Topo

Topo

segunda-feira, 31 de março de 2014


Quase 5 milhões de contribuintes enviaram declaração

Em três semanas de entrega, pouco mais de 4,6 milhões de contribuintes enviaram a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) à Receita Federal. O número representa o total de documentos entregues até as 17h desta quinta-feira (27) e equivale a 17% dos 27 milhões de declarações que o Fisco espera receber neste ano.

O prazo para entrega vai até 30 de abril. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal na internet desde 26 de fevereiro, mas a transmissão dos formulários só começou no último dia 6, assim como a liberação do aplicativo que permite o preenchimento da declaração em tablets e smartphones.

Neste ano, os contribuintes com certificação digital ou representantes com procuração eletrônica receberão, pela primeira vez, a declaração pré-preenchida. Por meio do Centro Virtual de Atendimento da Receita (e-CAC), eles têm acesso ao documento preenchido com antecedência pelo Fisco e só precisam confirmar as informações para enviar a declaração.

As regras para o preenchimento da declaração foram divulgadas em 21 de fevereiro no Diário Oficial da União. Como nos outros anos, o contribuinte que enviar a declaração no início do prazo deverá receber a restituição nos primeiros lotes, a menos que haja inconsistências, erros ou omissões no preenchimento.

Também terão prioridade no recebimento das restituições os contribuintes com mais de 60 anos, conforme previsto no Estatuto do Idoso, além de pessoas com doença grave ou deficiência física ou mental.

Desde a semana passada, o contribuinte pode tirar dúvidas sobre o Imposto de Renda pela internet. Está disponível no canal da Receita Federal no Youtube um vídeo com explicações sobre as novidades da declaração deste ano e com dicas para evitar erros no preenchimento das informações.

Facebook e Sebrae vão capacitar mais de 1 milhão de empreendedores

 Fonte: Agência SEBRAE

Facebook e Sebrae anunciam parceria inédita para capacitar mais de um milhão de empreendedores brasileiros ainda em 2014. O projeto visa a contribuir para a inclusão digital das micro e pequenas empresas, apresentar as oportunidades e o potencial de geração de negócios do mundo on line, assim como ensiná-los a usar o Facebook para dar visibilidade às suas empresas e prosperarem no mercado atual.

A parceria prevê o lançamento de um curso on line gratuito, o primeiro desenvolvido pelo Facebook no mundo. A plataforma será em português e contará com um componente interativo de jogo, no qual os empreendedores aprenderão a usar a rede para atingirem seus objetivos de negócios. Ao final, o empresário adquire créditos para usar em anúncios na plataforma. Por meio dela, o Facebook e o Sebrae serão capazes de chegar a milhões de internautas brasileiros.

Além da capacitação via web, a parceria inova também colocando frente a frente especialistas do Facebook e donos de pequenos negócios. O Sebrae e o Facebook farão um Road Show, quando irão pessoalmente a capitais brasileiras para capacitar e dar suporte aos empreendedores locais no desenvolvimento de seus negócios dentro do Facebook. Os encontros ocorrerão nas unidades locais do Sebrae. Também estão previstas participação desses especialistas nas Feiras do Empreendedor promovidas pelo Sebrae. 

“Queremos crescer junto com o mercado e contribuir para a inclusão digital de micro e pequenas empresas brasileiras. Hoje, o Facebook chega a oito em cada dez internautas brasileiros e isso representa uma oportunidade enorme para que os empresários encontrem seus consumidores”, afirma Patrick Hruby, diretor de Negócios para PMEs do Facebook para a América Latina. “A parceria com o Sebrae nos ajudará a trazer esses empresários para o mundo on line, assim como nos dará mais capilaridade no mundo off line. Hoje, já são mais de 25 milhões de páginas de PMEs no mundo, queremos chegar a todas as outras”, conclui o executivo.

Na avaliação do presidente do Sebrae, Luiz Barretto, em um curto espaço de tempo as redes sociais deixaram de ser plataformas de relacionamentos pessoais para atingir o universo empresarial. “A utilização de estratégias de marketing digital e relacionamento com  clientes em ferramentas virtuais populares, como o Facebook, passaram a ser obrigatórios na rotina dos empreendedores. A parceria Sebrae/Facebook é justamente o reconhecimento da internet como ambiente fundamental na gestão e desenvolvimento dos pequenos negócios”, ressalta.

A ovelha negra das lojas

Por: Fernando Palácios

Algumas pessoas precisam se expressar de forma diferente, ao seu modo, e assim acabam se destacando da multidão. São pessoas de gênio difícil e para conseguir conquistá-las, sua marca deve fornecer uma sensação de inconformismo com as normas. O arquétipo do rebelde, muitas vezes chamado de fora-da-lei ou até mesmo de destruidor, é aquele que proíbe proibir. 
Nada melhor para despertar o espírito do rebelde do que uma boa regra. O espírito jovem vai se opor com total intensidade. Talvez a rebeldia se manifeste nas ruas, com faixas e cartazes, soltando o verbo nos muros da cidade. Mas talvez a rebeldia seja mais indireta, como foram os artistas durante a ditadura. Muitas marcas da moda jovem possuem essa vocação. 

Design clean é uma coisa que você jamais verá de uma loja rebelde.

Nada de linhas simples ou muito espaço em branco. Quem procura quebrar regras, quer achar um jeito de deixar sua mensagem em destaque, da forma que for mais chamativa possível. Vale rabisco, vale grafitagem, vale até mesmo usar palavrão. Só não vale ficar em cima do muro.

Empresas que trabalham o arquétipo do rebelde sempre terão uma mensagem em primeiro plano, seja em seus produtos ou mesmo nas paredes das lojas. É como se estas marcas não vendessem produtos que estão nas prateleiras. Ao invés disso, as marcas dão voz a uma geração que não encontra as palavras certas. Elas promovem esse grito através de seus produtos. 

O que esperar de uma loja assim? Tintas e muito grafite. 

Imagens chocantes e frases de revolta social costumam estar presentes também. A iluminação é deficitária, dando a impressão para o consumidor de que ele está vagando por um beco escuro. 

A loja rebelde desperta o senso de inconformismo que a nossa sociedade tenta calar. Se essa for a sua bandeira, instigue o desejo de liberdade de expressão dos clientes para que fiquem com vontade de ao sair para as ruas, se reunirem aos montes e tomar dos carros a avenida.

Estas lojas provocam o instinto rebelde e abusam de símbolos como a anarquia e as caveiras. A trilha sonora não é apenas de background. As músicas fazem parte da rebelião, variando entre rap e punk, tocadas em alto e bom som. Se as lojas fossem uma extensão da casa, a rebelde seria o muro grafitado. 

Entrar numa loja rebelde é como ser sugado para dentro de uma passeata num país estrangeiro. Por mais que você não faça ideia do que está sendo reivindicado, ainda assim você sente o desejo de fazer parte daquilo, de estar com aquela gente, de atuar naquela causa, de lutar junto com aquela tribo contra algum repressor universal.  

Mesmo que a loja esteja comercializando produtos socialistas, o modo não deixa de ser capitalista. Toda revolta tem um preço. Mas consumidores rebeldes estão dispostos a pagar o que for para serem ouvidos e fazer uma diferença no mundo. 

Marcas rebeldes cobram mais para não correrem o risco de enfraquecer sua causa. Afinal, quem vai mudar o mundo não pode perder para a matemática. Por isso, os vendedores são energéticos e autênticos. Eles não usam uniforme, cada um segue seu próprio estilo. O vendedor rebelde toma a iniciativa e parte logo para a ação, liderando a experiência de compra. Mas ele deve estar preparado, já que o cliente pode se rebelar a esta imposição. Afinal, uma vez rebelde, nenhuma forma serve.

Lojas assim estão focadas em promover grandes revoluções! O cliente pode não ter certeza de como fazer para formar um mundo melhor, mas ele já sabe que este aqui já não basta. As mudanças são necessárias, nem que seja de forma bruta. Atraídos pela ideologia de um outro mundo, clientes vão se reunir e nenhum QG (Quartel General), será melhor do que a sua loja.

Fernando Palácios é sócio fundador do primeiro escritório de Storytelling no Brasil e ministra cursos regulares sobre o assunto na ESPM-SP. Palacios desenvolveu um processo de Storytelling que já foi aplicado com sucesso em grandes marcas está sendo exportado para mais de uma dezena de Países. Para falar com ele, basta enviar um email para palacios@storytellers.com.br 

Fonte: Revista Dirigente Lojista

Ministro da Micro e Pequena Empresa apresentará palestra em Recife


sábado, 29 de março de 2014

O sábado foi dia de festa em dose dupla para diretores da CDL Santa Cruz do Capibaribe. Fazem aniversário o diretor de desenvolvimento e empreendedorismo, Bruno Bezerra, e o Paulo Henrique, ele que é diretor secretário da CDL Jovem. Aos diretores, a CDL deseja toda felicidade e muita garra para seguir com o trabalho que vem sendo desenvolvido pela entidade. Recebam os sinceros parabéns de todos que fazem a CDL Santa Cruz do Capibaribe.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Cursos CDL


Dicas SPC Brasil

Sabia que ao evitar as cores mais escuras, você diminui a necessidade de mais iluminação e refrigeração? Pois esses tons escuros absorvem mais a luz e o calor aumentando a sensação térmica do ambiente.

CDL em Ação

Daqui a pouco, o Programa CDL em Ação será veiculado na Comunidade FM. Fiquem atentos e ouçam o programa que traz entrevista com o presidente, Fábio Lopes, falando das ações implementadas pela CDL. Temos também uma entrevista com Sandra Batista, ela que é Consultora de Eventos da CDL e fala sobre a agenda de cursos da entidade para o mês de abril.

Governo negocia nova data para entrada de pequenas e médias no eSocial

Fonte: Economia e Negócios

O governo detalhou nesta quinta-feira, 27, o cronograma estimado para a implantação e início da obrigatoriedade do eSocial, sistema que unifica em um único ambiente online a prestação de informações fiscais, trabalhistas e previdenciárias das empresas para o governo.

A data de início da obrigatoriedade do eSocial para pequenas e médias empresas agora está indefinida. Assim,a previsão de janeiro de 2015, divulgada na semana passada, deixa de valer.
Já para as grandes empresas, com receita anual superior a R$ 78 milhões, a data estimada está mantida em outubro deste ano, conforme a estimativa divulgada na última semana.
De acordo com a Receita Federal, os órgãos envolvidos com o Comitê Gestor do Esocial e a Secretaria de Micro e Pequena Empresa da Presidência da República estão em negociação para definir uma nova data para a entrada obrigatória de empresas pequenas e médias no eSocial. Nessa lista estão as empresas que apuram lucro presumido, Simples Nacional, entidades imunes ou isentas, Microempreendedor Individual (MEI), produtores rurais e outros equiparados a empresas, como os autônomos.
Segundo a Secretaria de Micro e Pequena Empresa, as discussões envolvem a garantia de tratamento diferenciado para as MPEs no projeto do eSocial, com o objetivo de simplificar as obrigações exigidas. Em janeiro, o ministro Guilherme Afif Domingos, responsável pela secretaria, criticou o projeto e afirmou que o eSocial iria apenas digitalizar a burocracia. 
À espera de uma portaria. A expectativa do empresariado, no entanto, ainda é pela divulgação oficial (via portaria interministerial) do cronograma e do manual que trará alterações nos layout do eSocial. Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, esta portaria será divulgada "em breve". No início de abril, o Comitê Gestor do Esocial se reunirá em Brasília para discutir os pontos do projeto que têm sido mais criticados pelas empresas e definir um cronograma definitivo. Assim, a expectativa é de que a divulgação da portaria ocorra ainda em abril.
Representantes de grandes empresas pressionam o governo por um cronograma mais espaçado. Por isso, é possível que o prazo de outubro seja alterado. Vale lembrar que o eSocial não altera nenhuma legislação atual, mas sim obriga a prestação de contas em um único sistema online, com a promessa de facilitar o cumprimento de obrigações fiscais, trabalhistas e previdenciárias e facilitar o controle e cruzamento de dados pelo governo. 
Uma estimativa conservadora da Receita Federal prevê incremento anual de R$ 20 bilhões na arrecadação quando o eSocial estiver funcionando plenamente.
Dentro das empresas, o projeto envolve uma mudança cultural e de processos em várias áreas - como recursos humanos, tecnologia da informação, contabilidade, fiscal, segurança da informação, medicina do trabalho e jurídico.
De um universo de 12 milhões de contribuintes pessoa jurídica no cadastro da Receita Federal, a maioria tem até mil funcionários (54%). Grandes empresas com mais de 5 mil funcionários representam 24% e as empresas com entre mil e 5 mil empregados são 22% do total.
Datas. As fases do cronograma de implantação do eSocial foram detalhadas em apresentação do auditor-fiscal Paulo Roberto Magarotto em seminário promovido pelo Instituto Brasil de Executivos de Finanças (Ibef), em São Paulo. Magarotto assumiu a responsabilidade pela divulgação do eSocial no Estado de São Paulo recentemente.
Confira o cronograma estimado pela Receita Federal, divulgado nesta quinta-feira:
Disponibilização do aplicativo para qualificação do cadastro dos trabalhadores existentes nas empresas - consulta de CPF, PIS/NIT e data de nascimento na base do sistema do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS): março 2014
Manual de especificação técnica do XML (layouts) e conexão webservice: abril 2014
Ambiente de testes para conexão webservice e recepção dos eventos iniciais (pré-produção): maio 2014
Ambiente de testes para conexão webservice e recepção do cadastramento inicial dos trabalhadores: julho 2014
Obrigatoriedade de prestar a informação via eSocial, módulo empregador doméstico: 120 dias após a publicação da regulamentação da Emenda Constitucional 72/2013 (a antiga PEC das domésticas).
Implantação do eSocial por fases para as empresas de lucro real: cadastramento inicial até 31 de outubro de 2014; envio dos eventos mensais de folha e apuração dos tributos a partir da competência relativa a outubro de 2014; substituição da Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP) a partir da competência relativa a janeiro de 2015.
Implantação do eSocial com recolhimento unificado para segurado especial e pequeno produtor rural: a partir de 1º de maio de 2014.
Implantação do eSocial por fases para o segundo grupo de empregadores: empresas de lucro presumido, Simples Nacional, entidades imunes ou isentas, MEI, produtores rurais e demais equiparados a empresas: cronograma em análise pelos ministérios e pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República.
Entes públicos: administração direta, autárquica e fundacional da União, Estados, Distrito Federal e Municípios: cadastramento inicial até 31 de janeiro de 2015; entrega da primeira competência do eSocial, relativa a janeiro de 2015, até 7 de fevereiro de 2015.
Substituição da DIRF, RAIS, CAGED e outras informações acessórias e entrada do módulo da reclamatória trabalhista: a partir de janeiro de 2015.

quinta-feira, 27 de março de 2014


Facebook vai lançar curso para pequenas empresas no Brasil


Fonte: CNDL

A freguesia da lanchonete de André Martins, aberta há três anos na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, não tinha muita alternativa a não ser fazer o pedido e esperar do lado de fora por ele, já que a casa de 3x1 metros é basicamente um cômodo, equipado por uma janela que se abre para a rua.Por essas e outras, não surpreende o investimento de Martins, que tratou de montar um delivery logo que se capitalizou minimamente. Quer dizer, a novidade não surpreenderia caso o empresário tivesse feito o óbvio, e não de um jeito que ninguém tinha pensado ainda por ali. É que na hora de divulgar os canais de comunicação e colocar os motoqueiros para trabalhar, ele montou um perfil da lanchonete no Facebook e informou aos interessados que estava liberando o serviço de mensagens do site de relacionamento para as encomendas de entrega.

O pessoal gostou. “Pensei em um site, mas percebi que na comunidade as pessoas querem é saber da vida dos outros, por isso fiz a página de Facebook. Agora, todos meus concorrentes copiaram”, diz o carioca, que se prepara para espantar de novo a comunidade. Martins está prestes a se tornar uma espécie de ‘garoto-propaganda’ da gigante de relacionamento virtual na ação que reforça a sua nova meta para o Brasil: a conquista, em um ano, de 1 milhão de perfis de micro e pequenas empresas.

A ideia do Facebook é continuar seguindo os passos comerciais já trilhados pelo Google, que apesar de não divulgar seus números, sabe-se que abocanha um porcentual considerável dos investimentos em propaganda dos empreendedores. Dados apurados pelo Estado dão conta de que 20% dos pequenos negócios locais já contam com uma página na rede social de Mark Zuckerberg.

Para atingir a nova meta, a rede social acaba de fechar uma parceria com o Sebrae e, agora, se prepara para encampar uma série de ações nas próximas semanas. Até meados de maio, por exemplo, será lançada uma ferramenta online de ensino à distância (EAD), a primeira vez no mundo em que o Facebook assina um curso para o uso de seu aplicativo.

O EAD ficará alocado na própria plataforma do Facebook, assim como também no site do Sebrae. “A nossa parceria com o Sebrae será em quatro pilares, um road show nas 12 cidades da Copa, participação nas 14 Feiras do Empreendedor do Sebrae, o curso online e o treinamento dos multiplicadores do Sebrae, que vão propagar o conhecimento entre os empresários”, afirma Patrick Hruby, diretor do Facebook para o mercado de pequenas empresas na América Latina.

“Acho que esse é um projeto que visa, principalmente, o microempreendedor individual”, destaca Luiz Barretto Filho, diretor-presidente do Sebrae, que observa que a instituição não entrou com recursos diretamente na parceria. “A gente vai oferecer nossa rede e a nossa estrutura. A ideia é auxiliar o empreendedor que ainda não usa as mídias sociais em seus negócios”, diz.

Desemprego em fevereiro fica em 5,1%, mostra IBGE


Fonte: Portal de Notícias da Globo

O desemprego registrou alta no segundo mês de 2014. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa foi estimada em 5,1% em fevereiro para o conjunto das seis regiões metropolitanas, acima da taxa do mês anterior, de 4,8%. 

De acordo com o IBGE, a taxa é a menor para um mês de fevereiro desde o início da série histórica, em 2002. Em fevereiro do ano passado, a desocupação ficara em 5,6%.

A população desocupada somou 1,2 milhão de pessoas - uma alta de 6,9% na comparação com janeiro. Frente a fevereiro de 2013, o número ficou 8,3% menor. Já a população ocupada, que atingiu 23 milhões, ficou estável nas comparações mensal e anual. O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado chegou a 11,7 milhões e também mostrou estabilidade tanto em relação a janeiro de 2014 quando a fevereiro de 2013.

Quanto aos salários, o salário médio dos ocupados teve leve alta de 0,8% em relação ao mês anterior e ficou em R$ 2.015,60. Em relação ao ano anterior, o aumento foi maior, de 3,1%.

Na análise por regiões, o desemprego registrou a maior taxa na região metropolitana de Salvador, de 9%, e a menor em Porto Alegre, de 3,3%.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Regiões Norte e Sudeste lideram inadimplência em fevereiro, mostra SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL

No mês de fevereiro, o número de dívidas em atraso nas regiões Norte e Sudeste cresceu 1,30% e 1,08%, respectivamente, em relação a janeiro deste ano, segundo apurou o Indicador Mensal de Inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).


Na avaliação da economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, o aumento é considerado expressivo se comparado com as outras regiões do país — Sul, Centro-Oeste e Nordeste —, que na mesma base de comparação, apresentaram respectivamente altas de 0,88%, 0,77% e 0,44%.



Segundo especialistas da entidade, o aumento mais significativo do número de dívidas de moradores das regiões Norte e Sudeste está relacionado ao ritmo de atividade econômica mais fraca nessas áreas. De acordo dados divulgados pelo Banco Central, o PIB regional vem crescendo à taxa de 1,7% na região Norte e 1,3% na região Sudeste – ritmo bem inferior ao das demais regiões do país. “A inadimplência reflete, de certa forma, o aquecimento econômico da área a qual está atrelada e não necessariamente a renda per capta dos moradores dessas regiões”, explica Luiza.

Na comparação com fevereiro de 2013, a região Norte apresentou a maior alta no número de dívidas em atraso (6,75%), seguida pela região Nordeste (5,07%). A região Sul apresentou crescimento de 3,13%, o Centro-Oeste, 3,04% e a Sudeste, 2,18%.

Consumidores inadimplentes e número médio de dívidas

De acordo com o indicador, 40% das dívidas em atraso estão concentradas na região Sudeste, seguido pela região Nordeste (23,5%), Sul (14,4%), Norte (9,8%) e Centro-Oeste (8,13%). A justificativa, segundo os economistas do SPC Brasil é que como a região Sudeste detém a maior parte da população economicamente ativa, é natural que a região também concentra um maior número de dívidas atrasadas.

Em fevereiro de 2014, as regiões Sul e Norte apresentaram o maior número médio de dívidas em atraso por pessoa física inadimplente (2,28 dívidas). O Nordeste foi a região que apresentou a menor média (1,84 dívidas). O número médio no Brasil nesse mesmo mês foi de 2,04 dívidas por cada pessoa inadimplente.

terça-feira, 25 de março de 2014

Cursos CDL Santa Cruz do Capibaribe

A CDL Santa Cruz do Capibaribe está com uma programação de cursos muito boa para o mês de abril. Os treinamentos são voltados para o público comerciário e de empreendedores. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na própria CDL, que está em reforma, mas está funcionando normalmente.

Os cursos terão carga horária de 15 horas, todos com certificados pelo SEBRAE e estão sendo promovidos em parceria com o Senac e o Sebrae, serão realizados na CDL, que fica na rua Júlia Aragão, n° 237 – Bairro Novo.
AGENDA:

Curso de Atendimento ao Cliente

O curso de qualidade no atendimento vai acontecer de 31 de março a 4 de abril, das 19 às 22, na CDL e terá como instrutor, o consultor Roberval Andrade, ele que irá abordar os seguintes tópicos:

  • Bem tratado ou bem atendido?;
  • Habilidades essenciais do profissional de atendimento;
  • Os sete pecados do atendimento;
  • Agregar valor gera encantamento do cliente e pode gerar diferencial competitivo;
  • Como lidar adequadamente com queixas, reclamações e clientes agressivos;
  • Fidelização de clientes; medindo a satisfação do cliente.


Curso Gestão Comercial

No caso do curso de Gestão Comercial, o mesmo terá como Instrutor, o consultor Carlos Daniel e vai acontecer de 07 a 11 de abril, sempre das 19 às 22 horas, também com certificado de 15 horas. Carlos Daniel vai abordar o seguinte conteúdo programático:

  • O Gestor de Vendas e suas responsabilidades;
  • Sistema de Distribuição e Segmentação de Mercado;
  • Recrutamento, seleção e gestão da Equipe de Vendas;
  • Avaliação de Desempenho; treinamento da força de venda;
  • Fidelização da carteira de clientes.

Contato e inscrições:

Sandra Batista | Consultora de Eventos CDL
Fone: 3731-2850
E-mail: sandracdlscc@outlook.com

54ª CONVENÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO LOJISTA: DIVIDINDO EXPERIÊNCIAS, MULTIPLICANDO RESULTADOS


A Convenção Nacional do Comércio Lojista é um evento que envolve empresários de todo o território nacional e alguns países da América do Sul e conta sempre com um grande número de Lojistas inscritos em várias atividades, tais como: Palestras, Seminários com assuntos específicos, Painéis Informativos, Reuniões de Líderes e Exposições de produtos e serviços.

Esta é a 54ª edição da Convenção Nacional do Comércio Lojista e tem a finalidade de proporcionar mudanças culturais aos participantes, no sentido de promover o crescimento da classe no que concerne ao aumento do conhecimento e desenvolvimento de novos negócios, além da importância do convívio e a troca de experiências.

As 27 FCDLs e as 1.390 CDLs incentivam seus associados a participarem da Convenção Nacional, visando o conhecimento de novas técnicas utilizadas para fomentar os negócios, a troca de informações e experiências e ainda o congraçamento das classes. O público alvo participante do evento é formado por lojistas, com ampla potencialidade na realização de negócios.

ASCONT realizará o curso sobre o Comitê de Pronunciamentos Contábeis

A Associação Santacuzense de Contabilistas promove o curso sobre o Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPCs com a Profª Umbelina Lagioia. Local: Auditório Moda Center Santa Cruz. O curso acontece dia 08 de abril das 13:00 ás 18:00 As inscrições devem ser feitas na ASCONT pelo telefone: (81) 3731-8893 (das 14:00 às 18:00).

As mulheres frente ao empreendedorismo

Por: Roque Pellizzaro Jr*

Em março, o mês da mulher, a CNDL e o SPC Brasil encomendaram uma pesquisa para sondar o perfil da empreendedora brasileira. O estudo aponta que o retrato da empresária no Brasil é de uma adulta, com idade entre 25 e 39 anos, com ensino médio completo, casada, com pelo menos um filho e que fatura até R$ 61 mil por ano. Além disso, 70% delas disseram ter participação total ou parcial no pagamento das contas da casa.

Logo de início nota-se que, além de uma maior inserção das mulheres no mercado de trabalho, existe um papel importantíssimo da atividade empreendedora como forma de aumentar a participação da mulher nas finanças da família, reforçando o perfil de autonomia e de maior independência econômica por parte delas.

Por outro lado, nem tudo são rosas. A pesquisa mostra alguns problemas que impedem as mulheres de alavancarem ainda mais na atividade. É que a ampliação das oportunidades no mercado de trabalho entre as mulheres não foi acompanhada por uma redefinição da divisão das responsabilidades domésticas. O levantamento indica que, em 57% dos casos, elas são as únicas responsáveis pelas tarefas do lar, como cuidar dos filhos, lavar, passar e cozinhar.

Isso quer dizer que, além de acumularem funções da carreira profissional, elas também precisam dividir o tempo com as atividades de casa. Quase a metade (49%) das empreendedoras afirmou que trabalha mais que um trabalhador com carteira assinada - acima de oito horas por dia. Some-se a isso o fato de que quatro em cada dez (37%) não tiram férias, fator que torna a jornada de trabalho ainda mais pesada para as mulheres empreendedoras.

Apesar do mérito e de todo o esforço em tentar conciliar todas as atividades, essa dupla jornada pouco colabora com a profissionalização do negócio. Na atividade empreendedora, é preciso dedicação para planejar estoques, negociar com revendedores, treinar e gerenciar funcionários e, é claro, prospectar o negócio.

De acordo com as próprias entrevistas, fatores como persistência (40%), confiança (20%), ousadia (16%) e talento (14%) foram os que mais contribuíram para as suas conquistas profissionais como empresárias. Além disso, características como organização (67%), flexibilidade (43%) e calma (42%) são consideradas as mais marcantes de suas personalidades.

A pesquisa é prova de que hoje as mulheres não empreendem apenas para complementar a renda da família ou como passatempo. Cada vez mais, elas abrem empresas por identificarem uma oportunidade no mercado e que, geralmente, tendem a ser em algum segmento pelo qual são apaixonadas. Isso demonstra um perfil arrojado, desbravador e aventureiro das mulheres. No entanto, ainda é preciso quebrar tabus dentro dos próprios lares brasileiros para que o empreendedorismo feminino alavanque ainda mais no Brasil.

*Roque Pellizzaro Junior | Presidente da CNDL 

segunda-feira, 24 de março de 2014


Agenda de cursos da CDL Santa Cruz do Capibaribe

A CDL Santa Cruz do Capibaribe está com uma programação de cursos muito boa para o mês de abril. Os treinamentos são voltados para o público comerciário e de empreendedores. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na própria CDL, que está em reforma, mas está funcionando normalmente.

Os cursos terão carga horária de 15 horas, todos com certificados pelo SEBRAE e estão sendo promovidos em parceria com o Senac e o Sebrae, serão realizados na CDL, que fica na rua Júlia Aragão, n° 237 – Bairro Novo.
AGENDA:

Curso de Atendimento ao Cliente

O curso de qualidade no atendimento vai acontecer de 31 de março a 4 de abril, das 19 às 22, na CDL e terá como instrutor, o consultor Roberval Andrade, ele que irá abordar os seguintes tópicos:

  • Bem tratado ou bem atendido?;
  • Habilidades essenciais do profissional de atendimento;
  • Os sete pecados do atendimento;
  • Agregar valor gera encantamento do cliente e pode gerar diferencial competitivo;
  • Como lidar adequadamente com queixas, reclamações e clientes agressivos;
  • Fidelização de clientes; medindo a satisfação do cliente.


Curso Gestão Comercial

No caso do curso de Gestão Comercial, o mesmo terá como Instrutor, o consultor Carlos Daniel e vai acontecer de 07 a 11 de abril, sempre das 19 às 22 horas, também com certificado de 15 horas. Carlos Daniel vai abordar o seguinte conteúdo programático:

  • O Gestor de Vendas e suas responsabilidades;
  • Sistema de Distribuição e Segmentação de Mercado;
  • Recrutamento, seleção e gestão da Equipe de Vendas;
  • Avaliação de Desempenho; treinamento da força de venda;
  • Fidelização da carteira de clientes.

Contato e inscrições:

Sandra Batista | Consultora de Eventos CDL
Fone: 3731-2850
E-mail: sandracdlscc@outlook.com

Porque investir em treinamento e desenvolvimento de pessoas?


Produtividade, excelência no atendimento ao cliente, superação de metas, criatividade e muitos outros ingredientes são requeridos para que as organizações sobrevivam e se perpetuem. Estes são os grandes desafios mundiais das empresas no momento atual. Para obter estes resultados entra em cena a peça-chave desta engrenagem: o ser humano. 

Nos deparamos frequentemente com afirmações de que as empresas não estão investindo como deveriam no desenvolvimento das pessoas que integram o ambiente produtivo. Muitos alegam que os investimentos têm sido priorizados para aquisições de acervos tecnológicos ou para outras alocações voltadas aos "negócios da empresa". E desta forma, assistimos mais e mais processos tecnológicos se instalando e sendo centro das atenções nos ambientes organizacionais. 

É necessário instituir na organização programas que desenvolvam as pessoas em sua plenitude, orientando-as e educando-as, visando o estímulo e o desenvolvimento de suas habilidades comportamentais e competências técnicas.

Nós acreditamos que a capacitação é a melhor maneira para desenvolver e aperfeiçoar pessoas, por este motivo desenvolvemos cursos, treinamentos, palestras e convenções para motivar, informar, integrar e qualificar o trabalho do lojista local. É através da realização desses trabalhos que a CDL consolida seu comprometimento com a eficiência, gestão, rentabilidade e informação que qualificam e desenvolvem empresários e colaboradores das empresas associadas.

Palestra “Como Vender na Copa” orienta confeccionistas de Santa Cruz do Capibaribe e região


Com o intuito de orientar empresários e confeccionistas sobre novos conceitos, tendências, regras de uso da marca e nomenclaturas patenteadas de uso restrito da Fifa, a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Meio Ambiente, em conjunto com SEBRAE, realizou na noite desta quinta-feira (20), no teatro Municipal Emídio Eduardo Bernardino Martins a palestra “Como vender na Copa”.

“A ideia foi trazer informações de alto nível para o micro e pequeno empresário que não tem condições de arcar com uma consultoria desse porte, sobre o que pode e não podem produzir no período da Copa do Mundo, as pessoas saíram daqui com uma carga poderosa de informações”, pontuou Bruno Bezerra.
  
Já o palestrante e consultor do SEBRAE, Stevem Albuquerque, falou sobre a finalidade do evento. “A nossa palestra tem como objetivo explicar o desenvolvimento de imagem, figuras e temas aplicados em qualquer tipo de confecções ligadas a Copa do Mundo, orientando o empresário como ele poderá de forma alternativa usar figuras que lembrem a copa e não usar as marcas da Fifa ”.

Gilson Gonçalves, Gestor de Projetos de Confecções falou da importância da união do SEBRAE com a Prefeitura em busca de orientar o confeccionista. “A prefeitura é uma forte companheira do SEBRAE, está conosco buscando propostas para os empresários da cidade poderem trabalhar sem incorrer nenhum tipo de risco dos órgãos governamentais ou infligir alguma legalização da Fifa”.

A confeccionista Carla Rafaela Monteiro falou sobre o que ela conseguiu absorver da palestra. “Uma iniciativa muito importante por parte da prefeitura por ser esse o papel dela, orientar. A palestra foi bastante clara e proveitosa, teve espaço para tirarmos as dúvidas, no geral foi ótima”.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Aproveite o feriado do Dia do Comerciário e procure a CDL para conhecer os benefícios da parceria Caixa e CDL

A Caixa Econômica Federal realizou parceria com a CDL Santa Cruz do Capibaribe para cadastro de todas as empresas associadas do ramo de confecções ao APL Polo das Confecções, empresários que têm como atividade principal no segmento de tecidos, confecções, aviamentos, etc.

A Caixa já está a postos, com todas as ferramentas montadas, sistema funcionando para receber os empresários associados a CDL que terão possibilidade de atendimento rápido com visão para os seguintes benefícios:











Após avaliação cadastral, as empresas aprovadas poderão contratar além do Giro Caixa APL**, todas as demais linhas de crédito** e produtos da Caixa, tais como: BNDES Finame, BNDES Progeren, Proger, Giro Caixa Fácil, Desconto de Títulos, Cheque Especial, Folha de Pagamento, Cobrança Bancária, Antecipação de Faturas de Cartão de Crédito e Recebíveis, Cartão de Crédito Empresarial e demais produtos Caixa destinados as empresas e seus sócios.

Compareça na CDL de Santa Cruz do Capibaribe nos dias 17 a 21 de março de 2014, pois a Caixa Econômica Federal estará com um stand, no horário comercial, para você conhecer melhor o produto acima e demais produtos da caixa para o setor de confecções, bem como o que fazer para você contratar essas operações.

quinta-feira, 20 de março de 2014



Comunicado Sindiloja

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens de Santa Cruz do Capibaribe INFORMA às Empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS, estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que no dia 21 DE MARÇO DE 2014, NÃO DEVERÃO FUNCIONAR com a utilização de seus empregados em virtude da comemoração do DIA DO COMERCIÁRIO, conforme disposto na cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho, que regulamenta as relações de trabalho no segmento do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe.

Ressaltamos que apenas os proprietários poderão abrir seus estabelecimentos neste dia, SEM a utilização de seus empregados.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Parceria Caixa e CDL Santa Cruz do Capibaribe beneficia empresários da cadeia têxtil

A Caixa Econômica Federal realizou parceria com a CDL Santa Cruz do Capibaribe para cadastro de todas as empresas associadas do ramo de confecções ao APL Polo das Confecções, empresários que têm como atividade principal no segmento de tecidos, confecções, aviamentos, etc.

A Caixa já está a postos, com todas as ferramentas montadas, sistema funcionando para receber os empresários associados a CDL que terão possibilidade de atendimento rápido com visão para os seguintes benefícios:











Após avaliação cadastral, as empresas aprovadas poderão contratar além do Giro Caixa APL**, todas as demais linhas de crédito** e produtos da Caixa, tais como: BNDES Finame, BNDES Progeren, Proger, Giro Caixa Fácil, Desconto de Títulos, Cheque Especial, Folha de Pagamento, Cobrança Bancária, Antecipação de Faturas de Cartão de Crédito e Recebíveis, Cartão de Crédito Empresarial e demais produtos Caixa destinados as empresas e seus sócios.

Compareça na CDL de Santa Cruz do Capibaribe nos dias 17 a 21 de março de 2014, pois a Caixa Econômica Federal estará com um stand, no horário comercial, para você conhecer melhor o produto acima e demais produtos da caixa para o setor de confecções, bem como o que fazer para você contratar essas operações.


Empresas pretendem investir menos em 2014, diz pesquisa da FGV

Fonte: Agência Brasil

Sondagem de investimentos do primeiro trimestre deste ano, divulgada hoje (19) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) captou tendência de queda nos investimentos de empresas ao longo de 2014.

A pesquisa envolveu 722 empresas que respondem por vendas de R$ 535 bilhões. Ela indica que, no primeiro trimestre de 2014, 37% das empresas dizem ter investido mais e 18% ter investido menos nos últimos 12 meses em relação aos investimentos feitos nos 12 meses imediatamente anteriores. No quarto trimestre de 2013, esses percentuais haviam sido de 41% e 20%, respectivamente.

Em relação aos próximos 12 meses, a queda sugerida pelos resultados passados se acentuará, uma vez que 34% das empresas preveem investir mais e 16% programam investir menos que nos 12 meses anteriores. No quarto trimestre de 2013, estes percentuais eram de 43% e 14%, respectivamente.

O levantamento do Ibre indica, por outro lado, que - com base no planejamento ou em decisões de investimento aprovados pelas empresas consultadas - a taxa média de expansão da capacidade instalada projetada para o triênio 2014-2016 ficou em 19,6%, a segunda menor da série histórica iniciada em 2002 (19,5%, neste ano). No ano passado, a taxa de crescimento prevista para o triênio seguinte alcançou 23,4% e, em 2012, 21,7%.

No quesito em que a pesquisa do Ibre procura captar a percepção das empresas sobre fatores que costumam influenciar (positiva ou negativamente) os investimentos produtivos, a maior mudança ocorreu em relação ao fator ambiente macroeconômico interno.

Das 722 empresas consultados, 40% disseram que este fator teria impacto negativo sobre os investimentos produtivos, enquanto 27% disseram que a influência seria positiva. Esta é a primeira vez em que as avaliações negativas superam as positivas na série histórica deste fator, iniciada em 2011.

Quanto ao nível da demanda interna, as projeções para 2014 são também piores que as realizadas no ano passado: 47% das empresas projetam que o nível de demanda interna exercerá influência positiva sobre os investimentos produtivos, redução de 20 pontos percentuais em relação ao resultado previsto para o ano passado, enquanto, 25% projetam aumento de 12 pontos percentuais em relação a 2013.

Salários sobem mais nos pequenos negócios do que nas grandes empresas

Fonte: Agência SEBRAE

Os salários pagos pelos pequenos negócios tiveram um aumento real – já descontada a inflação – de 33% entre 2002 e 2012, superando o reajuste de 22% praticado no mesmo período pelas médias e grandes empresas. Os dados fazem parte de estudo que o Sebrae, em parceria com Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), acaba de concluir. 

A diferença salarial entre os empregados de pequenos negócios - aqueles que faturam até R$ 3,6 milhões por ano – e companhias de maior porte caiu para o menor nível desde o início da pesquisa, em 1999. “Um trabalhador de micro ou pequena empresa ganha 38% menos que o funcionário de uma média ou grande companhia. Embora ainda significativa, a diferença salarial era de 44% e vem caindo ano a ano”, destaca o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “Isso é muito importante considerando que os pequenos negócios são a porta de entrada do mercado de trabalho. E estamos falando de empregos formais, com carteira assinada”, ressalta Barretto. 

Na avaliação por setores, o salário real médio do Comércio apresentou um aumento de 37%, superando os setores de Construção Civil (35%), Indústria (32%) e de Serviços (28%).

O estudo mostrou ainda que o número de vagas formais nos pequenos negócios teve um crescimento de 70% entre os anos de 2002 e 2012, passando de 9,5 milhões postos de trabalho para 16,2 milhões. As empresas de micro e pequeno porte são 99% do volume total de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) no país e já são 8,3 milhões de empreendimentos. Eles são responsáveis por mais da metade do total de empregos e cerca de 40% da massa salarial brasileira.

Comunicado Sindiloja

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens de Santa Cruz do Capibaribe INFORMA às Empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS, estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que no dia 21 DE MARÇO DE 2014, NÃO DEVERÃO FUNCIONAR com a utilização de seus empregados em virtude da comemoração do DIA DO COMERCIÁRIO, conforme disposto na cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho, que regulamenta as relações de trabalho no segmento do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe.

Ressaltamos que apenas os proprietários poderão abrir seus estabelecimentos neste dia, SEM a utilização de seus empregados.

terça-feira, 18 de março de 2014

Confederação Nacional diz que lojistas querem comércio aberto

Fonte: CNDL

A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) pediu ao Ministério do Esporte e à Casa Civil que o governo e os municípios das cidades-sedes decretem feriados parciais (somente escolas e ponto facultativo) nos dias dos jogos, sem o fechamento do comércio. "Já foi feito em acordo dos lojistas com a prefeitura de Fortaleza que deve ser aplicado em todas as cidades-sede dos jogos da Copa", disse ao DCI o presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro.


Questionado se teme depredações no comércio durante os jogos do Brasil, se as lojas ficarem abertas, o presidente da CNDL afirmou que os empresários estão reforçando a segurança e a proteção dos estabelecimentos contra o ataque de vândalos.

O Ministério do Planejamento informou que ainda não há decisão sobre a definição de feriados durante a Copa. Também não soube informar quais capitais já decidiram pelo feriado.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte, Bruno Falci, disse que a entidade rejeita a ideia de decretação de feriados nos dias dos sete jogos da Copa que devem ocorrer na capital mineira em junho e julho. E já pediu que a prefeitura não decrete feriados sob pena de causar prejuízos diários de R$ 75 milhões, uma estimativa de faturamento diário do comércio local. "Imaginem sete dias de feriados em dois meses", protestou. Falci afirmou que deverão ocorrer manifestações nesse dia, inclusive com ameaças ao patrimônio das empresas. Nem por isso acha que os empresários devem fechar as portas. "A Copa é também dos empresários, que precisam abrir suas lojas até para oferecer seus produtos aos turistas. Não podemos ficar presos em casa, enquanto os bandidos estão nas ruas", disse. Falci deseja que a polícia mineira se recupere do "vexame" que fez na Copa das Confederações, quando várias lojas foram depredadas.

O que atrai as mulheres no empreendedorismo

Fonte: Portal Exame

Foi divulgada recentemente - em comemoração ao mês da mulher - uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O tema está na agenda do dia: o perfil das empreendedoras brasileiras.


Realizada nas 27 capitais do país, a pesquisa procurou identificar quem são e o que querem as mulheres donas de negócios no Brasil. O que mais chamou atenção nos dados coletados foi a dedicação destas mulheres aos seus empreendimentos. Elas não os trocariam nem por um emprego fixo nem se o companheiro pedisse.

Pela pesquisa, ficou claro que o que mais atrai estas mulheres ao mundo empreendedor é a flexibilidade (83% delas afirmaram conseguem flexibilizar seu horário de trabalho). Mais do que a paixão pelo que faz ou a perspectiva de ganhar muito dinheiro, o que estas mulheres prezam é a liberdade e a possiblidade de conciliar trabalho, filhos e casa.

Quem é mulher, dona de casa, esposa e mãe sabe a dificuldade que é equilibrar todas estas funções. E, apesar do quadro estar mudando, elas ainda trabalham o dobro de horas que seus maridos nos afazeres domésticos.

A diferença é que, para as empreendedoras, parece possível levar os filhos ao médico no meio da tarde e compensar o trabalho durante a noite sem ter que encarar o olhar questionador do chefe ou dos colegas de trabalho.

Talvez por isso, 78% das entrevistadas não sentem nenhum tipo e culpa com a divisão do tempo entre sua atividade profissional e familiar. E, mesmo com as dificuldades enfrentadas pela dupla jornada, dão nota 8,6 em termos de satisfação com a atividade profissional.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Como vender na Copa 2014, será tema de palestra gratuita em Santa Cruz do Capibaribe


Antes mesmo de a bola entrar em campo, a Copa do Mundo já está rendendo bons lucros aos pequenos negócios brasileiros. Até o momento, a competição já gerou mais de R$ 100 milhões em vendas para empresas de micro e pequeno porte de todo o País.
De olho nessa oportunidade de gerar negócios, o Sebrae em Pernambuco promove a palestra gratuita Como Vender na Copa do Mundo Fifa 2014 às 19h do próximo dia 20, em Santa Cruz do Capibaribe, com o consultor Steven Smrekar. O evento será realizado no Teatro Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, e será voltado para empresários do setor da moda do estado. As inscrições são gratuitas. 
Serviço
O que: Palestra Como Vender na Copa do Mundo FIFA 2014
Quando: Dia 20 de março, a partir das 19h
Onde: Teatro Municipal - Santa Cruz do Capibaribe/PE
Inscrições: Gratuitas