Topo

Topo

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Cedelistas de todo estado passam treinamento para Certificação Digital

A modernização advinda da alta tecnologia tem afetado de forma positiva o mercado como um todo. A rede mundial de computadores possui uma grande facilidade em processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. Mas, é preciso que haja segurança capaz de garantir autenticidade, confidencialidade e integridade às informações processadas.

Com base em tudo isso, foi criado o certificado digital, que nada mais é do que um documento eletrônico que contém o nome, um número público exclusivo denominado chave pública e muitos outros dados que mostram quem somos para as pessoas e para os sistemas de informação. A chave pública serve para validar uma assinatura realizada em documentos eletrônicos.

É através da certificação digital que será possível ter mecanismos que garanta total confiabilidade das informações do cadastro.
Pensando nisso, as CDLs de todo Estado de Pernambuco passarão a oferecer o servido de certificação digital, e para isso, todos os colaboradores cedelistas, envolvidos em tal processo, estão passando por um treinamento no decorrer desta semana, na CDL Recife, com o Consultor Paulo Estevão, do SPC Brasil, de São Paulo.
A CDL Santa Cruz do Capibaribe, em breve estará oferecendo o serviço em sua sede. A secretaria executiva, Katyane Santos, juntamente com o colaborador, recém contratado da CDL, que vai ficar a cargo desse novo serviço, Isac Almeida, estão nesse treinamento e, em breve, Santa Cruz do Capibaribe terá todo serviço de Certificação Digital, sem precisar se deslocar a outros centros.

Último dia para adesão ao Simples Nacional e ao Simei

Fonte: Pernambuco Investimento

As micro e pequenas empresas que ainda não recolhem impostos de forma simplificada têm até hoje (31) para aderir ao Simples Nacional. Também é o último dia de prazo para os trabalhadores autônomos formalizados pedirem o enquadramento no sistema especial dos empreendedores individuais, chamado de Simei. Quem perder o prazo só poderá entrar nos regimes especiais de tributação em 2013.

A adesão pode ser feita somente no Portal do Simples Nacional
(http://www.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/). Quem agendou o pedido em novembro ou dezembro e não tiver pendências com o Fisco será incluído automaticamente no programa. Apenas as empresas em início de atividade conseguirão se registrar depois de janeiro, mas elas têm até 30 dias após a obtenção do registro para fazer o pedido.

Os empreendedores individuais terão de cumprir duas etapas. Primeiramente, eles precisam aderir ao Simples Nacional. Em seguida, será necessário entrar no Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) para pedir o enquadramento no Simei. Atualmente, 5,7 milhões de empresas e 1,8 milhão de empreendedores individuais fazem o recolhimento simplificado.

Neste ano, os valores das faixas de enquadramento foram ampliados. O limite máximo de faturamento anual passou de R$ 240 mil para R$ 360 mil para microempresas e de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões para as pequenas empresas.

Para os empreendedores individuais, o teto subiu de R$ 36 mil para R$ 60 mil.Criado em 2007, o Simples Nacional reúne, em um pagamento único, seis tributos federais: Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), PIS/Pasep, Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e contribuição patronal para o INSS.

O recolhimento simplificado também abrange o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cobrado pelos estados e o Distrito Federal, e o Imposto Sobre Serviços (ISS), de responsabilidade dos municípios. No Simei, os empreendedores individuais pagam 5% sobre o salário mínimo (R$ 31,10 por mês) à Previdência Social, além de R$ 1 de ICMS ou R$ 5 de ISS, dependendo do ramo de atividade.

IDE Brasil apresenta Palestra "Ferramentas do Empreendedor" em Santa Cruz do Capibaribe


Para participar, basta levar um produto de limpeza e se cadastrar na CDL. Maiores informações: (81) 3731-2850

Projeto Cultura Livre na Feira chega a Santa Cruz do Capibaribe

O Projeto Cultura Livre na Feira do Governo do Estado, Secretaria de Cultura e Fundarpe, com apoio da Prefeitura, teve sua primeira edição aqui em Santa Cruz do Capibaribe. Começou com um pequeno atraso na Feira de Gado, devido ao carro de som com problemas mecânicos, mas nada que pudesse impedir o sucesso do evento.
A feira que geralmente termina de 10 da manhã, hoje ficou até às 11 horas para escutar o melhor da cantoria de aboio com Marivaldo Aboiador e seus convidados. Durate o dia, na Avenida Padre Zuzinha, a ASMUP (Associação das Mulheres Produtoras) mostrou seu artesanato. Às 16 horas foi a vez do carnaval tomar conta da feira com a Novo Século Frevo Orquestra e do Maracatú capibaribe colocar todo mundo para dançar ciranda.
Ainda teve as intervenções artisticas de Toko em todo o evento. Um verdadeiro espetáculo da cultura pernambucana que teve sua semente plantada e que agora é só cuidar para se tornar uma grande árvore, que gerará bons frutos para consumo próprio e para serem exportados. Esta é a idéia! Em fevereiro tem mais.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Artigo

A EDUCAÇÃO É O PATRIMONIO DE UM POVO
Por: Carlos Malafaia
É comum ouvirmos dizer “educação é importante”. O termo é quase um consenso social, embora não ultrapasse os limites da consciência da expressão. Quando decidimos que algo é importante para nós não medimos esforços para preservar, manter, cuidar e viver para que aquele “algo” preencha, de fato e de direito, o espaço destinado em nossas vidas para coisas que valham a pena investir, se dedicar.

Ora, se a educação é importante porque os governantes, os educadores, os alunos, a sociedade não dá a ela a atenção devida às “coisas importantes”. É sabido o potencial transformador de um povo instruído; está aí países como China, Cingapura, Finlândia e tantos outros que reverteram um quadro de desigualdade social e de subdesenvolvimento para uma situação de destaque no cenário mundial, através de investimento maciço em educação.

É sabido também, que o povo mais escolarizado questiona mais, exige mudanças, compreende qual o seu papel no contexto social e torna-se menos vulnerável às vicissitudes políticas de governantes que não pensam no bem comum.

Educação é um investimento de longo prazo, requer empenho, algum esforço e, em muitos casos, recursos financeiros. Embora também seja consensual que a escola deva ser pública e de qualidade; e que nossa constituição prevê que é um direito de todos e um dever do Estado, na prática a realidade mostra-se diferente. As escolas privadas suprem a lacuna deixada por sucessivos governos que não destacaram como “importante” o investimento na formação do povo.

O fato é que as Instituições de Ensino particulares vêem contribuindo há anos com a formação de uma elite pensante e que produz e gera riqueza. Recentemente governos mais voltados para o povo criaram programas de maior acesso à escola e tentam recuperar o tempo perdido quando não fez e dever de casa em relação a investimentos na educação.

Só no ensino superior programas como o PROUNI e o FIES propiciaram, nos últimos anos, o ingresso de milhões de jovens de classe média e baixa à Universidade. Segundos dados do próprio MEC, o país tem hoje 2.314 instituições de ensino superior, sendo 89,4% privadas e 10,6% públicas.  Isso significa que a grande maioria dos jovens que saem das Faculdades e ingressam no mercado de trabalho, são formados por uma Instituição de Ensino Superior privada. O Brasil tem hoje 14,4% de jovens entre 18 e 24 anos matriculados em um curso de nível superior. O que não é muito, comparado a países como o México (30%) e o Chile (40%); sem mencionar a União Européia, o número salta para 70%.

Pesquisas apontam que as cidades que se desenvolveram na oferta de cursos de toda natureza, atraem profissionais mais qualificados e investimento em novas empresas, além de apresentarem alto índice de empreendedorismo, com a criação de novos negócios cujas idéias nascem dos bancos escolares. Casos bem próximos são as cidades de Campina Grande (PB) e Caruaru (PE) que atraíram investimento no setor de educação superior privada e em diversas áreas de negócios.

Uma instituição que estimula o pensamento crítico, desenvolve a capacitação profissional e forma novos talentos para o mercado de trabalho (além de cidadãos), deve ser encarada como um patrimônio da cidade, um bem em favor do desenvolvimento local e regional; um ambiente de discussão e de busca de soluções para os desafios que se apresentam. Este é o pensamento que norteia as ações desenvolvidas na FADIRE, em Santa Cruz do Capibaribe, nestes últimos dois anos. Um esforço grande de levar a educação e a formação àqueles que almejam crescer como pessoa e transformar a sua realidade e da sociedade.

Este pensamento é que nos move e que nos da força para continuarmos no firme propósito de ter a educação como elemento importante de nossas vidas, sabedores que é este o caminho para transformarmos o mundo. E, neste sentido, iremos continuar nosso trabalho com o mesmo entusiasmo e dedicação de sempre e no dia 1° de fevereiro iniciaremos mais um semestre na Faculdade de Desenvolvimento e Integração Regional – FADIRE, para decepção de uns poucos que desejam retroagir no tempo.

A todos que fazem a Fadire e ao povo de Santa Cruz do Capibaribe e cidades vizinhas, sucesso e um  bom início de ano.                                                                            
*Carlos Malafaia é professor universitário e Coordenador Acadêmico da FADIRE

Clube Ypiranga retoma tradição do Baile Azul e Branco

Foto: Marcondes Moreno
Quem compareceu ao Clube Ypiranga no último sábado (28), se deparou com um ambiente agradável e cheio de nostalgia. Saudades do tempo em que os bailes de carnaval faziam parte do roteiro de festas e diversão da sociedade santacruzense, que o Ypiranga retoma com muito sucesso. Clube lotado. Foi assim que ficou o Ypiranga com a volta do Baile Azul e Branco.
Foto: Marcondes Moreno

A cultura pernambucana foi o norte do Baile, ao som da Orquestra Super Ohara. Sócios e amigos do Clube marcaram presença em massa. Mas, o destaque ficou para a juventude que deu mostras que o Baile Azul e Branco voltou para ficar.

Microempreendedor individual poderá ser incluído em programas de crédito

Fonte: Agência Câmara

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 2709/11, do Senado, que inclui o microempreendedor individual entre os beneficiários do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO), dos fundos constitucionais de Financiamento do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Microempreendedor individual é o empresário, optante pelo Simples Nacional, que tenha auferido receita bruta de até R$ 60 mil no ano anterior. Podem ser enquadrados nessa categoria profissionais como açougueiros, alfaiates, costureiras e jardineiros, entre outros.

Novas regras

O projeto altera as leis que regulamentam os programas de créditos e financiamentos. Atualmente o PNMPO, instituído no âmbito do Ministério do Trabalho com o objetivo de incentivar a geração de trabalho e renda entre os microempreendedores populares, beneficia pessoas físicas e jurídicas empreendedoras de atividades produtivas de pequeno porte. Com a mudança, passaria a atender também os microempreendedores individuais.

De maneira semelhante, os fundos constitucionais, que hoje beneficiam produtores e empresas, pessoas físicas e jurídicas e cooperativas de produção que desenvolvam atividades produtivas nos setores agropecuário, mineral, industrial e agroindustrial das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, passariam a financiar também os microempreendedores.

Já o FAT destina-se atualmente ao custeio do programa de seguro desemprego do Ministério do Trabalho, ao pagamento do abono salarial e ao financiamento de programas de educação profissional e tecnológica e de desenvolvimento econômico. O projeto do Senado determina que o fundo deverá incluir programas específicos de estímulo microempreendedorismo individual.

Crédito

O autor da matéria, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), argumenta que é necessário incentivar o crescimento dos microempreendimentos individuais, indo além da simplificação da tributação e da cobertura de benefícios sociais previstas no Estatuto da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06).

“É fundamental o estímulo ao crescimento e ao fortalecimento das atividades do microempreendedor pela via creditícia. O escopo da proposta é justamente a de incluir, no âmbito de programas já existentes, a figura do microempreendedor individual como beneficiário”, afirma o senador.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Camisa do Ypiranga em edição especial


A CDL Santa Cruz do Capibaribe desenvolveu uma camisa em edição especial para ajudar a arrecadar fundos para o Ypiranga Futebol Clube. Anualmente, a CDL colabora com o Ypiranga para que o mesmo tenha o bom desempenho no Campeonato Pernambucano.

Este ano, para ter um diferencial, a entidade lançou uma camisa polo para ser vendida e toda renda ser destinada ao Clube.

As camisas estão sendo vendidas na sede da CDL, e você que é um torcedor, que gosta do Ypiranga e quer vê-lo cada vez mais vitorioso não vai perder a oportunidade de ter uma bela camisa e ainda ajudar ao seu time do coração, além de ter um produto especial, digno de colecionadores.

Cada camisa custa R$ 100,00 e toda renda será revertida para o Ypiranga.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

ICMS Frete deve ser feito por substituição tributária

Fonte: SEFAZ-PE

Desde o dia 01 de janeiro de 2012, o recolhimento do ICMS frete correspondente ao serviço prestado por transportador autônomo deverá ser feito por substituição tributária, conforme Decreto nº 37.671, de 23 de dezembro de 2011. Ou seja, o imposto deverá ser retido e recolhido pelo contratante do serviço (contribuinte-substituto), antes de iniciado o trânsito da mercadoria. O Documento de Arrecadação Estadual (DAE), devidamente quitado, relativo ao serviço, deve acompanhar a respectiva mercadoria, informando no campo “Observação”, do mesmo DAE, o número das Notas Fiscais correspondentes.
O não cumprimento desta regra implicará na aplicação de multa regulamentar, conforme previsão no art. 10, inciso XVI da Lei nº 11.514/1997, no seu grau máximo, que hoje corresponde ao valor de R$ 2.706,11.

Cursos de Férias da CDL com o CESAC são sucesso de público

Mais uma parceria da CDL Santa Cruz do Capibaribe com o Centro de Ensino Superior (Cesac) está movimentando a cidade esta semana. O Cesac montou três cursos de férias e conjunto com a CDL ofertou aos colaboradores e empresários da cidade.
As aulas estão acontecendo no Cesac, com turmas lotadas. Publicidade e Propaganda, Comunicação Interna e Contabilidade Aplicada a Micro e Pequena Empresa. São cursos extensivos de curta duração, para possibilitar aos participantes uma espécie de reciclagem profissional, de acordo com a área de atuação de cada um deles. 
O sucesso foi tão grande, que mais uma turma está sendo formada, desta vez apenas Contabilidade Aplicada a Micro e Pequena Empresa. As vagas já estão sendo oferecidas e você que deseja participar, entre em contato com a Consultora de Eventos da CDL, Edquele Araújo, pelo telefone (81) 3731-2850. O curso vai acontecer de 1 a 3 de fevereiro. Garanta sua vaga! Para estas vagas, as aulas vão acontecer na sede da CDL. Garanta sua vaga!

Em ranking de 30 países, Brasil é o que mostra pior retorno para o cidadão no uso de impostos, diz pesquisa

Fonte: Agência Brasil

A arrecadação de impostos no Brasil pode ser melhor investida em benefício da população, diz estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). De 30 países observados, o Brasil está na última posição no ranking sobre aproveitamento dos recursos arrecadados, inclusive entre os sul-americanos – Argentina e Uruguai. O primeiro colocado é a Austrália, depois vêm os Estados Unidos, a Coreia do Sul, o Japão e a Irlanda.

O presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, defendeu a redução da quantidade de impostos cobrados no país e o aperfeiçoamento na utilização dos recursos. Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, Olenike disse que o resultado da pesquisa mostra que é necessário agir rapidamente.

“O Brasil, como potência que é hoje, economicamente, vem sendo o sexto maior em termos de PIB [Produto Interno Bruto] e em termos de crescimento econômico. Mas, ao mesmo tempo, não transforma isso em qualidade de vida para a população, o que é bastante lamentável”, disse Olenike.

O estudo analisou o comportamento dos consumidores e a aplicação dos recursos em 30 países. Pela ordem, os piores colocados no ranking são o Brasil, a Itália, a Bélgica, a Hungria e a França. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores consideraram a carga tributária de cada país, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e elaboraram o que foi chamado de Índice de Retorno de Bem Estar da Sociedade (Irbes).

De acordo com o IBPT, em 2011, o Brasil arrecadou cerca de R$ 1,5 trilhão em pagamentos de tributos. “Esse valor deveria voltar mais significativamente para a população”, defendeu Olenike. Segundo ele, um dos aspectos considerados graves pela pesquisa é que não há retorno em investimentos básicos para a população.

Olenike citou como exemplo serviços relativos à educação, saúde e segurança. De acordo com ele, a classe média se vê obrigada a complementar o que o Poder Público deveria arcar. “O pessoal da classe média é obrigado a pagar uma tributação indireta e complementar, [por exemplo, pagando] o plano de saúde privado”, disse ele, citando também escolas particulares e pedágios nas estradas.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

SENAI Santa Cruz do Capibaribe abre inscrições para cursos técnicos gratuitos

Programa CDL em Ação

O Programa CDL em Ação vai ao ar, daqui a pouco pela Rádio Comunidade FM. Com apresentação de Elinaldo Ventura e produção de Betto Aragão, o CDL em Ação desta semana traz uma entrevista com o gerente de negócios da Unicred Empresarial, Edson Oliveira falando dos bons negócios que a instituição financeira tem proporcionado ao cooperado de Santa Cruz do Capibaribe.
Na matéria do Repórter CDL, você vai ficar por dentro de toda a reforma que está acontecendo no Clube Ypiranga, com o diretor social do Clube, Antônio Carlos. Em breve, o Programa CDL em ação passará por uma mudança em seu formato, mas sem perder a essência que é deixar o empresário por dentro de tudo.

IDE Brasil apresenta Palestra "Ferramentas do Empreendedor" em Santa Cruz do Capibaribe


Para participar, basta levar um produto de limpeza e se cadastrar na CDL. Maiores informações: (81) 3731-2850

Fundação Padre Zuzinha, 25 anos servindo Santa Cruz

A Fundação Beneficente Padre Zuzinha há 25 anos atua com o trabalho social em Santa Cruz do Capibaribe e região.

Com os serviços gratuitos de fisioterapeuta, dentistas, psicólogo e clínica geral no sentido da área da saúde, a Fundação ainda desenvolve trabalhos com o pessoal da terceira idade através de aulas de dança e realização de oficinas.

A Fundação Padre Zuzinha ainda disponibiliza de um espaço para a realização de festas e eventos, tanto para os seus eventos (confraternização, São João entre outros) quanto para aluguel.

O trabalho gratuito da Fundação conta apenas com as doações dos sócios e amigos, que ajudam com a melhor das intenções.

Diante da carência que passa a saúde pública municipal de Santa Cruz a Fundação Padre Zuzinha, que é presidida pelo radialista Ronaldo Pacas, e pensando em beneficiar os santacruzense contrata hoje mais um fisioterapeuta. Passa a integrar o quadro profissional da organização o Dr. Kleber Ferreira.

Para se ter uma idéia atualmente a Dra. Rafaela (fisioterapeuta) atende 60 pacientes em apenas dois dias. E a fila de espera para a fisioterapia está com 100 pacientes.

A contratação do novo profissional, que inclusive já teve passagem pela rede pública municipal de Santa Cruz e conhece bem a realidade caótica da mesma, vem reforçar o time da Fundação Padre Zuzinha e ajudar no alívio dos pacientes, já que os atendimentos na rede municipal estão totalmente paradas.

COMO AJUDAR?
Você também pode se tornar um sócio da Fundação Padre Zuzinha. Saiba como através do telefone 3731-2273. Faça você também parte dessa história. Vamos manter o trabalho da Fundação Beneficente Padre Zuzinha beneficiando nosso povo!

Certificação Digital será oferecida pela CDL Santa Cruz do Capibaribe

A CDL Santa Cruz do Capibaribe em breve estará oferecendo o serviço de Certificação Digital para a população da Capital das Confecções. O certificado equivale a uma carteira de identidade virtual que permitir a identificação de uma pessoa no meio digital eletrônico quando enviando uma mensagem ou em alguma transação pela rede mundial de computadores que necessite validade legal e identificação inequívoca.

Um certificado digital contém dados de seu titular, tais como nome, identidade civil, e-mail, nome e assinatura da Autoridade Certificadora (AR) que o emitiu, entre outras informações. É importante saber que essa tecnologia confere a mesma validade jurídica ao documento assinado digitalmente do equivalente em papel assinado de próprio punho.

Entendendo o que é a Certificação Digital

A Secretaria da Receita Federal do Brasil aprovou uma lei que traz uma novidade para as empresas de lucro presumido. Desde o dia 1º de janeiro de 2010, todas as declarações e demonstrativos enviados para a Receita Federal por empresas tributadas no lucro presumido devem ser assinados digitalmente. As empresas de lucro real e arbitrado já estão utilizando todo processo.

A efetivação dessas transações será feita a partir do uso de certificados digitais. Esses certificados identificam de forma precisa Pessoas Físicas e Jurídicas em qualquer transação eletrônica.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Ypiranga vai realizar Baile Azul e Branco

CIÊNCIAS CONTÁBEIS É O CURSO MAIS PROCURADO DA FADIRE

Pela primeira vez em, sua história, o número de candidatos para o Curso de Ciências Contábeis da FADIRE superou o de Administração de Empresas. Para o vestibular deste ano, 40,9% dos inscritos até o momento optaram pela área da contabilidade, enquanto de 37,2 escolheram cursar Administração de Empresas. O curso de Design de Moda - que passar a ter 3 anos de duração - vem em terceiro lugar na preferência, com 21,7% dos inscritos. O aumento na procura deve-se ao reconhecimento dos três cursos pelo MEC com as maiores notas da região.

As inscrições continuam abetas até o final de mês e as aulas, para os novatos, iniciam dia 1° de fevereiro.

Proposta torna microempresa isenta de impostos até o quarto ano de atividade

Fonte: Jurídico da CNDL

A Câmara analisa o Projeto de Lei Complementar (PLP) 113/11, do deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ), que isenta de tributos federais, nos quatro primeiros anos de atividade, as micro e pequenas empresas incluídas no Simples Nacional.

“É notório que a micro e a pequena empresa têm um papel muito importante na geração de empregos formais”, alega o autor do projeto. Ele cita dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontando que elas contrataram, nos dois primeiros meses de 2011, mais de 157 mil pessoas. “A cada duas vagas abertas no mercado de trabalho brasileiro, uma foi gerada pela micro ou pequena empresa”, afirma Sirkis.

Início crítico


O deputado cita outro estudo do Sebrae, relativo ao triênio 2003-2005, segundo o qual de cada 100 pequenos negócios, quase 36 não sobrevivem até o quarto ano de atividade. “Isso demonstra que os primeiros anos de um pequeno empreendimento são críticos para a sua sobrevivência”, diz o autor. “Quando uma pequena empresa inicia suas atividades, ela ainda está muito frágil, porque, entre outras coisas, não conquistou clientes nem solidificou sua presença no mercado.”

Para ele, é fundamental que, nessa fase inicial, os pequenos negócios não sejam taxados, como prevê o projeto. “Estou certo de que as pequenas empresas terão mais chance de êxito, o que contribuirá para manter milhares de empregos”, conclui Sirkis.

A proposta altera o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte (Lei Complementar 123/06).


Tramitação
O texto será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Finanças e Tributação (inclusive quanto ao mérito); e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, será votado no Plenário.

Ascont Convida

A ASCONT (Associação Santacruzense de Contabilistas), visando uma melhor interação com o associado e no intuito de colaborar com as necessidades junto aos seus sócios, vem por meio deste, convidá-lo para participar de um ENCONTRO MOTIVACIONAL com o terapeuta holístico Aderval Mendonça.
Data: 26/01/2012 às 19:30 hs.
Local: ASCONT

Você quer ser um empreendedor de sucesso?

Então venha participar do Programa de aperfeiçoamento das características empreendedoras individuais, Empretec, desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (Onu) e aplicado no Brasil pelo SEBRAE, que em Santa Cruz do Capibaribe tem parceria com a CDL local. O seminário visa estimular a criação e o desenvolvimento empresarial. O aperfeiçoamento das características empreendedoras é um fator determinante para o sucesso empresarial. Conhecer seu comportamento, identificar oportunidades e assumir riscos calculados são alguns dos aspectos abordados no programa EMPRETEC.
O EMPRETEC objetiva aperfeiçoar e potencializar as características empreendedoras e a capacidade individual de empresários e futuros empreendedores, incentivando a criação e o desenvolvimento de empresas.
O EMPRETEC é desenvolvido em fases sucessivas, harmônicas e complementares:
1ª fase: Inscrição e seleção de participantes, pelo preenchimento de formulários que permitem avaliar características do comportamento empreendedor do candidato, seus dados pessoais e proposta empresarial. Essa fase é completada por entrevistas conduzidas por selecionadores especializados.
2ª fase: Participação em "Workshops" intensivos com 06 dias de duração e dedicação exclusiva, que unem aspectos da conduta empresarial a exercícios práticos que aperfeiçoam as habilidades do empreendedor para a criação e a condução de negócios. Assistência técnica na elaboração, ajustamento e execução de planos de negócios envolvendo aspectos de mercado, tecnologia, informação, administração e finanças.
Você que deseja participar do Empretec precisa seguir o cronograma seguinte:
Pegar e entregar os questionários na CDL até 05/03/12
ENTREVISTA: 12/03 Á 16/03/12
SEMINÁRIO: 26 Á 31/03/12 – 08:00 ÁS 18:00H.
LOCAL: CDL SCC – INFORMAÇÕES 3731-2850
INVESTIMENTO: R$ 400,00 PARCELADO EM 03 VEZES – CHEQUE OU CARTÃO

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Aumento do Salário Mínimo impacta no consumo de vestuário

Em vigor desde o dia 01 de janeiro de 2012, o aumento do salário mínimo para R$ 622, um aumento real de R$ 77 (equivalente a 14,13%) proporciona mais renda, emprego e, de acordo com a presidenta Dilma Rousseff, mais “oportunidades e crescimento do País”.

Com o aumento, as famílias passarão a consumir mais e, consequentemente, viverão melhor. Serão quase 48 milhões de brasileiros diretamente beneficiados. Isso proporcionará um incremento de R$ 47 bilhões na economia, fazendo com que as indústrias aumentem a produção.

Além de serviços básicos como alimentação, a economia será mais movimentada no varejo, sobretudo, no setor de vestuário. Com isso, as indústrias têxteis receberão novos clientes.

De acordo com o presidente da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), Roque Pellizzaro Jr., a expectativa é de um aumento de 4% no consumo no próximo mês.

A coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas de Santa Cruz do Capibaribe (GEPS), Fabiana Ferreira, lembra que desde 2004, as Centrais Sindicais conseguiram uma valorização do salário mínimo, estabelecendo um aumento que venha a considerar o repasse da inflação do período entre as correções e o aumento real pela variação do PIB (Produto Interno Bruto).

Assim, o aumento de 14,13% no salário mínimo, descontando a inflação de 2011, representa um aumento real de 9,20% na renda dos brasileiros em 2012. Este percentual constitui o segundo melhor reajuste salarial dos últimos anos, ficando atrás apenas dos 13,04% registrados em 2006, conforme ilustrado no gráfico seguinte:

No Polo de Confecções de Pernambuco, mesmo com o aumento significativo dos salários, os produtores garantem que não repassarão os custos para os clientes. O GEPS, afirma que, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), os brasileiros que receberão o aumento no salário exercerão um efeito significativo no consumo, principalmente nos setores alimentícios e o de bens de consumo semiduráveis, como calçados e vestuário.

André de Andrade, graduando em Administração e membro do Grupo de Estudos, afirma que durante pesquisa de mercado, em contato direto com os fabricantes, ficou claro o compromisso de não aumentar “o preço de seus produtos, pois a expectativa está voltada para a elevação das vendas”, ressaltando que "os mais beneficiados com o aumento do salário mínimo são os consumidores de artigos do vestuário, uma vez que os preços desses produtos tendem a se manter estáveis ampliando o poder de compra das pessoas", disse.

O GEPS enfatiza ainda que, sendo o Polo pernambucano o segundo maior do país, os produtores receberão novos clientes. São pessoas em busca de uma reforma no guarda-roupa e que acompanharão as tendências da moda, com peças baratas e com boa qualidade.

Respaldando a expectativa do presidente do Moda Center, a graduanda em design de Moda e membro do Grupo de Estudos, Morgana Leopoldino, ressalta que “a Doutora em Consumo, Ana Paula de Miranda, autora do livro Consumo de Moda, afirma que ‘ser consumidor é um dos papéis que o indivíduo desempenha na sociedade em busca, fundamentalmente, da expressão de si mesmo, visto que o setor de confecções é bastante dinâmico. o aumento do salário mínimo permitirá que os consumidores renovem o guarda-roupa, acompanhando as tendências da moda para que possam se expressar cada vez melhor", explicou Morgana.

Como o novo salário mínimo será repassado já em fevereiro, os consumidores encontrarão à sua disposição, no Polo de Confecções Pernambucano, todas as tendências do verão 2012, sempre com excelente qualidade e preço acessível.

Serra do Pará: um cuidado especial pelas mãos do professor

Homem forte, de garra, sem medo de defender o que é natural, o que é seu, o que é nosso. A reserva da Serra do Pará, distrito de Santa Cruz do Capibaribe, tem sobre os montes o seu olhar cuidadoso e ágil para que a preservação do lugar surta efeito. Do mais simples ao mais belo animal existente no local, Arnaldo Vitorino está atento para sua subsistência. Nada se mata, tudo se recria e a natureza agradece, pois está em boas mãos. A fauna e a flora é rica em beleza e diversidade. Semanalmente, o professor lança mão dos seus afazeres e faz sua visita a este habitat que só quem se aventura, é capaz de conhecer! Parabéns ao professor Arnaldo Vitorino e toda sua equipe que cuidam tão bem da Serra do Pará.

Sebrae elabora um Simples Trabalhista

Fonte: Brasil Econômico

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) vai dedicar-se neste ano a reunir, debater e qualificar propostas para encaminhar ao Congresso Nacional no início de 2013 um projeto que vem sendo chamado pelo presidente da instituição, Luiz Barretto, de Simples Trabalhista - a transposição para as relações de trabalho de benefícios semelhantes aos trazidos pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que se notabilizou pelo Supersimples, um sistema de arrecadação que unifica oito tributos (seis federais, um estadual e um municipal), desburocratiza seu recolhimento e reduz a carga de impostos para essas empresas.

A Lei Geral da Micro e Pequena Empresa estabelece também políticas de acesso a crédito e a compras governamentais e, desde que começou a ser discutida, há mais de uma década, previa simplificações na área trabalhista que nunca avançaram devido ao antagonismo natural provocado pelo tema entre trabalhadores e empregadores.

Bruno Quick, gerente de Políticas Públicas do Sebrae, explica que o objetivo do Simples Trabalhista será promover mudanças benéficas a todos os envolvidos. Algumas dessas mudanças nem sequer precisam do aval do Congresso Nacional, como o estabelecimento de pisos salariais conforme o porte da empresa, e que já vêm sendo aceitos por alguns sindicatos de trabalhadores.

Outra, mais prosaica ainda, é a formação de bancos de horas que permitam aos funcionários, por exemplo, reduzir o tempo de almoço para compensar a saída mais cedo do trabalho, a fim de evitar o horário de pico para ir embora.

Mesmo no emaranhado jurídico brasileiro, é possível usar bom senso. Bruno Quick exemplifica. Quando uma microempresa é condenada num processo trabalhista e decide recorrer da sentença, precisa fazer um depósito judicial que pode decretar sua falência. "Cerca de 60% das microempresas são abertas com capital de R$ 10 mil", diz o gerente do Sebrae.

"Às vezes, esse depósito chega a R$ 4 mil." Uma sugestão seria a Justiça fixar o valor de acordo com o porte da companhia: R$ 1.000 para microempresas e R$ 2.000 para pequenas empresas.

A maior parte das mudanças em estudo visa adequar a legislação ao porte dos pequenos empreendedores, não para conceder-lhes a possibilidade de não cumprir a lei, e sim para que se ajustem a ela.

Só recentemente o Ministério do Trabalho determinou que empresas com até 25 empregados e cujo funcionamento não apresente risco à saúde não são obrigadas a submeter-se às mesmas exigências de controle de medicina ocupacional feitas a companhias de grande porte ou com atividade insalubre.

A apresentação do projeto em 2013 justifica-se porque 2012 é ano de eleições municipais. Seria uma judiação que propostas tão necessárias à modernização das relações de trabalho ganhassem conotações políticas.

Borrachudos em alta no país

Fonte: Diário de Pernambuco

Além de perder espaço para o cartão de crédito na preferência do consumidor, os cheques estão espantando também os lojistas e vendedores de serviços, que para fugir dos “borrachudos” preferem não trabalhar com a modalidade. Em 2011, a devolução de cheques sem fundos no país atingiu 1.95% do total compensado, maior percentual desde 2009, segundo pesquisa da Serasa Experian.
O crescimento dos prazos para financiamentos, assim como do número de parcelas e dos valores das prestações é apontado pela Associação Brasileira de Empresas que operam Serviços de Informação, Verificação e Garantia de Cheques (Abracheque) como causa da inadimplência. A entidade aposta em uma queda do percentual devido ao crescimento da massa salarial.

Simples Nacional: como funciona o parcelamento de dívidas tributárias das empresas

Fonte: CNDL
O Simples Nacional ou Super Simples, que une diversos impostos recolhidos pelo governo, sofreu algumas mudanças em 2011. O aumento de 50% no limite de faturamento, por exemplo, gerou a inclusão de novas empresas no programa e também a possibilidade do parcelamento de suas dívidas. Saiba como funciona o parcelamento de dívidas tributárias no Simples Nacional.

O parcelamento da dívida para as empresas cadastradas no Simples já foi aprovado pelo Congresso Nacional. Poderão ter essa vantagem aquelas empresas com débitos constituídos pela Receita, Estado, Distrito Federal ou Município. Antes de ocorrer essa mudança, as empresas endividadas não tinham essa opção de negociação quando se tornavam novamente inadimplentes e eram excluídas do programa logo no início do ano.
No caso da Receita e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, que consolida as Dívidas Ativas da União, a forma de parcelamento terá um prazo de 60 meses com o valor mínimo de R$ 500,00 para cada parcela. Haverá apenas uma exceção para os Micro Empreendedores individuais (MEI), que terão o piso das parcelas regulamentadas e definidas pelo órgão que concedeu os recursos. No caso do ISS e do ICMS, cada estado e município definirá a sua parcela mínima para o pagamento.

Para tornar o pedido de parcelamento e renegociação de débitos formal, deverá ser pago no primeiro mês 10% ou 20% do total da dívida, caso já tenha sido feito outro parcelamento anterior. Se ocorrer o atraso do pagamento por três meses consecutivos ou a empresa tenha um saldo devedor após a data de vencimento da última parcela, a companhia será obrigada a rescindir o acordo.
Essa mudança entra em vigor no primeiro dia útil de 2012 e a solicitação deverá ser feita pela internet.

Varejo projeta alta de 6,5% nas vendas de janeiro

Fonte: CNDL


De acordo com o IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas), a expectativa é que as vendas de fevereiro cresçam 5,3%, e as de março, 6% Saiba mais. Queda dos juros abre espaço para recuperação do varejo brasileiro, de acordo com o CNDL Vendas no varejo aumentam 1,3% em novembro de 2011, diz IBGE
O estudo mensal com associados do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), o Índice Antecedente de Vendas (IAV-IDV), indicou um aumento de 6,5% nas vendas de janeiro deste ano em relação ao mesmo período de 2011. É esperado que o volume de vendas tenha um crescimento 5,3% em fevereiro e 6% em março, em comparação aos mesmos meses em 2011.

A exemplo da maioria das sondagens realizadas ao longo de 2011 e dos resultados da PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), o segmento de bens não-duráveis, como supermercados, hipermercados, farmácias, drogarias, perfumarias e alimentação fora do lar, projeta crescimento mais tímido em relação à medição anterior. A estimativa de crescimento é de 6% em janeiro, 4,5% em fevereiro e 4,3% em março. Historicamente, os não-duráveis têm o maior peso nas medições do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e contribuem com cerca de 40% no índice da PMC.
O segmento de bens semiduráveis, como vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, sinaliza uma perspectiva mais otimista em relação ao que foi apontado na sondagem passada, e prevê aumento de vendas de 4,7% em janeiro, 4,2% em fevereiro e 5,8% em março.

O varejo de bens duráveis, como móveis, eletrodomésticos e material de construção, praticamente manteve suas projeções e aponta perspectivas positivas em comparação aos outros segmentos, com taxas de crescimento de 8,8% em janeiro, 7,7% em fevereiro e 9,5% em março.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

MovPaz Santa Cruz do Capibaribe inicia 2012 com exibições de cinema sobre a vida dos líderes pela paz


Estudar os líderes da paz que fizeram toda diferença pelo mundo afora, é um dos objetivos do MovPaz Santa Cruz do Capibaribe que começa o ano com o Projeto “Cinema Pela Paz”, tendo início agora no dia 4 de fevereiro com a exibição do filme “Madre Teresa de Calcutá”. O filme será exibido no Teatro Municipal, às 19h:30min. O cinema é aberto ao público e com entrada grátis.
Sinopse

Madre Teresa é uma das personalidades que melhor representou a luta pela paz no século XX. Ela começou a ser sensibilizada ao receber cartas de missionários jesuítas da Índia, e ao saber da miséria material e espiritual de tanta gente, tinha seu coração tocado. Quando iniciou seu trabalho, procurava ajudar os grupos de maior vulnerabilidade social, como crianças abandonadas, aidéticos, mulheres que haviam sido abusadas e engravidaram, leprosos (como eram chamados na época os portadores de Hanseníase). O reconhecimento do mundo pelo seu trabalho concretizou-se com o Prêmio Templeton, em 1973, e com o Nobel da Paz, em 1979.

Conhecendo esta história belíssima e emocionante, o MovPaz Santa Cruz do Capibaribe convida a todos os cidadãos santacruzenses para compartilhar de um momento ímpar na cidade, durante esta sessão de cinema no Teatro Municipal de Santa Cruz, que foi recentemente reformado para melhor acolher toda a população.

Projeto Cultura na Feira será desenvolvido em Santa Cruz do Capibaribe

As feiras de Santa Cruz do Capibaribe não serão mais as mesmas. Um toque cultural será dado e algumas atrações locais, nesta segunda feira (30 de janeiro), através do Projeto Cultura na Feira, desenvolvido pela Fundarpe e Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, com apoio da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe. O projeto conta com total dedicação do produtor cultural, Gil Geraldo.
Programação
Feira de Gado
08h: Marivaldo Aboiador e Convidados
Feira Livre : Avenida Padre Zuzinha
16h: Novo Século Frevo
17h: Maracatú Capibaribe
18h: Banda Musical Novo Século
Das 8 às 16h: Feira da Mulher Produtora
OBS: Durante o dia: Intervenções artísticas de Toco nas Feiras

Entrevista

Os empresários de Santa Cruz do Capibaribe têm acompanhado desde setembro do ano passado, aqui no Blog da CDL, matérias com análises socioeconômicas aqui da cidade. Estas análises são elaboradas pelo Grupo de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas de Santa Cruz do Capibaribe (GEPS), formado por alunos da UFPE, Campus Agreste, juntamente com as professoras Alane Alves e Fabiana Ferreira. Para explicar melhor como funciona o trabalho, Fabiana Ferreira conversou com o Blog da CDL. Confira a Entrevista.

Como surgiu a ideia desse grupo de pesquisa?
Fabiana Ferreira - Em julho de 2011, o presidente da CDL Santa Cruz, o Sr. Fábio Lopes, procurou a Universidade Federal de Pernambuco com o objetivo de serem realizados estudos e pesquisas sobre Santa Cruz do Capibaribe.  Na ocasião, a professora Alane Silva destacou a importância da parceria, parabenizando a CDL pelo interesse em conhecer melhor a sua região visando à elaboração de ações acadêmicas voltadas para o desenvolvimento do município. Atualmente, o Grupo de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas de Santa Cruz do Capibaribe (GEPS) é composto por 08 universitários das áreas de Administração, Design e Economia que se reúnem voluntariamente para discutir questões importantes para fortalecer a economia local.

Qual a análise que você faz desses primeiros meses de atuação do grupo?
Fabiana Ferreira - Apesar do pouco tempo da sua existência, o grupo realizou o levantamento de todas as publicações acadêmicas sobre Santa Cruz do Capibaribe e o APL de Confecções do Agreste Pernambucano até 2011, com ênfase especialmente, em dados divulgados sobre nossa cidade. O resultado dessas pesquisas encontra-se disponível na CDL Santa Cruz e está acessível a todos os interessados, principalmente, empreendedores e pesquisadores que procuram a CDL em busca de dados da nossa região. O mapeamento desses estudos teve como objetivo compor um acervo com informações que possam ser úteis à comunidade e possam servir de análise para a elaboração de planejamentos estratégicos de negócios e instituições.  Paralelamente a essa pesquisa, os universitários discutiram vários artigos científicos nacionais e internacionais sobre Santa Cruz do Capibaribe e também desenvolveram notícias contemplando dados econômicos da nossa cidade, os quais são publicados mensalmente no Blog da CDL na seção Curta Economia.
Esses estudos demonstraram que:
a) O número de consultas ao SPC minimiza os índices de inadimplência no comércio local;
b) O número de contratações em nossa cidade é superior aos índices de demissões;
c) As mulheres ganham mais do que os homens e destacam-se em diferentes setores em Santa Cruz do Capibaribe;
d) O percentual de crescimento do PIB de Santa Cruz do Capibaribe é superior aos índices Estaduais e Nacionais. Diante disso, observa-se a relevância da atuação desses jovens cujos trabalhos vêm fundamentando a elaboração de pesquisas e publicações científicas que o Grupo está desenvolvendo para apresentar a capacidade empreendedora da nossa cidade à população de modo geral, uma vez que tais resultados estão sendo divulgados também em outras regiões.

Até que ponto isso influencia na vida acadêmica dos estudantes envolvidos?
Fabiana Ferreira - Além do diferencial curricular, os universitários que fazem parte do grupo de estudos sentem-se motivados a estudar cada vez mais a nossa cidade para que possam contribuir com o seu desenvolvimento através da publicação de artigos, pesquisas e trabalhos científicos. Eles estão mais atentos a tudo que é divulgado sobre Santa Cruz do Capibaribe para que tais informações possam ser mapeadas e analisadas de forma crítica. Como o grupo é formado por estudantes de várias áreas, eles também discutem informações interdisciplinares, ampliando a visão sobre os temas. O grupo de estudos ainda possibilita uma grande e constante rede de contatos, ampliando o network desses universitários e proporcionando-lhes desenvolvimento pessoal e profissional.

As análises do grupo terão algum impacto para a economia local?
Fabiana Ferreira - Sim. Além de estarmos divulgando bem a nossa cidade, o que atrai clientes e investidores de diferentes áreas, o Grupo realizou nos meses de dezembro/2011 e janeiro/2012 uma grande pesquisa com 700 entrevistados. O objetivo foi fazer o levantamento de negócios potenciais e diferenciais competitivos para o comércio local. Os resultados desta pesquisa serão apresentados no mês de fevereiro e esperamos que os empreendedores locais possam entender o porquê de alguns consumidores santacruzenses deslocarem-se para outras cidades em busca de produtos e serviços que por vezes não encontram aqui. Portanto, aqueles que ficarem atentos aos resultados dessas pesquisas poderão aperfeiçoar o seu estabelecimento comercial ou aproveitar alguma oportunidade de negócio vindo a beneficiar toda a cidade.

Quais as perspectivas do grupo para este ano?
Fabiana Ferreira - Nesse primeiro semestre, a principal contribuição do grupo será a socialização dos resultados da grande pesquisa que foi realizada sobre negócios potenciais e oportunidades de melhoria para o comércio local. Além disso, durante todo o ano, o grupo irá empenhar-se para:

- Intensificar as publicações na seção Curta Economia do Blog da CDL Santa Cruz;
- Elaborar artigos científicos para publicar em congressos nacionais, divulgando positivamente a economia da nossa cidade;
- Desenvolver pesquisas econômicas e sociais que possam beneficiar os empreendedores locais;
- Ampliar o acervo de dados e publicações sobre nossa cidade de forma que pesquisadores e investidores possam contribuir com o desenvolvimento do município em diferentes áreas;
- Realizar ações sociais, estimulando a prática e o sentimento de voluntariado nos estudantes de modo geral.

Componentes do Grupo de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas (GEPS)
Alane Alves da Silva                       (Professora do Curso de Administração / UFPE-CAA)
Fabiana Ferreira Silva                    (Professora do Curso de Administração / UFPE-CAA e SENAI)
Katyane Michele Santos              (Secretária Executiva da CDL Santa Cruz do Capibaribe)
André de Andrade Silva               (Aluno do Curso de Administração / UFPE-CAA)
Jaélcio Oliveira Morais                  (Aluno do Curso de Economia / UFPE-CAA )
Jéssica Soares Ferreira                  (Aluna do Curso de Administração / UFPE-CAA)
José Rafael da Costa Barbosa     (Aluno do Curso de Administração / UFPE-CAA)
Luiz Carlos da Silva                          (Aluno do Curso de Administração / UFPE-CAA)
Morgana Leopoldino Marcolino               (Aluna do Curso de Design / UFPE-CAA)
Priscila Costa Moura                      (Aluna do Curso de Administração / UFPE-CAA)
Vanuza Maria de Melo Silva       (Aluna do Curso de Administração / UFPE-CAA)