Topo

Topo

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Campanha Natal Show de Prêmios já está nas ruas. Entre em contato e peça a visita dos consultores comerciais em sua empresa


Desemprego em alta reduz a confiança de varejistas para as vendas do Natal

Fonte: Ascom CNDL

compras-de-natalA apenas três meses do Natal, a época do ano mais esperada pelos varejistas, os dados da Pesquisa Mensal de Emprego divulgados, nesta manhã (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a preocupação da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). “Os números continuam muito ruins. O desemprego segue em alta pelo oitavo mês consecutivo e, infelizmente, este ano não estamos vislumbrando um Natal com boas vendas. O consumo está freado”, comenta Honório Pinheiro, presidente da CNDL.

Atingindo o patamar de 7,6%, depois de bater 7,5% em julho, a taxa de desemprego apresentada foi a maior para o mês desde 2009. Outro índice preocupante foi o rendimento médio real habitual, que apresentou queda de 3,5%, na comparação com agosto do ano passado. “Os números refletem o cenário ruim que estamos vivenciando e os reflexos da inflação alta. Hoje temos menos trabalhadores empregados e ainda por cima com salários menores, em termos reais”, explica.

Para Pinheiro, os varejistas devem se preparar para um Natal fraco e atípico. “O Natal é a grande festa para o varejo. Estamos apenas três meses da data, época que muitas empresas já pensam nas contratações temporárias. Esse ano está bem diferente, acredito que além das vendas fracas, haverá uma grande queda em relação a essas novas vagas. Diante desse cenário, essa é a hora que o varejista precisa ser criativo e buscar diferentes alternativas de vendas”, alerta o presidente da CNDL.

30 de setembro: Dia da Secretária


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Agenda de cursos CDL





Queda da economia chega a 2,8% este ano, dizem instituições financeiras

Fonte: Agência Brasil

A economia brasileira deve ter queda de 2,8%, este ano, e de 1%, em 2016. Essas estimativas são do boletim Focus, publicação semanal elaborada pelo Banco Central (BC), com base em projeções de instituições financeiras para os principais indicadores da economia.

A estimativa de déficit em transações correntes, compras e vendas de mercadorias do Brasil com o resto do mundo, passou de US$ 71 bilhões para US$ 70, em 2015. A balança comercial deve apresentar superávit de US$ 11 bilhões, contra US$ 10 bilhões previstos na semana passada. O investimento estrangeiro no país deve chegar a US$ 65 bilhões.

A projeção para a cotação do dólar, ao final este ano foi ajustada de R$ 3,86 para R$ 3,95. Para o fim de 2016, a projeção segue em R$ 4.

A projeção para a queda do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano passou pela 11º piora seguida. E a estimativa de retração para 2016 foi ajustada pela oitava vez consecutiva. Na semana passada a estimativas de encolhimento da economia eram 2,7%, em 2015, e 0,8%, no próximo ano.

Na avaliação do mercado financeiro, a produção industrial deve apresentar retração de 6,65%, este ano. Na semana passada, a projeção de queda era 6,45%. As instituições financeiras não esperam mais por recuperação do setor no próximo ano. A projeção para a produção industrial passou de crescimento de 0,2%, na semana passada, para retração de 0,6%, na pesquisa divulgada hoje (28).

A projeção de encolhimento da economia vem acompanhada de expectativa de inflação cada vez mais alta. A estimativa das instituições financeiras para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), este ano, foi ajustada de 9,34% para 9,46%. Para o próximo ano, a estimativa continua subindo – passou de 5,70% para 5,87%, no oitavo ajuste seguida.

Neste ano, a inflação deve estourar o teto da meta (6,5%) e, para 2016, a estimativa está cada vez mais distante do centro (4,5%) da meta, que deve ser perseguida pelo BC.

Para tentar trazer a inflação para a meta, o BC elevou a taxa básica de juros, a Selic, por sete vezes seguidas. Depois desse ciclo de alta, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), no início do mês, a Selic foi mantida em 14,25% ao ano.

Para as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 14,25% ao ano até o fim de 2015 e ser reduzida em 2016. Mas a projeção mediana (desconsidera os extremos da estimativa) para o fim de 2016 passou de 12,25% para 12,50% ao ano.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando reduz os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.

Ao manter a Selic, o BC indica que ajustes anteriores foram suficiente para produzir os efeitos esperados na economia. O BC costuma dizer que os efeitos de elevação da Selic se acumulam e levam tempo para aparecer.

A pesquisa do BC também traz a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que foi alterada de 8,25% para 8,26%, este ano. Para o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), a estimativa passou de 7,86% para 7,88%, em 2015. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) permanece em 9,46%, este ano. A estimativa para os preços administrados passou de 15,2% para 15,5%.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Startup Weekend Caruaru acontece em outubro


Startup Weekend CaruaruMais uma edição do Startup Weekend chega ao interior de Pernambuco, descentralizando a onda empreendedora e revelando o potencial de outras cidades para a formação de startups. A bola da vez é Caruaru, que recebe o evento no penúltimo fim de semana de outubro, nos dias 23, 24 e 25. A mecânica segue o formato padrão de toda Startup Weekend, com apresentação de ideias, divisão das equipes, momento de colocar a mão na massa, pitch e resultado final. Tudo isso no período de 54 horas.

As inscrições podem ser realizadas clicando aqui e custam R$ 80. O evento acontece no Shopping Difusora e é uma oportunidade para criar redes de relacionamento com desenvolvedores, designers e empreendedores em geral. Um dos mentores é o co-fundador da empresa Dipantim Criações, Carlos Filho, que aposta forte no empreendedorismo sócio-cultural. Outro destaque é a presença da gerente de marketing do grupo Buscapé, Anaisa Brito, que também fica à frente da comunicação do Moda It. Erick de Albuquerque, investidor-anjo do Porto Digital e veterano nesses encontros, estará por lá para orientar os times. Confira aqui a programação completa.

“Pela primeira vez é realizado um Startup Weekend Caruaru. Acredito que o grande diferencial do encontro é ajudar a disseminar uma visão do empreendedorismo aliada à inovação. Estamos conseguindo aproximar a comunidade dos empresários locais e é importante esse contato para que os participantes conheçam as demandas de Caruaru. A partir daí vão surgir as soluções”, avalia Perseu Bastos, um dos organizadores.

Cursos CDL


CDL apoia caminhada pela paz

Reivindicar a paz que tanto Santa Cruz do Capibaribe precisa é uma forma de mostrar aos poderes legais constituídos que a cidade precisa de paz.

A CDL de Santa Cruz do Capibaribe, juntamente a outras entidades, encampam a Campanha “Unidos pela Paz”, onde no dia 3 de outubro, todos irão às ruas pedir paz.


Para que você esteja de branco, a CDL está vendendo esta camisa ao lado, ao preço de 10 reais.

Atenção lojista, o prazo para fazer acordo de funcionamento do dia 29 é só até hoje

O Sindicato das Empresas do Comercio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (SINDILOJAS) informa a todos os empresários que, no dia 29 de setembro, próxima terça-feira, é feriado municipal, alusivo ao dia dos padroeiros de Santa Cruz do Capibaribe, São Miguel e Senhor Bom Jesus dos Aflitos.

O SINDILOJAS informa ainda que, caso o empresário deseje abrir a loja deverá fazer o acordo coletivo de trabalho. Basta se dirigir até a sede do SINDILOJAS, que funciona na CDL para solicitar autorização de funcionamento até sexta-feira (25).

Para funcionar neste dia, o empresário precisa fazer solicitação junto ao SINDILOJA, através de depósito da taxa da contribuição sindical e preenchimento do requerimento. Mais informações: (81) 3731-2850.

No dia do trânsito a CDL acredita que com segurança se vai mais longe


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

O que é MOTIVAÇÃO?


Como  criar fatores de motivação na sua equipe e a automotivação?
Neste vídeo eu respondo as perguntas acima.

Clique na imagem abaixo e descubra o que REALMENTE motiva as pessoas.

Movimento Compre do Pequeno Negócio tem mais de 102 mil empresas cadastradas

Fonte: SEBRAE

As empresas e os consumidores estão se mobilizando pela internet para participar do Movimento Compre do Pequeno Negócio, que terá o seu ponto alto no dia 5 de outubro. O site desenvolvido especialmente para a iniciativa (www.compredopequeno.com.br) traz todas as informações necessárias para participar do Movimento liderado pelo Sebrae. Em pouco mais de um mês, mais de 102 mil empresas estão cadastradas na página da internet.

A ação é liderada pelo Sebrae e pretende usar a força dos pequenos negócios – mais de 10 milhões de empresas no Brasil, que faturam no máximo R$ 3,6 milhões por ano – para fortalecer a economia.Os micro e pequenos negócios são mais de 95% do total de empresas brasileiras e respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e 52% do total de empregos com carteira assinada (mais de 17 milhões de vagas).

O Movimento Compre do Pequeno Negócio tem o 5 de outubro como data oficial por se tratar do dia em que foi instituído o Estatuto da Micro e Pequenas Empresas. Entre os dias 21 e 26 de setembro, o Sebrae realiza uma semana nacional de capacitação com palestras, workshops, seminários e cursos em todos os estados. Já são 2.939 parceiros (entidades, associações, empresas) que fazem parte do movimento.

A ideia é que os empresários se cadastrem no Movimento e estampem na porta de seus estabelecimentos a mensagem de que o empreendimento é um pequeno negócio. Assim, os consumidores podem escolher o local para fazer as compras. No endereço on line, estão disponíveis para baixar o material para que o dono do pequeno negócio possa caracterizar sua empresa como participante do Movimento.

Também está disponível um gerador de campanha digital em que é possível criar uma peça publicitária com uma imagem da empresa que pode ser produzida pelo próprio empresário para distribuição nas redes sociais. Depois de cadastrado, o empreendedor também terá acesso aos cursos online do Sebrae e à agenda de ações da instituição e parceiros nos próximos meses.

O site também funciona como uma vitrine onde o consumidor encontrará a lista com os dados e a localização dos empreendimentos cadastrados. Por meio de geolocalizador, ele pode encontrar os pontos comerciais mais próximos que participam do Movimento para que possa dar preferência às micro e pequenas empresas na hora de fazer compras, especialmente no dia 5 de outubro, marco do Movimento Compre do Pequeno Negócio.

Na página, o Sebrae também listou os cinco principais motivos para comprar do pequeno negócio: está perto da sua casa; é responsável por 52% dos empregos formais; o dinheiro fica no seu bairro; o pequeno negócio desenvolve a sua comunidade; e comprar do pequeno negócio é um ato transformador.

No site, o internauta também pode acessar e ver a atualização das redes sociais do Movimento (Facebook, Instagram, Twitter e YouTube).

Feriado municipal – Padroeiros de Santa Cruz do Capibaribe

O Sindicato das Empresas do Comercio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (SINDILOJAS) informa a todos os empresários que, no dia 29 de setembro, próxima terça-feira, é feriado municipal, alusivo ao dia dos padroeiros de Santa Cruz do Capibaribe, São Miguel e Senhor Bom Jesus dos Aflitos.

O SINDILOJAS informa ainda que, caso o empresário deseje abrir a loja deverá fazer o acordo coletivo de trabalho. Basta se dirigir até a sede do SINDILOJAS, que funciona na CDL para solicitar autorização de funcionamento até sexta-feira (25).

Para funcionar neste dia, o empresário precisa fazer solicitação junto ao SINDILOJA, através de depósito da taxa da contribuição sindical e preenchimento do requerimento. Mais informações: (81) 3731-2850.

Ótima oportunidade de adquirir conhecimento


Empresas têm até sexta-feira para negociar dívidas do Refis da Crise

Fonte: Agência Brasil

Termina na sexta-feira (25) o prazo para as empresas negociar dívidas no parcelamento do chamado “Refis da Crise”, instituído para pessoas jurídicas que tiveram problemas após as turbulências financeiras iniciadas em 2008.

A negociação foi dividida em dois períodos. O primeiro, que começou no dia 8 e termina dia 25, as pessoas jurídicas, exceto as optantes pelo Simples Nacional, devem indicar os débitos que comporão o parcelamento. Na segunda fase, de 5 a 23 de outubro, as pessoas físicas e as demais pessoas jurídicas não enquadradas no primeiro período poderão indicar seus débitos.

De acordo com a Receita, poderão ser negociadas as dívidas vencidas até 31 de dezembro de 2013, com reduções de multas e de juros que chegam a até 90%, e pagamento em até 180 meses (15 anos).

A empresa que perder o prazo da negociação terá cobrança imediata da dívida integral e perderá as reduções de multas, juros e encargos legais. Para negociar suas dívidas, o interessado deve entrar no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC) e acessar a opção “Pagamento/Parcelamento Lei 12.996/14-débitos até 31/12/2013.

A Receita disponibilizou um manual com outras informações, que pode ser encontrado no site do órgão.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Motivação dos colaboradores como foco no desenvolvimento empresarial

Por Luciane Maria

A gestão de pessoas dentro das organizações ainda é um dos principais motivos de preocupação para os empresários e manter as pessoas motivadas a desempenhar suas atividades com eficácia torna-se um grande desafio. Embora seja um tema amplamente discutido, quando falamos em motivação ainda nos deparamos com muitos aspectos a serem observados e desenvolvidos, principalmente no âmbito empresarial. É importante ressaltar que, a motivação é algo intrínseco que flui do interior das pessoas, sendo assim, se faz necessário uma constante busca por compreender-las.

A motivação envolve atividades as quais nos levam a um determinado objetivo. Podemos nos tornar motivados ou estimulados por meio de necessidades internas mas também externas que podem ser de caráter fisiológico ou psicológico.  Os seres humanos de forma geral possuem princípios, valores, expectativas e consequentemente necessidades individuais, e são esses aspectos que fazem a diferença no tocante ao processo motivacional, é por isso que muitas vezes nos deparamos dentro do mesmo cenário pessoas com brilho nos olhos, extremamente focadas e motivadas no seu trabalho enquanto outras encontram-se apáticas e as vezes até deprimidas no trabalho, e isso não quer dizer que esse tipo de colaborador não seja bom, pelo contrário muitas vezes são verdadeiros talentos humanos, mas que encontram-se desmotivadas e esse estado motivacional das pessoas repercute diretamente nos resultados da empresa, pois embora, o colaborador seja um capital humano quando encontra-se desmotivado compromete a produtividade dele e dos demais no setor, é preciso estar atendo.

Hoje mais do que nunca percebe-se que as pessoas fazem a diferença para qualquer empresa e não basta ter os melhores equipamentos, tecnologia, estrutura se os colaboradores não estiverem comprometidos e motivados.

Em um momento de situação econômica delicada, como a que estamos vivenciando, onde produtividade e resultados necessitam mais do nunca estar alinhados, investir no processo motivacional dos colaboradores pode fazer toda diferença, pois em meio a uma concorrência cada vez mais acirrada os produtos similares podem ser encontrados com maior facilidade, porém o capital humano motivado pode trazer os resultados almejados para a empresa alavancando o desempenho organizacional como um todo. Fica a dica MOTIVO + AÇÃO causa a motivação e colaboradores motivados promovem qualidade, produtividade, resultados e desempenho empresarial.

*Profª. Adm. LuciAnE Maria Duque
Professora universitária (CESAC)
Administradora e especialista em Gestão de Pessoas.

Número de empresas inadimplentes aumenta 9,90% em agosto, diz SPC Brasil

Fonte: SPC Brasil

O número de empresas com dívidas em atraso registrou mais uma alta no mês de agosto. De acordo com o indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a quantidade de empresas inadimplentes cresceu 9,90% em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado.  É a maior variação anual do indicador desde julho de 2013.
Na comparação mensal, ou seja, entre julho e agosto de 2015, houve crescimento de 0,56% no número de pessoas jurídicas inadimplentes. Houve também alta da quantidade de dívidas em atraso em nome de pessoas jurídicas: 1,04% na variação mensal, e 10,49% em relação a agosto de 2014.
Para o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a dificuldade dos empresários em manter os compromissos financeiros em dia é reflexo da atual conjuntura econômica em recessão, com baixo crescimento, quedas da produção industrial, e inflação e juros em patamares elevados. "Com menor dinamismo da economia e maior restrição ao crédito, a capacidade de pagamento das empresas diminui", explica Pinheiro.
Inadimplência das empresas cresce mais no Sudeste
O maior crescimento no número de empresas inadimplentes foi registrado na região Sudeste, onde a quantidade de devedores aumentou 17,32% em relação a agosto do ano passado; seguido pelo Nordeste, que teve uma alta de 13,00%, e pelo Norte, com 12,47%.
O Sudeste também é a região que concentra a maior parte das pessoas jurídicas inadimplentes (46,64%), seguido pelo Nordeste (19,96%) e pelo Sul (17,39%).

Setor de Serviços tem alta de 11,09%
No mês de agosto, todos os segmentos da economia apresentaram crescimento no número de empresas inadimplentes. Como nos meses anteriores, o setor de serviços foi o que apresentou maior crescimento anual, de 11,09%. A segunda maior alta ficou por conta das indústrias (7,74%), seguida pelo comércio (5,70%).
Em termos de participação de cada setor no total de empresas devedoras, o comércio concentra quase metade dos inadimplentes (47,73%), seguido pelas empresas de Serviços, representando 36,32% do total, e a indústria, com 9,95%.
70% das dívidas têm mais de um ano de atraso
Na abertura dos dados por tempo de atraso das dívidas de pessoas jurídicas, o destaque é o crescimento das dívidas com até 90 dias de atraso, que tiveram alta de 36,20% na comparação com agosto do ano passado - bem acima da média, de 10,49%. Quase 70,00% das dívidas registradas em nome de pessoas jurídicas têm mais de um ano de atraso.
O setor credor que concentra a maior parte das dívidas de pessoas jurídicas, ou seja para quem as empresas estão devendo, é o setor de Serviços, com expressivos 70,43% seguido de Comércio, com 16,05%. O setor de Serviços engloba Bancos e Financeiras, o que justifica a sua grande participação como a maior parte do setor credor. Agricultura é o setor credor menos representativo, com 0,13%.
Acesse a série histórica clicando em "baixar arquivos" no link

Feriado municipal – Padroeiros de Santa Cruz do Capibaribe

O Sindicato das Empresas do Comercio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (SINDILOJAS) informa a todos os empresários que, no dia 29 de setembro, próxima terça-feira, é feriado municipal, alusivo ao dia dos padroeiros de Santa Cruz do Capibaribe, São Miguel e Senhor Bom Jesus dos Aflitos.

O SINDILOJAS informa ainda que, caso o empresário deseje abrir a loja deverá fazer o acordo coletivo de trabalho. Basta se dirigir até a sede do SINDILOJAS, que funciona na CDL para solicitar autorização de funcionamento até sexta-feira (25).


Para funcionar neste dia, o empresário precisa fazer solicitação junto ao SINDILOJA, através de depósito da taxa da contribuição sindical e preenchimento do requerimento. Mais informações: (81) 3731-2850.

Evolução da moda evangélica: novo ramo de negócios no Brasil

Por Vania Alves de Barros
Coordenadora de Engenharia de Modelagem


A moda evangélica, ao longo dos anos, vem se mostrando moderna e atualizada com as tendências de moda e se tornou atrativa ao criar oportunidades de negócios. Profissionais de moda especialistas no segmento, como estilistas, modelistas e designers, levaram a moda evangélica a alcançar um novo cenário dentro do vestuário feminino.

Vale lembrar que a moda evangélica surgiu com a necessidade de se produzir roupas para mulheres que presam por um estilo conservador e que devem manter as doutrinas de suas religiões por meio do vestuário. A partir desses pré-requisitos, foram agregados estilo e elegância aos modelos, para que tais consumidoras se sintam bem vestidas. Com isso, esse novo nicho de mercado se tornou uma nova oportunidade de negócio gerando economia para a categoria de empreendedores dedicados a atender esse segmento.

É importante salientar como a vestimenta adequada afeta positivamente a mulher evangélica de acordo com sua religião. Como essa fatia do mercado aumentou ao longo dos anos, passou a haver uma grande demanda e uma nova oportunidade de negócio.

A moda evangélica no Brasil se encontra atualizada e sofisticada, devido à influência das tendências no vestuário evangélico, gerando assim uma nova economia. Portanto, tornou-se um negócio a preocupação de vestir bem as mulheres que buscavam roupas elegantes, atualizadas com a moda, duráveis, em conformidade com os padrões evangélicos e de acordo com a demanda do segmento.

Dessa forma, observamos que a moda evangélica nos dias atuais vive uma nova realidade de negócio, na qual o empreendedor que acompanha o público-alvo e seu estilo de vida tem grandes possibilidades de crescer nesta nova fatia de mercado. Isso porque a demanda para esse segmento foi e continua gritante uma vez que a mulher evangélica necessita de um vestuário moderno, atualizado e que traga uma nova proposta de estilo para se sentir bem trajada.

Os designers e empreendedores no dia a dia de sua profissão proporcionam melhoria no vestuário evangélico, ao realizarem o planejamento do desenvolvimento de tais produtos a partir de conceitos evangélicos. Sem dúvida nenhuma, a moda tem muito a contribuir neste processo, mas é o papel do empreendedor que faz a diferença nesse cenário. Num segmento como a moda evangélica transmitir os conceitos e as tendências de moda, sem perder o conservadorismo, é papel delicado e minucioso. Os conhecimentos de moda e administração fazem tal nicho tornar-se um ramo de negócios atrativo.

Considerando que a moda é fazedora de história dentro de diversas culturas e construtora de conhecimentos, podemos notar que a moda se adapta em segmentos e processos que visem buscar viabilidade dentro de cada nicho de mercado. E, portanto, por meio de tais processos a moda evangélica se desenvolveu, evoluiu, gerando uma nova economia.

Intenção dos micro e pequenos empresários em tomar crédito tem leve melhora

Fonte: Ascom SPC Brasil

A atividade econômica enfraquecida e o cenário de juros e inflação em alta têm refletido na baixa disposição dos micro e pequenos empresários (MPEs) em tomar crédito. Dados do indicador mensal calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que a intenção desses empresários de procurar crédito pelos próximos três meses registrou apenas 13,85 pontos no mês de agosto. Embora o índice seja superior ao observado em julho (10,75 pontos), o resultado é considerado baixo, visto que a escala do indicador varia de zero a 100. Quanto mais próximo de 100, maior é a probabilidade de os empresários procurarem crédito e, quanto mais próximo de zero, menos propensos eles estão para tomar recursos emprestados para os seus negócios.

Na avaliação do presidente da CNDL, Honório Pinheiro, o baixo apetite ao crédito é justificado, em parte, pelas dificuldades econômicas que o país atravessa. “Sem boas perspectivas com os rumos da economia, os empresários estão reticentes para assumir compromissos financeiros de longo prazo. Muitos empreendedores recorrem aos recursos do próprio bolso como alternativa aos empréstimos e financiamentos em bancos, já que os juros estão elevados e a demanda do consumidor segue baixa”, explica o presidente.

Segundo a pesquisa, quatro em cada dez (39,4%) empresários consultados consideram que nos dias de hoje está “difícil” ou “muito difícil” conseguir credito no Brasil – em julho eram 32,9%. Dentre o universo de empresários pessimistas, 40,3% apontam a burocracia como a razão principal do impedimento e outros 36,5% culpam as altas taxas de juros praticadas no mercado. Há ainda os empresários que reclamam do critério aplicado pelos bancos ao exigir um faturamento mínimo para a concessão de crédito (9,8%).
De acordo com o levantamento, apenas um em cada dez empresários (10,3%) tem a intenção de buscar crédito no intervalo de 90 dias. Entre as principais finalidades, a formação de capital giro surge em primeiro lugar (58,5%), seguido pela compra de equipamentos e maquinário (30,5%), compra de insumos e formação de estoque (23,2%), reforma da empresa (18,3%) e o pagamento de dívidas (17,1%). “O fato de a tomada de crédito para o pagamento de dívidas figurar novamente com um percentual relevante é um sinal de que os micro e pequenos empresários estão sentindo dificuldades para honrar seus compromissos”, diz a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Cresce a intenção de investimentos nos próximos três meses

O indicador de investimentos calculado pelo SPC Brasil e pela CNDL  registrou 29,60 pontos em agosto, sendo que quanto mais próximo de 100, maior é a propensão ao investimento. O resultado mostra uma melhora do cenário na comparação com os últimos dois meses, quando o índice ficou em 25,98 pontos em junho e 22,54 pontos em julho. Ao todo, somente três em cada dez (28,9%) dos micro e pequenos empresários consultados pretendem realizar algum tipo de investimento nos próximos três meses.

Dentre o universo de empresários que pretendem investir, o capital próprio aparece como o principal recurso. Sete em cada dez empresários (76,2%) usarão o dinheiro do próprio bolso – em julho o percentual era de 65,8% – e 22,1% irão recorrer a empréstimos em bancos e financeiras. Outras opções ainda mencionadas são a venda de algum bem (4,8%) e o empréstimo com algum familiar (2,2%).

Os investimentos mais citados por esses empresários são a reforma de empresa (36,8%), a compra de equipamentos (34,2%), investimento em propaganda e comunicação (32%) e ampliação do estoque (28,6%). Em julho, a compra de equipamentos figurava em primeiro lugar, mas acabou sendo ultrapassado pela reforma neste mês de agosto.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Confira as vagas de emprego da Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe

A semana começou com a oferta de 19 vagas de emprego oferecidas pela Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe.

Ocupação
Escolaridade
Experiência
Vagas
Modelista de roupas
2º grau completo
6 meses
1
Corretor de Imóveis
2º grau completo
6 meses
1
Costureiro
1º grau completo
6 meses
5
Garçom
2º grau completo
6 meses
1
Gerente de produção
Superior completo
6 meses
1
Gerente de Recursos Humanos
Superior completo
6 meses
1


A Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe fica localizada na Rua Capitão Pedrosa, Nº 306, bairro de São Cristóvão. Telefone: 3759-8235.

Compre do Pequeno Negócio

Participe do Movimento Compre do Pequeno Negócio. Não perca tempo! Acesse agora e se prepare. Esse negócio também é seu.



Os pequenos negócios fazem parte da história de todos os brasileiros. Que tal se engajar nesse Movimento? 5 de Outubro, dia de comprar do pequeno negócio.

O profissional que as empresas procuram

Por: Eugênio Sales Queiroz


As empresas dos tempos de hoje estão necessitando cada vez mais de profissionais que façam a diferença, que realmente mostrem o seu melhor.
Mas na prática quais são as características que as empresas desejam que seus colaboradores tenham?

Algumas delas são:

  • Totalmente comprometimento com os resultados exigido pelo mercado globalizado.
  • Disciplina comportamental e com horários a serem cumpridos.
  • Bom humor e bom senso a lidar com situações estressantes.
  • Coragem para assumir riscos.
  • Boa vontade em fazer trabalhos extras.
  • Inteligência emocional para lidar com seus colegas de trabalhos, superiores e clientes.
  • Espírito de trabalho de equipe.
  • Criatividade para apresentarem resultados positivos para a empresa.
  • Força de vontade mesmo diante de pressões extremas.
  • E que façam tudo com excelência.


Claro que existem outras características, mas resumi aqui aquelas que são mais exigidas pelas empresas e seus líderes.

Cabe ao profissional moderno desenvolver seu talento da melhor maneira possível, buscando sempre se capacitar, ler livros da sua área e fazer sempre o seu trabalho com excelência, pois o “jeitinho brasileiro” faz tempo que não funciona mais.

E você profissional moderno, o que tem feito para se destacar num mundo em altíssima competitividade? 

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Movimento Compre do Pequeno

Serviços têm crescimento de 2,1% em julho

Fonte: Agência Brasil

A receita nominal do setor de serviços cresceu 2,1% em julho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. A taxa é a mesma de junho, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa acumulada no ano chega a 2,2%. Em 12 meses, a receita acumula crescimento nominal de 3,3%.

Em julho, o segmento que mais cresceu foi o de serviços profissionais, administrativos e complementares (3,5%), seguido pelos transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,8%), serviços prestados às famílias (2,5%) e serviços de informação e comunicação (0,8%).

O único segmento com queda na receita nominal foi o de outros serviços (-0,8%).

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Os agendamentos com o comercial da MG7 já estão sendo feitos e você, lojista, que deseja aderir a campanha, entre em contato com a CDL (81) 3731-2850 ou entre em contato diretamente com a MG7 pelo telefone: (81) 99911-4383.



Alterações no Imposto de Renda precisam ser sancionadas este ano, diz Receita

Fonte: Agência Brasil

Responsáveis por reforçar a arrecadação federal em R$ 4,9 bilhões no próximo ano, as medidas provisórias que alteram a cobrança do Imposto de Renda precisam ser aprovadas pelo Congresso e sancionadas pela presidente Dilma Roussef ainda em 2015, de modo a aumentar o caixa do governo em 2016, informou hoje (15) a Receita Federal. De acordo com o órgão, caso a tramitação de alguma medida sofra atraso no Congresso Nacional, o imposto só será elevado a partir de 2017.

De acordo com a coordenadora do Imposto de Renda da Receita, Cláudia Pimentel, o princípio da anterioridade, expresso na Constituição, estabelece que qualquer elevação ou criação de imposto só pode entrar em vigor no ano seguinte à sanção. “As medidas provisórias têm que ser convertidas em lei até 31 de dezembro para valerem no ano que vem”, declarou.

O pacote de medidas anunciado ontem tem três medidas provisórias que aumentam a cobrança de Imposto de Renda. A principal é a criação de alíquotas progressivas para a cobrança de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) sobre ganhos de capital, cobradas quando um bem comprado por um valor é vendido por um valor maior. Prevista para gerar R$ 1,8 bilhão no próximo ano, a medida estabelece alíquotas adicionais de 20%, 25% e 30%, dependendo do valor de venda do bem. Atualmente, sobre o IRPF de ganhos de capital incide apenas uma alíquota única de 15%.

Segundo Cláudia Pimentel, a medida aumenta a justiça fiscal ao estabelecer a progressividade do Imposto de Renda nos ganhos de capital, com alíquotas maiores para quem ganha mais, nos moldes do Imposto de Renda Pessoa Física. “Queremos estabelecer o princípio da progressividade do Imposto de Renda a todas as situações, o que não ocorre hoje”, argumentou.

A segunda medida remaneja R$ 2 bilhões das contribuições para o Sistema S – que engloba entidades de serviços sociais e de serviços de aprendizagem, como Sesi, Sesc, Senai e Senac – para o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). O governo determinará que o incentivo fiscal que permite a dedução de despesas de empresas com investimento em tecnologia e inovação, que atualmente reduz a arrecadação do IRPJ e da CSLL, passe a incidir sobre as contribuições ao Sistema S.

A coordenadora da Receita esclareceu que o remanejamento não vai aumentar a carga tributária para as empresas. Apenas realocar recursos do Sistema S, que são contribuições parafiscais e não entram no cálculo das contas públicas, para o IRPJ e a CSLL.

A terceira medida provisória relativa ao Imposto de Renda aumenta, de 15% para 18%, a alíquota de IRPJ e da CSLL cobrados no pagamento de juros sobre capital próprio de empresas a seus sócios. Além disso, reduz o valor da remuneração do capital próprio deduzido da base de cálculo.

Atualmente, as empresas podem retirar da base de cálculo a remuneração equivalente à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), cobrada sobre os financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), atualmente em 6,5% ao ano. O governo quer limitar a dedução a 5% ao ano. Segundo a Receita, a medida pode render R$ 1,1 bilhão aos cofres federais no próximo ano.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Evento de educação profissional reúne mais de 600 pessoas em Santa Cruz do Capibaribe

Aproximadamente 700 pessoas lotaram a quadra do Rota do Mar Clube para o lançamento do I Seminário de Desenvolvimento Profissional – SEDESP. O evento é uma promoção do Centro de Ensino Superior Santa Cruz – CESAC, através do CESAC Jr. Os membros da empresa Jr. da instituição, trabalharam dobrado para produzir todo o evento, que consiste na formação profissional, através do programa de extensão do CESAC, que visa capacitar 600 pessoas só esta semana. 

O SEDESP foi oficialmente aberto nesta segunda-feira (14), com a palestra do empresário e professor, Fábio Lira, além da apresentação cultural do aluno de Pedagogia, Wellison Ranielle. Ao todo serão 16 temas de minicursos que serão ministrados por professores e consultores, todos com o objetivo da capacitação profissional. O evento conta com o apoio do SEBRAE, CDL, ASCAP, FADIRE e SENAI, além do patrocínio de várias empresas da cidade.

Os minicursos começam hoje, a partir das 19 horas, e vão até a próxima quinta-feira (17). O SEDESP será encerrado na próxima sexta-feira (18), com a palestra do professor palestrante, Pachecão.

Veja entrevista do professor Pachecão no Programa do Jô.


No no Dia do Cliente, a CDL homenageia a figura mais importante para o comércio


segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Fique atento a agenda de cursos que a CDL promove. Capacite a sua equipe!

SEBRAE lança Campanha “Compre do Pequeno”

Incentivar as compras nos pequenos comércios tem sido tema de uma campanha lançada pelo SEBRAE nacional.

A data para o dia D da campanha será no dia 5 de outubro e até lá, os micro e pequenos empreendedores poderão acessar o site da Campanha, se cadastrar e baixar todo material da ação, que tem como objetivo movimentar o comércio nos pequenos negócios pelo Brasil afora.

Se você se interessou, clique no link Compre do Pequeno e faça o seu cadastro para ter direito ao material promocional gratuito.