Topo

Topo

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Receita libera programa para fazer declaração do Imposto de Renda 2014

Fonte: Receita Federal

A Receita Federal liberou, nesta quarta-feira (26), o programa do Imposto de Renda 2014, necessário para realizar a declaração pelos contribuintes, e o Receitanet, programa usado para enviar o documento à Receita. Os programas estão disponíveis para download na página do Fisco.

O aplicativo para dispositivos móveis (tablets e smartphones) estará disponível somente no dia 6 de março – quando tem início o prazo de apresentação do Imposto de Renda neste ano. A declaração poderá ser enviada até o dia 30 de abril.

O Fisco espera receber 27 milhões de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física em 2014, com um aumento de aproximadamente 1 milhão de novos contribuintes.

Segundo a Receita Federal, estão obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 25.661,70 em 2013 (ano-base para a declaração do IR deste ano). O valor foi corrigido em 4,5% em relação ao ano anterior, conforme já havia sido acordado pela presidente Dilma Rousseff. 

Uma proposta para simplificar o Sped

Fonte: Diário do Comércio



A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) solicitou ontem, por meio de ofício encaminhado ao ministro Guilherme Afif Domingos, da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, a criação de uma versão simplificada do eSocial – sistema que vai unificar o envio de informações trabalhistas, previdenciárias e tributárias –, adequada à realidade das micro e pequenas empresas. Na avaliação da entidade, o segmento terá dificuldades para se adaptar à complexidade do sistema, sobretudo pela quantidade de dados exigidos e obrigatoriedade de imediato envio de informações trabalhistas.

Ainda é incerto o início de operação do eSocial. A previsão da Receita Federal era abril. Mas pouco depois, a Caixa Econômica Federal fixou o mês de julho para as empresas tributadas pelo lucro real. Outra dúvida está relacionada ao mês de competência a partir do qual os dados exigidos devem estar em conformidade com as novas regras. Apesar das muitas incertezas que cercam o módulo mais ambicioso do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), recomenda-se que as empresas se preparem o quanto antes para evitar problemas, o que inclui autuação e pagamento de multas. De acordo com especialistas, uma das certezas a respeito do projeto é que a adaptação das empresas vai exigir investimentos em capacitação profissional e software.

“Estamos vivendo um imbróglio jurídico. No momento, o ideal é melhorar os processos de controle das informações que vão estar no eSocial”, recomenda o diretor da Decision IT e membro do grupo de trabalho do Sped com empresas piloto, Mauro Negruni. Atualmente, 40 empresas de todo o Brasil usam o sistema de forma experimental. Sobre a confusão jurídica, Mauro Negruni se refere às normas editadas pela Receita Federal e Caixa Econômica Federal que trazem prazos distintos sobre o início de operação do projeto. A primeira estabelecia que eventos como demissão e admissão de empregados ocorridos a partir de janeiro deste ano deverão entrar no sistema. No final do ano passado, entretanto, Caixa editou a Circular 642, marcando para o mês de julho as novas regras e ainda restringe a obrigação para as empresas do lucro real.

Diante das incongruências dos órgãos envolvidos no projeto, há quem diga que o mais prudente é promover uma revisão dos processos internos das empresas com checagem de dados gerados a partir de janeiro. Ou seja, fazer um diagnóstico voltado para o projeto para detectar onde estão as falhas, como fazer para solucioná-las e verificar onde será preciso investir. Como se vê, há muito trabalho pela frente. É gigantesca a quantidade de dados e detalhes exigidos sobre os trabalhadores, como atestados médicos, de saúde ocupacional e até controles sobre itens de proteção usados pelos colaboradores. A partir do eSocial, os prazos deverão ser seguidos a risca. É o caso do pagamento das férias, por exemplo. Legalmente, precisa ser feito com dois dias de antecedência da data de saída do funcionário. Mas é comum as empresas ignorarem a regra, efetuando o depósito junto com o pagamento do salário. Com a necessidade de fazer o comunicado eletronicamente e a comunicação tem de estar conectada à operação de fato, quem não seguir a norma legal estará sujeito à multa.

“A empresa pode ter o melhor software do mercado. Sem uma modificação da cultura permissiva em que prazos e datas não são respeitados nada adiantará”, alerta Negruni. Só para dar uma ideia, o layout provisório do eSocial possui mais de 40 tipos de arquivos XML e nada menos do que 2,5 mil linhas de registro. Tudo para acomodar informações detalhadas sobre os empregados que até então não eram solicitadas com tantos detalhes pelo poder público. Com o sistema, a expectativa é que sejam extintas dez obrigações acessórias no futuro.

Para o professor e palestrante Roberto Dias Duarte, há um limbo normativo com relação ao projeto. “Hoje, o eSocial tem um manual incompleto, é um sistema que ainda não foi testado, com um cronograma definido por meio de uma Circular da Caixa Econômica, cuja competência é restrita ao FGTS”, afirma. Na opinião do especialista, a implantação da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), que também faz parte do Sped, ao contrário, foi muito bem planejada e preparada. “Quando a NF-e se tornou obrigatória mesmo, o sistema já estava testado e documentado. O cronograma de "massificação" se estendeu até 2012. Somente sete anos após a instituição da NF-e no Brasil é que tivemos todo o setor industrial e atacadista, que inclui cerca de 1 milhão de empresas, emitindo esse documento eletrônico obrigatoriamente”, lembra. Quanto ao sistema que vai unificar as informações trabalhistas, haverá um ano de prazo para teste de um programa que será usado por 7,2 milhões de empregadores na condição de pessoa física e 6 milhões de empresas.

A tributarista Cintia Ladoani Bertolo, do escritório Bergamini Collucci, chama a atenção para o uso de sistemas diferentes nos vários departamentos das empresas, o que é muito comum. Será preciso adequá-los para evitar problemas no cruzamento das informações que, com o eSocial, será aperfeiçoado pelo fisco. Ela explica, por exemplo, que muitas empresas usam um sistema híbrido para fazer o recolhimento da contribuição previdenciária baseado na folha de pagamento e na receita bruta. O problema é quando as áreas de recursos humanos e financeira utilizam sistemas que não conversam entre si, o que pode gerar informações divergentes. Com o eSocial, a informação será transmitida junto com a folha de pagamento. Em outras palavras, o envio de dados divergentes acenderá a luz amarela do fisco e a empresa corre o risco de ser autuada.

Há duas semanas, o link disponível na página virtual de todos os órgãos envolvidos com o projeto – Receita Federal, Ministério da Previdência Social, Ministério do Trabalho e Caixa Econômica Federal – para que empregadores corrijam problemas cadastrais dos trabalhadores saiu do ar, sem previsão de volta. Esse é o primeiro passo para o funcionamento efetivo do sistema. Procurada pela reportagem para comentar a indisponibilidade do link, a Receita Federal não se pronunciou.

Nota de Pesar

Foto: O EDITOR E DIRETOR DA REVISTA DESAFIO'S, MARCOS VALÉRIO DANTAS
VEM DE PÚBLICO ESPRESSAR AÇÕES DE SOLIDARIEDADE PELA PERDA DE
NOSSO AMIGO MANÉ DO BLOG, QUE SE FOI EM TEMPO RECORD DEIXANDO SAUDADES E EXPERIENCIAS COMPARTILHADAS.
A CDL e Sindiloja de Santa Cruz do Capibaribe lamentam profundamente a morte do jornalista e blogueiro Emanuel Glicério. Um grande parceiro da comunicação da CDL e do Sindiloja, Emanuel estava sempre atento e publicava todos os comunicados e releases enviados pelas duas entidades. Sem dúvida, Santa Cruz do Capibaribe e região perde um grande comunicador.  Ético e muito transparente, Emanuel deixa um legado de muitos e grandes amigos. Emanuel Glicério já deixa saudade.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

SPC Brasil com soluções para você!


Comunicado de feriado de carnaval

A CDL Santa Cruz do Capibaribe comunica a todos os empresários santa-cruzenses que a entidade estará fechando neste sábado (01), e só volta a funcionar na próxima quarta-feira (05), na parte da tarde. Esta parada no expediente da CDL acontece em decorrência do feriado carnavalesco. A CDL deseja a todos um ótimo carnaval!

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Sindiloja de Santa Cruz do Capibaribe elege novos diretores



A diretoria do Sindicato das Empresas do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe – SINDILOJA, se reuniu na noite desta terça-feira (25), para tratar da eleição da nova diretoria para os próximos três anos. O presidente da CDL, Fábio Lopes, estava presente na reunião e acompanhou todo o processo eleitoral e da discussão acerca da Convenção Coletiva do Trabalho.

A chapa apresentada foi eleita por aclamação, onde permanece basicamente a mesma, tendo o empresário Isac Teodoro Aragão como presidente. Na oportunidade foi discutida ainda a Convenção Coletiva de Trabalho 2014-2015, que será homologada junto ao Ministério do Trabalho de Pernambuco e em breve divulgada para todos os empresários do comércio de bens e serviços de Santa Cruz do Capibaribe. Para o presidente do Sindiloja, Isac Aragão, a assembleia foi bem produtiva e muito participativa.

Confira a diretoria que irá coordenar os trabalhos do SINDILOJA Santa Cruz do Capibaribe!



Diretoria executiva

Presidente: Isac Teodoro Aragão
Vice-Presidente: Manoel Nunes Paulino
Secretário: Rafaela Morais e Abrantes

Suplentes da Diretoria executiva

1º Suplente: José Ailton de Lima
2º Suplente: José Adelmo Pereira
3º Suplente: Valmir Gomes Ribeiro

Conselho Fiscal

Bruno Bezerra de Souza Pereira
José Rivaldo Mestre (Zé Cueca)
José Clemildo (Bia da JCL Lajes)

Suplentes do Conselho Fiscal

Emerson Elias Ferreira
Áurea Maria Xavier da Rocha Félix
Marluce Aragão

Delegados junto a FECOMERCIO

Isac Teodoro Aragão
Rafaela Moraes e Abrantes

Suplentes dos delegados na FECOMERCIO

Bruno Bezerra
Hélio Aragão

Cartões movimentam R$ 853 bilhões no país em 2013, alta de 17,8%

Fonte: G1 - Portal de Notícias da Globo

Os cartões de crédito e débito movimentaram R$ 853 bilhões em 2013, o que corresponde a um crescimento de 17,8% em relação ao volume transacionado em 2012, segundo balanço dovulgado nesta quarta-feira (19) pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Os cartões de crédito movimentaram R$ 553 bilhões (alta de 15,3%) e os cartões de débito, R$ 300 bilhões (alta de 22,5%).

Segundo o levantamento, os cartões representaram em média 28% do consumo das famílias brasileiras no ano passado. "No último trimestre, porém, essa participação superou os 30% pela primeira vez na história", destaca o balanço.

No total, foram 9,3 bilhões de transações realizadas no país nas duas modalidades (alta de 14%). O crescimento foi de 11,6% em cartões de crédito e 16,4% em cartões de débito, totalizando, respectivamente, 4,5 bilhões e 4,8 bilhões de transações no ano.

As compras não presenciais, com destaque para o e-commerce, chegaram a R$ 94,3 bilhões em 2013, uma alta de 19,5% em relação a 2012.

A associação prevê que as transações com cartões de crédito e débito devem chegar à marca de R$ 1 trilhão em 2014, o que representará um crescimento de 17,1%.

Taxa de serviço

Segundo a Abecs, a taxa média de desconto do cartão de crédito, que é cobrada dos estabelecimentos comerciais a cada transação, caiu de 2,96% em 2009 para 2,76% em 2013. No caso do cartão de débito, houve redução de 1,60% para 1,56% no mesmo período.  A quantidade de máquinas aumentou chegou a 3,8 milhões de unidades.

A carteira de crédito dos cartões no Brasil atingiu aproximadamente R$ 145 bilhões no final de 2013. Desse volume, 75% são de operações sem juros. "O crédito rotativo do cartão continua perdendo espaço a cada ano na composição da carteira de crédito à pessoa física – sua participação caiu de 3,2% em 2008 para 2% em 2013", destacou o relatório.

Mulheres empreendedoras abririam mão do próprio relacionamento em função da carreira, revela SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL

Dedicando-se cada vez mais à carreira profissional, as mulheres estão mais seguras de si quando o assunto é mercado de trabalho. Um estudo inédito realizado pelo Serviço de proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais mostra a determinação de boa parte das mulheres empreendedoras de abrir mão do relacionamento afetivo caso ele se torne uma barreira ao seu sucesso profissional.
Mais de um terço (36%) das empresárias casadas admitiram à pesquisa que abririam mão do relacionamento conjugal caso o marido ou companheiro dissesse: “ou eu ou o trabalho”. Outras 40% das entrevistadas afirmaram que precisariam pensar mais a respeito antes de tomar uma decisão - não descartando a possibilidade de romper com o relacionamento– e somente 25% das mulheres afirmaram que com certeza abririam mão do trabalho.

Na avaliação da economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, a convicção detectada pelo estudo está diretamente ligada à maior participação das mulheres no mercado de trabalho, inclusive a frente de negócios. “Ainda que haja uma defasagem histórica na remuneração das mulheres na comparação com homens, é perceptível uma maior inserção delas nas atividades fora do lar”, afirma a economista.

Em relação ao estado civil, destaca-se que quase a metade das entrevistadas (44%) não possui cônjuge, o que reforça o perfil de autonomia na vida pessoal e profissional entre as empreendedoras solteiras.

Acúmulo de responsabilidades

Entre as casadas ou que vivem em união estável, 70% disseram ter participação total ou parcial no pagamento das contas da casa, sendo que dessas, 14% se responsabilizam sozinhas pelo pagamento das despesas e 56% dividem os custos com o marido. “Esse alto percentual é um exemplo prático da participação marcante da mulher nas finanças da família, reforçando o perfil de autonomia e maior independência econômica por parte delas”, destaca a economista Luiza Rodrigues.

Mesmo atuando fora de casa com o negócio próprio, as mulheres empreendedoras não abandonaram as atividades domésticas. O levantamento indica que em 47% dos casos elas são as únicas responsáveis pelas tarefas do lar, como cuidar dos filhos, lavar, passar e cozinhar. O percentual é maior entre as empreendedoras cujo negócio é informal (58%).

“A pesquisa mostra que a ampliação de oportunidades no mercado de trabalho entre as mulheres não foi acompanhada por uma nova divisão de responsabilidades domésticas entre os gêneros. Novos papéis foram incorporados à rotina da mulher sem que ela deixasse de ser cobrada pelas funções tradicionais de 
ser boa mãe, boa dona de casa e boa esposa”, conclui a economista Luiza Rodrigues.
Além de acumularem funções da carreira com as atividades domésticas, quase a metade (49%) das empreendedoras dedica mais tempo à profissão do que um trabalhador assalariado formal, ou seja, trabalham mais de oito horas por dia. Some-se a isso o fato de que quatro em cada dez (37%) não tiram férias, fator que torna a jornada de trabalho ainda mais pesada para as mulheres empreendedoras.




Sem culpa
Assumindo grandes responsabilidades dentro do ambiente familiar, mais da metade (55%) das empreendedoras disse que não foi necessário abrir mão de nada para se tornarem empresárias e que, portanto, conseguem equilibrar o tempo entre a vida familiar e a profissional. 33% confessaram terem renunciado aos próprios momentos de lazer e 21% tiveram de abrir mão do tempo que dedicavam à família.

Um indicativo de que elas estão bem resolvidas quanto à conciliação de tarefas é que 78% das entrevistadas afirmaram que não se sentem culpadas pela divisão do tempo entre a atividade profissional e a familiar.

Indagadas se conseguem flexibilizar seu horário de trabalho para realizar atividades pessoais, como ir ao médico, levar os filhos para a escola ou freqüentar academia, 83% das entrevistadas alegaram que sim. “A ausência de culpa pelas decisões tomadas é explicada pelo fato de que as empreendedoras são multitarefas e conseguem desempenhar várias funções com o mesmo empenho”, explica a economista Luiza Rodrigues. Além disso, sete em cada dez (67%) empreendedoras afirmaram que não se sentem diminuídas, vítimas de preconceito ou prejudicadas na condição de mulher a frente de um negócio.

Quando confrontadas com a situação hipotética de abandonar o negócio próprio em troca de um emprego fixo, com carteira assinada, trabalhando oito horas por dia e ganhando o mesmo que obtém hoje, apenas 14% admitiram que aceitariam a proposta contra 72% das que preferem continuar com o atual negócio.



“A flexibilidade e a possibilidade de crescimento profissional ajuda a explicar o fato dessas mulheres não quererem abrir mão da condição de empreendedora”, explica a economista Luiza Rodrigues.
Perfil otimista

De acordo com as empreendedoras entrevistadas, fatores como persistência (40%), confiança (20%), ousadia (16%) e talento (14%) foram os que mais contribuíram para as suas conquistas profissionais como empresárias. Além disso, características como organização (67%), flexibilidade (43%) e calma (42%) são consideradas as mais marcantes de suas personalidades.


Para os especialistas do SPC Brasil, as empreendedoras são, geralmente, mais detalhistas e sensitivas, características que aliadas à determinação e iniciativa, podem contribuir para uma melhor gestão do negócio. Nesse sentido, o levantamento identificou que quatro em cada dez (43%) empreendedoras admitiram que costumam usar a intuição para tomar decisões importantes no negócio.
Um exemplo dessa sensibilidade aguçada é que mais de um terço das mulheres (35%) escolherem o ramo de atividade da empresa que abriram baseando-se apenas na percepção de que possuem aptidão para o negócio. O percentual é maior entre as mulheres que atuam no segmento de serviços (41%) e são informais (53%).

“Hoje, as mulheres não empreendem apenas para complementar a renda da família ou como passatempo. Cada vez mais, elas abrem empresas por identificarem uma oportunidade de mercado e que, geralmente, tendem a ser em algum segmento pelo qual são apaixonadas. Isso demonstra um perfil arrojado, desbravador e aventureiro das mulheres”, explica a economista Luiza Rodrigues.

Embora historicamente as mulheres registrem em média mais anos de estudo em relação aos homens, a pesquisa mostrou que somente um quarto (25%) das empreendedoras aprendeu as habilidades necessárias no seu negócio fazendo cursos. A maior parte (36%) afirmou ter desenvolvido as habilidades na prática, ou seja, sozinhas. O percentual é maior entre as que atuam no segmento do comércio (41%).

Pensando no futuro

Mesmo com as dificuldades enfrentadas em decorrência da dupla jornada, as empreendedoras dão a nota média geral de 8,6 em termos de satisfação com a atividade profissional. O índice é semelhante em todos os perfis pesquisados.


Como reflexo dessa plena satisfação, o levantamento também identificou que as mulheres estão otimistas em relação ao futuro dos seus empreendimentos. Dentre as entrevistas, 95% acreditam que conquistarão mais clientes pelos próximos dois anos e pelo menos 70% demonstram interesse em investir na melhoria da infraestrutura do atual negócio.
“Os resultados demonstram que a mulher empreendedora tem plena consciência de sua função à frente do próprio negócio e encara isso com elevado grau de autoestima e confiança no seu potencial de empreendedora. Mais do que uma oportunidade profissional, o estudo mostra que para essas mulheres ser empreendedora significa uma opção de vida e a busca por uma realização pessoal”, explica a economista Luiza Rodrigues.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Parabéns


Hoje faz idade nova o diretor de comunicação e marketing da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Gustavo Bezerra. Receba os mais sinceros votos de felicidade de todos que fazem a CDL da Capital das Confecções.

À ele queremos desejar os mais sinceros votos de saúde e paz, hoje e sempre. Parabéns Gustavo, que você continue sendo essa pessoa exemplar que és. Receba as felicitações de todos da CDL Santa Cruz do Capibaribe.

Sindiloja convoca associados e empresários em geral para reunião que vai definir eleição da nova diretoria e Convenção Coletiva de Trabalho 2014-2015

SINDILOJA - SINDICATO DAS EMPRESAS NO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, representante patronal, CONVIDA as empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE para ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA a se realizar na sede da CDL, na Rua Julia Aragão, nº237, Bairro Novo, Santa Cruz do Capibaribe/PE, nesta terça-feira 25/02/2014 às 19:00h em 2ª convocaçãocom o objetivo de discutir/deliberar a cerca da PAUTA DE REIVINDICAÇÕES apresentada pelo SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, SURUBIM E TORITAMA, referente ao período 2014/2015 que tem como objetivo celebração da CONVENÇÃO COLETIVA  do segmento do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS.

Criação de empresas no Brasil cresce 8,8% em 2013, informa Serasa

Fonte: Portal Estadão de São Paulo (www.estadao.com.br)

No ano passado 1,84 milhão de empresas foram criadas no Brasil, informou a Serasa Experian. O número é 8,8% superior ao registrado em 2012, quando 1,69 milhão de empreendimentos foram abertos.Segundo o levantamento, 68,2% dos negócios surgidos em 2013 são da categoria de Microempreendedores Individuais (MEIs), 14,1%, de Sociedades Limitadas, 11,9%, de Empresas Individuais e 5,8%, de outras naturezas jurídicas.

No que se refere à distribuição por regiões, o Sudeste registrou o maior número de empresas abertas de janeiro a dezembro de 2013 (50,6% do total), seguido pelo Nordeste (18,4%), Sul (16,2%), Centro-Oeste (9,4%) e Norte (5,4%).O setor de serviços continua atraindo a maior quantidade de novos empreendimentos no Brasil. Em 2013, 1,05 milhão de companhias criadas são do setor de serviços, o equivalente a 57,2% do total. Também surgiram 605 mil empresas comerciais (32,9% do total) e, no setor industrial, foram abertas 149 mil companhias (8,1% do total).

Dezembro. Somente no mês de dezembro surgiram 96.221 empresas no País, o que representa um recuo de 33,2% em relação a novembro, mas uma alta de 6% na comparação com dezembro de 2012. De acordo com os economistas da Serasa Experian, a queda na margem decorre da sazonalidade adversa do período, devido às festas de fim de ano, o que inibe a decisão de abertura de negócios.


Moda Center fecha no período de Carnaval


Devido às comemorações do período carnavalesco, todos os boxes e lojas do Moda Center Santa Cruz estarão fechados.

Após a Folia de Momo, as feiras no maior centro atacadista de confecções do Brasil voltarão ao normal na segunda-feira (10/03) e terça-feira (11).

Segundo Janilton Allan Carneiro, diretor do Moda Center, comerciantes e colaboradores aproveitarão o recesso para renovar estoques, atualizar vitrines, entre outras atividades.

Passado o período do Carnaval, as atenções no maior empreendimento do gênero no País se voltarão para as vendas associadas ao Dia das Mães e à Copa do Mundo.

Nova oportunidade para quem quer fazer cursos técnicos gratuitos no SENAI Santa Cruz do Capibaribe


Estudantes de Santa Cruz do Capibaribe, que desejam fazer um curso técnico no SENAI, terão mais uma chance para realizar matrícula e começar a estudar já a partir do dia 10 de março. O SENAI, através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) está oferecendo 12 vagas para o curso técnico em vestuário. Os interessados deverão se dirigir, nesta terça-feira (25), à Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Luis Alves da Silva (Av. 29 de dezembro, 145 - Centro).

Podem concorrer às vagas do Pronatec os jovens e adultos que estejam cursando, no ano de 2013, o 2º (segundo) ou 3º (terceiro) ano do Ensino Médio em todas as modalidades e do Projeto Travessia, da Rede Pública de Educação ou que sejam bolsistas integrais da rede privada de Educação. Os candidatos na condição de pessoa com deficiência devem observar que participarão do processo em igualdade de condições com os demais.

O objetivo do Programa é expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio, fomentar e apoiar a expansão da rede física de atendimento da educação profissional e tecnológica, contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público, por meio da articulação com a educação profissional, entre outros.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Dicas de Segurança para o Carnaval

Por: Luiz Bernardo - Delegado de Polícia


Durante o período de carnaval muitas pessoas viajam, mas não adotam as medidas de segurança para evitar que sua residência seja alvo de arrombamento e quando retornam percebem que foram vítimas deste crime que denominamos "Furto Qualificado". Mas, este ano tenho certeza que será diferente, pois você perderá 5 minutos para ler as nossas dicas de segurança contra arrombamentos.

1. Acostume-se a trancar sempre portas e portões de acesso de sua casa. Evite deixá-los abertos inutilmente ainda que por poucos momentos, pois são nessas horas que você sai em definitivo e esquece sua casa aberta.

2. Evite que estranhos conheçam o interior de sua casa e sua rotina.

3. Ao contratar empregados, dê preferência aos que apresentarem boas referências e sempre verifique pessoalmente onde residem antes de contratá-los.

4. As pessoas que prestam serviços em sua residência (pintor, pedreiros, bombeiros, etc.) devem ser cuidadosamente selecionados.

5. Certifique-se também das referências funcionais apresentadas por empregadas domésticas, caseiros, babás, jardineiros, faxineiros, etc, ligando para ex-patrões.

6. Coloque obstáculos internos que impeçam a abertura de portas quando você se ausentar.

7. Dificulte o acesso ao interior de sua residência, trancando as portas dos diversos cômodos e recolhendo suas chaves.

8. Nas janelas e portas que deslizam sobre trilhos coloque peças de madeira que impeçam seu deslizamento.

9. Evite colocar cadeados do lado de fora do portão. Isso poderá denunciar a saída dos moradores.

10. Evite deixar a sua residência com aparência de vazia. Cortinas e persianas completamente fechadas e luzes acesas durante o dia são indicativos de morador ausente.

11. Preste muita atenção nos ex-empregados que freqüentam as redondezas de sua residência.

12. Instale pinos de segurança em todas as portas externas, de preferência dois em cada porta, sendo a primeira quarta parte da porta e outro na terceira.

13. A garagem ideal é a que só possibilite ver os veículos quem está na parte interna da casa.

14. Evite comentar sua viagem perto de pessoas estranhas.

15. Evite deixar jóias ou dinheiro dentro de casa, mesmo que seja em cofre. Utilize se possível o cofre de um banco.

16. Evite fornecer dados pessoais por telefone e oriente os empregados para que façam o mesmo. 

17. Retire o telefone do gancho ao sair.

18. Evite usar qualquer identificação pessoal no seu chaveiro.

19. Evite a entrada de entregador delivery no interior de sua casa.

20. Evite confiar aos empregados todas as chaves da casa, mas somente aquelas necessárias para seu ingresso nas dependências da cozinha e anexos.

21. Procure formar uma rede de vigilância comunitária para que haja observação mútua de residências.

22. Procure conhecer seus vizinhos e combinar com eles medidas de auxílio mútuo. A solidariedade é importante nos momentos de perigo.

23. Quando ocupar uma casa nova, troque as fechaduras.

24. Se ao lado da residência houver lote vago, providencie um muro alto e comunique-se com a Prefeitura para solucionar o problema.

25. Se achar conveniente, mantenha um cão de guarda em sua residência. Um cão de grande ou médio porte desestimula a ação dos marginais.

26. No prédio distribua a ficha com a foto dos empregados a todos os moradores, para que saibam quais são os funcionários. O ideal é que todos os empregados sejam identificados por crachás.

27. Na entrada do prédio, os convidados devem ser devidamente identificados e receber um crachá de visitante.

28. Só deixe a chave de seu apartamento ou de sua casa com pessoas de absoluta confiança.

28. Não dê sustentação a atividades ilegais, como compra de bens roubados, aliás trata-se de crime de receptação.

29. Mantenha em local seguro as notas fiscais de série de seus bens (TV, som, vídeo, relógios, aparelho celular, etc.) Em caso de furto, transmita esses dados às autoridades, pois essa providência aumenta a chance de recuperação.

30. Para os que tiverem melhores condições os sistemas de câmera inibem a ação dos criminosos, bem como, auxiliam bastante nas investigações.

Por fim, oriento aos que forem vítimas deste tipo de delito que adotem as seguintes medidas:

  • Liste todo o material desaparecido, com suas características (notas fiscais) e dê ciência do fato imediatamente à Polícia Civil. 
  • Não toque em objetos que foram removidos pelo ladrão, pois neles a perícia poderá levantar dados importantes para identificá-lo.
  • Aceite testemunhar e colaborar com as investigações.
  • Em casos de furtos de valor abaixo de 20 salários mínimos os registros de ocorrências podem ser feitos pela internet, através do endereço eletrônico: http://servicos.sds.pe.gov.br/delegacia/

Bom carnaval!

ISO 9001 abre novos mercados para micro e pequenas empresas

Fonte: Portal dos administradores

A ISO 9001 vem conquistando as micro e pequenas empresas brasileiras que querem ampliar mercados e conquistar novos negócios. Isto porque, com a certificação ISO 9001, estas empresas podem fornecer para grandes empresas, segmentos específicos ou órgãos públicos.
É o caso, por exemplo, da Etec, empresa de engenharia de Uberaba (MG), que buscou a certificação para participar de processos licitatórios públicos. “Crescemos exponencialmente nos últimos anos e vimos uma excelente oportunidade de conquistar novos negócios através de licitações”, explica Ana Lúcia Coeli Silva, diretora de operações da empresa.
A Allchem, de Rio Grande (RS), também foi em busca da ISO 9001 visando atuar em novos mercados. “Ainda durante a implementação da norma já colhíamos frutos, pois conseguimos fechar contratos que estavam condicionados à conquista da certificação”, afirma Pedro Luiz Pelissari, diretor da área de P&D da empresa.
Especializada em produtos químicos, a Allchem fornece insumos para empresas que atendem o sistema Petrobrás em Macaé (RJ), Santos (SP) e Mossoró (RN). “Estávamos de olho também no polo naval do Rio Grande do Sul. Com a norma, conseguimos acesso a este mercado.”
A empresa aponta que seu faturamento cresceu 15% após um ano da certificação, com acesso a novos mercados e otimização dos processos internos.
Com sede em Jaguariúna (SP), a Dataflex Tecnologia, empresa de alta tecnologia dedicada à programação de dispositivos eletrônicos, foi em busca da ISO 9001 por uma questão de sobrevivência, segundo Márcio Grilo, sócio da empresa.
“Nossos maiores e mais lucrativos clientes estão na área automotiva. E, para ser fornecedor nesta área, é preciso ter o certificado ISO 9001. O mercado exige”, diz Márcio Grilo, sócio da empresa.






Prévia da inflação oficial acelera em fevereiro, diz IBGE

Fonte: G1 - Portal de Notícias da Globo

Influenciado pelo aumento dos gastos relativos à educação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial do país, ganhou força em fevereiro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice ficou em 0,70%, depois de subir 0,67% em janeiro.


No ano, o indicador acumula alta de 1,37% e, em 12 meses, de 5,65%. Em fevereiro de 2013, a taxa havia ficado em 0,68%.

Em fevereiro, o grupo educação foi o que teve a maior alta entre os analisados pelo IBGE. Com avanço de 6,05%, foi responsável por 0,27 ponto percentual do índice. "Esse resultado reflete os reajustes praticados no início do ano letivo, especialmente os aumentos nas mensalidades dos cursos regulares, que subiram 7,65% e foram o item de maior impacto individual no mês, com 0,22 ponto percentual", afirma o IBGE, em nota.

Na sequência, com a maiores altas, estão os artigos de residência (de 0,49% em janeiro para 1,17% em fevereiro), puxado pela alta de quase 3% dos eletrodomésticos, e as despesas pessoais (de 1,31% para 1,19%), sob influência de empregados domésticos (1,41%) e cigarro (4,74%).

O grupo alimentação e bebidas, que costuma ser considerado o vilão da inflação, desacelerou a alta de preços, de 0,96% em janeiro para 0,52% no mês seguinte. Segundo o IBGE, os alimentos consumidos no domicílio subiram de 1,01% para 0,25% e vários produtos importantes ficaram mais baratos, como a batata-inglesa (-10,66%), o tomate (-5,60%), o leite (-5,07%), o feijão carioca (-4,27%) e o frango inteiro (-1,04%).

CDL Santa Cruz do Capibaribe dispõe de revistas de negócios para empresários associados


Promover conhecimento em áreas distintas de gestão tem sido tarefa constante da CDL Santa Cruz do Capibaribe. Além da DVDTeca que a CDL já dispõe, tem também uma série de revistas com assinaturas semanais.

Revistas que tratam de negócios, gestão, comportamento organizacional e muito mais. Você empresário associado da CDL Santa Cruz do Capibaribe, quer ter acesso a esse material? Basta vir até a nossa sede e solicitar o seu exemplar emprestado para consultas. Mais informações: (81) 3731-2850.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Sindiloja convoca associados e empresários em geral para reunião que vai definir eleição da nova diretoria e Convenção Coletiva de Trabalho 2014-2015

O SINDILOJAS - SINDICATO DAS EMPRESAS NO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, representante patronal, CONVIDA as empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE para ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA a se realizar na sede da CDL, na Rua Julia Aragão, nº237, Bairro Novo, Santa Cruz do Capibaribe/PE, no dia 25/02/2014 às 19:00h em 2ª convocação, com o objetivo de discutir/deliberar a cerca da PAUTA DE REIVINDICAÇÕES apresentada pelo SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, SURUBIM E TORITAMA, referente ao período 2014/2015 que tem como objetivo celebração da CONVENÇÃO COLETIVA  do segmento do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS.

Empresários de Santa Cruz do Capibaribe são destaques na 17ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana

A 17ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana chega ao seu segundo dia no Polo Caruaru, e novos compradores continuam chegando para conferir as novidades da moda do Agreste. Nesta edição, o evento, que funciona como uma grande vitrine para as marcas participantes, organizou seus estandes por segmento, valorizando a diversidade da produção local.

Uma representante do que há de mais sofisticado na moda feminina pernambucana, a grife Dona Filó apostou forte na estamparia para sua coleção Inverno 2014, com temas como animal print e tropicalismo. Segundo Maria Helena Zenaide, proprietária da marca, o vestuário feminino é um segmento de destaque atualmente na moda da região nordeste, e a temporada atual promete esquentar seus motores. “Sabemos que o mercado está retraído, porém esperamos estar a todo vapor após o Carnaval”, afirma, garantindo que os primeiros negócios efetuados no salão foram satisfatórios, contemplando o período de abril a julho. A clientela da Rodada representa mais de dois terços do volume de pedidos da marca.

A moda praia pernambucana também está em evidência na feira, com exemplos como o da Ondas Moda Praia, que participa da Rodada desde a 1ª edição, e fez dela sua principal vitrine e fonte de fidelização de clientes. Segundo a proprietária Clea Jaci da Silva, a moda praia brasileira se sobressai e é muito bem vista tanto dentro quanto fora do país: “nossa marca está presente em diversos estados brasileiros, como Pará, São Paulo e Rio Grande do Sul, mas também exporta até hoje para clientes internacionais, do Chile, Portugal e Angola, devido à participação em outras edições da Rodada”.  Nos últimos anos, a Ondas abriu mão de loja física para se dedicar exclusivamente a produção por encomenda.

Já no segmento de moda íntima, a Michelle Lingerie – também presente desde as primeiras edições do evento – afirma que durante os últimos anos em contato com a Rodada, viu a lingerie passar de peça secundária para item de destaque na moda. “Nossa marca foi pioneira neste segmento em aplicar tecnologias como a estamparia digital aqui no nordeste”, garante o proprietário Luiz Carlos Bezerra, “isso aconteceu por que buscamos acompanhar as demandas de um público cada vez mais exigente, que tem informação de moda e vê a lingerie como item fashion”. Atualmente o principal destino das peças da marca é o estado de São Paulo: “a capital mais cosmopolita do Brasil é o mercado que melhor absorve nossos produtos”, garante Luiz.

Santa Cruz do Capibaribe terá “Operação Carnaval”

O Comando da Polícia Militar do 24º Batalhão de Santa Cruz do Capibaribe esteve reunido com o Poder Público Municipal, em uma coletiva para apresentar as estratégias da “Operação Carnaval”. Na oportunidade foi apresentado um plano de segurança focado para prevenção e combate ao crime em Santa Cruz do Capibaribe, durante o período carnavalesco.


A PM aproveitou o momento com toda a imprensa da cidade e divulgou os seguintes contatos:


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Desemprego sobe em janeiro e fica em 4,8%, mostra IBGE

Fonte: CNDL

O desemprego começou o ano em alta. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa foi estimada em 4,8% em janeiro, uma alta de 0,5 ponto percentual frente a dezembro, quando foi de 4,3%. O índice, no entanto, é o menor da série histórica do IBGE para meses de janeiro. A série tem início em março de 2002. Em janeiro de 2013, o indicador ficou em 5,4%.

Com a alta, a taxa de desemprego mensal é a maior desde outubro, quando foi de 5,2%. A pesquisa considera seis regiões metropolitanas do país (Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Salvador).

O IBGE estimou que 1,2 milhão de pessoas estavam desocupadas no mês passado nas regiões pesquisadas – 9,6% mais que em dezembro, mas 12,6% menos que em janeiro do ano passado. Já a população ocupada caiu 0,9% frente a dezembro, e ficou estável ante o mesmo mês de 2013.

A estimativa é que 11,8 milhões de trabalhadores tinham carteira assinada no setor privado no mês passado – número estável tanto em relação a dezembro quanto a janeiro do ano passado.

Rendimento

Apesar da alta no desemprego frente a dezembro, o rendimento médio real dos ocupados ficou estável na mesma comparação, em R$ 1.983,80. Ante janeiro de 2013, o valor representa uma alta de 3,6%. 

Houve alta no rendimento dos trabalhadores nas regiões metropolitanas de Porto Alegre (3,8%), Belo Horizonte (2,5%) e Recife (1,1%), apresentou retração em Salvador (1,0%) e no Rio de Janeiro (0,8%) e ficou estável em São Paulo.

Locais

Nas seis regiões pesquisadas pelo IBGE, o desemprego teve alta em cinco na passagem de dezembro para janeiro. Apenas no Rio de Janeiro a taxa recuou de 3,7% para 3,6%.

A maior alta na taxa de desemprego foi registrada no Recife, onde passou de 5,9% para 7,4%. Em São Paulo, o indicador subiu de 4,4% para 5%. Em Belo Horizonte, de 3,4% para 3,8%.

Salvador seguiu com a maior taxa entre as regiões pesquisadas, de 8%, acima dos 7,7% do mês anterior. Na outra ponta, Porto Alegre seguiu com a menor taxa, de 2,8% – acima, no entanto, dos 2,6% de dezembro.

Mudanças na pesquisa

No dia 17 de janeiro, o IBGE divulgou os primeiros resultados da nova Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, que substituirá a tradicional Pnad anual e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME).

Enquando a PME pesquisa a cada mês a situação do mercado de trabalho em seis regiões metropolitanas (Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Salvador), a Pnad Contínua vai mostrar o cenário do emprego a cada três meses em 3.500 municípios em todas as regiões do país, incluindo áreas rurais, em um total de 211.344 domicílios visitados.

A PME será realizada somente até dezembro deste ano, quando será extinta. Segundo o coordenador de Trabalho e Renda do IBGE, Cimar Azeredo, o instituto ainda estuda se a Pnad continuará em 2014. Isso porque a coleta de dados se daria ao mesmo tempo em que a realização da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), a partir de outubro.

No segundo trimestre de 2013, a Pnad Contínua mostrou um desemprego maior que o calculado pela PME.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Palestra sobre vendas para a Copa do Mundo é cancelada e adiada para o mês de março

A palestra gratuita Como Vender na Copa do Mundo Fifa 2014, que aconteceria nesta quinta-feira (20), no Teatro Municipal, foi cancelada e remarcada para o dia 27 de março.

A palestra terá como intuito de informar os confeccionistas o que pode e o que não se deve ser produzido para ser vendido na Copa do Mundo 2014.

54ª CONVENÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO LOJISTA


A Convenção Nacional do Comércio Lojista é um evento que envolve empresários de todo o território nacional e alguns países da América do Sul e conta sempre com um grande número de Lojistas inscritos em várias atividades, tais como: Palestras, Seminários com assuntos específicos, Painéis Informativos, Reuniões de Líderes e Exposições de produtos e serviços.

Esta é a 54ª edição da Convenção Nacional do Comércio Lojista e tem a finalidade de proporcionar mudanças culturais aos participantes, no sentido de promover o crescimento da classe no que concerne ao aumento do conhecimento e desenvolvimento de novos negócios, além da importância do convívio e a troca de experiências.

As 27 FCDLs e as 1.390 CDLs incentivam seus associados a participarem da Convenção Nacional, visando o conhecimento de novas técnicas utilizadas para fomentar os negócios, a troca de informações e experiências e ainda o congraçamento das classes. O público alvo participante do evento é formado por lojistas, com ampla potencialidade na realização de negócios.

Receita dos serviços cresceu 8,5% em 2013, aponta IBGE

Fonte: G1 - Portal de Notícias da Globo

O setor de serviços brasileiro cresceu 8,5% em 2013, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescimento foi inferior ao registrado em 2012, de 10%.


Entre os segmentos de serviços, a maior alta no ano veio de transportes e correio, de 10,8%, com destaque para os crescimentos de 18% em transporte aquaviário e de 16,8% em transporte aéreo. Houve alta acima da média também em serviços prestados às famílias, de 10,2%, em que os serviços de alojamento e alimentação cresceram 10,6%.

Já os serviços profissionais, administrativos e complementares cresceram 8,1% em 2013, os serviços de informação e comunicação, 6,9%, e outros serviços, 5,9%.

Dezembro

No último mês do ano, os serviços tiveram alta de 8,4% frente ao mesmo mês de 2012 – abaixo do crescimento de 8,8% registrado em novembro.

Os serviços prestados às famílias registraram variação de 9,5%, inferior às taxas de outubro (12,6%) e novembro (10,1%). Os serviços de informação e comunicação cresceram 7,0%, mesma taxa de novembro, mas inferior à de outubro (7,9%).

Os serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC), que abrangem os serviços de telecomunicações e de tecnologia da informação, variaram 5,9%, e os serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias cresceram 13,9%.

O crescimento dos serviços profissionais, administrativos e complementares ficou em 6,7% em dezembro, contra 7,3% em outubro e 9,4% em novembro. O segmento de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio cresceu 11,5% em dezembro, taxa superior às de outubro (9,9%) e novembro (10,2%).

Regiões

Em 2013, Mato Grosso liderou a expansão dos serviços entre as unidades da federação, com alta de 20,4%, seguido pelo Distrito Federal (15,7%), Ceará e Tocantins (ambas com 13,0%).Já as menores taxas foram registradas em Sergipe (3%), Piauí (3,4%) e Amapá (4,4%).


Pernambuco com mais de 52 mil novos negócios gerados

Fonte: Blog do Mário Flávio

Em todo o Estado, foram registrados na Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe), em 2013, um total de 52.665 negócios, contra 51.722 no ano anterior, o que significa uma variação positiva de 1,8%. “Do total negócios registrados, 17.499 são empresas e 35.166 Microempreendedores Individuais”, explica o presidente da Jucepe, Lula Cabral.
De acordo com ele, das 17.499 empresas registradas no ano passado, 13.715 foram abertas no Recife. Em segundo lugar, vem Jaboatão dos Guararapes, com 2.481, seguido de perto por Caruaru, com 2.245. Em quarto lugar, aparece Olinda com 2.169, seguido do primeiro representante do Sertão, Petrolina, com 1.925, de Paulista (1.063) e do Cabo de Santo Agostinho (683).
As atividades empresariais mais procuradas em Pernambuco durante o mesmo período foram Comércio de vestuário e acessórios (994), Mercearias e minimercados (700), Restaurantes e similares (647) e Confecção de roupas (522). Na categoria MEI, lideram Comércio de roupas (4.600), Cabeleireiros (2.216), Lanchonetes (1.241) e Venda de cosméticos (1.236).

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Palestra gratuita mostra como vender na Copa do Mundo


Antes mesmo de a bola entrar em campo, a Copa do Mundo já está rendendo bons lucros aos pequenos negócios brasileiros. Até o momento, a competição já gerou mais de R$ 100 milhões em vendas para empresas de micro e pequeno porte de todo o País.

De olho nessa oportunidade de gerar negócios, o Sebrae em Pernambuco promove a palestra gratuita Como Vender na Copa do Mundo Fifa 2014 às 19h desta quarta-feira (19), em Santa Cruz do Capibaribe, com o consultor Steven Smrekar. O evento será realizado no Teatro Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, e será voltado para empresários do setor da moda do estado. As inscrições são gratuitas.

Serviço
.
O quê: Palestra Como Vender na Copa do Mundo FIFA 2014
Quando: Quarta-feira (dia 19), a partir das 19h
Onde: Teatro Municipal Emídio Eduardo Bernardino Martins – Rua José Bernardino Gomes – Santa Cruz do Capibaribe/PE
Inscrições: Gratuitas
Informações: (81) 2103.8400