvios de R$ 4,5 bilhões por meio de suspeitos aditivos em contratos referentes a 46 obras de ferrovias.

Mesmo se essa irregularidade for confirmada, a quantia só entrará nas projeções da Fiesp mais à frente. Por ora, a entidade conhece os números até 2008, ano em que a sangria chegou a R$ 41,5 bilhões, ou 1,38% do PIB. No mundo, entre 1990 e 2005, foram desviados em torno de US$ 300 bilhões (R$ 472,5 bilhões a valores da última sexta-feira), quantia que pode ter dobrado nos últimos seis anos, para US$ 600 bilhões (ou R$ 945 bilhões), conforme o Relatório Global da Corrupção, da Transparência Internacional.

Setor privado

Denúncias de superfaturamento em obras, como as de rodovias e ferroviárias, ou qualquer outro esquema de desvio de verbas, não passariam impunes se houvesse maior controle prévio dos acordos entre agentes públicos e companhias privadas no Brasil — que ocupa a 75ª colocação no ranking da corrupção elaborado pela Transparência Nacional. No mundo, há exemplos bem-sucedidos. Recém-aprovada, a legislação da Inglaterra chega a ser mais dura do que a dos Estados Unidos, onde a multa chega a 20% do benefício conseguido pelos corruptos. “O pagamento, na Inglaterra, é ilimitado e a indenização pode ser milionária”, afirma José Francisco Compagno, sócio da área de investigação de fraudes e suporte a litígios (FIDS) da Consultoria Ernst & Young Terco.

No Brasil, mais de 110 propostas se arrastam no Congresso Nacional para punir com mais rigor os casos de corrupção. Mas a aprovação esbarra na atuação dos próprios parlamentares. “Se tentamos aprovar uma lei mais dura, os próprios deputados jogam os projetos na gaveta. Eles se elegem com o dinheiro que vem da corrupção e isso cria um ciclo vicioso”, critica David Fleischer, professor de ciências políticas da Universidade de Brasília (UnB). “Os casos são descobertos, mas ninguém vai para a cadeia. Não há punição”, acrescenta.

Um dos projetos de lei em andamento que mais se aproxima da legislação aprovada no Reino Unido é o de nº 6.826/2010, que responsabiliza pessoas jurídicas pela prática de corrupção contra a administração pública nacional e estrangeira. A iniciativa é do Executivo, mas segue emperrada pela burocracia. Foi apresentada em fevereiro do ano passado, passou por várias comissões e aguarda encaminhamento da Câmara, apesar de a presidente Dilma Rousseff ter dado carta branca, em maio, para a constituição de uma comissão especial destinada a analisar o assunto. Só falta os partidos indicarem representantes — um movimento no qual eles não parecem engajados.