Topo

Topo

segunda-feira, 30 de junho de 2014


Projeção de crescimento da economia este ano cai pela quinta vez seguida

Fonte: Agência Brasil

As instituições financeiras consultadas semanalmente pelo Banco Central (BC) reduziram pela quinta semana seguida a projeção para o crescimento da economia este ano. Desta vez, a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu de 1,16% para 1,10%. Para 2015, a estimativa, em queda há seis semanas consecutivas, passou de 1,6% para 1,5%.

O BC também reduziu a projeção para o crescimento da economia este ano, mas está mais otimista que o mercado financeiro. No Relatório Trimestral de Inflação, divulgado na última quinta-feira (26), o Banco Central revisou a estimativa para a expansão do PIB de 2% para 1,6%.

O mercado financeiro também espera por retração na produção industrial de 0,14%, com recuperação em 2015. A estimativa para o crescimento no próximo ano passou de 2,2% para 2,3%.

A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) foi ajustada de US$ 2 bilhões para US$ 2,01 bilhões, em 2014, e de US$ 10 bilhões para US$ 9,9 bilhões, no próximo ano.
A projeção para a cotação do dólar segue em R$ 2,40, neste ano, e em US$ 2,50, em 2015.

As instituições financeiras também mantiveram a projeção para a taxa básica de juros, a Selic, ao final de 2014, no atual patamar de 11% ao ano. Para o fim de 2015, a expectativa segue em 12% ao ano.

Para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a estimativa permanece em 6,46%, este ano, e em 6,10%, em 2015. A previsão do BC é que a inflação feche este ano em 6,4% e 2015 em 5,7%.

CDL Santa Cruz do Capibaribe lança agenda de cursos para julho

A CDL da Capital das Confecções, visando qualificar empresários e seus colaboradores, está em ofertando, de forma constante, cursos nas mais distintas áreas de conhecimento. A agenda para o mês de julho foi montada com os seguintes cursos: Gestão Financeira, com o consultor José de Siqueira e vai acontecer de 14 a 18 de julho, das 19 às 22 horas.

Outro curso é o de Atendimento ao Cliente, com o consultor Carlos Daniel que vai acontecer de 21 a 25 de julho, no mesmo horário do anterior. Ambos serão realizados no auditório da CDL Santa Cruz do Capibaribe, através de uma parceria da entidade com o SEBRAE e com o SENAC.


As inscrições já estão abertas e devem ser feitas na sede da CDL com a consultora de eventos, Sandra Batista. Associados têm descontos e pagam apenas 65 reais. Para quem não é sócio da CDL, o valor do investimento será de 85 reais. Mais informações, você pode ligar (81) 3731-2850.


sexta-feira, 27 de junho de 2014

FGV: Índice de Confiança do Comércio tem maior queda desde 2011

Fonte: Agência Brasil
Comércio


O Índice de Confiança do Comércio fechou o segundo trimestre de 2014 em queda de 6,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado, ao registrar a maior baixa na relação anual desde dezembro de 2011 – quando a taxa havia caído 6,8%. É a quarta tendência de queda consecutiva apresentada pelo indicador. Os dados foram divulgados hoje (27), pela Fundação Getulio Vargas (FGV), e indicam que, nos meses anteriores, as variações interanuais trimestrais foram -3,1%, em abril, e -4,4%, em maio.

Segundo a FGV, a diminuição da confiança foi influenciada pela piora das expectativas em relação aos próximos meses – com a taxa interanual trimestral do Índice de Expectativas passando de -2,6%, em maio, para -6%, em junho.

A FGV ressalta, porém, uma “relativa melhora” na margem, com o Índice da Situação Atual, que continua apresentando níveis médios inferiores aos do ano passado. As taxas de variação passaram de -7,2% para -7,1%, nos mesmos períodos e bases de comparação.

Para a fundação, “o resultado geral da pesquisa confirma a tendência de desaceleração do nível de atividade do setor no segundo trimestre de 2014, e a diminuição do otimismo do empresariado em relação à possibilidade de recuperação no horizonte de abrangência da pesquisa [entre três e seis meses]”. Os números refletem a evolução desfavorável, de maio para junho, de todos os cinco níveis de agregação pesquisados.

O Índice da Situação Atual retrata a percepção do setor em relação à demanda no momento. Na média do trimestre terminado em junho, 13,5% das empresas consultadas avaliaram o nível atual de demanda como forte e 25,4%, como fraca. No mesmo período de 2013, esses percentuais haviam sido de 16,0% e 21,1%, respectivamente.

De maio para junho, considerando-se a comparação interanual trimestral, o indicador que mede o otimismo com a situação dos negócios nos seis meses seguintes foi o que mais contribuiu para a piora do Índice de Expectativas, ao passar de -4,0% para -7,2%. Já a taxa de variação do indicador que mede o otimismo em relação às vendas nos três meses seguintes passou de -1,2% para -4,7%, no mesmo período.

Encontro de Negócios no Panamá

Lojas de tecido aumentam vendas em 50% em Santa Cruz do Capibaribe, PE





http://g1.globo.com/pe/caruaru-regiao/noticia/2014/06/lojas-de-tecido-aumentam-vendas-em-50-em-santa-cruz-do-capibaribe-pe.html
As vendas nas lojas de tecido cresceram 50% nos meses de maio e junho em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. O motivo seria o aumento nas produções das micro e pequenas confecções da região, em certa medida estimuladas pela Copa do Mundo da Fifa. A informação é da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do município.
Valdir Oliveira (Foto: Reprodução / TV Asa Branca)Comerciante afirma que vendeu o que investiu
em tecidos (Foto: Reprodução / TV Asa Branca)
Os comerciantes esperavam que a Copa aumentasse ainda mais o lucro, porém, isso só ocorreu próximo ao evento, o que equilibrou as vendas de confecção de temas relacionados ao futebol e à moda em geral. Então, os comerciantes investiram, mas sem perder de vista produtos que também estimulam os negócios durante o ano.
Em uma das lojas, a procura de tecidos com as cores da Seleção Brasileira começou há apenas 15 dias. O comerciante Valdir Oliveira não investiu muito no estoque, por isso não se surpreendeu. "Nós nos preparamos e investimos sim em tecido para a Copa. Não em grande quantidade, mas vendeu. E o que nós investimos vendeu tudo", afirma.
Já em um depósito de tecidos de malha, as cores verde e amarelo quase não existem. O pouco investimento nas peças afastou a possibilidade de prejuízo. "A economia do Brasil em geral vem passando por muitas dificuldades nos últimos três, quatro anos, mas este ano está um pouco melhor, está dando pra respirar", pontua o comerciante Robson Ferreira
.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Comunicado do Sindiloja Santa Cruz do Capibaribe referente ao jogo do Brasil

JORNADA DE TRABALHO – COPA DO MUNDO 2014

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - SINDILOJA, representante das empresas do comércio de bens e serviços estabelecidas neste município, em virtude da crescente demanda de consultas sobre o funcionamento das empresas no período de COPA DO MUNDO 2014, recomenda o que se segue:

·         Considerando que a jornada semanal é de 44(quarenta e quatro) horas, não ultrapassando 08(oito) horas diárias (Art. 7º, XIII da CF/88), NOS DIAS DE JOGOS as empresas que NÃO POSSUEM Acordo Coletivo de Trabalho – BANCO DE HORAS vigente, registrado e homologado no Ministério do Trabalho com a participação do SINDILOJAS e do SINDICATO PROFISSIONAL, PODERÃO ADOTAR DE FORMA ALTERNATIVA a jornada diária de 06(seis) horas ininterruptas, devendo ser concedido um intervalo de 15 (quinze) minutos (Art. 71, §1º da CLT),respeitada a jornada legal acima citada de 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

Por fim ressaltamos que o COMÉRCIO poderá funcionar normalmente nos dias de jogos, ficando por liberalidade da empresa a adoção do horário de funcionamento mais adequado para sua necessidade.

Informações e/ou Consultas poderão ser realizadas junto ao SINDILOJA SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, através do telefone: 81- 3731-2850 ou à sua Assessoria/Consultoria Jurídica - Consult & Advogados Associados, através do telefone: (81) 3423-6040 ou E-MAIL:consult.advogados1@gmail.com.

Atenciosamente,

SINDILOJAS SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO

Presidente

Índice de Confiança do Consumidor sobe 1% de maio para junho

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) subiu 1% de maio para junho deste ano, passando de 102,8 para 103,8 pontos. O resultado positivo no mês, porém, é insuficiente para alterar a tendência de queda, iniciada em novembro do ano passado, do indicador.

Os dados foram divulgados hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e indicam que, em junho, a avaliação dos consumidores com relação à situação atual melhorou ligeiramente, enquanto as expectativas em relação aos meses seguintes ficaram estáveis.

O Índice da Situação Atual (ISA) subiu 2,2%, indo a 109,6 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) apresentou uma variação de 0,1%, passando a 100,7 pontos.

Também o indicador que mede o grau de satisfação dos consumidores com a situação financeira da família avançou 2% em junho, passando de 105,1 para 107,2 pontos, influenciando positivamente o resultado do ICC deste mês.

O indicador, porém, “mantem-se ainda bastante abaixo da média histórica de 113,4 pontos”, segundo o Ibre. Já a proporção de consumidores que avaliam a situação como boa aumentou de 19,2% para 21,6%, enquanto a dos que a julgam ruim aumentou em menor proporção: de 14,1% para 14,4%.

Um sinal significativo da melhora da confiança do consumidor brasileiro pode ser constatada a partir da diminuição da preocupação dos consumidores com relação ao orçamento doméstico para os próximos meses. “O indicador que mede o grau de otimismo em relação à situação financeira familiar subiu 1,9%, chegando a 127,1 pontos. Enquanto a parcela consumidores projetando melhora subiu de 32% para 33,9%; a dos que preveem piora caiu de 7,3% para 6,8%”, ressaltou o instituto.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é feita pelo Ibre com base numa amostra com cerca de 2 mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a esta edição ocorreu entre os dias 2 e 23 de junho.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Estado prospecta empresas para a Colombiamoda 2014

Fonte: Diário de PE


Empresários pernambucanos podem participar de uma das maiores feiras do segmento têxtil e de confecções da América Latina. O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções (NTCPE) e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sdec) estão  prospectando empresas de todo o estado para missão empresarial à Colombiamoda 2014, uma das maiores feiras de vestuário do continente, que ocorre em Medellín, na Colômbia, de 22 a 24 de julho. 

O objetivo é fazer com que os participantes fechem negócios com estrangeiros, observem o comportamento e os produtos da concorrência e avaliem a feira como um canal de vendas. A intenção é de que pelo menos 10 empresas participem da missão que será realizada entre os dias 22 e 24 de julho. 

“A Indústria da Moda de Pernambuco precisa se capacitar para competir com os produtos asiáticos, que cada vez mais, aumentam sua presença no varejo brasileiro. Precisamos ter capacidade de exportar para enfrentar esta concorrência. Com estas metas, criaremos uma ponte entre a indústria da moda pernambucana e um dos maiores centros de vendas e networking da América. Isto é aumentar a competitividade”, complementa Edilson Tavares, presidente do NTCPE.

A comitiva chegará à feira no dia 22 e visitará o evento nos dias 23 e 24 guiada pela coordenação do evento. No dia 25, quando a Colombiamoda já estará encerrada, o grupo conhecerá o centro comercial La Via Primavera - uma rua que recria, em Medellin, as experiências de locais como Oxford Street (Londres) e da Avenida Montaigne (Paris), integrando empresas de moda, design e gastronomia. 

Interessados em fazer parte da missão podem entrar em contato com o NTCPE pelo (81) 99730451 - Livia Rodrafe (Recife), (81) 3741.5898 - Leonardo Oliveira (Toritama) ou pelo email: ntcpe@ntcpe.org.br.

LIDERANÇA: FÁCIL OU DIFÍCIL?

Por: Paulo Araújo

Pensou o subordinado: - Senhor, dai-me paciência para aguentar meu chefe, porque se me der força... eu bato nele! Liderar não é tarefa fácil, mas primordial para quem quer ter sucesso na carreira. Na liderança há a mistura de arte e ciência, porém hoje a exigência por melhores resultados, inovar e crescer faz com que essa tarefa seja cada vez mais árdua.
Toda equipe, normalmente, é reflexo de sua liderança, assim como os filhos são reflexos de seus pais.
Nesta difícil trajetória, que tal refletirmos sobre pontos importantes na relação lideranças X liderados?
Definir missão e valores. Sua equipe sabe qual o norte a ser seguido? Quais os valores que nunca devem ser esquecidos? Qual a razão da existência da empresa e em que ela efetivamente acredita? As ações de sua equipe devem ser condizentes com a missão maior da empresa e é através da missão que deve ser iniciado o planejamento estratégico de qualquer organização.
Visão sistêmica. Conseguir enxergar o todo, ser capaz de compreender que somos interdependentes e que o triunfo é quando todos conseguem atingir seus objetivos. Ao invés de promover competição entre os setores promova a sinergia entre os mesmos.
Integre a equipe. Você conhece cada membro de sua equipe? A integração facilita a comunicação, cria relacionamentos e cumplicidade. Não perca oportunidades para promover festas, happy hour ou atividades esportivas com todos seus funcionários.
Respeitar a individualidade. O bom líder sabe que cada pessoa tem seu tempo, seu ritmo e cabe a ele ajustar processos e tarefas ao que realmente cada um é capaz de fazer. Pedir aquilo que se pode efetivamente dar, sem fazer do poder atos de terrorismo organizacional, criando desgastes desnecessários.
Entender o conceito de competência. Competência tem três pilares: conhecimento, habilidade e atitude. Antes de pensar ou rotular alguém de competente ou incompetente pense se esta pessoa sabe o que tem de fazer (conhecimento), sabe o como fazer, se tem as condições adequadas para fazer (habilidades) e se quer ou gosta de fazer (atitudes).
Líder que é líder não tem medo de pedir ajuda, dizer “não sei” ou “não vai dar”. Humildade não é sinal de fraqueza, dizer “não sei” não significa falta de preparo e é melhor dizer “não” do que prometer algo que não possa ser cumprido.
Ser coerente na relação discurso X prática. O sentimento de justiça é criado quando há o máximo de coerência entre discurso e ação. O líder é o maior exemplo para sua equipe. É o grande harmonizador ou conturbador do ambiente. Perca tudo, menos a confiança e o respeito de sua equipe.
Criar um sentimento de causa. Muitas organizações sem fins lucrativos chegam a excelência em administração de custos, desperdício zero ou administração do tempo. Por quê? Porque existe o sentimento de causa. Na empresa existe a cultura capital e trabalho, mas será que não é possível demonstrar a nossa equipe o algo mais. Não é somente a remuneração que atraem e retêm os talentos, é a capacidade de desafiar, criar oportunidades e o sentimento de causa que criam grandes equipes.
Não existe uma grande equipe sem um grande líder e tão importante quanto o destino final é a forma como é conduzida a jornada, vencendo obstáculos, superando tormentas, celebrando conquistas, sempre com um rumo certo a seguir e a certeza de uma grande chegada.
Paulo Araújo é especialista em Inteligência em Vendas e Motivação de Talentos. Diretor da Clientar – Projetos de Inteligência em Vendas. Autor de “Paixão por Vender” - Editora EKO, entre outros livros. Site: www.pauloaraujo.com.br



Sancionada lei que dá mais garantias a usuários de planos de saúde

Fonte: Agência Brasil

Foi publicada hoje (25) no Diário Oficial da União uma alteração na Lei nº 9.656 que torna obrigatória a existência de contratos escritos entre as operadoras de planos de saúde e seus prestadores de serviços.

De acordo com o texto, a inclusão de qualquer prestador de serviço de saúde como contratado, referenciado ou credenciado implica compromisso com os consumidores quanto à sua manutenção ao longo da vigência dos contratos. A substituição do prestador é permitida, desde que seja por outro prestador equivalente e mediante comunicação aos consumidores com 30 dias de antecedência.

A lei prevê que a condição de prestação de serviços de atenção à saúde no âmbito dos planos privados por pessoas físicas ou jurídicas, independentemente de sua qualificação como contratadas, referenciadas ou credenciadas, serão reguladas por contrato escrito, estipulado entre a operadora do plano e o prestador de serviço.

O documento deve estabelecer com clareza as condições para a execução do serviço, expressas em cláusulas que definam direitos, obrigações e responsabilidades das partes, incluindo:

- o objeto e a natureza do contrato, com descrição de todos os serviços contratados;
- a definição dos valores dos serviços contratados, dos critérios, da forma e da periodicidade do seu reajuste e dos prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados;
- a identificação dos atos, eventos e procedimentos médico-assistenciais que necessitem de autorização administrativa da operadora;
- a vigência do contrato e os critérios e procedimentos para prorrogação, renovação e rescisão;
- as penalidades pelo não cumprimento das obrigações estabelecidas.

A lei entra em vigor após 180 dias de sua publicação oficial.

Dica SPC Brasil

Ouça os seus colaboradores, procure entender suas motivações e dê oportunidades de exercerem suas reais vocações. Assim, você consegue tornar os funcionários comprometidos com os resultados, aumenta a performance e retém os seus talentos.

CDL Santa Cruz do Capibaribe divulga cursos para o mês de julho


segunda-feira, 23 de junho de 2014

Comunicado CDL referente aos dias dos jogos do Brasil

A CDL Santa Cruz do Capibaribe comunica a todos os associados e sociedade em geral que nesta segunda-feira (23) em decorrência do jogo do Brasil, a CDL fechará uma hora mais cedo, antes do jogo, ou seja, a entidade estará fechando às 16 horas. A CDL aproveita para desejar a todos uma boa torcida pela seleção.

EMPRETEC terá nova turma em Santa Cruz do Capibaribe


Comunicado do Sindiloja Santa Cruz do Capibaribe referente ao jogo do Brasil

JORNADA DE TRABALHO – COPA DO MUNDO 2014

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - SINDILOJA, representante das empresas do comércio de bens e serviços estabelecidas neste município, em virtude da crescente demanda de consultas sobre o funcionamento das empresas no período de COPA DO MUNDO 2014, recomenda o que se segue:

·         Considerando que a jornada semanal é de 44(quarenta e quatro) horas, não ultrapassando 08(oito) horas diárias (Art. 7º, XIII da CF/88), NOS DIAS DE JOGOS as empresas que NÃO POSSUEM Acordo Coletivo de Trabalho – BANCO DE HORAS vigente, registrado e homologado no Ministério do Trabalho com a participação do SINDILOJAS e do SINDICATO PROFISSIONAL, PODERÃO ADOTAR DE FORMA ALTERNATIVA a jornada diária de 06(seis) horas ininterruptas, devendo ser concedido um intervalo de 15 (quinze) minutos (Art. 71, §1º da CLT),respeitada a jornada legal acima citada de 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

Por fim ressaltamos que o COMÉRCIO poderá funcionar normalmente nos dias de jogos, ficando por liberalidade da empresa a adoção do horário de funcionamento mais adequado para sua necessidade.

Informações e/ou Consultas poderão ser realizadas junto ao SINDILOJA SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, através do telefone: 81- 3731-2850 ou à sua Assessoria/Consultoria Jurídica - Consult & Advogados Associados, através do telefone: (81) 3423-6040 ou E-MAIL:consult.advogados1@gmail.com.

Atenciosamente,

SINDILOJAS SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO

Presidente

Mantega anuncia pacote para estimular competitividade da indústria

Fonte: CNDL

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quarta-feira (18) um pacote de bondades para a indústria, após reunião com empresários e a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Entre as medidas estão a manutenção do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que significa crédito mais barato para investimentos, além do retorno do Reintegra, que devolve impostos para exportadores de manufaturados, e até mesmo a redução da exigência para parcelar os tributos devidos à União.

A indústria brasileira tem patinado nestes primeiros meses de 2014. No acumulado de janeiro a abril, a produção assinala perdas de 1,2%, na comparação com os quatro primeiros meses do ano passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB industrial caiu 0,8% no 1º trimestre, influenciado pela queda na construção civil, de 2,3%, e da indústria de transformação, que também teve baixa, de 0,8%. Com a economia desacelerada e baixa demanda, a indústria paulista está cortando postos de trabalho.

"O objetivo é dar condições de competitividade para a indústria brasileira. Estamos no limiar de um novo ciclo de expansão da economia mundial e brasileira, dissipando a crise internacional e nos preparar para o novo ciclo de expansão da economia brasileira. Queremos que a indústria esteja preparada e seja competitiva, seja na exportação seja na produção doméstica", declarou Mantega. E acrescentou: "não se surpreendam se houver novas medidas".

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga, afirmou que as medidas foram "muito bem recebidas" pelos empresários. "Não acho que as medidas tenham sido tímidas. Trouxemos as medidas em maio [em reuniões anteriores] como sendo importantes para que a indústria volte a investir. Falta muita coisa ainda, mas a gente espera que as próximas medidas venham no prazo curto", disse.

Retorno do Reintegra

Mantega lembrou que o Reintegra, uma das principais medidas do Brasil Maior, devolvia aos empresários 3% do valor exportado em produtos manufaturados por meio de créditos do PIS e Cofins. Em funcionamento até o fim do ano passado, o programa deve voltar neste ano, assim que for enviada uma Medida Provisória ao Congresso Nacional, mas com um percentual bem menor de retorno dos impostos: apenas 0,3%.

"Os empresários pediram para restabelecer o Reintegra, que devolve para o exportador tributos que ele pagou. O programa está sendo recriado, porém com uma faixa de recursos, uma tarifa que vai vigorar de 0,1% a 3% do faturamento. Vai ser um programa permanente. Vai começar a vigorar desde a aprovação da MP. Neste ano, ele vigora com 0,3%. Começa com este percentual porque neste ano não temos recursos para pagar este tipo de subsídio. Outros setores estão reivindicando", disse o ministro da Fazenda.

Segundo ele, o percentual de retorno do Reintegra, que será fixado anualmente, tem a ver com o patamar do câmbio. "Quando o câmbio está valorizado [dólar baixo], tem de fazer o Reintegra para baratear o custo [da exportação]. Em 2012 e 2013, houve desvalorização do câmbio [dólar subiu] beneficiando o exportador [pois seus produtos ficaram mais baratos no exterior]. Então achamos, que não era necessário. Em alguns momentos, pode ser necessário e em outros não. Vai ser permanente com alíquota móvel para ser ativado quando for necessário", explicou Mantega.

Programa de Sustentação do Investimento

Além disso, Mantega também confirmou que o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), implementado por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), valerá também 2015. Até o momento, a previsão da equipe econômica era que o programa terminasse no fim deste ano. Por meio do PSI, as empresas obtêm empréstimos no BNDES para investimentos produtivos com juros baixos, subsidiados pela Secretaria do Tesouro Nacional.

"Não falamos em valores [para o PSI em 2015]. Neste ano, é de R$ 80 bilhões [em empréstimos para o setor produtivo]. Não fixamos ainda o valor para o próximo ano. Provavelmente será similar [ao de 2014]. Não está definido o valor. Vamos ter de fazer uma MP, mais para o fim do ano, estabelecendo o valor e taxas de juros. As taxas de juros não forma definidas ainda [para o próximo ano]", declarou ele.

O governo também anunciou que será criado, para modernização do parque fabril brasileiro, o PSI-Leasing - que será um financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos novos de fabricação nacional para operações de arrendamento mercantil (leasing). O programa terá condições semelhantes às demais linhas de crédito do PSI.

Mudança na entrada do Refis da Crise

Outra medida anunciada pelo ministro da Fazenda, fruto do pedido dos empresários, é a mudança do valor da entrada do Refis da Crise - programa de parcelamento de débitos de empresas com a União, para impostos com vencimento até o fim do ano passado. Pela regra atual, já aprovada pelo Congresso Nacional, o pagamento inicial é de 10% do total da dívida para débitos de até R$ 1 milhão, e de 20% para débitos acima deste valor.

Com as novas regras, que serão implementadas também por meio de Medida Provisória a ser enviada ao Congresso Nacional, a entrada será de 5% para dívidas de até R$ 1 milhão; de 10% para débitos de R$ 1 milhão a R$ 10 milhões; de 15% para dívidas de R$ 10 milhões a R$ 20 milhões; e de 20% para débitos acima de R$ 20 milhões.

"Reformatamos para que mais empresas possam fazer uso do Refis. Haverá uma nova MP. 
Enquanto não for aprovada a segunda, vale esta [MP 638, que já passou pelo Congresso Nacional]", declarou o ministro da Fazenda. Segundo ele, a expectativa de arrecadação com o Refis, neste ano, caiu de R$ 12,5 bilhões para cerca de R$ 12 bilhões. Os débitos poderão ser parcelados em até 180 meses e a adesão é até o fim de agosto.

Compras governamentais e conteúdo local

O ministro Mantega também anunciou mudanças nas regras da chamada "margem de preferência" para empresas brasileiras nas compras governamentais. Por este mecanismo, as empresas nacionais podem vender mais caro em compras do governo e, mesmo assim, ganhar o processo.

Ele lembrou que, pelas regras atuais, a margem de preferência varia de setor para setor e depende de uma investigação feita pelo governo federal. Com as novas regras, a margem será única de 25%. Deste modo, uma empresa nacional poderá vender seu produto até 25% mais caro e ser vencedora de um processo de compras do governo.

"É similar ao 'Buy American Act', implementado pelos Estados Unidos. Vale a partir da Medida Provisória ser publicada. Daqui para frente, todas as concorrências já têm essa regra", declarou o ministro, acrescentando que ela valerá até 2020.

Segundo ele, outra regra para beneficiar a indústria local é a exigência de conteúdo nacional em empresas financiadas por bancos públicos, entre eles o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Mantega lembrou que essa exigência já existia, mas explicou que nem sempre era cumprida.

"Obrigamos cada setor, por exemplo, petróleo e gás, com componentes da industria nacional. É bom para estimular a indústria doméstica, mas nem sempre isso é cumprido. Às vezes, exigem maneiras de burlar o conteúdo nacional. É proibido financiar um bem importado pelo BNDES. Tem que ser nacional. Vamos criar uma comissão para reforçar a fiscalização de conteúdo local. É muito importante para o setor empresarial", afirmou ele.

Nota de pesar

Os diretores da CDL Santa Cruz do Capibaribe vem a público manifestar o mais profundo pesar pelo falecimento do Sr. Edgar Mafra, ele que por muito tempo executou os trabalhos junto a esta entidade e por seu relevante trabalho a frente da CDL Santa Cruz do Capibaribe. Ao mesmo tempo, prestam condolências aos familiares e amigos enlutados pela irreparável perda ocorrida.


sexta-feira, 20 de junho de 2014

CDL Santa Cruz do Capibaribe divulga cursos para o mês de julho


SÃO JOÃO DA AADESC FOI SUCESSO

O São João da AADESC , foi uma linda festa com a presença de muitas de nossas crianças vestidas com roupas juninas e acompanhadas com seus familiares. Festa com direito a comidas típicas , algodão doce,  pipoca , tivemos também o sorteio de uma rifa de um celular e a renda desta rifa será para compra de um data show para uso exclusivo da instituição que contou com muito forró ao som de Dida de Nan que mais uma vez esteve presente e fez um grande forró pra nossa criançada.









PRÊMIO SEBRAE MULHER DE NEGÓCIOS

O Prêmio SEBRAE Mulher de Negócios tem como objetivo identificar, selecionar e premiar os relatos de vida de mulheres empreendedoras de todo o país, as quais transformaram seus sonhos em realidade e cuja história de vida hoje é exemplo para outras que possuem o mesmo sonho.
Para concorrer ao prêmio, é necessário ter mais de 18 anos.
O prêmio é dividido em três categorias:
Pequenos Negócios: microempresas e empresas de pequeno porte, e que estejam estabelecidas formalmente há pelo menos um ano (data de abertura anterior a 01/03/2012, conforme consta no CNPJ);
Produtor Rural: mulheres que explorem atividades agrícolas, pecuárias e/ou pesqueiras nas quais não sejam alteradas a composição e as características do produto in natura, e que estejam estabelecidas formalmente á, no mínimo, um ano.

quinta-feira, 19 de junho de 2014


O DITADOR DE TOGA

Por: Marcelo Diógenes
marcelo


Muito pouco se falou a respeito do que aconteceu no STF semana passada, quando pela primeira vez na história da Corte, um advogado foi expulso pelo fato de estar defendendo o direito de seu constituinte, violado por um ato arbitrário de um Ministro.

A coragem do advogado é digna de aplausos, já que estava diante de nossa Suprema Corte, composta de juízes cuja obrigação é a defesa da nossa Constituição Federal, e por ato de seu Presidente, teve a imagem manchada pela prática de desrespeito a todos que fazem Justiça nesse País.

Por longos anos, a sociedade via no Juiz uma figura intocável. Por isso, muitos deles impregnaram em sua toga a arrogância, a ideia de serem melhores que advogados e promotores de Justiça.  Ledo engano, pois somos operadores do Direito submetidos a regras impostas através do Estatuto da Advocacia, Lei Orgânica da Magistratura, do Ministério Público e principalmente, nossa Lei Maior.

O próprio art. 6º da Lei Federal 8.906/94 estabelece que “não há hierarquia nem subordinação entre advogados, magistrados e Ministério Público”. Nós, advogados, o que devemos ter é respeito, e não medo, pois a nossa missão e a de todos é lutar pela justiça. Justiça não se conquista com medo nem subordinação.

Cabe à OAB mostrar sua força, reprimindo e tomando medidas necessárias para acabar com essas atitudes ditatoriais não só no STF, como também naquelas Comarcas onde o Juiz ainda se acha no direito de ser o mandatário, aplicando a lei ao seu puro arbítrio.

Os tempos mudaram para todos. Somos uma sociedade cada vez mais interessada em utilizar seus direitos, inclusive com denúncias em órgãos criados para isso, a exemplo do CNJ, Corregedorias e das Ouvidorias espalhadas pelo Brasil afora e que vêm agindo com punições contra condutas de profissionais cuja obrigação é a busca pela Justiça.

Quanto ao Ministro Joaquim Barbosa, sua arrogância e prepotência ficarão marcadas na história do STF para sempre, como exemplo a não ser seguido, pois o seu papel de imparcialidade, infelizmente foi esquecido. E a Constituição, rasgada em decorrência de seus atos.
Santa Cruz do Capibaribe-PE, 18 de junho de 2014.


Marcelo Diógenes Xavier de Lima*
*Diretor de Assuntos Jurídicos na Câmara de Dirigentes Lojistas de Santa Cruz do Capibaribe e Procurador-geral da Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Nota de pesar

A CDL Santa Cruz do Capibaribe se solidariza com amigos e familiares pelo falecimento da senhora Maria Teresa, ela que é a mãe de Ricardo Verçosa, ex-presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe, e neste momento de dor, a entidade presta suas sinceras condolências aos familiares e amigos.


Copa deve movimentar R$ 6,7 bilhões, diz ministério

Fonte: CNDL

O Ministério do Turismo estima que 3,7 milhões de turistas movimentem R$ 6,7 bilhões no país e mobilizem cerca de 200 mil trabalhadores temporários durante a Copa.

Ainda de acordo com dados do governo divulgados na segunda-feira (16), 3,6 bilhões de expectadores, quase metade da população mundial (aproximadamente 7,2 bilhões de pessoas), deve acompanhar pela TV, internet, celular e demais dispositivos eletrônicos o campeonato.

Os maiores gastos no país serão feitos pelos turistas estrangeiros que virão motivados pela Copa, diz. Em média, devem assistir quatro jogos e a projeção é que gastem R$ 5.500 durante sua estada no país, já descontadas as despesas com passagens aéreas e valores gastos no país de origem. O número de visitantes foi calculado com base nas vendas de ingressos até a primeira semana de abril, revela o ministério.

terça-feira, 17 de junho de 2014

A importância da Educação Financeira para uma economia sustentável

Por: Roque Pellizzaro Jr.

Uma pesquisa recente encomendada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil revela uma situação bem delicada e preocupante no nosso país: mais da metade dos brasileiros (52%) assume que já fez pelo menos uma compra por impulso nos últimos três meses.

O levantamento também procurou identificar com quais produtos os brasileiros mais gastaram desnecessariamente nos últimos 90 dias. Itens como roupas (29%) e calçados (19%) lideram a lista das compras supérfluas, seguidos poreletrônicos/celulares (18%) e perfumes/cosméticos (12%).

A pesquisa também detectou comportamentos que demonstram falta de planejamento por parte dos consumidores. Mais de um terço (35%) admite que não tem o hábito de olhar o extrato bancário antes de fazer uma compra parcelada - principalmente homens (39%) e brasileiros da classe C (38%). Além disso, 12% chegam a incorporar o limite do cheque especial e do cartão de crédito como parte do orçamento disponível para ser gasto no mês.

Acredito que o consumo não planejado é ruim para o consumidor e para o lojista. Para o consumidor, porque um ato deixa de ser prazeroso e saudável a partir do momento em que essa prática conduz a pessoa ao descontrole orçamentário e, consequentemente, à inadimplência. E é ruim para o lojista pelo simples fato de que, pior do que não vender é vender e não receber. Em outras palavras: nenhum dos dois sai ganhando nessa situação.

Atitudes simples como pensar duas, três vezes na real necessidade de comprar um produto antes mesmo de adquiri-lo, fazer três orçamentos e pleitear por descontos são atitudes que minimizam as chances de fazer compras desnecessárias e de ter um possível descontrole financeiro. Para os mais impulsivos, evite compras em momentos de ansiedade, raiva, carência e de baixa auto-estima. Essas pessoas tem tendência de suprir uma lacuna emocional com bens materiais.

Além disso, o consumidor deve ser ainda mais cuidadoso com as compras em tempos de aperto no crédito, inflação alta e baixo crescimento da economia. Isso porque os bancos estão aumentando os juros. Ao mesmo tempo, os salários já não estão aumentando como antes. Sendo assim, a dica, principalmente para quem já está endividado, é juntar dinheiro para dar uma entrada maior na aquisição de um produto e diminuir o número de prestações. É algo que vale o esforço em qualquer circunstância, mas que ganha importância principalmente neste atual momento econômico.

Roque Pellizzaro Junior | Presidente da CNDL 

Comunicado do Sindiloja Santa Cruz do Capibaribe referente ao jogo do Brasil

JORNADA DE TRABALHO – COPA DO MUNDO 2014

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - SINDILOJA, representante das empresas do comércio de bens e serviços estabelecidas neste município, em virtude da crescente demanda de consultas sobre o funcionamento das empresas no período de COPA DO MUNDO 2014, recomenda o que se segue:

·         Considerando que a jornada semanal é de 44(quarenta e quatro) horas, não ultrapassando 08(oito) horas diárias (Art. 7º, XIII da CF/88), NOS DIAS DE JOGOS as empresas que NÃO POSSUEM Acordo Coletivo de Trabalho – BANCO DE HORAS vigente, registrado e homologado no Ministério do Trabalho com a participação do SINDILOJAS e do SINDICATO PROFISSIONAL, PODERÃO ADOTAR DE FORMA ALTERNATIVA a jornada diária de 06(seis) horas ininterruptas, devendo ser concedido um intervalo de 15 (quinze) minutos (Art. 71, §1º da CLT),respeitada a jornada legal acima citada de 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

Por fim ressaltamos que o COMÉRCIO poderá funcionar normalmente nos dias de jogos, ficando por liberalidade da empresa a adoção do horário de funcionamento mais adequado para sua necessidade.

Informações e/ou Consultas poderão ser realizadas junto ao SINDILOJA SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, através do telefone: 81- 3731-2850 ou à sua Assessoria/Consultoria Jurídica - Consult & Advogados Associados, através do telefone: (81) 3423-6040 ou E-MAIL:consult.advogados1@gmail.com.

Atenciosamente,

SINDILOJAS SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO

Presidente

Indicador do BC aponta alta de 0,12% na economia em abril

Fonte: CNDL

O Banco Central apontou crescimento da economia brasileira em abril, superando a previsão de analistas. O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central) avançou 0,12% na comparação com março, segundo dados dessazonalizados (livres das influências de cada período), informou o BC nesta sexta-feira (13).

Analistas consultados pela Reuters esperavam estagnação na comparação mensal, de acordo com a mediana de 19 projeções, que foram de queda de 0,40% a alta de 0,53%. No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, o índice aponta alta de 0,8%, e nos 12 meses encerrados em abril, de 2,19%. Na comparação com abril do ano passado, o IBC-Br mostra queda de 0,67% no desempenho da economia.

O indicador já foi considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto), mas deixou de se ser considerado assim após ter descolado dos números oficiais do IBGE. A leitura do índice em março indicava alta de 0,11% no mês e crescimento de 0,29% no primeiro trimestre do ano. O PIB, calculado pelo IBGE, fechou o período com alta de 0,2%.

DIFERENÇAS
Apesar da diferença em relação ao PIB, o IBC-Br é uma das informações utilizadas pelos economistas nas suas projeções para o PIB. Os dois indicadores têm periodicidade e método de cálculos diferenciados, por isso nem sempre apresentam os mesmos resultados.

O indicador do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia (agropecuária, indústria e serviços). A estimativa do IBC-Br incorpora a produção estimada para os três setores acrescida dos impostos sobre produtos.

O PIB, calculado pelo IBGE, é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país durante certo período.

2014
As previsões para a economia brasileira em 2014 indicam crescimento baixo neste ano. O Banco Mundial revisou para baixo sua estimativa e aponta que o PIB crescerá 1,5% -em janeiro, a estimativa era de 2,4%. O resultado é similar ao de analistas consultados pelo Banco Central no boletim Focus, que estimam avanço de 1,44% para a economia brasileira neste ano.

No mês de abril, as vendas do varejo caíram 0,4%, segundo o IBGE, repetindo uma tendência que já havia ocorrido em março. O cenário ruim fez com que as famílias pisassem no freio e consumissem menos. Jogam a favor dessa tendência de baixa os juros mais altos do cartão de crédito e do crediário, a inadimplência mais elevada e a restrita oferta de crédito aos consumidores pessoa física. Nem a Copa deve fazer esse cenário mudar. Poucos setores do comércio devem se beneficiar do evento –a maioria deles já registrou vendas menores em abril.

Analistas esperam que o quadro ruim se repita em maio e junho. O principal impacto negativo vem do menor número de dias úteis, com feriados em algumas cidades-sedes. Além disso, muitas lojas vão fechar suas portas em dias de jogos. A expectativa do setor é de que as vendas não aumentem porque muitas pessoas vão optar por fazer suas refeições e consumir bebidas em bares, fora de casa.

A indústria, que recuou em abril pelo segundo mês consecutivo, fechou vagas no mês. O emprego no setor teve queda de 0,3% na comparação com março. Com isso, o índice acumulado para o primeiro quadrimestre deste ano aponta uma queda de 2%. Sem uma retomada à vista da produção e com empresários pouco otimistas, o emprego na indústria patina e tende a fechar 2014 em terreno negativo. 

segunda-feira, 16 de junho de 2014

EMPRETEC terá nova turma em Santa Cruz do Capibaribe


Comunicado CDL referente aos dias dos jogos do Brasil

A CDL Santa Cruz do Capibaribe comunica a todos os associados e sociedade em geral que nesta terça-feira (17) em decorrência do jogo do Brasil, a CDL fechará uma hora mais cedo antes do jogo. A CDL aproveita para desejar a todos uma boa torcida pela seleção.

Comunicado Sindiloja Santa Cruz do Capibaribe

JORNADA DE TRABALHO – COPA DO MUNDO 2014

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - SINDILOJA, representante das empresas do comércio de bens e serviços estabelecidas neste município, em virtude da crescente demanda de consultas sobre o funcionamento das empresas no período de COPA DO MUNDO 2014, recomenda o que se segue:

·         Considerando que a jornada semanal é de 44(quarenta e quatro) horas, não ultrapassando 08(oito) horas diárias (Art. 7º, XIII da CF/88), NOS DIAS DE JOGOS as empresas que NÃO POSSUEM Acordo Coletivo de Trabalho – BANCO DE HORAS vigente, registrado e homologado no Ministério do Trabalho com a participação do SINDILOJAS e do SINDICATO PROFISSIONAL, PODERÃO ADOTAR DE FORMA ALTERNATIVA a jornada diária de 06(seis) horas ininterruptas, devendo ser concedido um intervalo de 15 (quinze) minutos (Art. 71, §1º da CLT),respeitada a jornada legal acima citada de 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

Por fim ressaltamos que o COMÉRCIO poderá funcionar normalmente nos dias de jogos, ficando por liberalidade da empresa a adoção do horário de funcionamento mais adequado para sua necessidade.

Informações e/ou Consultas poderão ser realizadas junto ao SINDILOJA SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, através do telefone: 81- 3731-2850 ou à sua Assessoria/Consultoria Jurídica - Consult & Advogados Associados, através do telefone: (81) 3423-6040 ou E-MAIL:consult.advogados1@gmail.com.

Atenciosamente,

SINDILOJAS SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO

Presidente