Topo

Topo

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Portal de Notícias NE10 homenagem a história empreendedora de Santa Cruz do Capibaribe


Conhecida como a Capital da Sulanca e posteriormente como Capital das Confecções, Santa Cruz do Capibaribe tem uma história peculiar, aonde o que era para dar errado acabou dando certo, fruto do trabalho empreendedor de muitas mulheres de garra, que enfrentaram a seca, a logística e inúmeros fatores que fizeram e fazem de Santa Cruz do Capibaribe a cidade mais importante do Polo de Confecções de Pernambuco. Essas mulheres foram homenageadas em uma reportagem do Portal de Notícias NE10. Confiram as histórias empreendedoras clicando em cada uma das imagens abaixo!







Ainda há vagas para cursos rápidos no SENAI Santa Cruz

A Unidade SENAI de Santa Cruz do Capibaribe ainda tem vagas para quatro cursos pagos de curta duração, no turno da noite. As oportunidades são para Modelagem Básica Industrial (60 horas), Modelagem Computadorizada (60), Técnicas para Encarregado de Produção (20) e NR10 – Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade/Básico (40).

São pré-requisitos idade mínima de 16 anos e conhecimentos equivalentes ao Ensino Funda
mental completo. Além disso, os interessados devem levar cópias do RG e CPF e comprovante de residência à secretaria da Unidade para realizar a matrícula. As aulas estão previstas para a próxima segunda-feira, dia 2 de fevereiro.


Novo superintendente do Sebrae Pernambuco visita Santa Cruz do Capibaribe‏

A convite da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap), o recém-empossado superintendente do Sebrae Pernambuco, José Oswaldo Ramos (no centro da foto), esteve nesta quinta-feira (29) reunido com empresários, lideranças municipais e entidades representativas do setor de confecções em Santa Cruz do Capibaribe.

Depois de reunião na Ascap, Oswaldo visitou o Moda Center Santa Cruz. No encontro foram discutidas ações para aumentar a presença do Sebrae no município, como a ampliação da Sala do Empreendedor, que funciona no Moda Center, a implantação do programa ALI (Agentes Locais de Inovação) nas empresas, dentre outras.

“A nossa história com a Ascap é de muito tempo. E essa minha volta para o Sebrae está me permitindo uma percepção da grandeza do crescimento do polo nos últimos anos. Não apenas apoiar as empresas na melhoria das práticas de gestão e produção, mas trazer para o foco do debate aspectos que impactam diretamente na competitividade do Polo de confecções do Agreste”, disse o superintendente, que veio acompanhado do gestor do projeto “Negócios da Moda Pernambucana”, da unidade do Sebrae em Caruaru, Gilson Gonçalves Pereira Junior.

Questões como a paralisação das obras de duplicação das rodovias que dão acesso ao Moda Center, segurança hídrica, concorrência chinesa, qualificação dos produtos de moda, dentre outros, também foram abordados.

O síndico do Moda Center, Allan Carneiro, destacou a parceria que o Sebrae já mantém com o Sebrae há quatro anos. Ele também conversou com o superintendente sobre o Estilo Moda Pernambuco, grande evento de moda que será realizado em outubro no centro de compras.

“O Sebrae, assim como o Senai, o Governo do Estado, a prefeitura, instituições financeiras e demais órgãos e empresas, são de fundamental importância para a realização desse evento. Muito proveitoso o encontro, tanto para conversar sobre o evento como para discutir vários assuntos pertinentes à economia do Polo de Confecções”, destacou Allan (de camisa preta na foto).

Além de empresários e membros da Ascap e Moda Center, estiveram presentes o prefeito Edson Vieira (PSDB), o presidente da Câmara de Vereadores, Afrânio Marques (PDT), o secretário de Desenvolvimento Econômico de Santa Cruz, Bruno Bezerra, além de representantes da Associação Santa-cruzense de Contabilistas (Ascont) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Oswaldo Ramos destacou que Santa Cruz do Capibaribe é a primeira cidade visitada por ele após a posse da nova diretoria do Sebrae, que aconteceu no último dia 2 de janeiro. “Eu não poderia deixar de atender a esse pedido da Ascap, até porque esse é propósito do Sebrae, apoiar os empreendedores no desenvolvimento de suas empresas, melhorando a competitividade das indústrias e solidificando cada vez mais o Polo de Confecções do Agreste”, disse o superintendente.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

SENAI Santa Cruz do Capibaribe recebe visita técnica

Turmas de Costura Industrial do Vestuário e de Modelista fizeram, nesta segunda-feira (26) visita técnica ao SENAI Santa Cruz. Cerca de 70 alunos da Unidade Remota de Vitória de Santo Antão, acompanhados de docentes e representantes da Secretaria de Educação de Vitória, foram recebidos pelos docentes dos cursos Técnico em Vestuário, Jovem Aprendiz e Qualificação.
Em Santa Cruz, os visitantes conheceram a Escola em sua estrutura e também foram apresentados a projetos desenvolvidos durante o ano de 2014 por alunos locais e de unidades remotas como, por exemplo, “A realização de um sonho: construindo uma história empreendedora”, finalista do Prêmio PRONATEC Empreendedor em dezembro passado, elaborado por alunas da Unidade Remota em Cumaru, no Agreste.

Colorido do Carnaval de Pernambuco encanta os clientes do Moda Center


Inspirada na alegria e no colorido do Carnaval pernambucano, a ornamentação carnavalesca de 2015 no Moda Center Santa Cruz faz uma viagem pelos antigos bailes de Carnaval, além de retratar a rica diversidade cultural do Estado. Desde o início de janeiro, os clientes que chegam ao centro de compras se deparam com uma decoração toda especial para animar a época.

Ícones da cultura pernambucana, como Mateus e Catirina, o Reisado, os Clóvis de Olinda e os Papangus de Bezerros dão as boas-vindas aos compradores que chegam das mais distintas regiões do país. Assinada pelo artista plástico Robeval Lima, a decoração, cheia de flâmulas e estandartes, ressalta as ações de promoção dos confeccionistas para o período.

Desde novembro, quinze pessoas trabalharam na decoração. Como em todo bom comércio atacadista, os comerciantes também se prepararam antecipadamente para atender à demanda dos clientes que chegam em busca de preços competitivos e artigos de qualidade para abastecer suas lojas.

Comunicado Urgente Sindilojas de Santa Cruz do Capibaribe

O Sindicato das Empresas do Comercio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (SINDILOJAS) comunica a todos os lojistas da Capital das Confecções que a Contribuição Patronal em favor da FECOMÉRCIO (conforme Cláusula 51ª da CCT 2013/2014), deverá ser recolhida junto a FECOMERCIO-PE até o dia 31 de janeiro, não podendo ocorrer atraso, pois as empresas que não fizerem em dia ficarão sujeitas a multas.
Para fazer o pagamento da Contribuição Patronal, o lojista DEVERÁ acessar o site da FECOMERCIO, inserir o CNPJ (11867031/0001-60) do Sindilojas Santa Cruz do Capibaribe, preencher os dados da empresa e emitir a guia de pagamento.

Para quaisquer esclarecimentos, o Sindilojas coloca-se a inteira disposição para tirar as suas dúvidas. (81) 3731-2850.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Apresentador do programa GNT Fashion está em Santa Cruz do Capibaribe

Do Blog do Ney Lima

Foto: Divulgação.
Está em Santa Cruz do Capibaribe o famoso consultor de moda Caio Braz. O pernambucano, que mora no Rio de Janeiro, é figura bastante conhecida no mundo da moda, pois é apresentador do programa GNT Fashion, além de ser blogueiro de lifestyle e viagens.

O apresentador chegou a ‘Capital das Moda’ há poucos instantes para conhecer a fábrica e a mega store da Rota do Mar.

Além de apresentador e consultor, Caio Braz também possui uma coleção de produtos intitulada “Mundo” com 20 artigos masculinos como shorts, camisas e t-shirts, além de espadrilhes unissex em parceria com a marca Perky.

De acordo com a assessoria da Rota do Mar, Caio Braz está sendo recebido pelo diretor presidente da empresa, Arnaldo Xavier; pelo gerente de Marketing, Lucas Galindo; e por Beatriz Rocha, coordenadora de social media da marca.

Há uma grande possibilidade da empresa fechar parcerias com o consultor para confecção uma linha exclusiva de produtos.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Receita libera esta semana consulta a lote do IR retido na malha fina

Fonte: Agência Brasil

site Receita Federal
Consulta sobre malha fina pode ser feita pelo
site da site Receita Federal
 Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A consulta ao primeiro lote residual de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2014 liberadas da malha fina será divulgada esta semana, conforme informações da Receita Federal. Os valores, normalmente pagos a cada dia 15, desta vez serão liberados até o fim de janeiro. O montante do lote depende das disponibilidades do Tesouro Nacional, que corrige o dinheiro pela taxa básica de juros (Selic).

Anualmente, a Receita libera sete lotes regulares de restituições – o primeiro em junho e o último em dezembro. Nos meses seguintes, à medida que as declarações retidas em malha são corrigidas pelos contribuintes, são liberados os lotes residuais, normalmente a partir de janeiro.

Em dezembro, a Receita Federal informou que 937.939 declarações estavam retidas em malha. São 740.760 com imposto a restituir, 174.301 com imposto a pagar e 22.878 sem imposto a pagar ou a restituir.

Os contribuintes nesta situação devem acessar o extrato da declaração para identificar os motivos que o levaram à malha fina e fazer as devidas correções para ter a situação resolvida. O documento fica disponível no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).

De acordo com o Fisco, o maior motivo de retenção em malha foi omissão de rendimentos, presente em 52% dos casos. Em segundo lugar, aparecem despesas médicas, respondendo por 20% das retenções. Depois, com 10%, a ausência de Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf), que ocorre quando a pessoa física declara um valor, mas o patrão não apresenta a declaração ou faltam informações no documento.

Pelas normas da Receita, a restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate neste prazo, deverá requerer a restituição pela internet, usando formulário eletrônico  Pedido de Pagamento de Restituição ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da Dirpf.

A consulta aos lotes de restituição é disponibilizada na página da Receita na internet. No endereço é possível, inclusive, consultar lotes de anos anteriores. A consulta pode ser feita também por meio de tablets e smartphones, com os sistemas iOS (Apple) ou Android.

Índice de Confiança do Consumidor começa 2015 com queda de 6,7%

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou queda de 6,7% em janeiro em relação a dezembro de 2014, passando de 96,2 para 89,8 pontos. Desde setembro de 2005, este é o menor nível da série histórica do índice.

Os dados foram divulgados hoje (26) pelo Ibre e indicam que a queda foi motivada pelo agravamento da situação e pela falta de expectativas.

Entre dezembro de 2014 e janeiro de 2015, o Índice de Situação Atual (ISA) caiu de 96,8 para 88,5 pontos (8,6%), enquanto o Índice de Expectativas (IE) reduziu 6,2%, recuando de 96,8 para 90,8 pontos. Os dois índices estão em seus níveis mínimos históricos.

Segundo a economista Tabi Thuler Santos, do Ibre/FGV, “a queda do ICC em janeiro é a sequência da tendência observada ao longo do ano passado e parece refletir aumento da preocupação com o mercado de trabalho e com a inflação”.

A maior contribuição negativa para a queda do ISA vem do indicador que mede o grau de satisfação com o quadro econômico. A proporção de consumidores afirmando que a situação está boa caiu de 8,7%, em dezembro, para 6,0% em janeiro, equivalente a 2,7 pontos percentuais. No mesmo período, a parcela dos que a consideram ruim aumentou de 54,6% para 61,8%.

As expectativas também não são favoráveis em relação ao futuro. O indicador de otimismo com a situação econômica nos seis meses seguintes caiu de 92,5 para 77,6 pontos. Já a parcela de consumidores prevendo melhora diminuiu de 23,3% para 16,6%. O grupo dos pessimistas subiu de 30,8% para 39,0%.

A edição de janeiro de 2015 coletou informações de 1.820 domicílios entre os dias 2 e 21 de janeiro. A próxima divulgação da Sondagem do Consumidor ocorrerá em 25 de fevereiro.

Dica SPC Brasil

Criar e seguir um padrão visual para sua marca em seus materiais, como papelaria, anúncios, propostas e até na fachada do seu escritório ou loja, faz com que a sua empresa seja identificada facilmente por fornecedores, funcionários e mais importante: pelos potenciais clientes do seu negócio.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Sesi inscreve para EJA até sexta-feira (30)


Terminam nesta sexta-feira (30) as inscrições para novos alunos na Educação de Jovens e Adultos (EJA), do  Sesi. A modalidade de ensino é voltada a pessoas que desejam retomar os estudos, mas estão fora da faixa etária praticada nas escolas regulares. Há vagas para Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana; Goiana, na Zona da Mata; Caruaru e Belo Jardim, no Agreste; e Petrolina, no Sertão do Estado. Interessados devem comparecer à unidade do Sesi onde pretendem estudar.

"Umas das principais vantagens da EJA é que o aluno conquista o diploma muito mais rápido, sem abrir mão da qualidade do ensino. São apenas dois anos para concluir o Ensino Fundamental (I ou II) e 18 meses para o Médio", explica a analista de educação do Sesi/PE, Noêmia Fortunato, lembrando que as aulas acontecem no período na noite, de segunda à sexta-feira, facilitando a conciliação do estudo com a jornada de trabalho. Em Jaboatão, há turmas também pela manhã.

Para cursar o Ensino Fundamental I ou II, o aluno deve ter, pelo menos, 15 anos completos. Já para o Ensino Médio, a idade mínima é de 18 anos. No momento da matrícula, é preciso apresentar duas fotos 3 x 4; cópias da carteira de identidade, do CPF, da certidão de nascimento ou casamento e de um comprovante de residência; documento original ou cópia autenticada do Histórico Escolar do Ensino Fundamental I, para aqueles que irão cursar o Ensino Fundamental II; e da ficha 18, para aqueles que irão cursar o Ensino Médio.  As aulas iniciam em fevereiro.

Aulas na empresa – O Sesi também oferece turmas específicas de EJA para indústrias, com aulas na própria empresa. O fato das aulas serem ministradas no ambiente corporativo estimula a adesão dos funcionários, que não precisam se deslocar do local de trabalho para estudar. Segundo dados do Banco Mundial, um ano a mais de escolaridade representa elevação de 10% na capacidade produtiva do trabalhador. Informações: (81) 3412.8585.

Para metade dos brasileiros, sensação de prazer pessoal é fator determinante para decidir uma compra

Fonte: SPC Brasil

Uma pesquisa sobre a Experiência de Consumo do Brasileiro encomendada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo Portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz revela que para metade dos consumidores ouvidos no estudo  (68% entre os consumidores da Classe A e B)o consumo está ligado a boas sensações e ao prazer. As sensações e experiências positivas são os principais destaques: relaxar (47%) prazer de comprar (43%), melhora de humor (37%), satisfação pessoal (35%). A melhora de humor é ainda mais comum entre as mulheres (43%, contra 29% entre os homens). O estudo foi realizado junto a 620 pessoas maiores de 18 anos, de todas as 27 capitais brasileiras.
Os entrevistados também citaram outras variáveis determinantes da compra como a necessidade de se ter o produto (71%), o preço (44%), as promoções (37%) e a qualidade, marca ou modelo (21%) do que se deseja comprar. Por outro lado, entre os fatores com relativa importância, numa decisão de compra, estão o atendimento (18%), a forma de pagamento (15%) e a propaganda (4%).
Influenciadores dentro do ambiente de compra
Por outro lado, os pesquisadores também procuraram identificar as principais influências relacionadas ao ambiente e às condições oferecidas aos consumidores no momento da compra. O estudo conclui que as questões financeiras são as mais importantes para os consumidores. De acordo com 88% dos entrevistados, o preço é o principal motivo para justificar uma compra. Em seguida aparecem as promoções e liquidações (78%), a qualidade do produto ou serviço (71%) e as facilidades e os vários meios de pagamento (51%). O apelo das vitrines foi citado por 12% dos entrevistados, sendo mais representativo entre as mulheres (19%, contra 5% dos homens).
O que leva a pessoa a desistir de uma compra?
O estudo também identificou quais fatores levam o consumidor a desistir de fazer uma compra. O valor acima do esperado foi citado por 59% dos consumidores. Taxas extras e outros custos aparecem em segundo lugar com 44% das respostas, além da falta de opção da forma de pagamento desejada pelo consumidor (40%).
Quais motivos levam o consumidor ao arrependimento?
Ao perguntar sobre os principais motivos que levam as pessoas a se arrependerem pelos gastos feitos, os motivos que mais aparecem com frequência têm a ver com a alteração no planejamento financeiro (88% no caso de compra de acessórios para automóveis e motos), gasto sem proveito (100%, no caso de acessórios de moda) e dívidas adquiridas (61%, no caso dos eletroeletrônicos e 88% no caso dos eletrodomésticos).

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Consumidores estimam, em janeiro, inflação de 7,2% em 2015, diz FGV

Fonte: G1 - Portal de Notícias da Globo

A expectativa de inflação dos consumidores brasileiros para 2015 recuou em janeiro, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador que indica a estimativa de inflação recuou de 7,4% em dezembro para 7,2% no primeiro mês do ano. O valor é superior ao teto da meta de inflação do Banco Central, de 6,5%.

No ano passado, a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou em alta de 6,41%, a maior desde 2011.

Apesar da queda, este é o 13º mês consecutivo em que a inflação mediana prevista pelos brasileiros para os 12 meses seguintes mantém-se no intervalo entre 7,2% e 7,5%, o patamar mais elevado desde o início da pesquisa. Em médias móveis trimestrais, o indicador seguiu a trajetória dos dados pontuais, ao passar de 7,5% para 7,4% entre dezembro e janeiro.

“O índice parece indicar que, apesar do aumento de diversos preços nesse início de ano (principalmente administrados), as famílias estão acreditando em um maior compromisso com controle dos preços e consequentemente, ajustando suas expectativas com relação à inflação. Essa análise é ainda preliminar, mas o resultado sinaliza que devemos acompanhar esse indicador com mais atenção”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira, da FGV/Ibre, em nota.


Indústria têxtil prevê retomada de crescimento só em 2016

Fonte: Agência Brasil

Depois de eliminar 20 mil postos de trabalho e de um resultado negativo em seu desempenho, com queda de 5%, no ano passado, a indústria têxtil brasileira deve passar neste ano por um período de ajustes e só retomar o crescimento de fato, a partir de 2016, previu hoje (22), o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), Rafael Cervone.

Ele disse que o encarecimento dos custos de produção, com destaque para energia elétrica e tributação, além da concorrência com os chineses, tem levado os empresários do setor a mudar de estratégia para manter as atividades. “Só este ano, a energia ficou 40% mais cara e o megawatt/hora, que há dez anos custava R$ 60, subiu para R$ 800,00 e isso preocupa muito o setor.”

De acordo com projeções anunciadas por Cervone, as atividades estarão quase estagnadas, com crescimento de 0,3% e faturamento de US$ 51,5 bilhões incluindo a área de confecção. Se isso se confirmar, o setor já terá um ganho em relação a 2014, embora Cervone aponte um cenário de dificuldades, em meio a queixas de falta de previsibilidade na economia e do temor de um mercado interno menos aquecido.

Cervone informou que abrir mais os negócios no mercado externo é uma das estratégias para estimular a produção. Ele disse que, com esse propósito, as próximas semanas, missão chefiada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior embarcará para os Estados Unidos. Ainda não há, porém, data definida para o encontro com as autoridades americanas.

No caso dos tecidos usados na fabricação de jeans, por exemplo, o Brasil concorre com a Colômbia, que exporta para os americanos com alíquota zero. O executivo defendeu ainda outras frentes de atuação, visando a atrair também os consumidores na União Europeia e do México, que seria uma porta de entrada para os Estados Unidos.

Com metas ainda de investir em inovação e produtividade, as empresas têxteis devem continuar neste ano com saldo negativo na contratação de pessoal. Há estimativa de corte de 4 mil vagas. O saldo da balança comercial projetado indica déficit de US 6,13 bilhões, com alta de 2,7% nas exportações e de 3,6% na importação.

Para Cervone, o fato de o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, reconhecer que o primeiro trimestre será ruim para a economia brasileira soa como um avanço da credibilidade do governo diante de um clima de incertezas para novos investimentos.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Quatro em cada dez consumidores não se consideram organizados financeiramente, revela SPC Brasil

Fonte: Assessoria SPC Brasil

Uma pesquisa nacional realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira 'Meu Bolso Feliz' revela que a falta de disciplina é o principal empecilho para um planejamento adequado do orçamento pessoal. Segundo o estudo, quatro em cada dez consumidores (37%) não se consideram pessoas organizadas financeiramente e 69% dos entrevistados admitem sentir algum tipo de dificuldade para realizar o controle de suas receitas, despesas e investimentos.

Embora seis em cada dez consumidores (59%) tenham afirmado que realizam algum controle sistemático de seu orçamento pessoal - seja com a ajuda de planilhas (32%), caderno de anotações (23%) ou por meio de aplicativos digitais (4%) - apenas 16% dos entrevistados reconhecem fazer o registro das informações diariamente, prática que garante maior efetividade no planejamento. O percentual é um pouco maior entre os homens (19%), entre as pessoas de 25 a 34 anos (21%), com ensino superior (21%) e pertencentes às classes A e B (23%).


Consumo sem planejamento
Disciplina para registrar os ganhos e gastos com regularidade (32%), lembrar-se dos gastos em dinheiro e que, portanto, não constam no extrato bancário (16%), falta de tempo (8%), preguiça (4%), não saber como fazer ou por onde começar (4%) e considerar a tarefa chata ou desimportante (4%) são as principais dificuldades mencionadas pelos brasileiros ouvidos pela pesquisa. Desse modo, o estudo conclui que para 64% dos entrevistados o controle orçamentário não é considerado uma prioridade em suas vidas. Há ainda aqueles que afirmam gerenciar seus recursos financeiros apenas "de cabeça", representando mais de um quarto (26%) da amostra.

"A pesquisa comprova que a administração eficiente do orçamento pessoal não é muito usual entre os brasileiros. Há uma parcela significativa de entrevistados que não faz um controle sistemático de seus rendimentos e muitos dos que dizem fazer, quando argumentados da forma mais profunda sobre métodos adotados, caem em contradição ou o fazem com uma frequência bastante aquém da adequada. Segundo o levantamento, seis em cada dez consumidores não se sentem totalmente seguros para gerenciar os próprios recursos", afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Para o educador financeiro do portal 'Meu Bolso Feliz, José Vignoli, a disciplina é parte fundamental para uma vida financeira saudável. "Somente com um pouco de esforço e vontade de manter uma vida financeira equilibrada é que se adquire este hábito. Não importa a ferramenta utilizada para anotar os gastos, importa que o método seja organizado. Algumas pessoas têm facilidade com planilhas ou aplicativos, mas outras não. O fundamental é sempre registrar tudo o que se ganha e se gasta e jamais confiar na memória porque ela falha", aconselha.


Conhecimento e experiências
O estudo perguntou aos entrevistados quais são os atributos mais importantes para definir uma vida financeira saudável, aplicando notas numa escala que varia de zero a 10. Itens relacionados ao consumo, como a pesquisa de preços (nota média de 8,6 atribuída pelos entrevistados) e o ato de pechinchar (7,8) foram os que tiveram maior reconhecimento de importância. Por outro lado, ações que poderiam trazer resultados mais eficazes, como economizar todos os meses (7,0) e fazer o controle do orçamento (7,0) anotando todos os gastos, tiveram importância menor atribuída pelos pesquisados. "Os entrevistados valorizam atitudes financeiras conscientes, como pesquisar preços, anotar os gastos e pedir descontos. No entanto, o discurso dos consumidores não correspondente fielmente à prática, uma vez que essas atitudes acabam sendo adotadas com menor frequência do que deveriam", afirma a economista.

Exemplo disso é que quase a metade (48%) dos entrevistados afirma não contar com uma reserva financeira para lidar com os gastos extras que surgem no início do ano, como presentes de Natal, impostos, material escolar, entre outros.

A pesquisa traz ainda revelações a respeito das fontes de conhecimento mais comuns por meio das quais os consumidores adquirem informações sobre dinheiro e finanças. O conhecimento informal, em conversas com familiares e amigos (48%) e a influência de noticiários, jornais, revistas e da imprensa, de modo geral (46%) são as fontes mais utilizadas. Outros 33% disseram navegar em sites e blogs especializados em busca de dicas e melhores práticas.

"Na média, o consumidor sabe pouco sobre como conduzir seu orçamento pessoal. Assim, ele tem pouco a contribuir, no sentido de ajudar os outros consumidores a conhecer e aplicar práticas saudáveis para a vida financeira. Pelo alcance que possuem e pela linguagem didática para o grande público, os veículos de comunicação ganham importância nesse processo", observa a economista do SPC Brasil.

Dentre os consumidores organizados, o aprendizado com experiências difíceis em relação ao dinheiro desponta como a principal razão na mudança de comportamento (42%). 

Comportamento de risco
Dois em cada dez (17%) consumidores chegam ao fim do mês sem conseguir pagar as contas em dia. Outros 22% até conseguem honrar com seus compromissos financeiros, mas ficam no zero a zero, ou seja, não sobra nenhum centavo para poupança ou investimento. E, finalmente, 61% dos entrevistados conseguem pagar as contas em dia e guardar alguma quantia para gastos futuro.

Quando falta dinheiro no orçamento para fechar as contas do mês, as estratégias mais utilizadas pelos entrevistados são usar o limite do cartão de crédito para completar as despesas (19%), pedir dinheiro emprestado para amigos ou familiares (17%), utilizar o limite do cheque especial (13%), fazer empréstimos junto a bancos e financeiras (13%) e gastar parte das reservas financeiras que possui (10%). O levantamento aponta ainda que dentre aqueles que precisam utilizar o cartão de crédito para pagar as contas e gastos imprevistos por não conseguirem fechar as contas do mês, 39% o fazem todos os meses.

Ao analisar hábitos de consumo, o estudo mostra outro dado que acende o sinal de alerta: 35% dos consumidores têm o costume de adquirir produtos sem avaliar a sua condição financeira. Na avaliação dos especialistas do SPC Brasil, a constatação é reflexo da preferência que o consumidor brasileiro tem por parcelar suas compras sem se preocupar com as consequências que esses compromissos podem ocasionar no futuro.  Ao enfrentar alguma dificuldade financeira, 48% das pessoas ouvidas afirma que conseguiria manter o mesmo padrão de vida por no máximo seis meses, sendo que 14% não chegariam nem  a um mês.

"O uso do crédito para complementar a renda mensal é uma atitude muito arriscada porque faz o consumidor gastar um dinheiro que ele não possui. A taxa média cobrada em operações com cartão de crédito gira em torno de 300% ao ano no Brasil. É uma das maiores do mundo", afirma o educador financeiro, José Vignoli.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Contemplado da Campanha Natal Show de Prêmios recebe moto da CDL Santa Cruz do Capibaribe

Comprar em Santa Cruz do Capibaribe rendeu uma moto para o cliente, Diego Samuel Bezerra da Silva, ele que é da cidade de Piripiri-PI, comprou no Moda Center Santa Cruz, na empresa Joggofi, que estava credenciada na Campanha Natal Show de Prêmios, e possibilitou ao seu cliente participar do sorteio, sendo o mesmo contemplado com uma moto 0km.

Diego esteve na tarde desta terça-feira (20), na CDL de Santa Cruz do Capibaribe, onde cumpriu com todas as exigências para receber sua moto. Ele é um cliente que já compra no comércio de Santa Cruz do Capibaribe há sete anos e para ele foi com muita satisfação que recebeu a notícia do sorteio. “Eu estava na minha cidade no Piauí, quando uns colegas que eu compro a eles aqui assistiram ao sorteio e me ligaram dizendo que eu tinha sido contemplado. Na hora eu não acreditei, achei que eram eles brincando, mas quando a moça da CDL me ligou, eu acreditei e fiquei feliz da vida. Esta moto veio em boa hora, pois eu estou precisando muito. Estou muito feliz”, relatou Diego.


A entrega da moto foi efetuada pelo presidente da CDL, Valdir Oliveira e pelos empresários da Joggofi, Adesilma e José Gomes (Minininho). A Campanha Natal Show de Prêmios é uma realização da CDL Santa Cruz do Capibaribe e este ano contou com a parceria do Moda Center e do Sindilojas, além do apoio de empresas do comércio local.

Aumento do IOF nas operações de crédito vale a partir de amanhã

Fonte: Agência Brasil

O Diário Oficial da União publica hoje (21) decreto que aumenta a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de crédito para as pessoas físicas. A medida entra em vigor amanhã (22).O decreto eleva de 1,5% para 3% o IOF. O aumento faz parte do conjunto de quatro medidas anunciadas na última segunda-feira pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em estratégia do governo para elevar a arrecadação e melhorar o superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública).

De acordo com o ministro, o objetivo é obter este ano R$ 20,6 bilhões em receitas extras. A maior arrecadação virá da elevação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre os combustíveis e do retorno da Contribuição para Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Outra medida é o aumento do PIS e da Cofins sobre os produtos importados. A alíquota subirá de 9,25% para 11,75%. O governo decidiu aumentar também o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o atacadista e equipará-lo ao industrial.

Novo procedimento de baixa do CNPJ

Fonte: Receita Federal do Brasil

A publicação da Lei Complementar nº 147/2014 introduziu alterações importantes no que se refere ao funcionamento da baixa no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ.
Diante disso, a partir de 19 de janeiro 2015, a Receita Federal implementará um Novo Fluxo para a Baixa do CNPJ que contemplará todas as Pessoas Jurídicas, independentemente do Porte.
Para o deferimento da baixa, o Quadro Societário (QSA) deverá estar atualizado no cadastro da Pessoa Jurídica. Caso o QSA do distrato (informado durante a solicitação de baixa no aplicativo Coleta Web) esteja diferente do constante do CNPJ, será necessário promover a atualização do QSA ANTES e, somente depois solicitar a baixa, sob pena de indeferimento desta.
Outra mudança a ser introduzida por esse Novo Fluxo será a possibilidade de deferimento da Baixa pelos Órgãos de Registro, assim como já ocorre com as solicitações de Inscrição e Alteração, resultando em um único atendimento ao contribuinte.
Além disso, a baixa no CNPJ será realizada independentemente da existência de qualquer pendência fiscal. No entanto, o deferimento dessa baixa não atesta a inexistência de débitos tributários do contribuinte e não exime a responsabilidade tributária dos titulares, sócios e administradores da Pessoa Jurídica  quanto aos débitos porventura existentes.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Nota de agradecimento

A CDL Santa Cruz do Capibaribe, por meio de sua diretoria, vem a público agradecer a todos patrocinadores da Campanha Natal Show de Prêmios 2014. Com muito trabalho, tornamos a Campanha um sucesso de público e estamos nos consolidando, com o intuito de fortalecer o nosso comércio em uma data comemorativa tão importante que são as festividades de Natal e Fim de Ano.

Através dessa campanha, nós da CDL colaboramos para impulsionar as vendas em nosso comércio, de forma a torná-lo ainda mais lucrativo para os lojistas, pois os clientes, sabendo do sorteio de prêmios tão significativos, como um carro e três motos 0km, esse cliente opta por comprar em nossa cidade, fortalecendo o nosso comércio e por consequência, a nossa economia.


Por isso que foi de suma importância a participação de todas as empresas que estão listadas na imagem acima, pois isso garantiu um brilho a mais em nossa campanha. Outra parceria importante que tivemos, foi com o Moda Center Santa Cruz, que abraçou a nossa campanha e realizou juntamente com a CDL e com o Sindilojas.

Vamos continuar firmes nessa luta, pois juntos teremos um comércio cada vez mais forte. 

Sudeste e Centro-Oeste lideram crescimento de inadimplentes no país, revela indicador SPC Brasil

Fonte: Ascom SPC Brasil

As regiões Sudeste e Centro-Oeste apresentaram, no mês de dezembro de 2014, os maiores crescimentos na quantidade de pessoas com dívidas em atraso no país, em relação a dezembro de 2013. Os aumentos foram de 5,41% e de 5,03%, respectivamente ― bem acima da média nacional divulgada na semana passada, de 3,45%. O dado é do Indicador Regional de Inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).
Na outra ponta, a região Nordeste registrou crescimento inferior à média do país: de1,70%. Norte e Sul registraram, respectivamente, altas de 3,66% e 3,58%.
 
A participação de cada região

Assim como ocorrido nos meses anteriores, a região Sudeste foi a que teve a maior participação no número total de pessoas inadimplentes no Brasil (40,35%), seguida pelo Nordeste (26,04%), Sul (12,92%), Norte (8,89%) e Centro-Oeste (7,78%). Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, não houve mudanças significativas no ranking de participação de pessoas inadimplentes em relação ao que foi observado no mês anterior.
 
O impacto de cada região

As regiões Sudeste e Sul contribuíram, respectivamente, com 2,14 e 0,46 pontos percentuais para o crescimento de 3,45% no crescimento de pessoas inadimplentes em todo o país. Já Norte e Centro-Oeste tiveram um impacto menor na alta nacional, com contribuições de 0,32 e 0,39 pontos percentuais, respectivamente.

Comunicação lidera dívidas na maior parte das regiões

A abertura dos dados por setor credor da economia mostra que o segmento de Comunicação (telefonia, internet, TV a cabo, entre outros serviços) lidera o crescimento no número de dívidas no Brasil. Em dezembro de 2014, o número de dívidas deste segmento cresceu 16,11% na média nacional, em relação ao mesmo mês no ano anterior.
No Norte, a alta deste segmento foi de 37,18%. Em segundo lugar para o Brasil aparece o setor de Água e Luz, com alta 7,73%. Para Marcela Kawauti, outro setor que merece destaque é o Comércio, que em dezembro registrou queda no número de dívidas (-1,01%) para o país como um todo, na comparação com dezembro de 2013. No Nordeste, esse número foi de -4,56%. O setor de Bancos é o que apresenta maior participação no total das dívidas no Brasil, concentrando 46,39%.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

De olho na Folia de Momo, atacadistas abastecem estoques no Moda Center Santa Cruz





























Enquanto muitos estão focados apenas na brincadeira e na irreverência associada ao período, Carnaval é coisa séria no Moda Center Santa Cruz, complexo têxtil localizado em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

 Depois de um fim de ano com grande fluxo de clientes e excelentes vendas, os gestores do maior centro atacadista de confecções do país apostam na Folia de Momo como o próximo grande chamariz para o comércio no setor de vestuário.

Segundo o síndico do empreendimento, Allan Carneiro, já é possível observar o aumento de comerciantes interessados em peças compatíveis com o perfil da época, a exemplo de camisetas, bermudas, vestidos, shorts, acessórios, adereços e fantasias. “Esses são alguns dos itens que apresentam uma maior saída na temporada pré-carnavalesca. Deverão ter uma boa demanda tanto as mercadorias mais básicas como as que levam aplicações e brilhos, produzidas em tons coloridos e tecidos leves ou fluidos”, destaca.

 Carneiro ressalta que, devido à estação do calor, o beach wear fica em evidência no início do ano. “As altas temperaturas registradas nessa época associadas com as férias escolares incrementam a busca por artigos de moda praia. Biquínis, maiôs, sungas, cangas e chapéus são algumas das peças com maior comercialização. O interessante é que muitos consumidores aproveitam esse tipo de peça para complementar o look das prévias e da folia”, detalha.

O síndico acrescenta que as lojas e boxes já estão preparados para atender a esse público interessado na grande variedade de mercadorias nos mais diversos estilos. Muitos dos empreendedores, inclusive, já estão ‘vestidos’ para a festividade. Isso inclui o próprio Moda Center Santa Cruz, que contratou um especialista para deixar o empreendimento com o visual das festas carnavalescas. “A data é uma das mais importantes para o comércio na região. Queremos contar com a maior sorte possível de atrativos para os nossos compradores. Um bom sinalizador de que estamos no caminho certo é o aumento na ocupação da rede hoteleira do parque, que se aproxima da lotação. No geral, esperamos um crescimento mínimo de 10% no movimento para o período”, completa Carneiro.

Estrutura – Referência nacional, o Moda Center Santa Cruz é o maior centro atacadista de confecções do Brasil. A ampla estrutura é composta por seis módulos, que ocupam uma área coberta de 120 mil metros quadrados construída num espaço de 32 hectares. O empreendimento reúne mais de 10 mil lojas e boxes onde são comercializadas peças no atacado e no varejo. O mix de produtos inclui de itens populares a artigos mais trabalhados.

Durante a alta temporada de compras, o local chega a receber uma média semanal de 100 mil clientes vindos de todo o País. O parque disponibiliza seis praças de alimentação com restaurantes e lanchonetes, estacionamento gratuito para seis mil veículos, rede própria de hotéis, pousadas e dormitórios com mais de dois mil leitos, posto ambulatorial, caixas eletrônicos, banheiros, fraldários, casa lotérica, carrinhos de compras, sistema de som, rádio exclusiva, circuito interno de segurança e muito mais.

As chamadas feiras, quando todos os estabelecimentos estão em atividade, ocorrem às segundas e terças, das 7h às 18h. De quarta a sábado, os boxes e lojas abrem de acordo com a capacidade produtiva de cada um. Mais informações pelo fone (81) 3759.1000 e no perfil.

Dica SPC Brasil

Calcular os custos e a margem de lucro de seus produtos é fundamental, mas para formar preços você precisa se colocar no lugar do consumidor. Isso porque é necessário ter a percepção de quanto o seu cliente pagaria por ele.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

CDL firma convênio com mais uma empresa para possibilitar descontos aos seus associados



Um convênio que a CDL Santa Cruz do Capibaribe firmou recentemente vai possibilitar aos empresários associados a CDL e seus colaboradores descontos significativos. Trata-se de um convênio firmado com a Wizard, onde todas as pessoas com vínculo a CDL terão 30% em qualquer curso de idiomas que escolher.

Rota do Mar é patrocinadora do Verão Positivo

Evento promovido pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação agita a praia de Tamandaré (PE) até o fim de janeiro.


Uma das principais marcas de roupas e acessórios do país, a Rota do Mar é patrocinadora máster do Verão Positivo, evento sazonal promovido pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação em Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco. A mobilização agitará as areias de um dos points mais badalados do estado nos próximos fins de semana de janeiro. Toda a agitação será transmitida diretamente do local pela TV Jornal, em quatro programas especiais, com cobertura complementar de outros veículos do grupo, como o portal NE 10 e a Rádio Jornal.

Além de marcar presença em peças de divulgação, a grife de surf, casual e street wear e esportes de aventura realizará ativações e ações de merchandising ao longo da iniciativa, como distribuição de água, brindes e outros. A empresa têxtil também promoverá aulas gratuitas de slackline, versão moderna da tradicional corda bamba circense. Popular em lugares como o Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC) e Salvador (BA), a modalidade ainda não é tão conhecida na região e ganhará um impulso local com o apoio da grife.

“Decidimos investir no Verão Positivo por ele ter o perfil do nosso público. Ele é formado principalmente por pessoas que curtem um estilo de vida saudável, encaram desafios e aproveitam as novidades sempre adotando hábitos benéficos como uma alimentação balanceada e a prática de atividades esportivas. Além disso, o evento já está consolidado, sendo promovido num espaço muito bacana à beira-mar de Tamandaré e completado por uma estrutura considerável e eficiente com a qual nos identificamos”, explicou Lucas Galindo, gerente de Marketing da Rota do Mar.

Comércio vai perder R$ 29,7 bi com feriados

Fonte: CNDL

Na contramão da expectativa dos muitos brasileiros que vibram com os feriados em dias úteis ao longo de 2015, os lojistas temem amargar mais um ano de vendas fracas com o esvaziamento nas datas comemorativas. Serão nada menos que 11 feriados nacionais em dias úteis, contra sete no ano passado. A Confederação Brasileira do Comércio de Bens, Consumo e Turismo (CNC) calcula que o varejo deixará de movimentar R$ 29,7 bilhões nesse período. Diante da necessidade de arrecadar, a redução na atividade econômica fará falta aos cofres públicos e, na opinião de especialistas, pode empurrar o país mais rapidamente para uma recessão.
O cenário é tão desfavorável que há quem compare ao período de Copa do Mundo, quando o Brasil parou para ver os jogos. "Devemos ter, em junho e julho, meses de melhores vendas em comparação ao ano anterior, mas isso não exclui a perspectiva de que teremos um impacto negativo no ano", disse a economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Marcela Kawauti.

"A cada feriado nacional, a lucratividade é corroída em 9,2%, ou R$ 2,7 bilhões em comparação a um dia comum", explicou Fábio Bentes, economista-sênior da entidade. E a conta pode ser ainda maior. A Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) estima que, somente no varejo carioca, deixem de circular R$ 974 milhões por dia improdutivo. "Apesar de o turismo ser aquecido nos feriados, há, sim, perdas para o comércio. E não são apenas os feriados que geram impacto, mas os pontos facultativos também", afirmou Christian Travassos, economista da Fecomércio.

Além das datas nacionais, as locais engordam os prejuízos ao setor. No caso do Distrito Federal, o Dia do Evangélico, celebrado em 30 de novembro, cairá em uma segunda-feira, o que pode ser um incentivo para que muitos brasilienses emendem com a sexta e o fim de semana anterior à data. "A maioria dos feriados cairá na segunda, terça ou sexta-feira, o que prolonga os fins de semana, possibilitando que muita gente viaje, esvaziando as cidades", prevê o presidente do Sindicato do Comércio Varejista do DF, Edson de Castro.

Como muitas lojas fecham durante o carnaval, desaquecendo assim o comércio ao longo dos dias de festa, Castro espera para 2015, entre feriados e dias "enforcados", um total de 43 dias em que milhares de brasileiros deixarão de trabalhar. "Teremos nesses dias uma paralisação total ou parcial da atividade econômica, o que provocará queda nas vendas e até desemprego", avaliou.

Arrocho

Não existem muitas opções para os empresários: ou fecham as portas e ficam sem lucro no dia inativo ou abrem e correm o risco de pagar horas extras e fazer menos vendas. "O prejuízo que o feriado causa para cada comerciante, de forma individual, varia muito. Mas, independentemente de o comércio estar instalado em rua ou shopping, o dano é grande", acrescentou Fabio Bentes, da CNC.

O custo trabalhista para o empresário que abrir o comércio em feriados é elevado. Segundo números da Federação do Comércio de São Paulo (Fecomércio-SP), em um dia, o acréscimo à folha de pagamento com os gastos adicionais é de 137%, sendo 100% devidos ao valor da hora paga e 37% de encargos diretos. "Se todas as empresas abrissem as portas, o comércio teria um custo adicional de R$ 6 bilhões", afirmou Fábio Pina, assessor econômico da entidade.

Vida mansa

Ano será de muitos dias parados. Comerciantes reclamam. Veja a lista

Meses Dias Feriados


  • Janeiro 1º, quinta Dia da Confraternização Universal
  • Fevereiro 17, terça Carnaval
  • Abril 3, sexta Paixão de Cristo 21, terça Aniversário de Brasília e Tiradentes
  • Maio 1º, sexta Dia do Trabalho
  • Junho 4, quinta Corpus Christi
  • Setembro 7, segunda Independência do Brasil
  • Outubro 12, segunda Nossa Senhora Aparecida 28, quarta Dia do Servidor Público
  • Novembro 2, segunda Finados 15, domingo Proclamação da República 30, segunda Dia do Evangélico
  • Dezembro 25, sexta Natal


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Pesquisadoras da UFPE são recebidas pelo presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe

Um grupo de pesquisadoras da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, liderado pela professora Juliane Amaral e pela professora Ângela, foi recebido na manhã desta quinta-feira (15), pelo presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Valdir Oliveira e pela secretária executiva, Katyane Amaral.

O intuito da visita foi para que as pesquisadoras possam entender como está o desenvolvimento do Polo de Confecções de Pernambuco, visto pelo prisma dos administradores e gestores de entidades representativas. A pesquisa abrange todo Polo, tendo como base as cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru.


Na reunião, o presidente da CDL, Valdir Oliveira, explicou como é o trabalho da entidade no fomento as questões de colaborar para a qualificação profissional dos empresários e seus colaboradores, a fim de possibilitar um desenvolvimento ainda maior no comércio local.

CNC projeta crescimento do varejo de 2,6% em 2014 e de 3% este ano

Fonte: Agência Brasil

As vendas do comércio varejista brasileiro devem crescer 2,6% em 2014 e 3% este ano. As estimativas foram anunciada hoje (14) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em novembro, as vendas do comércio varejista tiveram alta de 0,9%, o quarto aumento consecutivo. O resultado foi influenciado pela alta de 9,6% no ramo de livros, jornais, revistas e papelaria, e de 5,4% no de móveis e eletrodomésticos. Já as vendas de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram desempenho negativo, com queda de 0,8%.

“O ano de 2014 foi particularmente delicado para o varejo brasileiro, em razão da coincidência de diversos fatores desfavoráveis como inflação elevada, crédito ao consumidor em níveis recordes e desaceleração da massa de rendimentos”, disse o economista Fábio Bentes, da CNC. Segundo a CNC, a alta de 3% projetada para 2015 se dará, principalmente, em função da desaceleração, já em curso, dos preços no varejo.