Topo

Topo

terça-feira, 30 de abril de 2013


CDL em Ação



















Você que perdeu o programa CDL em Ação da semana passada, na Comunidade FM, poderá ouvir na íntegra no link abaixo!

Artigo

Os desafios para salvar o crescimento em 2013
Por: Roque Pellizzaro*

Alguns índices divulgados recentemente apontam para um cenário não tão promissor quanto se imaginava para 2013, o que deve levar o Governo e o Banco Central a reverem posicionamentos com relação a economia ainda neste primeiro trimestre do ano.

O principal problema está na inflação, que não parece dar trégua e avança muito acima das expectativas que se tinha ao final do ano passado. Corremos o risco de chegar ao teto da meta inflacionária até o final do primeiro semestre, o que não é desejável por nenhum segmento econômico, seja ele público ou privado.

Tal comportamento já levou o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, a declarar publicamente a possibilidade de rever a atual política de juros e voltar a utilizá-la como ferramenta de controle inflacionário. Ou seja, já é praticamente certo de que teremos um aumento na taxa Selic na próxima reunião do Copom.

Mas o que isto influencia no dia a dia de cada um de nós? A resposta é simples: deve haver daqui em diante uma redução na atividade econômica com uma queda na oferta de dinheiro (liquidez), o que consequentemente acarretará em uma redução do consumo. Além disso, é provável que haja uma análise de risco mais criteriosa no momento em que o crédito é concedido, seja ele para pessoas físicas ou jurídicas.

É notório que o atual modelo de crescimento começa a apresentar sintomas de esgotamento: a redução do desempenho do varejo em dezembro último em relação a novembro (feito ajustes sazonais) mostra que o comércio em 2013 não deverá apresentar o mesmo crescimento de 2012. Em especial, devido à forte antecipação de consumo ocorrida nos últimos meses do ano passado levada pelo fim dos incentivos dados pela redução de IPI para automóveis, móveis e eletrodomésticos, itens que se mostraram as grandes locomotivas a puxar o desempenho do comércio e que agora passam a perder força.

Dessa forma, é chegado o momento do Governo atuar fortemente em investimentos públicos, sobretudo em infraestrutura. Essas diretrizes estabilizam a economia, elevam o Produto Interno Bruto (PIB) e mantêm altos os níveis de empregabilidade do nosso Brasil.

*Roque Pellizzaro Junior - Presidente da CNDL 
 

Três em cada 5 comerciantes não se preparam para a Copa das Confederações

Fonte: Ascom da CNDL e SPC Brasil

Pesquisa inédita encomendada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 59% dos comerciantes brasileiros não vêm se preparando para receber a Copa das Confederações, cuja abertura está marcada para junho deste ano. Entre os empresários que estão se preparando, 42% respondeu que começou os preparativos há menos de três meses. O estudo foi realizado junto a varejistas e prestadores de serviços das seis cidades-sede do evento e revela percepções do empreendedor brasileiro sobre o nível de capacitação do próprio setor, a qualidade da infraestrutura do país para receber o evento e as expectativas sobre o perfil do consumidor estrangeiro.

A pesquisa mostra que os motivos mais citados entre os comerciantes que não vêm se prepararando para o evento são a falta de retorno para o negócio (27%), a ausência de capital para investimento (14%) e a carência de apoio governamental (13%). Entre os varejistas que vão investir no próprio estabelecimento, a maioria (77%) teve que usar dinheiro do próprio bolso e somente 20% tomaram empréstimo em bancos. “É inaceitável que oferta de crédito no Brasil ainda seja direcionada para o grande empresário, sendo que 95% do comércio brasileiro é composto por micro e pequenas empresas. Os empréstimos não alcançam os pequenos, porque as taxas de juros oferecidas são caras e o acesso ao crédito é extremamente burocrático”, explica o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior.

Fonte: SPC Brasil


Embora o levantamento revele que 83% de todos os varejistas entrevistados acreditam que Copa das Confederações trará novas oportunidades de desenvolvimento para os negócios, a maioria (84%) dos comerciantes nunca participou de palestras ou treinamentos de capacitação no atendimento ao turista. “Apesar de toda publicidade do governo sobre uma política de treinamento e capacitação, o resultado que chegamos é de que o empreendedor não está sendo alcançado por esses programas”, avalia o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior.

Preparativos para a Copa das Confederações
Entre aqueles empresários que estão se preparando para a Copa das Confederações, as principais ações-foco são: treinamento da equipe (51%), ampliação de estoque (42%) e aumento da variedade de produtos e serviços ofertados (37%). “Com a perspectiva de aumento da demanda durante a Copa das Confederações, os empresários buscam se atualizar com questões relacionadas à capacitação de sua equipe e à oferta de mercado”, explica Roque Pellizzaro Junior.

Consumidor que vem por aí
Ao compararmos o comportamento dos turistas em relação ao dos atuais clientes brasileiros, os entrevistados afirmaram que o poder aquisitivo (63%) e a nacionalidade (60%) dos turistas serão diferentes da dos clientes atuais.

Comportamento dos clientes na Copa das Confederações

Fonte: SPC Brasil


No entanto, as formas de pagamento utilizadas (72%), a exigência quanto ao preço (68%) e quanto à variedade de produtos/serviços (59%) serão iguais entre turistas e os clientes atuais. “Isso demonstra que com o aquecimento da economia, o consumidor brasileiro está cada vez mais exigente e busca qualidade e variedade de produtos e serviços. Assim, aproxima seu comportamento dos consumidores estrangeiros”, avalia Roque Pellizzaro Junior.

Comércio informal
Quando questionados se o comércio informal vai ser uma barreira para seu fluxo de vendas, 73% responderam que não. Dos que responderam que sim, 42% afirmam que a informalidade vai trazer insegurança e desconforto aos clientes e gerar concorrência desleal (39%).

Infraestrutura para receber o evento
Tendo em vista a percepção dos empresários quanto à infraestrutura que o Brasil atualmente possui para receber a Copa das Confederações, o país foi considerado despreparado na maioria dos quesitos avaliados.

Fonte: SPC Brasil


Por outro lado, nota-se que os segmentos considerados mais preparados para receber a Copa das Confederações são serviços originários do setor privado (bares e restaurantes, comércio em geral, hospedagem, por exemplo). Na avaliação da economista, os empresários estão preparados para receber a Copa das Confederações, “entretanto ainda há uma carência quanto aos investimentos das esferas governamentais a fim de melhorar a infraestrutura existente”, afirma.

Visão sobre a Copa do Mundo de 2014

Dados da pesquisa revelam que 46% dos empresários entrevistados farão uma preparação diferente para a Copa do Mundo em relação à Copa das Confederações. Para o SPC Brasil, a Copa das Confederações é considerado um evento teste pela Fifa e desta mesma maneira vai funcionar para o comércio. “Não há dúvidas de que os comerciantes vão aproveitar os pontos que funcionaram durante a Copa das Confederações e aperfeiçoar os que não funcionaram para a Copa do Mundo”, explica Pellizzaro Junior. Dentre aqueles que farão uma preparação diferente, os itens mais citados foram o treinamento da equipe (53%), a contratação de mais funcionários para atender à demanda (43%) e o aumento da variedade de produtos (38%).

Metodologia

A pesquisa foi realizada nas seis capitais brasileiras que receberão partidas na Copa das Confederações (Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza) e ouviu um total de 1.276 empresários do setor de comércio e serviços. A margem de erro é de 2,7% e a confiabilidade de 95%. 

Oficina “Sei Controlar Meu Dinheiro” será realizada hoje no Moda Center


A Administração do Moda Center comunica que hoje à tarde, no horário das 14h às 17h, haverá mais uma oficina do programa SEI (Sebrae para Empreendedores Individuais).

“Sei Controlar Meu Dinheiro” é o título da oficina que busca capacitar o empreendedor individuai a entender sobre controles financeiros, abordando temas como: controle de entradas e saídas de dinheiro (fluxo de caixa); diferença entre o seu dinheiro e o dinheiro da empresa; e previsão do que você receberá e o que você pagará.

A oficina é gratuita e visa capacitar os confeccionistas do Moda Center para melhorar a gestão de seus negócios e promover sua consolidação e fortalecimento no mercado.

Os interessados devem fazer suas reservas pelo telefone 3759-1018 ou ir pessoalmente ao SAC do Moda Center, no Setor Vermelho.

Restam poucas vagas! 

Comunicado CDL e Sindicato Patronal



A CDL e o Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe comunicam a todos os lojistas da cidade que nesta quarta-feira (1), não haverá expediente nem na CDL nem no Sindicato Patronal. O sindicato comunica ainda que as lojas deverão ser fechadas em decorrência da comemoração do Dia do Trabalhador. Não havendo possibilidade de acordo trabalhista.

Pequenos empreendedores detêm 40% dos empregos no país, diz SAE

Fonte: G1

Os pequenos empreendedores respondem, diretamente, por 40% dos postos de trabalho disponíveis no país, segundo a publicação “Vozes da Classe Média”, divulgada nesta segunda-feira (29) pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República.


Dos 92 milhões de trabalhadores estimados no Brasil, 22 milhões são pequenos empreendedores. Destes, 19 milhões são trabalhadores por conta própria, e 3 milhões são empregadores com até 10 empregados. Somente fora do setor agropecuário, os pequenos empreendimentos empregam 15 milhões de trabalhadores, aponta a SAE.

Ao todo, os pequenos empreendedores são diretamente responsáveis por 37 milhões de postos de trabalho, somando os postos dos próprios empreendedores e os daqueles que eles empregam.

Na última década, no entanto, o número de pequenos empregadores diminuiu, recuando em 120 mil de 2001 a 2011. O aumento de postos de trabalho cresceu principalmente em função da contratação de mais empregados pelos pequenos empreendimentos, com a média de empregados passando de 4,8 para 6,4. Já o número dos trabalhadores por conta própria cresceu pouco – 2 milhões no período analisado.

Dos 15 milhões de postos de trabalho gerados na última década, 6 milhões foram resultado da expansão no número de pequenos empreendedores e nos empregos que geram – 39% do total.

Lá fora

Segundo a SAE, usando dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), em relação à média mundial o Brasil tem uma maior proporção de empregadores e trabalhadores por conta própria em sua força de trabalho.

No Brasil, 4,3% da força de trabalho é formada por empregadores, enquanto a média mundial é de 3,9%. Já entre os trabalhadores por conta própria, no Brasil eles representam 20,5% do total, enquanto a média mundial é de 19,5%.

Formalização e renda

Dos 6 milhões de novos postos de trabalho que os pequenos empreendedores geraram ao longo da última década, 95% eram formais.

Em média, segundo a pesquisa, a remuneração nos postos de trabalho nos pequenos empreendimentos é de R$ 1,2 mil mensais, pouco menor que a do conjunto dos trabalhadores brasileiros, de R$ 1,3 mil. Com quase 40 milhões de postos de trabalho, a massa de rendimentos supera R$ 500 bilhões por ano “o que representa 39% do volume total de remunerações do País e é superior ao PIB de diversos países, como o Chile”, diz a SAE.

No período analisado, a remuneração dos empregadores teve um crescimento anual de 0,6% ao ano, enquanto a de seus empregados e a dos trabalhadores conta própria cresceu a uma taxa superior a 2% ao ano.

“Não por acaso a porcentagem de empregados dos pequenos empreendedores que pertencia à classe baixa foi reduzida à metade de sua posição inicial, passando de 36% em 2001 para 17% em 2011. O resultado disso é que, hoje, quase dois terços (2/3) dos empregados dos pequenos empreendedores já integram a classe média”, afirma SAE.

Houve redução, também, na fatia de pequenos empreendedores (empregadores e conta própria) pertencentes à classe baixa, passando de 39% em 2001 para 21% em 2011. Outros 49% pertencem à classe média (ante 41% em 2001), enquanto 30% são da classe alta.

“A expansão da classe média entre os pequenos empreendedores poderia ter sido ainda mais acentuada. Só não o foi porque a classe alta também se expandiu significativamente (10 pontos percentuais, passando de 20% dos empreendedores para 30%)”, aponta o documento.

Entre os trabalhadores por conta própria, 51% pertencem à classe média, enquanto 23% estão na classe baixa e 26% na classe alta.

segunda-feira, 29 de abril de 2013


Artigo


A Importância do Entusiasmo Para Atender Bem o Cliente
Por: Eugênio Sales

“O entusiasmo é um dos antídotos contra a ferrugem. Além de ser a qualidade mais bem paga hoje em dia, tem sido a mais difícil de encontrar”. Marcinéia Oliveira – autora do livro: Não atenda Clientes, Atenda Pessoas. Ed. Brasport.

Perceba o quanto é desagradável chegar em uma empresa e ser mal atendido. Em alguns casos parece que é um favor que eles estão lhe fazendo. Alguns “profissionais” chegam ao ponto de receber o cliente de forma deprimente: “Diga, já foi atendido?” – “Quer alguma coisa? – “Posso ajudar?”

Esse é o tipo de atendimento que espanta literalmente o cliente. Muitas empresas e seus proprietários investem “pesado” em tecnologia de ponta, em mídia, em layout, mas esquecem de treinar e motivar todos os membros da empresa, resultado dessa negligência:

  • Equipe desmotivada e despreparada.
  • Atendimento fraco e inoperante.
  • Perdas de vendas.
  • Perda de clientes.


Mas, claro que existe solução para este tipo de problema, treinar, capacitar, motivar, conscientizar e entusiasmar seus colaboradores internos, pois são os mesmos que fazem a empresa prosperar se tiverem orientação para isso.

Você proprietário ou gerente de empresa pode “está pesando ao ler este artigo, mas isso custa tempo e dinheiro?”

E quem disse que administrar pessoas é fácil, exige sim, tempo e dinheiro, caso contrário, você vai ter que arranjar tempo para contratar e demitir o tempo todo e arranjar dinheiro extra para as eternas indenizações.

Então o melhor mesmo é reservar um tempo para motivar e entusiasmar cada membro da sua equipe. Agindo assim todos sairão ganhando, você, sua equipe e seus clientes.

Contato com o autor: www.eugeniosales.com.br

Novos cursos que irão beneficiar o comércio de Santa Cruz do Capibaribe serão promovidos pela CDL da cidade



O comércio de Santa Cruz do Capibaribe tem como aliada a CDL da cidade que mensalmente inova e oferta cursos importantes para o desenvolvimento das empresas locais. Para o mês de maio, a entidade já fechou novas parcerias com o SENAC e com o SEBRAE e vai promover os cursos de vitrinismo e de técnicas em vendas. Esses dois cursos são pertinentes ao comércio de Santa Cruz do Capibaribe, sobretudo nestas datas, pois trata-se de um mês com uma das datas comemorativas mais importantes do ano; Dia das Mães.

Confira abaixo os conteúdos programáticos dos cursos:

Curso de Vitrinismo com o consultor Kássio Lopes, que vai acontecer de 6 a 10 de maio.

Conteúdo Programático:

• A vitrina como mídia de comunicação visual;
• Entendendo o processo de consumo;
• As estratégias – a importância do marketing;
• A vitrina- espaço físico; as possibilidades de composição;
• As linguagens estéticas; a linguagem de moda;
• A importância do entendimento dos processos de moda;
• A coleção e a vitrina;
• Vitrina – um trabalho de cenografia.



Curso de Técnicas de Vendas com o Consultor Bruno Aguiar, que vai acontecer de 20 a 24 de maio.

 
Conteúdo Programático:

• Desenvolvendo habilidades de prospecção de mercado e busca de clientes;
• Desenvolvendo a habilidade de levantar necessidades de clientes;
• Negociação, objeções e fechamento de venda;
• Organização das ações de pós-venda;
• Atitudes e comportamentos profissionais adequados de um vendedor.

Transposição do São Francisco não rende ainda uma gota d’água

Por: Arnaldo Viturino



Alvo de muita polêmica, idealizada nos tempos do Império (o primeiro projeto data de 1847), a transposição do Rio São Francisco, em implantação desde 2007, lembra hoje uma quilométrica passarela de retalhos na qual faltam costura e pedaços de tecido.

Aguardada por quatro estados do Nordeste que amargam a maior seca dos últimos 40 anos, aquela que seria a rendição de 12 milhões de sertanejos não passa de um conjunto de canais desconectados, dutos enferrujados com ferros retorcidos e estação elevatória que parece um fantasma de concreto.

Às margens da BR-316, no município de Floresta, a 439 quilômetros de Recife, duas colunas gigantescas servem de suporte para nada.

A obra ainda não conseguiu levar uma gota de água a lugar algum, o que vem despertando revolta da população e apreensão nos estados que seriam beneficiados. Com um custo inicialmente estimado em R$ 4,5 bilhões, a transposição agora está orçada em R$ 8,2 bilhões. A previsão de entrar em funcionamento em 2010 não pôde ser concretizada, e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, promete entregá-la em 2015. O empreendimento tem só 43% concluídos, o mesmo índice observado em 2012.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Colaboradores e Lojistas de Santa Cruz do Capibaribe participam de palestras gratuitas promovidas pela CDL local























Conhecer o potencial do cliente comprador foi um dos objetivos da palestra proferida pelo Gerente Regional do SPC Brasil, Michel Queiroz, em Santa Cruz do Capibaribe, promovida pela CDL da Capital das Confecções. Michel apresentou as novidades que o SPC Brasil está lançando no comércio lojista em todo país.
  
Outra palestra que aconteceu foi proferida pelo consultor Adilson Silva, sob o tema Vendas e Motivação. Adilson Silva fez o público vibrar com a sua apresentação onde todos participaram de forma bem interativa. O público composto, basicamente de colaboradores, aprenderam que as vendas na empresa crescem através do relacionamento que a empresa mantém com o consumidor. “Antigamente se aprendia técnicas em vendas, hoje se ensinam habilidades em vendas”, ensinou Adilson.


Ambas as palestras aconteceram na noite desta quinta-feira (25), e contou com o apoiou de empresas como a Rota do Mar, Rótulo do Corpo, Importadora São Paulo, O Boticário e Cordeiro Bolsas. O evento contou com a presença do Presidente do Sindicato Patronal de Santa Cruz do Capibaribe e do Conselho Consultivo da CDL, Isac Aragão, e das Consultoras Comerciais da FCDL-PE, Sheilla Siqueira e Susiane Gomes.


Confira os ganhadores dos brindes que as empresas parceiras doaram para sorteios na palestra!








Mantega diz que a inflação vai cair

Fonte: Agência Brasil

Depois de participar de uma reunião com empresários na sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, manifestou na noite de hoje (25) otimismo em relação à queda da inflação.
“A inflação vai cair no Brasil. Nós tivemos problemas, principalmente, com commodities. O problema veio de fora. Os preços se elevaram muito. Nós tivemos seca nos Estados Unidos, que elevou os preços dos grãos. Tivemos seca aqui no Brasil”, disse. “Este ano não está previsto seca, nem nos Estados Unidos, nem no Brasil. O preço das commodities já está caindo. No atacado o preço dos alimentos já caiu. Portanto, nós estamos com a inflação descendente no país”, ressaltou
O ministro também destacou o crescimento dos investimentos. “O investimento no ano passado foi fraco, este ano começou melhor. No trimestre de dezembro a fevereiro os investimentos cresceram”. Para Mantega, o país está em um processo de recuperação econômica. “Na minha avaliação nós estamos continuando uma recuperação econômica que começou no ano passado. Portanto, a cada mês, a cada trimestre, nós deveremos ter um crescimento um pouco maior do que o anterior”, disse.
O ministro ressalvou, no entanto, que os efeitos da crise econômica internacional ainda afetam o Brasil. “Ainda sofremos problemas oriundos da crise internacional. Nós ainda temos problemas de exportação, algumas empresas não conseguem exportar. Temos dificuldade que estamos importando muitos produtos, que concorrem com os nossos produtos, diminuem o tamanho do nosso mercado”, declarou.
O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, considerou produtiva a reunião. Segundo ele, o ministro da Fazenda demonstrou abertura aos pleitos do setor e deverá receber os líderes empresariais em reuniões periódicas a cada 15 dias.

Desemprego fica em 5,7% em março de 2013, mostra IBGE

Fonte: G1

A taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou em 5,7% em março, após registrar 5,6% em fevereiro, conforme aponta a Pesquisa Mensal de Emprego divulgada nesta quinta-feira (25). Em março de 2012, o indicador havia registrado 6,2%.


A população desocupada somou 1,4 milhão de pessoas e ficou estável sobre o mês anterior. Já na comparação com março de 2012, foi registrada queda de 8,5%. A população ocupada ficou em 23 milhões, mostrando estabilidade sobre fevereiro - resultado diferente do verificado em relação a março de 2012, que registrou avanço de 1,2%.

Foi registrada estabilidade nas seis regiões pesquisadas pelo IBGE na comparação mensal. Já na comparação anual, houve queda no contingente das regiões metropolitanas de Porto Alegre (23,4%) e do Rio de Janeiro (19,4%).

De acordo com o IBGE, o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado chegou a 11,4 milhões - número estável diante de fevereiro. Na comparação com um ano antes, houve alta de 2,8%.

Quantos aos salários, o rendimento médio dos ocupados ficou em R$ 1.855,40, também considerado estável em comparação com fevereiro, como os outros indicadores. Na comparação com março de 2012, foi registrada alta de 0,6%.

quinta-feira, 25 de abril de 2013


Dia do livro é comemorado na Biblioteca Indústria do Conhecimento de Santa Cruz do Capibaribe


Uma semana inteira de atividades para comemorar o Dia do Livro na Biblioteca Indústria do Conhecimento de Santa Cruz do Capibaribe. Cerca de 400 alunos de escolas públicas e particulares participaram das ações desenvolvidas dentro do Projeto Vivenciando a Literatura na Indústria do Conhecimento.

O objetivo desse projeto, de acordo com a Coordenadora da Biblioteca, Eronilda Paiva, é de incentivar, despertar o interesse pelo hábito da leitura de forma lúdica e prazerosa. “Nós promovemos no período de 16 a 19 desse mês o  Projeto Vivenciando a Literatura com várias atividades, dentre elas: contos de histórias com fantoches, apresentação da biografia de Monteiro Lobato através da caracterização dos personagens do Sitio do Picapau Amarelo, confecção de fantoches e produção de textos. Participaram deste projeto 12 turmas de alunos da Escola Lucinalva Aragão e 02 turmas da Escola Dinâmica sendo ao total de 397 participantes”, explicou Eronilda.

A professora Jaqueline Nascimento comentou que as atividades propostas pelo SESI são muito diversificadas, interessantes e divertidas. “Os alunos aproveitam bastante aprendendo coisas novas, interagindo com outras pessoas, também se divertem assistindo peças teatrais e vídeos, produzindo textos e ouvindo histórias", disse a professora.

Através destas atividades voltadas para todos os públicos, inclusive de empreendedores que participam mensalmente de palestra ministradas pelos consultores do SEBRAE, a Biblioteca do Conhecimento de Santa Cruz do Capibaribe tem conseguido está sempre entre os três primeiros lugares no ranking atingido uma média de 1600 a 2000 usuários por mês. O espaço foi implantado na Capital das Confecções através de uma parceria da Rota do Mar com o SESI e apoio total da CDL local.

Confira mais imagens:



A CDL Santa Cruz do Capibaribe parabeniza a todos os contabilistas



Comunicado CDL

A CDL Santa Cruz do Capibaribe informa a todos os seus associados que logo mais a noite será ministrada uma palestra com o Gerente Regional do SPC Brasil, Michel Queiroz e outra com o tema Vendas e Motivação, com o Consultor Adilson Silva. A palestra acontecerá hoje, às 19 horas, no Teatro Municipal e é totalmente gratuita para associados da CDL. Para participar, o lojista precisa ligar para a CDL e confirmar presença. CDL Santa Cruz do Capibaribe trabalhando por um comércio forte e seguro!

quarta-feira, 24 de abril de 2013

CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe realiza mais uma ação com os empreendedores da cidade



Apresentar novas ferramentas quanto ao bom funcionamento no ambiente de trabalho é um dos objetivos da CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe, que na noite desta terça-feira (23), promoveu mais uma palestra para os empreendedores jovens da cidade.

A palestra foi ministrada pelo técnico em segurança do trabalho, Alcides Santiago, e pelo engenheiro de segurança no trabalho, Ricardo Henrique. Para a presidente da CDL Jovem da Capital das Confecções, Laiane Nobélia, essas palestras são essenciais para os jovens da cidade. “Estamos desenvolvendo ações muito importantes para o público de empreendedores jovens da nossa cidade. Como vocês viram, na semana passada realizamos uma sobre sucessão familiar e agora estamos realizando mais uma, com o tema sobre segurança no trabalho”, pontuou a presidente.



Novos empretecos em Santa Cruz do Capibaribe


Uma das parcerias que tem rendido frutos positivos para o empresariado da Capital das Confecções é a parceria da CDL local com o SEBRAE. Em todas as edições de cursos, palestras ou treinamentos os empresários e colaboradores lotam os auditórios da entidade a fim de se aperfeiçoarem.

Na semana passada, a CDL junto ao SEBRAE formou mais uma turma de empretecos, em um dos seminários que têm mexido com a mente dos empreendedores da cidade e da região.

Em mais novidades sobre o Seminário do Empretec. Fiquem atentos que nós contamos tudo pra você.

Confira abaixo as imagens do almoço de confraternização dos empretecos no encerramento do curso.




Confira a entrevista do presidente Roque Pellizzaro Junior, sobre a pesquisa que aponta a preparação do comércio para a Copa das Confederações

Entrevista do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, ao Jornal das Dez da Globo News, sobre pesquisa referente a preparação do comércio para a Copa das Confederações.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Negócios com a Copa já rendem mais de R$ 100 milhões

Fonte: Agência SEBRAE


Ainda faltam 14 meses para a Copa do Mundo da FIFA 2014, mas para os pequenos negócios a bola já está em campo. O mundial de futebol já rendeu mais de R$ 100 milhões em vendas para empresas de micro e pequeno porte de todo o país. No Rio de Janeiro, a Trelicon, pequena fábrica de material de construção, concluiu o fornecimento de lajes para a obra das quatro rampas de acesso ao Maracanã. Em Belo Horizonte (MG), a Multi Horta, empresa de alimentos que abastece hotéis e restaurantes, teve seu espaço triplicado. Em Canela (RS), os funcionários do alambique Flor de Vale já falam inglês e espanhol para receber turistas estrangeiros que passarem por Porto Alegre durante o evento.
Desde 2011, o Sebrae realiza encontros de negócio para incentivar as micro e pequenas empresas a aproveitarem as oportunidades da Copa. Um levantamento encomendado pelo Sebrae à Fundação Getúlio Vargas mapeou 930 possibilidades de negócios em dez setores: agronegócio, madeira e móveis, vestuário, serviços, comércio varejista, construção civil, turismo, Economia Criativa, artesanato e tecnologia da informação.
As rodadas de negócio, realizadas em todas as cidades-sede, aproximou compradores e fornecedores. Os encontros, que acontecerão até 2014, têm como objetivo auxiliar as empresas de micro e pequeno porte a se tornarem mais competitivas. “Nossa missão é sensibilizar e preparar o empresário não apenas para aproveitar as oportunidades da Copa, mas principalmente para que sua empresa se torne mais apta a disputar o mercado no futuro. Esse é o grande legado dos eventos esportivos para os pequenos negócios”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

A experiência no desenvolvimento de lajes que dispensam escoramento chamou a atenção de grandes construtoras para o trabalho realizado pela Trelicon. Dono da pequena fábrica de lajes pré-moldadas, José Luiz Monteiro, terminou no fim de 2012 o fornecimento de material para as quatro novas rampas de acesso ao estádio que sediará o jogo de abertura da Copa. O contrato com a Odebrecht, responsável pela reforma do Maracanã, já rendeu R$ 2 millhões, mas o empresário pretende fechar novas vendas. “Estamos negociando o fornecimento dos pisos táteis, para deficientes visuais, que será colocado no entorno do Maracanã”, avisa. “Como o tamanho do piso é diferente que o habitual, mais largo, estamos trabalhando em um protótipo, com 25 centímetros de largura”.

Em Salvador (BA), o empresário e engenheiro civil Raimundo Dórea percebeu a oportunidade que os grandes eventos esportivos poderiam trazer para a sua empresa, a Engpiso. “Para mim, a Copa começou em 2009 quando eu tracei um planejamento estratégico para me preparar para atuar nas obras de estádios de futebol”, afirma. O planejamento deu certo. Hoje, a Engpiso presta serviços na colocação dos pisos de concreto em dois estádios que receberão jogos no mundial: a Arena Fonte Nova (Salvador) e a Arena Pernambuco (Recife). As duas obras provocaram o incremento na receita mensal de U$ 300 mil. O prazo de fornecimento para as obras é de 20 meses.

Em 2010, Raimundo participou de uma missão na África do Sul para conhecer quatro arenas daquele país. “A experiência rendeu frutos. Pude estudar e me preparar para esses momentos”, diz. Fundada em 1994, a Engpiso começou com oito funcionários. Hoje, são 42. Raimundo conta que desde que as obras começaram o quadro de colaboradores foi ampliado em 25%. “Por meio de um projeto social com apenados junto com ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, contratei a mão de obra necessária para dar continuidade à obra”, informa. Raimundo também credita o sucesso na empreitada à parceria com o Sebrae, que realizou reuniões e deu suporte ao crescimento do negócio. “Você não vai sozinho a lugar nenhum. Há vários atores envolvidos”, ressalta.

Brindes para gringos

Bolsas, cintos, carteiras e artigos para brindes da empresa Dalla Strada, localizada em Igarassú, na região metropolitana de Recife (PE), entraram em campo para a Copa do Mundo. A empresa negocia com a Bio Fair Trade a encomenda de 100 mil peças que serão vendidas durante os eventos esportivos do Brasil. A Dalla Strada conta com a parceria do Sebrae para colocar os produtos nas prateleiras. As mercadorias são confeccionadas de forma artesanal, utilizando materiais reciclados, como retalhos de jeans, lonas de caminhão e couro. O design das peças é diferenciado.

Para o proprietário da Dalla Strada, João Bosco Lima de Santana, o negócio deve render um volume de negócios de R$ 45 mil. Ex-funcionário público, João Bosco trocou a segurança de um concurso para empreender e realizar o sonho de ter o próprio negócio. Ele abriu a Dalla Strada em 2010 e, após um trabalho de inclusão social com jovens na faixa etária de 15 a 24 anos e em situação de risco, ofereceu a eles curso de design e costura de bolsas. Contratou cinco deles para escrever uma nova história junto com a Dalla Strada. Naquela época, o faturamento mensal girava em torno de R$ 10 mil. Hoje, com dez jovens contratados, a receita mensal chega a R$ 30 mil. A capacidade atual de produção é de 300 peças. Além de Pernambuco, os produtos podem ser encontrados em lojas de São Paulo.

Bosco conta que os produtos estão prestes a ganhar o mercado europeu, como a Itália e Holanda, graças à parceria com o Sebrae. “Com a parceria, aprendi a fazer plano de negócios e abri meus horizontes para conquistar a Europa”, afirma.

Receita recebe metade de declarações previstas do IRPF

Fonte: Agência Estado

Imagem de Leão do Imposto de Renda
Faltando oito dias para o prazo final da entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2013, pouco mais da metade dos contribuintes já enviaram a declaração. Segundo a Receita Federal, foram enviadas 13.495.314 até as 16h desta segunda-feira (22). A expectativa do Fisco é receber mais de 26 milhões de declarações neste ano. Estão obrigados a declarar todos os que tiveram rendimento tributável superior a R$ 24.556 65 no ano passado.


O contribuinte tem até 30 de abril para enviar a declaração. A Receita alerta para o risco de deixar para fazer a entrega nos últimos dias, quando o acúmulo de acessos pode gerar dificuldades. Quem perder o prazo estará sujeito à multa mínima de R$ 165,74, limitada a 20% do imposto devido.

A entrega pode ser feita pela internet ou por meio de um disquete nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Outra possibilidade é fazer a apresentação por meio do aplicativo m-IRPF, que funciona em tablets e smartphones com sistema operacional Android ou iOS. Mas, neste caso, há restrições. Não podem usar o aplicativo os contribuintes que receberam rendimentos de pessoa física, que estejam obrigados a declarar dívidas e ônus reais, que auferiram ganho de capital, que tenham recebido determinados tipos de rendimentos isentos ou com tributação exclusiva, entre outros.

Neste ano, uma novidade é a possibilidade de fazer uma doação, no momento de declarar o imposto, a um fundo de ajuda à criança e ao adolescente. O contribuinte poderá doar até 30 de abril a um dos fundos cadastrados na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O abatimento pode ser de até 3% do total do Imposto de Renda.

CDL Santa Cruz do Capibaribe já tem cursos programados para o mês de maio


O comércio de Santa Cruz do Capibaribe tem como aliada a CDL da cidade que mensalmente inova e oferta cursos importantes para o desenvolvimento das empresas locais. Para o mês de maio, a entidade já fechou novas parcerias com o SENAC e com o SEBRAE e vai promover os cursos de vitrinismo e de técnicas em vendas. Esses dois cursos são pertinentes ao comércio de Santa Cruz do Capibaribe, sobretudo nestas datas, pois trata-se de um mês com uma das datas comemorativas mais importantes do ano; Dia das Mães.

Confira abaixo os conteúdos programáticos dos cursos:

Curso de Vitrinismo com o consultor Kássio Lopes, que vai acontecer de 6 a 10 de maio.

Conteúdo Programático:

• A vitrina como mídia de comunicação visual;
• Entendendo o processo de consumo;
• As estratégias – a importância do marketing;
• A vitrina- espaço físico; as possibilidades de composição;
• As linguagens estéticas; a linguagem de moda;
• A importância do entendimento dos processos de moda;
• A coleção e a vitrina;
• Vitrina – um trabalho de cenografia.



Curso de Técnicas de Vendas com o Consultor Bruno Aguiar, que vai acontecer de 20 a 24 de maio.

 
Conteúdo Programático:

• Desenvolvendo habilidades de prospecção de mercado e busca de clientes;
• Desenvolvendo a habilidade de levantar necessidades de clientes;
• Negociação, objeções e fechamento de venda;
• Organização das ações de pós-venda;
• Atitudes e comportamentos profissionais adequados de um vendedor.