Topo

Topo

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Taxa de juros cai para 18,1% em maio, menor patamar do ano, diz BC

Fonte: Folha.com

A taxa média de juros praticada no país chegou a 18,1% em maio, um recuo de 0,4 p.p. (ponto percentual) frente ao mês anterior, informou o Banco Central nesta terça-feira (25). Trata-se do menor patamar desde dezembro do ano passado, quando a taxa ficou em 18%.


A maior redução veio das linhas de crédito livre, que financiam principalmente o consumo das famílias, nas quais houve queda de 0,5 p.p., para 25,8%.

Com isso, o spread bancário --diferença entre o custo de captação e o valor cobrado do tomador de empréstimo-- chegou a 11,2 p.p., redução expressiva de 0,5 p.p.. Desde dezembro do ano passado o indicador não baixava tanto.

Houve redução no spread dos empréstimos tanto para pessoas físicas (queda de 0,4 p.p., para 16,9 p.p.) quando para pessoas jurídicas (redução de 0,6 p.p., para 6,8 p.p.).

A redução das taxas foi acompanhada de crescimento no volume de concessão de financiamentos. O saldo total de empréstimos subiu 1,5% em maio ante o mês anterior, chegando a R$ 2,5 trilhões, crescimento superior ao verificado em abril, quando houve alta de 1,1%.

O crédito a pessoas físicas aumentou 1,6% no mês, enquanto os financiamentos para pessoas jurídicas subiram 1,4%. Apenas em maio foram concedidos R$ 314 bilhões em novos financiamentos.

O volume total de financiamentos passou a representar 54,7% do PIB (Produto Interno Bruto) no mês passado, frente a uma proporção de 54,3% alcançada em abril.

Apesar da alta na concessão de empréstimos, a inadimplência total permaneceu estável em 3,6%, mesmo patamar desde fevereiro deste ano.

Movimento Lojista vai realizar o Fórum Nacional do Comércio

Movimento Lojista vai realizar o Fórum Nacional do Comércio

Comércio movimenta R$ 2,1 trilhões em 2011, diz IBGE

Fonte: CNDL

A Pesquisa Anual de Comércio (PAC) referentes ao ano de 2011 mostra que o setor comercial brasileiro gerou R$ 2,1 trilhões de receita operacional líquida e ocupou 9,8 milhões de pessoas, totalizando o pagamento de R$ 130,2 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações. Foram estimadas 1,571 milhão de empresas comerciais, distribuídas por 1,683 milhão de unidades locais que exerciam a atividade de revenda de mercadorias. O estudo foi divulgado nesta quarta-feira (26).


De acordo com a pesquisa, as empresas com 20 ou mais pessoas ocupadas geraram 74,1% do total da receita operacional líquida do comércio, (R$ 1,6 trilhão), correspondentes a 53,1 mil empresas, que representaram 3,4% da PAC. Em 2011, estas empresas responderam por 4,2 milhões de pessoas ocupadas, 43,3% do total, e pagaram R$ 75,6 bilhões em salários retiradas e outras remunerações, representando 58,0% do total do comércio.

O comércio varejista se destacou com a maior parcela do número de empresas (79,7%), de pessoas ocupadas (73,6%), e dos salários, retiradas e outras remunerações (62,0%). No entanto, o comércio atacadista figurou com a maior porcentagem da receita operacional líquida (42,8%), seguido pelo varejo, com 42,7%.

Banco Central reduz projeção de crescimento da economia para 2,7%

Fonte: Agência Brasil

O Banco Central (BC) reduziu a projeção de crescimento da economia, este ano, de 3,1% para 2,7%. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi divulgada hoje (27) pelo Banco Central, no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente.
O BC também divulgou a projeção para o crescimento do PIB em quatro trimestres encerrados em março de 2014. A estimativa de expansão é 3%, nesse período.
De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  que calcula o PIB, aeconomia brasileira cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao último trimestre de 2012. Na comparação com o primeiro trimestre de 2012, o PIB brasileiro teve crescimento de 1,9%. No acumulado dos 12 meses, a economia apresentou um crescimento de 1,2%.
projeção de instituições financeiras, consultadas todas as semanas pelo BC, para a expansão da economia é menor que a da autoridade monetária, para este ano. A última projeção, após seis quedas seguidas, ficou em 2,46%. Para 2014, a estimativa é 3,1%.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Em 4 anos, número de empresas de comércio cresce 24% na Paraíba

Fonte: G1 PB

O número de estabelecimentos comerciais na Paraíba cresceu em cerca de 24,4% em quatro anos conforme dados levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísica (IBGE). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (26) no relátorio da Pesquisa de Comércio Anual (PAC). Segundo o IBGE, entre 2007 e  2011, a Paraíba ganhou mais 5.228 estabelecimentos comerciais. Percebeu-se que o crescimento no estado foi superior ao verificado no Nordeste (19,6%) e no Brasil (22,1%) durantre o mesmo período.
De acordo com o documento, “o crescimento de 24,4% no número de estabelecimentos comerciais entre 2007 e 2011, deveu-se, em grande parte, ao aumento de 26,1% na quantidade de estabelecimentos pertencentes ao ramo de comércio varejista, que passou 18.554 estabelecimentos, em 2007, passou para 19.907 estabelecimentos, em 2010, e 23.391 estabelecimentos, em 2011”.
O varejo representa o elo final da cadeia de distribuição. Compõe-se de um número elevado de estabelecimentos, a maioria de pequeno porte, cujas vendas são destinadas ao consumidor final. Outro dado relevante com relação a divulgação da PAC, foi o aumento significativo da receita bruta de venda, que é a receita proveniente da atividade comercial pelo estabelecimento sem a dedução de impostos e contribuições.
Entre 2007 e 2011, o valor da  receita bruta de revenda nos estabelecimentos comerciais paraibanos, passou-se de R$ 16,4 bilhões, em 2007, para R$ 22,3 bilhões, em 2010, e R$ 24,4
bilhões, em 2011. Houve, portanto, um crescimento real de 49,1% entre 2007 e 2011, enquanto no Nordeste e no Brasil as variações ficaram em 47,4% e 42,4% no mesmo período, respectivamente.

As inscrições para o Uniagreste 2013 já estão abertas


BC reduz projeção de crescimento da economia este ano para 2,7%

Fonte: Agência Brasil

O Banco Central (BC) reduziu a projeção de crescimento da economia, este ano, de 3,1% para 2,7%. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi divulgada hoje (27) pelo Banco Central, no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente.
O BC também divulgou a projeção para o crescimento do PIB em quatro trimestres encerrados em março de 2014. A estimativa de expansão é 3%, nesse período.
De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  que calcula o PIB, aeconomia brasileira cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao último trimestre de 2012. Na comparação com o primeiro trimestre de 2012, o PIB brasileiro teve crescimento de 1,9%. No acumulado dos 12 meses, a economia apresentou um crescimento de 1,2%.
projeção de instituições financeiras, consultadas todas as semanas pelo BC, para a expansão da economia é menor que a da autoridade monetária, para este ano. A última projeção, após seis quedas seguidas, ficou em 2,46%. Para 2014, a estimativa é 3,1%.

Diretores da CDL Santa Cruz do Capibaribe participam da II Conferência Municipal das Cidades

Temas como Controle Urbano, Mercado Imobiliário, Habitação, Mobilidade Urbana, Parcelamento e Uso de Solo, Segurança Pública, Desenvolvimento Econômico Urbano e Meio Ambiente marcaram a II Conferência das Cidades realizada nesta quarta-feira (26), em Santa Cruz do Capibaribe. O evento foi realizado pela prefeitura do município, através da Secretaria de Planejamento e Gestão e aconteceu no Clube Ypiranga, com a presença se cerca de 300 pessoas.


A Conferência teve como tema “Quem muda a cidade somos nós: reforma urbana já!”. A abertura aconteceu por volta das 8 horas da manhã, com a apresentação de uma palestra ministrada pelo arquiteto pernambucano, Charles Ruas, que demonstrou várias iniciativas pertinentes aos temas abordados.

O evento faz parte do calendário do Ministério das Cidades e visa é identificar os problemas enfrentados pelas microrregiões no crescimento urbano, e elaborar propostas para a diminuição da desigualdade social e o desenvolvimento funcional dos municípios, sem degradar a natureza. Esse diagnóstico fundamentará as novas diretrizes do governo estadual para o desenvolvimento regional.

Participação Popular


Em uma cidade com cerca de 100 mil habitantes e apenas 300 pessoas compareceram, é um número insignificante para debater temas tão importantes para o desenvolvimento de uma cidade, tendo em vista que o evento só acontece a cada dois ou três anos. No entanto, as entidades representativas estiveram muito bem representadas. O comércio lojista esteve representado pelo presidente da CDL, Fábio Lopes, que participou da sala com o eixo temático Desenvolvimento Econômico e Urbano. Outros diretores da CDL estiveram em outras salas, sendo que cada eixo contou com a participação de um dos diretores.

De acordo com o secretário de planejamento e gestão, Luciano Bezerra, a qualidade de vida para os cidadãos, a sustentabilidade, a realização de ações públicas, o bem estar e a felicidade dos moradores depende da participação de todos que formam a sociedade. “Por isso é fundamental que as pessoas participem da Conferência das Cidades expondo suas opiniões, contribuindo nas discussões, para o crescimento futuro”, destacou o secretário.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

FIEPE apresenta propostas para política industrial ao empresariado do Agreste


O Conselho Empresarial do Agreste, grupo formado pela FIEPE com lideranças dos municípios da região, pôde conferir, no dia 18, as propostas da Federação para a criação de uma política industrial para o Estado. O projeto, atualmente em desenvolvimento a partir de estudos e entrevistas a empresários, população e autoridades, será concluído no final do ano e entregue ao governador e outros representantes do Governo do Estado. 

O projeto, apresentado durante a 10ª reunião do Conselho, realizada no Moda Center, em Santa Cruz do Capibaribe, foi bem recebido pelos 26 representantes de indústrias da Região Agreste presentes. O diretor regional da Federação, Andrerson Porto, detalhou as principais diretrizes da iniciativa, que abrange articulação dos novos empreendimentos com os já existentes; redução dos gargalos da infraestrutura; medidas para ampliar a qualificação da mão de obra e apoio ao empreendedorismo, entre outras. 

O secretário de Desenvolvimento de Santa Cruz do Capibaribe, Bruno Bezerra, elogiou a inclusão do empresariado do interior na construção de propostas para a política. "É de fundamental importância a interiorização da FIEPE para estruturar de estratégias que atendam a indústria local", afirmou. 

"Queremos colocar a indústria na pauta do planejamento estratégico do Estado", avalia o presidente da FIEPE, Jorge Côrte Real, ressaltando ainda a necessidade de um amplo debate sobre o tema com empresários de todo o Estado. Pioneiro no Nordeste, o projeto conta com a consultoria da empresa Ceplan, com acompanhamento da economista e professora Tânia Bacelar.

Confiança dos empresários da indústria de transformação recua 1,1% entre maio e junho

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), divulgado, hoje (26), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), recuou 1,1% entre maio e junho, passando de 105 para 103,8 pontos. A sondagem feita com empresários da indústria de transformação no país mostra uma piora tanto das avaliações relacionadas ao momento presente quando das expectativas para os meses seguintes. O resultado é o menor nível desde julho de 2012.
De acordo com a FGV, o resultado geral demonstra um ritmo moderado na atividade na passagem do primeiro para o segundo semestre. No início do ano, o movimento observado era de aceleração no setor. De abril a maio, o índice registrou avanço de 0,8%.
O Índice da Situação Atual (ISA) passou de 105,7 para 104,8 pontos, um recuo de 0,9%. Na última apuração, em maio, a avaliação do setor em relação ao momento atual havia melhorado, quando passou de 103,5 para 105,7 pontos, uma elevação de 2,1%. O item nível de estoques teve maior influência no ISA. A proporção de empresas que se consideram com estoques excessivos passou de 7,7% para 8,2%. Os que consideram os estoques insuficientes, por outro lado, diminuíram de 6,2% para 5,7%.
O Índice de Expectativas (IE) também apresentou queda de 1,3%. O índice passou de 104,2 para 102,8 pontos em junho. O principal fator para esse decréscimo foi a variação negativa de 2,6% no quesito que mede as expectativas em relação à situação dos negócios nos próximos seis meses. Ele apresentou a quarta queda consecutiva e ficou em 142,3 pontos. A pontuação, no entanto, é superior à média histórica recente, de 138,9 pontos. A proporção de empresas que espera melhora do ambiente de negócios diminuiu de 53,3% para 47%.
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) recuou 0,2 ponto percentual, atingindo 84,4%, que é o mesmo nível registrado em janeiro. Em maio, o nível de utilização havia avançado 0,4 ponto percentual.

Parabéns



Quem está de idade nova é a consultora comercial da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Ana Wládia. Ela que fez aniversário nesta terça-feira (25), e nesse momento de alegria por você estar completando mais um ano de vida, nós da CDL queremos te dizer que temos muito orgulho em compartilhar da sua amizade e do seu profissionalismo. Que Deus, nosso Pai, ilumine ainda mais seu caminho, para que possa conquistar todos os seus sonhos. São os votos de todos que fazem a CDL Santa Cruz do Capibaribe.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe realiza nesta quarta-feira (26), a Conferência Municipal das Cidades

Com o lema “Quem muda a cidade somos nós: Reforma Urbana já!”, o município de Santa Cruz do Capibaribe realiza nesta quarta-feira (26), a Conferência Municipal das Cidades. O evento vai acontecer das 8 às 16 horas, no Clube Ypiranga e leva temas significativos a serem discutidos.
É um evento onde todo cidadão santacruzense é chamado a participar, pois todos somos responsáveis pelo desenvolvimento da cidade. Durante a conferência, serão definidas as diretrizes a serem debatidas na Conferência Estadual e consequentemente na Nacional. O material deve subsidiar os debates da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano e as prioridades de atuação do Ministério das Cidades.

Dentre os eixos temáticos que estarão sendo discutidos destacam-se transporte público, habitação, mobilidade urbana, controle urbano, poluição visual, meio ambiente, desenvolvimento econômico e urbano, parcelamento e uso de solo, entre outros. Vale lembrar que serão escolhidos os delegados que representarão Santa Cruz do Capibaribe na Conferência Estadual.

Uniagreste 2013: Venha participar de um dos maiores programas de educação profissional do interior de PE

Inscrições para o Empretec de Santa Cruz do Capibaribe já estão abertas


Cresce a confiança dos pequenos empresários

Fonte: Folha.com

A confiança dos empreendedores cresceu em maio deste ano. Segundo o Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (ICPN), divulgado mensalmente pelo Sebrae, o aumento foi de 3,6%, na comparação com o mesmo período do passado.


A expectativa de 91% dos entrevistados é de aumento ou estabilidade do faturamento. De acordo com os dados divulgados, no geral os setores mais confiantes são os de comércio e serviços.

O estudo foi feito com 5.600 empreendimentos dos setores da industrial, comércio, serviços e construção civil.

O ICPN fechou em 116 no mês passado. O índice é medido em escala que varia de 0 a 200. Acima de 100, aponta tendência de expansão das atividades das companhias.

O Nordeste e o Sul são as regiões que têm o maior número de micro e pequenas empresas que esperam ampliar seus negócios em 2013.

"O recorde no volume de crédito e o aumento na renda média dos trabalhadores tiveram um papel fundamental para esse crescimento da confiança dos donos dos pequenos negócios", disse em nota o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Os microempreendedores individuais - pessoas que faturam até R$ 60 mil por ano e no máximo um empregado - e o setor da construção estão mais confiantes no crescimento econômico.

Eles apresentaram, respectivamente, um ICPN de 118 e 120.

Endividamento das famílias sobe para 44,2% em abril, novo recorde

Fonte: CNDL

O nível de endividamento das famílias com os bancos avançou em doze meses até abril deste ano e atingiu o patamar recorde de 44,2%. Segundo informações divulgadas pelo Banco Central, nos doze meses até março o indicador estava em 43,9%.


"Isso é resultado de alguns fatores, como o crescimento menor do país, que gera menos renda, e, principalmente, por conta da alta da inflação, que acaba corroendo parte da renda das famílias, que buscam mais empréstimos", explicou o vice-presidente da Associação de Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel Ribeiro de Oliveira.

Crescimento desde 2005

O endividamento das famílias vem registrando alta desde o início da série histórica da autoridade monetária, em janeiro de 2005. Naquela época, estava em um patamar bem menor: 18,39%. Em fevereiro de 2007, atingiu a marca de 25% e, no início de 2008, superou a barreira dos 30%. A marca dos 40% foi registrada no começo de 2011.

Miguel Ribeiro, da Anefac, avaliou que a alta no endividamento das famílias nos últimos anos está relacionada com o ingresso de milhões de pessoas, nos últimos anos, no mercado de crédito. "Hoje é possível uma pessoa que mora em favela, e que não consegue comprovar enderenço, ter acesso ao crédito. Camelôs, sem comprovante de renda, também. São as classes C, D e E entrando no mercado de consumo", afirmou.

De acordo com ele, o programa Minha Casa Melhor, que financia móveis e eletrodomésticos para os participantes do Minha Casa Minha Vida, com juros baixos, de 5% ao ano, também deve contribuir para elevar endividamento nos próximos meses. "Inevitavelmente, essa condição muito boa [de juros menores] pode trazer alta do endividamento", declarou.

Casa própria

O vice-presidente da Anefac também analisou que parte desta alta no endividamento está ocorrendo por conta de famílias que estão tendo acesso ao crédito para compra da casa própria e, neste caso, isso é positivo. "É para aquisição de patrimônio. Isso acabou contribuindo para que houvesse um aumento. Mas é bom, porque as pessoas estão saindo dos alugueis e indo para a casa própria", disse ele.

Os dados do BC mostram que, excluindo o crédito imobiliário, o endividamento das famílias, em doze meses até abril, ficou estável no patamar de 30,47% – o mesmo de março deste ano. Entretanto, está bem acima do registrado no início da série histórica, em 2005, quando somava 15,2%.

Comprometimento da renda cai

Os números da autoridade monetária também revelam que o comprometimento mensal da renda das famílias com pagamento de empréstimos para instituições financeiras registrou pequena queda no mês de abril, para 21,54%, contra 21,61% em março deste ano. Em 2005, este indicador estava em 15,61%, atingindo a barreira dos 20% em junho de 2011.

"O conjunto de prestações nunca deve ultrapassar 30% da renda, porque não se vive só de prestações. Também há gastos com Saúde, escola", disse o executivo da Anefac. "O consumidor tem de ficar atento para que não busque tanto linhas de crédito de curto prazo, com juros maiores, como o cheque especial e o cartão de crédito", explicou ele.

Segundo o economista, as facilidades do crédito muitas vezes induzem ao erro. "As pessoas não estão todas devidamente preparadas para lidar com o crédito. Mais recentemnete, os bancos vêm dando um pouco mais de orientação, mas falta o governo tentar dar mais educação financeira. É o impediatismo do brasileiro que ficou muitos anos sem acesso a nada de consumo, e isso pode induzir ao erro", disse.

Inflação pelo IPC-S recua em 4 de 7 capitais, diz FGV

Fonte: G1

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) de 22 de junho registrou queda em quatro das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (25).
Considerando todas as capitais, o IPC-S mostrou variação de 0,37%, taxa 0,06 ponto percentual abaixo da divulgada na última apuração.
Em Salvador, o IPC-S passou de 0,06% para 0,15%; em Brasília, de 0,45% para 0,33%; em Belo Horizonte, de 0,41% para 0,07%; no Recife, de 0,49% para 0,28%; em Poro Alegre, de 0,49% para 0,41%; em São Paulo, de 0,46% para 0,47% e no Rio de Janeiro ficou estável.

Dilma propõe cinco pactos para atender à voz das ruas

Fonte: Valor Online

Em resposta às manifestações que varrem o país, a presidente da República, Dilma Rousseff, reuniu ontem os 27 governadores e 26 prefeitos das capitais a quem anunciou sua disposição de propor o debate sobre a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de uma Constituinte específica para fazer a reforma política. Destacou, também, a necessidade de uma nova legislação que classifique a corrupção dolosa como crime hediondo. Ambas as iniciativas dependem de aprovação do Congresso.
Do governo federal, ela prometeu novas desonerações para transportes públicos. Apesar de, recentemente, o Ministério da Fazenda ter comunicado o fim do ciclo das desonerações de impostos, Dilma disse que vai estender a redução do PIS/Cofins sobre o óleo diesel dos ônibus e a energia elétrica consumida por metrôs e trens e, também, destinar mais R$ 50 bilhões para novos investimentos em obras de mobilidade urbana.
A presidente, circunspecta, ao abrir a reunião, disse: "Trago propostas concretas e disposição política para construirmos pelo menos cinco pactos em favor do Brasil". O primeiro, citou, é pela responsabilidade fiscal, para garantir o controle da inflação. "Esse é um pacto perene de todos nós", atestou, sem quantificar.
Os demais objetos de pacto, além do plebiscito para a reforma política, são recursos e desonerações para melhoria dos transportes públicos, um conjunto de medidas para a saúde pública e destinação dos royalties do petróleo integralmente para a educação pública. Para dar "um salto de qualidade no transporte público", Dilma quer fazer mais metrôs, VLTs e corredores de ônibus. Pela manhã a presidente reuniu-se com quatro representantes do Movimento Passe Livre.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Comunicado CDL

A CDL Santa Cruz do Capibaribe comunica a todos os lojistas e população em geral, que em função do feriado do Dia de São João (segunda-feira, 24 de junho) a entidade estará fechada. A entidade volta a funcionar normalmente na terça-feira (25).

CNN destaca protestos em todo Brasil

 “O Que Realmente Está Por Trás dos Protestos Brasileiros?”

O que realmente está por trás dos protestos brasileiros?

Os protestos que estão acontecendo no Brasil vão muito além do aumento de 20 centavos no transporte público. O Brasil está vivenciando atualmente um amplo colapso de sua infraestrutura. Há problemas com portos, aeroportos, transporte público, saúde e educação. O Brasil não é um país pobre e os impostos são extremamente altos. Os brasileiros não veem motivo para terem uma infraestrutura tão ruim quando há tanta riqueza e tantos impostos altos. Nas capitais estaduais as pessoas chegam a gastar 4 horas por dia no tráfego, seja em seus carros ou em transportes públicos lotados e de má qualidade.

O governo brasileiro tomou medidas para controlar a inflação cortando taxas e ainda não se deu conta que o paradigma deve mudar para uma abordagem focada na infraestrutura do país. Ao mesmo tempo o governo brasileiro está reproduzindo em menor escala o que a Argentina fez anos atrás: evitando austeridade fiscal e prevenindo o aumento dos juros, o que está levando a uma alta inflação e baixo crescimento.

Além do problema de infraestrutura, há vários escândalos de corrupção que permanecem sem julgamento, e os casos que são julgados tendem a terminar com a absolvição dos réus. O maior escândalo de corrupção na história brasileira finalmente terminou com a condenação dos réus e agora o governo está tentando reverter essa condenação ao usar manobras inacreditavelmente inconstitucionais, como a PEC 37, que vai tirar o poder investigativo dos promotores do ministério público, delegando a responsabilidade da investigação unicamente para a polícia federal. Além disso, outra proposta tenta sujeitar as decisões da Suprema Corte Brasileira ao Congresso – uma completa violação dos três poderes.

Estas são, de fato, as revoltas dos brasileiros.

Os protestos não são meramente isolados, não são movimentos da extrema esquerda, como algumas fontes da mídia brasileira afirmam. Não é uma rebelião adolescente. É o levante da parte mais intelectualizada da sociedade que quer por um fim a essas questões brasileiras. A jovem classe média que sempre esteve insatisfeita com o obscurecimento político agora “desperta”.

Biblioteca do Conhecimento promoverá mais uma palestra

A parceria da Biblioteca Indústria do Conhecimento de Santa Cruz do Capibaribe com o SEBRAE tem trazido uma série de palestras voltadas para os empreendedores da cidade e região. Na próxima quarta-feira (26), a partir das 19 horas, será apresentada mais uma palestra com o tema: “Sei Vender”. As inscrições são gratuitas, e ao término do evento, o participante recebe um certificado. As vagas são limitadas.

As inscrições para o Uniagreste 2013 já estão abertas




quinta-feira, 20 de junho de 2013


FADIRE encerra semestre com festa junina para os alunos




Uma sanfona, zabumba, triângulo e muito forró pé de serra para animar os alunos da Faculdade de Desenvolvimento e Integração Regional – FADIRE. A festa aconteceu na última quinta-feira (13), no rol da Instituição e contou com a animação de todos os alunos, que mesmo em dia de prova, brincaram o São João da FADIRE.

De acordo com a Coordenadora Acadêmica, Conceição Lacerda, a FADIRE vive um novo momento e valoriza todos os seus alunos. “Nós estamos trazendo para a FADIRE um modelo de educação, onde o nosso aluno é valorizado pela Instituição. Como estamos vivenciando os festejos juninos, não poderíamos deixar de proporcionar esse momento cultural para nossos alunos”, disse a coordenadora.


Gerentes da Caixa Econômica de Santa Cruz do Capibaribe apresentam Projeto Minha Casa Melhor


Alguns empresários do segmento de móveis e construtoras de Santa Cruz do Capibaribe  participaram na noite desta quarta-feira (19), na sede da CDL, de uma reunião com representantes da Caixa Econômica Federal, a fim de apresentar o Projeto Minha Casa Melhor, que beneficia as famílias contempladas pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

Os representantes da Caixa, Ubirajara Gomes, Gerente Geral, Luciano, gerente pessoa jurídica, Raniere, gerente pessoa física e Pietro, gerente de postos de atendimento, estiveram explicando em que consiste o projeto e as vantagens de participar do mesmo.

O projeto consiste em oferecer crédito fácil para compradores dessas casas e que terão que mobiliar as mesmas. O crédito chega até a R$ 5 mil reais, onde as pessoas poderão comprar lavadora automática, fogão, geladeira, TV digital, computador, cama de casal ou de solteiro, que pode ser comprada com ou sem colchão, guarda-roupa, mesa com cadeiras e sofá.

O objetivo maior desse programa é dar subsídio à famílias que saíram do aluguel a dar o segundo passo para melhorar sua qualidade de vida. As famílias contempladas com o crédito receberão um cartão do Minha Casa Melhor onde o mesmo só pode ser usado nas lojas credenciadas pela Caixa, que terão uma logomarca especial de identificação. 

Atleta de Bicicross de Santa Cruz do Capibaribe disputará Campeonato Brasileiro de Ciclismo em São Paulo

Santa Cruz do Capibaribe estará mais uma vez muito bem representada no Campeonato Nacional de Ciclismo, que vai acontecer nos dias 22 e 23, em São José dos Campos – SP. Mattheus Henning já está na cidade do interior paulista e vai se juntar a 400 atletas que disputarão o campeonato. Mattheus participará em duas categorias, sendo na Boys 15 e Cruizer 16 anos.

O atleta relatou ao Blog da CDL que vem treinando bastante e tem tudo para subir ao pódio mais uma vez. “Eu voltei para os treinamentos fortes com o objetivo de participar no próximo mês do Campeonato Mundial que será na Nova Zelândia e  espero que de tudo certo, pois sempre estarei representando a minha cidade com muito orgulho” disse Henning. Para participar desses campeonatos, o atleta recebe apoio e patrocínios de várias empresas e entidades de Santa Cruz do Capibaribe, dentre elas, a CDL local.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Comunicado Sindiloja e CDL

O Sindicato das Empresas do Comércio e Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (Sindiloja) e a CDL comunicam a todos os lojistas da Capital das Confecções, que na próxima segunda-feira (24), dia de São João, é considerado feriado, por meio da Lei Municipal nº 1.872/2010, devendo as lojas ser fechadas. No entanto, se o lojista desejar funcionar no feriado, o empresário deverá procurar os sindicatos (SINDECOM e SINDILOJA) para efetuar o ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, até a próxima sexta-feira (21), até às 5 horas da tarde.

Lembrando que o Sindiloja funciona na sede da CDL, e para quaisquer informações, pode ligar para o Sindiloja (81) 3731-2850.

III Uniagreste terá duas semanas de cursos em Santa Cruz do Capibaribe


Já estão abertas as inscrições para o III Uniagreste em Santa Cruz do Capibaribe. São aproximadamente 600 vagas em cursos de férias para a população da cidade e região, distribuídas em 23 títulos de cursos.


As aulas acontecerão no período de 15 a 26 de julho. As qualificações são nas áreas de Gestão, Logística, Comunicação, Marketing e Segurança do Trabalho.

A ação é uma parceria entre a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e do Senai, com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Moda Center Santa Cruz, Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap), Centro de Ensino Superior Santa Cruz (Cesac) e Associação Santa-cruzense de Contabilistas (Ascont).

Todos os cursos custam R$ 65 e serão ministrados no turno da noite. Os interessados devem ligar para o telefone da CDL Santa Cruz: (81) 3731.2850. Outras informações também podem ser obtidas no Senai Santa Cruz do Capibaribe: (81) 3705.1767.

Fiepe promoverá palestra com foco no Negócio da Moda


Governo estuda regras que podem reduzir custo do varejo com cartões

Fonte: CNDL

O governo estuda mudanças para regular o setor de cartões de crédito e débito, criar mais concorrência entre as empresas e, com isso, reduzir custos do varejo, o que pode ter impacto na inflação.


Um dos principais pedidos de supermercados, atacadistas e associações do comércio é fiscalizar as taxas cobradas pelas empresas que operam nessa área e antecipar prazos de reembolso.

Até maio, o Banco Central não tinha poder legal para regular a prestação de serviço de quem atuava no Sistema de Pagamentos Brasileiro, mas não era instituição financeira. Casos de credenciadoras (Cielo, Redecard etc.) e bandeiras (Visa, MasterCard). Foi só a partir da medida provisória 615, do mês passado, que o BC passou a ter autorização para entrar nessa área.

Na ocasião, o diretor de política monetária do BC, Aldo Mendes, explicou que a MP é uma norma geral "que traz os conceitos para regular um setor que cresceu e que não estava amparado pelas regras atuais do Banco Central, como inclusive a rede de adquirência dos cartões de crédito e os pagamentos eletrônicos de modo geral, seja pelo celular, seja pela internet."

A MP deve ser regulamentada em 180 dias pela instituição, segundo as condições estabelecidas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional).

"O comerciante paga 2% sobre o valor da compra por operação feita no cartão de débito. E essa operação não oferece risco algum à empresa porque já está garantida, o dinheiro está na conta do consumidor", diz João Carlos Coutinho Devens, diretor do Comitê Meios de Pagamento da Abras (supermercados) e presidente da Associação Capixaba de Supermercados.

A proposta do varejo é mudar a forma de cobrança para um valor fixo.

José do Egito Frota Lopes Filho, que preside a associação dos atacadistas, diz que outro pedido é diminuir o prazo de reembolso do cartão de crédito. "A média internacional para reembolso é de dois dias; no Brasil, 30."

Segundo a Abecs, associação das empresas de cartões de crédito e serviços, o gasto médio no débito diminui ano a ano e, com isso, cai o valor pago em cada operação pelo varejista. Em 2012, foi de R$ 60, e a média cobrada no débito, 1,6% (custo de R$ 0,96 por operação).

Sobre reembolso, diz que os sistemas de negócio no exterior são diferentes. Exemplo: aqui há parcelamento sem juros e quem assume o risco é o emissor do cartão.

Olinda vai sediar 24ª Convenção do Comércio do Lojista de Pernambuco em setembro

Olinda será palco da 24ª Convenção do Comércio
do Lojista de Pernambuco em setembro
A Comissão organizadora da 24ª Convenção do Comércio Lojista de Pernambuco está a pleno vapor. Formado por integrantes da FCDL-PE (entidade realizadora) e da CDL Olinda (entidade anfitriã), o grupo tem mantido constantes reuniões para ajustes e planejamento do maior evento do varejo de Pernambuco, que este ano acontecerá na cidade. A proposta é trazer novidades, o que já vem sendo feito nas últimas edições, como no local, programação, entre outros. O evento está marcado para acontecer de 12 a 14 de setembro e espera-se mais de 300 pessoas.

A cidade

Olinda é uma cidade encantadora. Com atrativos naturais e moldados pelo homem, a cidade será o ponto de parada obrigatória dos empresários do nosso Estado. Suas belezas são o principal convite para esse evento. E os convencionais terão a oportunidade de conhecer nossas igrejas, mosteiros, casaris, ladeiras, orla, história e gastronomia.

Comércio aprova com ressalvas Programa Minha Casa Melhor

Fonte: Ascom CNDL

O comércio varejista aprova com ressalvas a iniciativa do Governo Federal de implementar o Programa Minha Casa Melhor, que deve disponibilizar uma linha de financiamento de R$ 18,75 bilhões para a compra de móveis, eletrodomésticos da linha branca e computadores em todo país.


Na avaliação da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), entidade que agrega mais de 800 mil pontos de vendas em todo o território brasileiro, o programa deve alavancar a economia, impulsionando a atividade industrial e varejista brasileira, sobretudo o setor de móveis e eletrodomésticos da linha branca, que atualmente passa por dificuldades.

No entanto, na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, muitas cidades brasileiras não terão comerciantes capacitados a concluir a venda, tendo em vista que nem todas as empresas possuem credenciamento via Redecard, única operadora autorizada a realizar as transações pelo programa Programa Minha Casa Melhor. “A medida praticamente obriga todos os empresários do segmento a operarem por uma única credenciadora. Acredito que outras operadoras deveriam ter sido credenciadas, com o intuito de aumentar ainda mais a abrangência do programa”, explica Pellizzaro Junior.

Além disso, o líder do movimento lojista explica que a relação de exclusividade com a Caixa Econômica Federal também restringe a capilaridade do benefício. “Para participar do programa, o empresário tem que ser necessariamente correntista da Caixa, que atualmente possui 2.229 agências, sendo que o Brasil possui 5.564 municípios. Quer dizer, outros bancos também poderiam operar a linha de crédito para aumentar ainda mais a efetividade deste benefício”, disse.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Caixa Econômica Federal apresentará Projeto Minha Casa Melhor na CDL Santa Cruz do Capibaribe

Os empresários do segmento de móveis de Santa Cruz do Capibaribe estão sendo convidados pela CDL da cidade, para participarem de uma reunião na noite desta quarta-feira (19), com representantes da Caixa Econômica Federal, a fim de apresentar o Projeto Minha Casa Melhor, que beneficia as famílias contempladas pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

O projeto consiste em oferecer crédito fácil para compradores dessas casas e que terão que mobiliar as mesmas. O crédito chega até a R$ 5 mil reais, onde as pessoas poderão comprar lavadora automática, fogão, geladeira, TV digital, computador, cama de casal ou de solteiro, que pode ser comprada com ou sem colchão, guarda-roupa, mesa com cadeiras e sofá.


O objetivo maior desse programa é dar subsídio à famílias que saíram do aluguel a dar o segundo passo para melhorar sua qualidade de vida. As famílias contempladas com o crédito receberão um cartão do Minha Casa Melhor onde o mesmo só pode ser usado nas lojas credenciadas pela Caixa, que terão uma logomarca especial de identificação. 

Caixa Econômica Federal abre licitação para abertura de nova Casa Lotérica em Santa Cruz do Capibaribe

A Capital das Confecções está prestes a ganhar mais uma Casa Lotérica, órgão que desafoga os serviços da Caixa Econômica Federal, uma vez que em uma Lotérica, é possível realizar vários serviços. Esta semana a Comissão Permanente de Licitação da Caixa tornou público o processo licitatório para mais uma agência da Casa Lotérica para Santa Cruz do Capibaribe, na modalidade de concorrência, onde a maior oferta terá a permissão para funcionar como agente lotérico.

A oferta mínima é de R$ 10 mil reais e podem participar pessoas físicas ou jurídicas. A licitação é para que a lotérica funcione na Rua Raimundo Francelino Aragão. Nos sites abaixo você pode acessar todo o edital de licitação e os documentos exigidos para o processo licitatório.

www.caixa.gov.br – Edital da licitação
www.comprasnet.gov.br– Documentos necessários para participação do processo

www.in.gov.br – Resultados serão publicados no Diário Oficial da União

Faça o seu Certificado Digital com quem entende do assunto. Na CDL é sem filas e sem espera. Não precisa trazer foto, pois tiramos na hora!



Demanda por crédito no país cai e frustra bancos

Fonte: Valor Online

A demanda das empresas por crédito está abaixo do que esperavam os bancos. É o que mostram dados de levantamento do Banco Central no primeiro trimestre e o que continuaram a observar as instituições financeiras nos meses seguintes. Segundo os bancos, a procura por crédito vem se restringindo aos recursos direcionados - aqueles com origem e destino certos -, universo limitado ao BNDES, crédito rural e imobiliário.
Pelos dados do Banco Central, no acumulado do ano até abril as concessões com recursos livres cresceram 4,4% ante igual período de 2012, somando R$ 467,6 bilhões, e os recursos direcionados, 49,5%, para R$ 77,89 bilhões.
"Os desembolsos de recursos do BNDES estão sensacionais, puxados pela demanda por máquinas e equipamentos no agronegócio. Já no varejo e na indústria em geral, pouco se faz além do dia a dia do capital de giro", afirma José Ramos Rocha, diretor de financiamentos e empréstimos do Bradesco.
No HSBC, o fôlego da demanda arrefeceu. "O clima de indefinição da economia afastou a necessidade de recursos para investimentos ou capital de giro adicional. Mas temos visto muita troca de dívidas, em parte pelo ajuste de estoques", conta Fernando Freiberger, diretor do segmento de pequenas e médias empresas do banco. Muito líquidos, os bancos disputam intensamente empresas com bons resultados. "Nesses casos, o crédito acaba ficando mais longo, mais barato e com menos garantias".
O efeito calendário influi um pouco. "Historicamente, o começo do ano tem uma menor demanda por crédito para capital de giro", diz Adilson Anísio, diretor de micro e pequenas empresas do Banco do Brasil. Mas abril chegou e a busca de capital de giro teve queda de 5% ante o mesmo mês de 2012. Se a procura por crédito caiu, o rigor para sua concessão aumentou. O Bradesco e o ABC Brasil analisam e monitoram mais atentamente os empréstimos para pequenas e médias empresas.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

SDS realiza campanha para desarmamento em Santa Cruz do Capibaribe


“Proteja Sua Família. Desarme-se”. Esse é o tema da campanha da Secretaria de Defesa Social, que está visitando a cidade de Santa Cruz do Capibaribe, nesta segunda-feira (17) e terça-feira (18).

De acordo com o Capitão Luiz Ignácio (PM), não é preciso se identificar para entregar a arma, porém é necessário comparecer à van e preencher uma guia para transporte da arma até o posto itinerante, que estará durante toda esta segunda-feira no Moda Center Santa Cruz. Amanhã o posto itinerante estará na frente do Sispol (Sistema de Integração Social e Policiamento).
O cidadão que entregar sua arma à SDS receberá uma indenização que varia entre R$ 150 e R$ 450 e é paga em 24 horas, dependendo do tipo de arma. O incentivo é oferecido pelo governo federal para que a população se desarme.

Alunos do Curso de Design de Moda da FADIRE irão desfilar sua produção na FENEARTE 2013

A passarela da FENEARTE 2013 estará recebendo a coleção Dunas, desenvolvida pelos alunos de Moda da FADIRE. A coleção busca inspiração no movimento das dunas, e na sinuosidade do traçado das rendas, argumentos para renovar a estética feminina, propondo novas silhuetas para os códigos de feminilidade. Criando roupas que transmitem conceito e inovação através de uma nova brasilidade, conectada aos desejos globais de consumo e comunicando os valores regionais de forma atual e desejável. A coleção está sendo desenvolvida com os seguintes detalhes:
  • Formas – Ajustadas em contraponto com volumes e desconstruções sofisticadas.
  • Cores – Off White, Branco e tons neutros.
  • Tecidos – Bases de algodão em diversas gramaturas.
  • Detalhes – Pences, fendas e aplicações estratégicas em renda artesanal.


Inspirações





Vendas do varejo sobem 0,5% em abril, informa IBGE

Fonte: Unicred Empresarial

As vendas do comércio varejista restrito subiram 0,5% no mês de abril sobre março, na série com ajuste sazonal, informou nesta quinta-feira (13) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em sua Pesquisa Mensal de Comércio. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam alta de 0,20% a 3,00%, com mediana de 1,00%.

Na comparação com abril do ano passado, as vendas do varejo tiveram alta de 1,6% em abril deste ano. Nesse confronto, as projeções variavam de uma alta entre 0,80% e 5,20%, com mediana de 3,00%. Até abril, as vendas do varejo restrito acumulam altas de 3,0% no ano e de 6,4% nos últimos 12 meses.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 1,9% em abril ante março, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam desde uma alta de 0,40% a 6,00%, com mediana de 2,45%.

Na comparação com abril do ano passado, as vendas do varejo ampliado cresceram 9,1% em abril deste ano. Nesse confronto, as projeções variavam de um avanço de 6,50% a 17,00%, com mediana de 9,10%. Até abril, as vendas do comércio varejista ampliado acumulam altas de 5,1% no ano e de 7,7% nos últimos 12 meses. O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito subiu 0,1% no trimestre encerrado em abril.

Governo adia início das penalidades por descumprimento da lei da Nota Fiscal

Fonte: Folha.com

O governo oficializou nesta quinta-feira (13) o adiamento da cobrança das penalidades sobre os varejistas que não informarem corretamente os impostos pagos na nota fiscal do consumidor.


O adiamento está na Medida Provisória 620, publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União.

As sanções começarão a valer em 10 de junho de 2014, 12 meses depois do início da validade da lei que obriga as empresas a discriminar o valor aproximado de um conjunto de até sete tributos em cada nota ou cupom fiscal emitido --ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide.

Daqui a um ano, portanto, as empresas que descumprirem essa determinação estarão sujeitas a multas, suspensão da atividade e cassação da licença de funcionamento.

O início das penalidades foi adiado porque muitos comerciantes não estavam ainda preparados para cumprir a lei.

O governo teve seis meses para regulamentar a lei, publicada em dezembro de 2012.

De acordo com a Casa Civil, os pedidos de esclarecimento de comerciantes só começaram a chegar recentemente ao governo, com a proximidade da data em que ela entraria em vigor.

A regulamentação da lei está agora a cargo agora Secretaria da Micro e Pequena Empresa, recém criada pela presidente Dilma Rousseff.

Nos próximos 12 meses, o governo disse que promoverá orientações educativas a respeito da nova lei.

Vendas no Dia dos Namorados crescem 7,72%, aponta SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL

O movimento de vendas no comércio brasileiro na semana que antecede o Dia dos Namorados, entre os dias 6 e 12 de junho, aumentou 7,72% em relação ao ano passado. O dado é extraído do banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e divulgado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), entidades líderes do comércio varejista, que juntas contam com mais de 800 mil pontos de vendas credenciados em todo país.

O aumento foi maior do que o previsto pelos lojistas, que esperavam um crescimento de 5% no volume de vendas. No entanto, no ano passado, o indicador havia registrado uma variação positiva de 9,08%.

Vendas Dia dos Namorados

Ano
Crescimento
Tíquete médio
2013
7,72%
R$ 100
2012
9,08%
R$ 75
2011
10,80%
R$ 120
2010
7,23%
R$ 100

De acordo com o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, apesar de o varejo ter registrado uma desaceleração em relação aos últimos dois anos, o crescimento de 2013 ainda é considerado positivo. “A pressão inflacionária do primeiro semestre do ano vem corroendo o poder de compra do salário do brasileiro, situação que não era tão latente nos anos anteriores. Tendo isso em vista, registrar um crescimento de 7,72% é algo positivo e que deve ser comemorado pelo setor”, avalia Pellizzaro.

Gasto médio
O Dia dos Namorados é a terceira data mais lucrativa para o comércio, ficando atrás somente do Natal e do Dia das Mães. De acordo com o SPC Brasil e a CNDL, o gasto médio do consumidor brasileiro foi de R$ 100. Os produtos mais procurados nas lojas durante as compras foram os itens de vestuário, calçados, perfumaria, floricultura, jóias e bijuterias.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Convenção coletiva de trabalho comércio e serviços - 2013/2014, foi homologada e já está validada desde o dia 11 de junho


O SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - SINDILOJA, em conjunto com a CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS - CDL do município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE e a FECOMÉRCIO/PE, INFORMAM as empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que foi celebrada com o SINDICATO DE EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE TORITAMA, SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE E SURUBIM, CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO período 2014/2014, retroativa a 1º de MARÇO de 2013.

PRINCIPAIS ITENS NEGOCIADOS CCT 2013/2014:
  • DATA BASE: 1º de MARÇO de 2013
  • PISO SALARIAL:

  1. SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE E TORITAMA – R$ 700,00 (retroativo a 1º de MARÇO de 2013);
  2. SURUBIM – R$695,00 (retroativo a 1º de MARÇO de 2013);
  • REAJUSTE SALARIAL (todos os municípios): 7,5% (retroativo a 1º de MARÇO de 2013);
  • DIA DO COMERCIÁRIO SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE E TORITAMA: 3ª SEXTA FEIRA DE MARÇO DE 2014.

Para evitar excesso de despesas numa única folha salarial, foi convencionado que as diferenças decorrentes dos acréscimos disciplinados pela referida CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO poderão ser quitados em duas parcelas:
  • MARÇO – poderão ser quitados até o 5º dia útil de JUNHO/2013
  • ABRIL - poderão ser quitados até o 5º dia útil de JULHO/2013