Topo

Topo

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Empresários de Santa Cruz do Capibaribe se reúnem em assembleia do Sindicato Patronal


A tarde desta quarta-feira (27), o auditório da CDL ficou lotado com empresários diretores do Sindicato das Empresas do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (Sindicato Patronal), que reuniu empresários da cidade com o presidente do Sindicato Patronal, Isac Aragão e com o advogado do Sindicato e da Fecomércio, Dr. Thomas Albuquerque, com participação do presidente da CDL, Fábio Lopes, para discutir temas como piso salarial, taxas negociais e Dia do Comerciário. 

Além dos assuntos da pauta, os empresários aproveitaram a oportunidade para tirarem várias dúvidas pertinentes a assuntos ligados a empresa e a atuação dos sindicatos na cidade. Outro tema discutido na reunião foi a questão da nomenclatura do Sindicato Patronal, onde ficou decidido na assembleia que o mesmo deixará de se chamar Sindcom e passa a ser denominado de Sindiloja. “Este fato se dará para evitar confundir os nossos empresários, pois o sindicato dos empregados da cidade chama-se sindecom, com a letra E o nosso se chama SINDCOM, com o D mudo, enquanto que o deles tem a letra E depois do D”, explicou o presidente Isac Aragão.

O presidente Isac Aragão enfatizou ainda a importância do Sindicato Patronal para a cidade e convocou os empresários da assembleia para divulgar o Sindicato com os colegas empresários. “Hoje em nossa cidade temos um Sindicato Patronal, no qual nós temos aonde recorrer em casos que remetam as nossas empresas em relação ao Sindicato dos Empregados. Precisamos de um Sindicato Patronal forte para podermos dialogar com o Sindicato dos Empregados e acharmos sempre a melhor solução no que diz respeito a empregador e ao empregado.

SENAI Santa Cruz do Capibaribe oferece ótimas oportunidades de emprego


A escola do SENAI, unidade Santa Cruz do Capibaribe abriu processo seletivo para profissionais de diversas áreas, tanto para pessoas formadas com ensino superior, como médio e fundamental. Há vagas ainda para pessoas com deficiência. Para participar da seleção, os interessados devem entregar currículo na recepção da Escola Técnica SENAI Santa Cruz - Rua Professora Ivanir Batista da Silva, 29 Bairro Nova Santa Cruz, (na antiga FADIRE) ou através de e-mail para gnunes@pe.senai.br , indicando a vaga pretendida, até o dia 08 de março.

Confira as vagas abaixo:

ANALISTA DE INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO
Curso superior completo em Biblioteconomia. Experiência mínima de 06 meses na área. Conhecimentos de informática: Excel, Word e base de dados; planejamento estratégico e qualidade; classificar e documentar os acervos. (1 vaga, tarde e noite). 

DOCENTE ASSISTENTE (área: Administração)
Curso superior completo em Administração de Empresas. Conhecimentos gerais nas seguintes áreas: administração, contábil/financeira, recursos humanos, departamento de pessoal, gestão empresarial, comunicação e marketing. Este profissional irá ministrar aulas teóricas e práticas. (1 vagas, tarde e noite).

DOCENTE DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (área: Informática)
Ensino médio completo. Conhecimentos em informática avançada (Excel, pawerpoint e internet). Com experiência na área de informática.  Este profissional irá ministrar aulas teóricas e praticas. (1 vaga, tarde e noite).

DOCENTE DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (área: Construção Civil)
Ensino médio completo. Conhecimentos em canteiro de obras, construção em alvenaria, aplicação de revestimento cerâmico, instalação hidráulica e a gás, gestão de processos industriais – gesso, de legislação e normas e instalações prediais. Este profissional irá ministrar aulas teóricas e praticas.  (1 vaga, tarde e noite).

DOCENTE DE EDUCAÇÃO BÁSICA I (área: Eletricidade)
Ensino médio completo. Experiência mínima de 06 meses na área. Conhecimento em eletricidade e automação industrial; instalações elétricas de baixa e alta tensão. Possuir NR10. Este profissional irá ministrar aulas teóricas e praticas. (1 vaga, tarde e noite).

ANALISTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL
Curso superior completo em Pedagogia ou Licenciaturas. Experiência mínima de 06 meses em coordenação técnica pedagógica, planejamento e desenvolvimento de programas de formação profissional em instituições de educação profissional. (1 vaga, tarde
e noite).

AUXILIAR DE SERVIÇO DE APOIO
Ensino fundamental completo. Realizar atividades relativas a limpeza e conservação. (1 vaga, tarde e noite).

PORTEIRO
Ensino médio completo. Realizar atividades de atendimento a visitantes, identificando-os e encaminhando às pessoas procuradas; controlar a entrada e saída de pessoas e veículos na Instituição. (1 vaga manhã e tarde).


BENEFÍCIOS: Previdência Privada; Assistência Médica; Assistência Odontológica; Plano de Desenvolvimento; Programa de Incentivo à Educação Formal e à Língua Estrangeira, dentro dos critérios estabelecidos pelo SENAI; Ticket Alimentação ou Refeição; Vale Transporte.

Etapas do Processo e Critérios de Avaliação - Estarão presentes na programação da seleção, que será fornecida ao candidato pré-selecionado, de acordo com os requisitos do cargo.  

De acordo com o decreto nº 3.298/99 e 5.296/04, todas as vagas acima são extensivas para portadores de deficiência. Já a vaga abaixo é exclusiva para pessoa com deficiência

TELEFONISTA
Ensino médio completo. Este profissional irá operar a central telefônica da Instituição, prestando informações sobre os produtos e serviços oferecidos para os clientes externos como também coordenar as ligações internas entre os setores.

Maiores informações: (81) 3705.1767

CDL Santa Cruz do Capibaribe e PMPE lançam Projeto Compra Segura


 
O comércio da cidade de Santa Cruz do Capibaribe será contemplado com o Projeto Compra Segura, ação que será desenvolvida pela CDL local em parceria com a Polícia Militar. O Projeto foi lançado na manhã desta quarta-feira (27), no auditório da CDL, e contou com a presença do Major Jossemar Diniz, que está no comando da 3ª CIPM, do Secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Bruno Bezerra, que representou o prefeito Edson Vieira, do presidente da CDL, Fábio Lopes, empresários e diretores da CDL, além de coordenadores das Câmaras Setoriais da entidade.

Na oportunidade, o presidente da CDL apresentou ao major Diniz as inúmeras parcerias que a CDL tem feito com a PM, no sentido de melhorar a segurança da cidade. “Esta parceria já tem mais de 15 anos, quando ainda na gestão do presidente Manoel Paulino na CDL, o mesmo doou duas motos para que a polícia militar. Daí se estendeu a nossa parceria com a PM até hoje. Muda de comando, mas a parceria continua. Teve a questão da construção do alojamento para receber novos policiais, onde em parceria com a Câmara de Vereadores e o Fórum da cidade, nós conseguimos finalizar a obra, que teve um custo de cerca de 40 mil reais”, explicou o presidente.

Em seguida, Fábio apresentou o Projeto Compra Segura. “O objetivo desse projeto é proporcionar maior segurança tanto para o lojista como também para os clientes. A ação vai se dá por ronda, onde será disponibilizada uma viatura para o centro comercial. Todos os empresários associados da CDL irão receber um adesivo do Projeto contendo os números de dois celulares e dois números fixos da 3ª CIPM, onde o empresário terá contato direto com o efetivo que estará ligado com o Projeto”, concluiu Fábio.

Após a apresentação do Projeto, o Major Diniz falou da importância das parcerias da PM com a CDL e destacou a grandiosidade do Projeto Compra Segura. “Hoje nós recebemos dois celulares das mãos de Fábio, onde aproveito a oportunidade para divulgar os números e espero que esses números sejam utilizados apenas pelos lojistas. É o 9497-7888 (TIM) e o 9841-9609 (claro). Isso possibilita aos policiais chegarem mais rápido ao local da ocorrência”, explicou o Major Diniz.

Inscrições para o Empretec em Santa Cruz do Capibaribe estão abertas


CDL Sênior e CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe realizam primeira assembleia do ano


Iniciar o calendário de ações e intensificar as mesmas é o objetivo da CDL de Santa Cruz do Capibaribe. Com base nisso, a entidade realizou assembleias nesta semana com seus diretores.

Assembleia da CDL Jovem

A Presidente Laiane Nobélia apresentou o calendário de ações para esse primeiro semestre, onde será realizada uma palestra sobre sucessão familiar nas empresas. As datas para esse evento ainda não foram definidas, mas já está tudo muito bem encaminhado para a realização da palestra.

Outro evento que será desenvolvido pela CDL Jovem é o Dia da Liberdade de Impostos (DLI), campanha que será realizada em sintonia com a CDL Jovem Nacional, onde em todo o Brasil a ação acontecerá em paralelo com as outras CDLs Jovens do País.

Assembleia da CDL Sênior


A Assembleia da CDL Santa Cruz do Capibaribe contou com a participação do prefeito do município, Edson Vieira. Na oportunidade, o prefeito apresentou aos empresários, a situação atual da prefeitura. O prefeito falou aos empresários que será desenvolvido o Portal da Transparência da cidade e criado um canal de ouvidoria, onde a população poderá ligar e ter um canal direto com a prefeitura. Ao final, Edson colocou a prefeitura a disposição, e reiterou a importância das parcerias da CDL com o Poder Público Municipal.

Em seguida o presidente da CDL, Fábio Lopes apresentou aos demais diretores, as ações da CDL que já foram desenvolvidas este ano.

Senado amplia teto de lucro presumido e desoneração na folha de pagamento

Fonte: Folha.com

A MP (Medida Provisória) que aumenta o teto para que as empresas recolham impostos pelo regime do lucro presumido e desonera a folha e pagamento de diversos setores produtivos foi aprovada pelo Senado nesta quarta-feira (27).


Como já foi aprovada pela Câmara, a MP segue para sanção da presidente Dilma Rousseff --que sinalizou a disposição de vetar parte da matéria.

Pela MP aprovada, micro e pequenas empresas com rendimentos anuais de até R$ 72 milhões poderão optar pelo modelo do lucro presumido. O limite atual está congelado em R$ 48 milhões do faturamento das empresas desde 2002.

Se o texto for sancionado pela presidente, a medida pode provocar uma perda de arrecadação de cerca de R$ 1 bilhão para o governo federal porque mais empresas poderão pagar impostos pelo lucro presumido, recolhendo menos tributos como a PIS/Cofins.

O lucro presumido é considerado uma forma de tributação mais simples e menos burocrática, usado para a determinação da base de cálculo do IR (Imposto de Renda) e da CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido) das empresas que não estiverem obrigadas, no ano-calendário, à apuração do lucro real.

A mudança foi incluída durante a tramitação da MP do Senado, sem o aval da equipe econômica do governo. A disposição da presidente Dilma é manter a nova forma de tributação, segundo o líder do governo na casa, Eduardo Braga (PMDB-AM). "Não há a intenção de se vetar o lucro presumido."

DESONERAÇÃO

A MP também amplia o número de setores beneficiados pela desoneração da folha de pagamento. O texto original, enviado pelo governo, ampliava o benefício para 15 setores. Mas o Congresso aumentou em mais 20 esse número.

Em troca, esses setores passaram a recolher uma contribuição de 1% sobre a receita bruta. Entre os setores incluídos pelos parlamentares, estão transporte metroviário, rodoviário, infraestrutura aeroportuária, armas de guerra, empresas jornalísticas e reciclagem de resíduos sólidos.

Autor da emenda que incluiu as empresas jornalísticas, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) disse esperar que a presidente Dilma não vete o setor. "Por que elas não podem pagar sobre o faturamento? É um setor que gera mão de obra. Eu não vejo perda de receita para o governo, é uma simplificação muito grande".

Braga disse, porém, que Dilma deve vetar parte dos setores que tiveram a desoneração incluída pelo Congresso porque não há "previsão orçamentária". "Não é que o governo não concorde com a desoneração, mas o governo acha que isso deveria ser feito com cuidado para não se incorrer no descumprimento da Lei de Responsabilidade."

Os setores contemplados já estão com a folha desonerada desde janeiro, mas a MP carecia de aprovação no Congresso --sob pena de o benefício expirar no fim deste mês e a matéria perder validade amanhã se não fosse votada pelos parlamentares.

IMPOSTO DE RENDA

Outra emenda aprovada aumenta de 1% para 4% a dedução no IR para pessoa física ou jurídica que doar para programas destinados ao tratamento do câncer e de deficiência física.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Curso de maquiagem da CDL em parceria com O Boticário está sendo um sucesso


A primeira turma do curso de auto maquiagem promovido pela CDL Santa Cruz do Capibaribe em parceria com O Boticário teve a aula ontem, onde na oportunidade aprenderam como se maquiar para o dia a dia e a noite. O curso é ministrado pela maquiadora do Boticário, Evânia Márcia. As aulas acontecem no auditório da CDL, sempre com um número reduzido de participantes, a fim de que todas possam aprender a se auto-maquiar e que a consultora possa atender a todas.

Confira as imagens do primeiro dia do curso:




Artigo

Expectativas econômicas para 2013
Por: Roque Pellizzaro



Com o anúncio do resultado da Petrobrás nessa semana, o Brasil começou a ver que 2013 não será um mar de rosas. As palavras da presidente da empresa deixaram claro que a petroleira terá uma série de dificuldades neste ano. Dificuldades decorrentes da utilização de sua mercadoria, os combustíveis, usados para combater os temores da inflação.

E é este o ponto crucial para o Brasil já neste início de ano, do qual deverão decorrer medidas que vão mexer no bolso de todos os brasileiros. Os números divulgados recentemente apontam a manutenção da pressão inflacionária em janeiro, o que não deveria ter ocorrido uma vez que tivemos uma redução importante no custo da energia elétrica e o aumento no preço dos combustíveis ainda não havia sido sentido.

Analistas prevêem que a inflação não deve dar trégua durante todo o ano, o que fará o Governo alterar a forma de gerir a macroeconomia brasileira, mudando também a forma de pilares estabelecidos como a política cambial, as metas de inflação e as de superávit. Sem mencionar, é claro, as metas da política de taxa de juros.

Outro ponto que merece destaque é a inadimplência que continua alta. Apesar de os números dos bancos neste quesito terem recuado, este decréscimo se deve muito mais à política de concessão de crédito mais rígida no segundo semestre de 2012 do que de uma melhora no orçamento dos brasileiros.

Temos ainda a questão dos incentivos fiscais dados durante o ano passado para a linha branca, móveis e automóveis e que agora começam a ser retirados, ou seja: mais pressão sobre os preços.

Assim, vejo que não teremos um 2013 tão melhor que 2012, mas um 2013 com desafios muito maiores. Daqui em diante, o Governo terá de mostrar muito mais capacidade de gestão do que vinha apresentado e criar novas ferramentas para navegar num mar onde os ventos já não são tão mais favoráveis quanto se havia apresentado em outros tempos. Cito um ditado que fala que “aquele que anda por caminhos já trilhados somente chegará onde alguém já chegou”. Dessa forma, para ultrapassar este momento, o Brasil precisará ir aonde ninguém ainda esteve.

Roque Pellizzaro Junior - Presidente da CNDL 

Compras por impulso estão relacionadas à baixa autoestima e à insatisfação com a aparência, diz SPC

Fonte: Ascom CNDL


Estudo do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) revela que ansiedade e insatisfação com a própria aparência são os motivos que mais levam os brasileiros a fazerem compras por impulso. O estudo foi encomendado para testar o grau de conhecimento do consumidor sobre finanças e conclui que, apesar de se considerar preparado, o brasileiro não sabe lidar com o próprio dinheiro: 85% da população faz compras sem planejamento e 74% não possui qualquer investimento fixo, como a caderneta de poupança, por exemplo.

Faz compras sem planejamento?
O levantamento mostra o quanto que fatores puramente emocionais interferem negativamente nas contas do consumidor: quatro em cada dez entrevistados (43%) admitem fazer compras por impulso em momentos de ansiedade, tristeza ou angústia. Na avaliação do SPC Brasil, este tipo de consumo descontrolado revela ser um mecanismo de compensação para suprimir carências que nada têm a ver com o universo material.

Entre os que fazem compras movidas por impulsos emocionais, a ansiedade por um evento que se aproxima (festas, jantares e viagens, por exemplo) é o motivo mais decisivo entre consumidores de classes A e B. Por outro lado, a baixa autoestima (insatisfação com a própria aparência) é a razão mais citada entre consumidores das classes C e D. “Na busca pelo prazer imediato ou para exibir um estilo de vida que não condiz com a própria renda, o comprador se alivia momentaneamente, sem se importar com o futuro do próprio bolso”, diz a economista do SPC Brasil Ana Paula Bastos.

Quando questionados se pedem algum desconto ao fazerem compras a vista, a maioria (85%) respondeu que sim. Apesar deste comportamento maduro, o brasileiro ainda peca na hora de fazer compras a prazo: a maior parcela dos consumidores (37%) só observa se o valor mensal da parcela cabe no próprio bolso e não leva em consideração a taxa de juros embutida no financiamento. “Esse comportamento é ainda mais marcante nas classes C e D (42% contra 30% nas A e B), porque são consumidores que estão aprendendo a lidar com o crédito e que têm costume de fazer compras ─ principalmente as de maior valor ─ parceladas”, explica a economista Ana Paula Bastos.

O que considera mais importante ao parcelar uma compra?

Eles não poupam

O estudo também revela o imediatismo do consumidor brasileiro: quatro em cada dez entrevistados (42%) gastam tudo o que ganham e não conseguem poupar qualquer quantia. Considerando somente consumidores das classes C e D, este percentual é ainda maior, chegando a 53% ante 28% nas classes A e B. “Isso se deve a menor renda disponível nas classes C e D, impossibilitando estas pessoas de guardarem um pouco de seus salários, depois de pagar as contas primárias como aluguel, água, luz e telefone”, explica a economista.

Em uma situação hipotética de perda total das fontes de rendimentos, 30% dos consumidores admitiram quem não conseguiriam manter o atual padrão de vida nem por um mês, enquanto 35% conseguiriam mantê-lo de um a três meses. 17% deles conseguiriam por quatro a seis meses e 10% entre sete e dozes meses. Apenas 7% da população conseguiria manter-se firme nessa situação por mais de um ano.


Eles não investem

A maioria (74%) dos entrevistados também admite não possuir qualquer tipo de investimento fixo como a caderneta de poupança. Na visão do SPC Brasil, o baixo percentual de investidores entre os consumidores é reflexo da falta de conhecimento do brasileiro sobre como e onde aplicar o próprio dinheiro. “Apesar de a pesquisa apontar que 72% dos entrevistados se consideram aptos a fazer a administração das finanças de casa, o que se percebe é que o brasileiro não tem noções básicas de orçamento doméstico e não sabe lidar com o próprio dinheiro”, afirma a economista.

Importância da educação financeira
Para o SPC Brasil, o atual cenário econômico e social brasileiro revela uma melhoria do padrão de vida da população, impulsionado por fatores como alta empregabilidade, aumento da renda média e amplo acesso ao crédito. A combinação desses fatores fez emergir no Brasil uma nova classe média, ou seja, o país presencia a ascensão de uma parcela significativa da sociedade ao mercado de consumo.

O novo padrão de consumo que se estabeleceu em decorrência destas mudanças vai além das necessidades consideradas primárias e abrange produtos e serviços que no passado se limitavam um percentual restrito de consumidores. “Daí surge à importância da educação financeira como forma de contribuir ativamente para aumentar o nível de consciência financeira, reduzindo a inadimplência e possibilitando um mercado mais transparente e com vantagens para todos que utilizam o crédito”, alerta a economista.

Metodologia
Pesquisa encomendada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) buscou avaliar a educação financeira do consumidor brasileiro. Foram ouvidos em todo o país 646 consumidores. O estudo foi realizado em todas as capitais com alocação proporcional ao tamanho da população economicamente ativa (PEA), com margem de erro de 3,9% e um intervalo de confiança de 95%.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Projeto Compra Segura será lançado nesta quarta-feira na CDL



Curso de maquiagem começa hoje na CDL. Ainda há vagas!


Empregos crescem 81% nos pequenos negócios

Fonte: Agência SEBRAE


Os pequenos negócios – aqueles que faturam no máximo até R$ 3,6 milhões por ano – foram responsáveis pela geração de sete milhões de novos empregos com carteira assinada desde o ano 2000 até 2011. Assim, consolidam-se como os principais empregadores da economia formal: são 15,6 milhões de postos de trabalho, o que significa que 52% da mão de obra empregada no país estão nas micro e pequenas empresas. O crescimento foi de 81% no período. Os dados constam no Anuário do Trabalho da Micro e Pequena Empresa, elaborado pelo Sebrae em parceria com o Departamento Intersindical  de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
O crescimento na oferta de trabalho trouxe ainda um efeito positivo nos salários pagos pelos pequenos negócios. No período, a remuneração real – descontada a inflação – dos empregados nos micro e pequenos empreendimentos cresceu 18%, o dobro do aumento verificado nos salários pagos pelas médias e grandes empresas, que foi de 8,9%. “A melhora nos salários é uma excelente notícia, principalmente considerando que boa parte das pessoas encontra o primeiro emprego em uma empresa de micro ou pequeno porte”, destaca o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.
Na sua avaliação, as mudanças no ambiente legal e na economia brasileira nos últimos anos contribuíram fortemente para esse cenário positivo do trabalho nos pequenos negócios. No aspecto político, houve a criação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, do Supersimples – que reduz em média 40% dos impostos das empresas desse porte – e o surgimento do Microempreendedor Individual – que permite a formalização de empresas que faturam em média R$ 5 mil por mês.

No campo socioeconômico, o fortalecimento da Classe C e o aquecimento do mercado interno também foram determinantes. “O mercado brasileiro, com mais de cem milhões de consumidores, ajudou no crescimento das micro e pequenas empresas, que precisaram contratar mais. E com o nível de emprego em alta, o aumento dos salários também contribui para reter mão de obra qualificada”, acrescenta Barretto.

Construção civil e comércio foram os setores que registraram as maiores taxas de expansão do emprego. O aumento da renda do brasileiro, o maior gasto com o item moradia, a multiplicação dos programas de construção pelo país e o início das obras para os grandes eventos esportivos, contribuíram para o salto de 115% nos postos de trabalho das micro e pequenas empresas da construção civil desde o ano 2000. O aumento na demanda do consumidor final também provocou mais contratações no comércio, que ampliou em 81% o número de vagas com carteira assinada no mesmo período.
Os salários também cresceram mais nesses mesmos setores: no comércio, o aumento real de salários foi de 22%, seguidos pelos trabalhadores da construção civil e também da indústria, que passaram a receber em 2011 salários 21% maiores do que os praticados em 2000.
Faixa etária e região
O Anuário do Trabalho da Micro e Pequena Empresa traz ainda dados sobre o comportamento de trabalho a partir das diferentes faixas etárias e regiões do país. No que se refere à remuneração, os jovens e os empregados com 60 anos ou mais foram os que obtiveram os maiores incrementos salariais. Empregados entre 18 e 24 anos tiveram um aumento médio salarial de 26%, mesmo percentual de acréscimo verificado no pagamento dos funcionários com 60 anos ou mais. “No início da década passada, a taxa de desemprego ainda era alta nessas faixas etárias e, com o aquecimento do mercado de trabalho, os pequenos negócios, que sempre foram uma boa porta de entrada para jovens, também passaram a receber os mais experientes, que retomaram suas atividades profissionais”, destaca o presidente do Sebrae.
Na análise por região, o número de empregos oferecidos ainda é maior nos pequenos negócios da região Sudeste, que responde por 51,7% dos postos de trabalho. Entretanto, entre 2000 e 2011, o Nordeste foi a região que mais ampliou a taxa de contratações, saindo de 13,4% para 15,4%. Quanto ao crescimento salarial, o maior incremento foi registrado no Centro-Oeste, com 32% de reajuste real nos salários durante o período. 
O Anuário do Trabalho tem base em diferentes fontes de informação. O objetivo é reunir um conjunto de dados sobre o perfil e a dinâmica do segmento dos pequenos negócios. A pesquisa utiliza informações da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), registro administrativo do Ministério do Trabalho e Emprego, da Pesquisa Nacional por Amostra de Dominícios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), do Dieese e da Fundação Seade.

Receita libera programa para fazer declaração do IR 2013

Fonte: G1

A Secretaria da Receita Federal liberou, nesta segunda-feira (25), o programa do Imposto de Renda 2013, necessário para realizar a declaração pelos contribuintes. O programa está disponível para download na página do Fisco. O envio da declaração, no entanto, pode ser feito apenas a partir de 1º de março, às 8h.


Neste ano, o prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda vai até o dia 30 de abril. Quem perder o prazo está sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74. 

A declaração poderá ser enviada pela internet, por meio da utilização do programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), ou via disquete, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal, durante o seu horário de expediente. A entrega do documento, via formulário, foi extinta em 2010.

Segundo a Receita Federal, estão obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 24.556,65 em 2012 (ano-base para a declaração do IR de 2013). Veja outros motivos que obrigam o contribuinte a entregar a declaração do IR.

Segundo Joaquim Adir, supervisor nacional do IR, houve poucas modificações no programa do Imposto de Renda deste ano. "Aumentaram um pouco as facilidades. O contribuintes que guardou seu arquivo do ano anterior, vai fazer a importação do programa e receber uma pergunta se quer importar pagamentos efetuados. Aí já aparece, por exemplo, o nome da escola que ele usou no ano anterior e tem só que colocar os valores pagos", explicou.

O supervisor nacional do IR do Fisco confirmou também que a ficha relativa aos rendimentos está mais "detalhada" neste ano, já que passou a incluir itens como a restituição de imposto sobre a renda de anos anteriores, ganhos líquidos em operações com ouro e em operações de ações negociadas em bolsa, entre outros.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Parabéns


Se eu pudesse deixar algum presente à você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora. Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem. A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável. Além do pão, o trabalho. Além do trabalho, a ação. E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída. O pensamento do Mahatma Gandhi cai como uma luva para parabenizar este ser que se mostra muito humano, amigo e companheiro. Hoje faz idade nova o diretor de comunicação e marketing da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Gustavo Bezerra. Receba os mais sinceros votos de felicidade de todos que fazem a CDL da Capital das Confecções.

Presidente da CDNL, Roque Pellizzaro Jr. fala sobre o Cadastro Positivo e seus benefícios

Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe convoca empresários para Assembleia Geral


O SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE (SINDICATO PATRONAL) e a CDL– SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE CONVIDAM as empresas do COMÉRCIO e SERVIÇOS estabelecidas neste município para ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, a ser realizada no dia 27 de fevereiro de 2013, às 16 horas, no AUDITÓRIO DA CDL Santa Cruz do Capibaribe, com endereço na rua Júlia Aragão, 237, Bairro Novo.

A pauta da Assembleia tem como objetivo discutir PROPOSTA à PAUTA DE NEGOCIAÇÃO, tais como:
  • Piso salarial;
  • Taxas negociais;
  • Dia do Comerciário.
Os temas acima citados serão apresentados ao SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, referente à Convenção Coletiva do segmento do COMÉRCIO e SERVIÇOS no âmbito do município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE. Esta será a oportunidade para as empresas exporem as suas necessidades, bem como propostas para alterações no texto da CONVENÇÃO atualmente em vigor e o não comparecimento implicará em aceitação tácita de todas as deliberações que forem aprovadas.

Isac Teodoro Aragão
Presidente do Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe

SENAI abre inscrições para cursos gratuitos do Pronatec


Estão abertas até o dia 01/03/2013, as inscrições para os cursos Técnicos gratuitos em administração, Vestuário e Produção de Moda, que o SENAI Santa Cruz do Capibaribe, executará através do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego.

Os cursos serão ministrados nos turnos da manhã e Tarde e para se inscrever o requisito é que os candidatos estejam cursando em 2013 o 2º e 3º ano do ensino médio.

As inscrições estão acontecendo na Escola de Referência Luiz Alves e o candidato deverá levar os seguintes documentos:

  • Cópia de Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • Cópia do Registro Geral (RG);
  • Cópia do cadastro de pessoa física (CPF);
  • 02 fotos 3X4;
  • Declaração de matrícula no 2º e 3º ano do ensino médio em 2013.



Mais informações: através dos telefones: 3705.1767 ou 3731.8603 e ainda na Escola Técnica SENAI Santa Cruz do Capibaribe que fica na Rua: Professora Ivanir Batista da Silva, nº 29 – Nova Santa Cruz.

Curso de auto-maquiagem começa amanhã na CDL Santa Cruz do Capibaribe


Receita aperta o cerco contra as empresas

Fonte: Folha Web


A Receita Federal do Brasil coloca em prática ainda neste mês, o sistema de malha fina para o contribuinte pessoa jurídica. As cerca de 4 milhões de empresas em atividade no País serão informadas diariamente sobre inconsistências no pagamento de tributos federais, ou seja, o recolhimento efetivo dos tributos comparando-os com aqueles devidamente declarados pela empresa. 

Some-se a isto o fato de que as empresas passarão a ter uma malha fina mais parecida com o modelo vigente para as pessoas físicas. Atualmente, a malha de pessoas jurídicas tem poucos cruzamentos de informação. A ideia é fazer um uso mais intensivo dos bancos de dados que a Receita tem acesso. O faturamento de uma empresa, por exemplo, pode ser comparado com as vendas que ela fez em cartão de crédito. Estas informações são repassadas ao órgão pelas operadoras de cartão de crédito. Outro fator de investigação é o número de empregados constantes no cadastro do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e do Ministério do Trabalho. 

Portanto, na prática, se a empresa vende no cartão de crédito, um valor muito superior ao que ela declara de faturamento à Receita e também se a empresa tem uma quantidade de empregados não condizente com seu faturamento declarado, sem dúvida nenhuma esta empresa cairá em malha fiscal. Por este motivo, as empresas devem, cada vez mais, ficar atentas a seus controles financeiros, fazendo as devidas conciliações de suas vendas com cartões de crédito e faturamento declarado, no intuito de evitar futuras surpresas e dores de cabeça. 

Jaime Junior Silva Cardozo, vice-presidente do Sescap Londrina, orienta que, para a empresa não cometer erros, é fundamental que ela seja rigorosa em seu controle. "Costumo dizer que as empresas devem ter no mínimo cinco controles básicos, e estes devem funcionar corretamente: controle bancário e caixa, contas a receber incluindo-se cartões de crédito, estoques, patrimônio e contas a pagar, incluindo-se fornecedores. Se o empresário tem todos estes controles funcionando e devidamente contabilizados, não tem que se preocupar com surpresas advindas da malha fiscal da RF", explicou. 

Ariovaldo Esgoti, auditor fiscal e consultor do Sescap Londrina, chama a atenção para a importância deste controle das movimentações financeiras das contas bancárias, que são fundamentais para que uma empresa ou pessoa física não venha a sofrer punições pelos órgãos federais. "Não é raro o empresário misturar sua conta de pessoa jurídica com sua conta pessoal, este caso é chamado de confusão patrimonial, que mistura movimentação de empresa com o sócio e isso gera problemas para os dois lados, uma vez que na Declaração de Informações Sobre Movimentação Financeira (Dimof), as empresas de movimentação financeiras informam o volume de movimentação por semestre, tanto de entrada quanto de saída das contas correntes. Como essas informações são vinculadas ao CPF e ao CNPJ, depois no cruzamento dessas informações através da declaração de IR e das declarações mensais das pessoas jurídicas, fatalmente nestes casos o empresário terá problemas", explicou o consultor. 

"Por situações parecidas já tivemos casos de empresas na região que foram desenquadradas de ofício, porque se todo o dinheiro que a empresa recebe por conta de suas vendas, em algum momento ele vai passar pelo banco, o empresário tem que ter a segurança de que sua contabilidade registrou tudo, se existe nota fiscal emitida, amparando toda essa situação. Por isso que o descontrole nessa área pode levar a uma série de consequências", alertou Ariovaldo Esgoti.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe convoca empresários para Assembleia Geral

O SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE (SINDICATO PATRONAL) e a  CDL– SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE CONVIDAM as empresas do COMÉRCIO e SERVIÇOS estabelecidas neste município para ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, a ser realizada no dia 27 de fevereiro de 2013, às 16h, no AUDITÓRIO DA CDL Santa Cruz do Capibaribe, com endereço na rua Júlia Aragão, 237, Bairro Novo.

A pauta da Assembleia tem como objetivo discutir PROPOSTA à PAUTA DE NEGOCIAÇÃO, tais como:

  • Piso salarial;
  • Taxas negociais
  • Dia do Comerciário.

Os temas acima citados serão apresentados ao SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, referente à Convenção Coletiva do segmento do COMÉRCIO e SERVIÇOS no âmbito do município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE. Esta será a oportunidade para as empresas exporem as suas necessidades, bem como propostas para alterações no texto da CONVENÇÃO atualmente em vigor e o não comparecimento implicará em aceitação tácita de todas as deliberações que forem aprovadas.

Isac Teodoro Aragão
Presidente do Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Conselho de Paz de Santa Cruz do Capibaribe discute ações com toda a sociedade



Desde o mês de janeiro deste ano, o Conselho da Paz de Santa Cruz do Capibaribe foi reativado e algumas ações foram definidas. Na manhã desta sexta-feira (22), o Conselho voltou a se reunir com representantes da sociedade civil organizada. O intuito dessas reuniões é promover ações educativas e não punitivas.

Na reunião do Conselho que ocorreu nesta sexta-feira, Isac Teodoro Aragão, ele que é presidente do Sindicato Patronal e Presidente do Conselho Consultivo da CDL Santa Cruz do Capibaribe, participou do encontro representando as entidades, nas quais ele preside.

Como reconhecer sinais de alerta na sua empresa


Muitos empresários não ‘enxergam’ quando a empresa está dando sinal de que precisa de alguma intervenção. Intervenção essa que poderia ser uma mudança ou, apenas, redefinir estratégias para sobreviver, superar as dificuldades e tomar o rumo do sucesso.

Por isso, fique atento a alguns aspectos:

• Atraso contínuo dos pagamentos de impostos e tributos
• Crescente volume de inadimplência dos clientes
• Constante utilização de cheque especial de conta pessoal e da empresa
• Baixo volume de cliente na empresa
• Baixa conversão de vendas, ou seja, número de clientes que entram na empresa versus vendas realizadas
• Aumento no volume de reclamações
• Redução de clientes fidelizados que deixaram de comprar
• Estoque encalhado
• Frenética antecipação de vendas de cartão de crédito
• Realização de 100% de antecipação de duplicatas ou de cheques pré-datados.
• Clientes que sempre circulam na empresa e, ao entrar no empreendimento, declaram que não sabiam da existência do negócio naquele local
• E outras questões que venham a comprometer o desempenho da empresa.
As situações citadas poderão variar quanto à gravidade na empresa e, consequentemente, levar a empresa ao seu fracasso total.

Nunca deixe os problemas crescerem ou, literalmente, a sua empresa chegar ao fundo do poço! Todos os problemas possuem alternativas desde que tratados no início desses.
As empresas precisam sempre rever sua gestão, e o caminho que tomando, para que possa sempre se renovar e redefinir sua rota para o sucesso!

*Conceição Moraes é administradora de empresa, mestre em Gestão de Negócio. Analista de Orientação Empresarial do Sebrae em Pernambuco.

Parabéns



Os parabéns de hoje são para o Vice-presidente da CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe, Gustavo Mestre. As felicitações desse dia são de todos os que fazem a CDL da cidade e desejam que neste dia tudo o que há de mais lindo na face da terra venha ocorrer na sua vida. Mil e uma felicitações para você, por estar completando mais um ano de feliz existência. Parabéns!

Receita Federal cria malha fina para cobrar impostos de empresas

Fonte: Folha.com

A Receita Federal anunciou nesta quarta-feira (20) a implementação de uma malha fina para identificar a omissão de informações e fraudes tributárias das grandes empresas.


O programa vai cruzar as informações da Declaração de Débitos da Pessoa Jurídica (DCTF) com outras bases de dados do governo que poderiam revelar a posse de bens não declarados à Receita.

"Estamos aperfeiçoando nossos investimentos em nossos sistemas, que agora buscam automaticamente bens por meio de consultas aos registros de veículos, embarcações, imóveis, entre outros bens", disse o subsecretário de arrecadação da Receita Federal, Carlos Roberto Occaso.

O sistema, no entanto, não identificará as sonegações automaticamente, como acontece na malha fina da Pessoa Física. Ele apenas localiza, por exemplo, um bem que não foi declarado e que poderia ser utilizado para pagar um crédito tributário, intensificando, assim, as cobranças.

Também serão cruzadas as informações de contribuições previdenciárias das empresas.

"Todos os tributos são declarados pelo contribuinte pela DCTF ou GFIP, que são mensais. Todo mês, essas informações passarão pela malha fina e será emitido um extrato [de cobrança] no caso de inconsistência", declarou o subsecretário.

Cerca de quatro milhões de pessoas jurídicas no país serão fiscalizadas pelo programa. As pequenas e médias empresas, que declaram por meio do Simples Nacional, ainda não estão incluídas.

"No futuro, a ideia é que todas as empresas estejam nessa malha", afirmou o subsecretário. Não há prazo para que essa inclusão seja feita.

Interessados em participar do Seminário Empretec já podem fazer a inscrição na CDL Santa Cruz do Capibaribe


Inadimplência está concentrada nas dívidas mais altas, aponta SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL


A maior parte das dívidas registradas pelo comércio brasileiro no mês de janeiro está relacionada a valores altos, acima de R$ 500. De acordo com o indicador mensal de inadimplência do SPC Brasil (Sistema de Proteção ao Crédito), o calote no comércio fechou em alta de 11,8% ante janeiro do ano passado. Do total de inadimplentes, 30,71% têm pendências em atraso contraídas por compras com valor acima de R$ 500.
Na avaliação da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o resultado ainda é reflexo dos estímulos dados pelo Governo Federal ao longo de 2012, como a redução do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) para setor de automóveis, móveis e produtos da linha branca. “O setor automobilístico fechou 2012 com um recorde de vendas. Mas aqueles consumidores que não se planejam corretamente tendem a entrar em situação de inadimplência”, observa o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior.

Além disso, a facilidade de se conseguir crédito no Brasil fez com que aumentasse a parcela de consumidores com acesso a bens de maior valor, avalia a economista do SPC Brasil Ana Paula Bastos. “O elevado nível de emprego em situação recorde e os ganhos salariais acima da inflação permitiram ao consumidor facilidades na concessão de crédito”, explica a economista.

Faixa etária
No quesito idade, o maior número de inadimplentes registrados em janeiro é de pessoas idosas (mais de 65 anos), que representam 29% do total dos consumidores com prestações em atraso.

Na avaliação do SPC Brasil, esse resultado é reflexo da situação atual dos consumidores mais velhos. “Existem muitas facilidades para os aposentados e pensionistas obterem empréstimos consignados, levando muitos deles a comprometerem o próprio orçamento. Soma-se o fato destes consumidores terem despesas de alto custo como planos de saúde e remédios. Muitos deles não conseguem honrar os compromissos e entram em situação de inadimplência”, avalia a economista Ana Paula Bastos.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Seminário Gestão de Negócios 4.0 será promovido em Santa Cruz do Capibaribe



IBGE aponta alta de 8,4% no varejo em 2012

Fonte: Meio e Mensagem

O comércio varejista brasileiro encerrou 2012 com uma expansão de 8,4% no volume de vendas, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio divulgada na terça-feira 19 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo responderam por 44,6% do desempenho e foram os principais responsáveis pela alta anual.


Os segmentos de móveis e eletrodomésticos registraram crescimento de 12,3%, e exerceram o segundo maior impacto na taxa anual do varejo (26,6%). As atividades de artigos de uso pessoal e doméstico tiveram variação positiva de 9,4% no volume de vendas em 2012 e responderam pelo terceiro maior impacto no resultado da pesquisa.



De acordo com o IBGE, o desempenho foi um reflexo da manutenção do crescimento do emprego, do rendimento e da disponibilidade de crédito, e da redução dos preços, principalmente dos eletrodomésticos, estimulada pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a linha branca (desde dezembro de 2011) e para móveis (a partir de março de 2012).



Já o comércio varejista ampliado, que inclui ainda as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, teve alta de 8% para o volume de vendas e de 9,5% para a receita nominal no acumulado do ano.






quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Curso de motivação e desenvolvimento profissional será promovido na CDL Santa Cruz do Capibaribe



Procedimentos - Regras para Apresentação do IRPF 2013

Fonte: Cenofisco

Com a edição da Instrução Normativa RFB nº 1.333/13, a Receita Federal do Brasil apresenta as normas e os procedimentos para o preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda da Pessoa Física 2013.


A declaração de Ajuste Anual deve ser apresentada no período de 01/03 a 30/04/2013 e poderá ser entregue pela internet, mediante utilização do programa e transmissão pelo Receitanet, disponível no sítio da RFB na internet, no endereço http://www.receita.fazenda.gov.br, ou em disquete, nas agências do Banco do Brasil S.A. ou da Caixa Econômica Federal localizadas no País, durante o horário de expediente.



O serviço de recepção da Declaração de Ajuste Anual será interrompido às 23h59min59s, horário de Brasília, do último dia do prazo estabelecido.



Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual referente ao exercício de 2013 a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2012:



I – recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 24.556,65;



II – recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;



III – obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;



IV – relativamente à atividade rural:



a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 122.783,25;



b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2012 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2012;



V – teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;



VI – passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro; ou



VII – optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21/11/2005.



Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar:



a) apenas na hipótese prevista no inciso V e que, na constância da sociedade conjugal ou da união estável, tenha os bens comuns declarados pelo outro cônjuge ou companheiro, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$ 300.000,00; e



b) em uma ou mais das hipóteses previstas nos incisos I a VII, caso conste como dependente em declaração de Ajuste Anual apresentada por outra pessoa física, na qual tenham sido informados seus rendimentos, bens e direitos, caso os possua.



A entrega da Declaração de Ajuste Anual após o prazo ou sua não apresentação, se obrigatória, sujeita o contribuinte à multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido nela apurado, ainda que integralmente pago.



A multa é objeto de lançamento de ofício e tem:



a) como valor mínimo R$ 165,74 e como valor máximo 20% do Imposto sobre a Renda devido;



b) por termo inicial, o primeiro dia subsequente ao término do período fixado para a entrega da Declaração de Ajuste Anual e, por termo final, o mês da entrega ou, no caso de não apresentação, do lançamento de ofício.

Empretec 2013 já tem data marcada para Santa Cruz do Capibaribe



Alta de 8,4% nas vendas em 2012 corresponde às expectativas do comércio

Fonte: Ascom CNDL

O varejo brasileiro comemora o resultado das vendas no ano de 2012, divulgado nesta terça-feira (19/2) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Para a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o crescimento de 8,4% responde às expectativas do setor varejista, tendo em vista a aplicação de uma política econômica de estímulo ao consumo ao longo de todo o ano de 2012.


Na avaliação da CNDL, dezembro foi um mês excelente para o comércio. “Se compado ao mesmo período de 2011, tivemos um crescimento de 5%", afirma o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior. Já a ligeira retração de 0,5% no volume de vendas em dezembro ante novembro do ano passado é vista como reflexo dos incentivos fiscais dados pelo Governo Federal, que beneficiam setores específicos da economia brasileira, mas não são capazes de aquecer o comércio como um todo.

Para o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, a queda de 0,5% nas vendas em dezembro mostra que o brasileiro utilizou parte do décimo terceiro salário para comprar bens de alto valor contemplados com os benefícios fiscais dados pelo Governo Federal em detrimento de mercadorias de outros segmentos. “Os produtos concorrem entre si. É natural que o consumidor que comprometa o orçamento na compra de uma geladeira, por exemplo, deixe de consumir outras mercadorias”, explica o líder varejista.

Expectativas para 2013

De acordo com a CNDL, o segmento varejista deve apresentar novamente um crescimento satisfatório, repetindo o desempenho de 2012, em que houve um certo descolamento do setor lojista frente ao tímido resultado do PIB nacional.

Apesar do otimismo, Pellizzaro Junior faz uma advertência: “A expectativa é de uma retomada declinante da inflação no decorrer dos próximos meses. Caso contrário, o poder de compra dos consumidores poderá ser comprometido, o que deve impactar negativamente no volume de vendas do comércio brasileiro”.

Entrega do IR 2013 começa em 1º de março, diz Receita Federal

Fonte: G1.com

O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2013, ano-base 2012, começa em 1º de março e vai até o dia 30 de abril deste ano e quem perder o prazo está sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74, informou a Secretaria da Receita Federal nesta terça-feira (19). O órgão publicou hoje no "Diário Oficial da União" as regras do IR deste ano.


A declaração poderá ser enviada pela internet, por meio da utilização do programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), ou via disquete, nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal, durante o seu horário de expediente. A entrega do documento, via formulário, foi extinta em 2010.

Último ano de preenchimento pelo modelo simplificado

O ano de 2013 será o último no qual os contribuintes que declaram o Imposto de Renda pelo modelo simplificado precisarão preencher sua declaração do IR, segundo informações da Receita Federal.

A partir de 2014, de acordo com o Fisco, caberá ao contribuinte confirmar ou alterar os dados pré-preenchidos pelo órgão e apresentados em sua declaração anual. Esse modelo de declaração pré-preenchida do IR já é adotado em outros países, como na Espanha, por exemplo, e será possível com cruzamento de dados prestados pelas empresas contratantes.

Dados da Receita mostram que 70% dos cerca de 25 milhões de contribuintes que entregam IR anualmente, ou seja, mais de 17 milhões de pessoas, optam pelo modelo simplificado de declaração do Imposto de Renda. Neste caso, há o desconto de 20% sobre os rendimentos tributáveis.

Obrigatoriedade

Segundo a Receita Federal, estão obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 24.556,65 em 2012 (ano-base para a declaração do IR de 2013). O valor foi corrigido em 4,5% em relação ao ano anterior, conforme já havia sido acordado pela presidente Dilma Rousseff.

Também estão obrigados a apresentar o documento os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

A apresentação do IR obrigatória, ainda, para quem obteve, em qualquer mês de 2012, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.

Quem tiver a posse ou a propriedade, em 31 de dezembro de 2012, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, também deve declarar IR neste ano. Este é o mesmo valor que constava no IR 2012 (relativo ao ano-base 2011).

A obrigação com o Fisco se aplica também àqueles contribuintes que passaram à condição de residente no Brasil, em qualquer mês deste ano, e que nesta condição se encontrem em 31 de dezembro de 2012.

A regra também vale para quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda.

Atividade rural

Também é obrigatória a entrega da declaração de IR 2013 para quem teve, em 2012, receita bruta em valor superior a R$ 122.783,25 oriunda de atividade rural. No IR de 2012, relativo ao ano-base 2010, este valor era de R$ 117.495,75.

O documento também tem de ser entregue por quem pretenda compensar, no ano-calendário de 2012 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2012, informou a Receita Federal.

Declaração de bens e dívidas

Segundo o Fisco, a pessoa física deve relacionar, na declaração do IR, os bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, assim como suas dívidas. De acordo com o órgão, ficam dispensados de serem informados os saldos em contas correntes abaixo de R$ 140, os bens móveis, exceto carros, embarcações e aeronaves, com valor abaixo de R$ 5 mil. Também não precisam ser informados valores de ações, assim como ouro, ou outro ativo financeiro, com valor abaixo de R$ 1 mil. As dívidas dos contribuintes, ou seus dependentes, que sejam menores do que R$ 5 mil em 31 de dezembro de 2012 também não precisam ser declaradas.

Imposto a pagar

Caso o contribuinte tenha imposto a pagar em sua declaração do IR, a Receita informou que isso poderá ser dividido em até oito cotas mensais, mas nenhuma delas pode ser inferior a R$ 50. Caso o imposto a pagar seja menor do que R$ 100, deverá ser quitado em cota única. A primeira cota, ou a única, devem ser pagas até 30 de abril, e as demais até o último dia útil de cada mês, acrescidas de juros.

O Fisco informou que o contribuinte também pode antecipar, total ou parcialmente, o pagamento do imposto ou das quotas, não sendo necessário, nesse caso, apresentar Declaração de Ajuste Anual retificadora com a nova opção de pagamento. Também pode ampliar o número de quotas do imposto inicialmente previsto na Declaração de Ajuste Anual, até a data de vencimento da última quota desejada.

O pagamento integral do imposto, ou de suas quotas e dos acréscimos legais, pode ser efetuado mediante: transferência eletrônica de fundos por meio de sistemas eletrônicos dos bancos; Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), em qualquer agência bancária; ou débito automático em conta-corrente.