Topo

Topo

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Marketing de Vendas e Vitrinismo é tema de palestra na CDL Santa Cruz do Capibaribe

A CDL Santa Cruz do Capibaribe, em parceria com o SENAC e SEBRAE, promoveu na noite desta quarta-feira (25), a Palestra “Marketing aplicado ao ponto de vendas e vitrinismo”, com a consultora Ana Carolina Oliveira. O evento foi realizado para empreendedores que trabalham com o segmento de moda, porém foi aberto ao público geral, a fim de expandir o conhecimento acerca de como montar uma boa vitrine e chamar a atenção do cliente.


Além do público de empresários e colaboradores, estiveram presentes alunos do curso de Design de Moda da FADIRE, eles que puderam aprimorar seus conhecimentos sobre o tema abordado. A consultora, Ana Carolina, relatou que cerca de 40% das empresas aumentam seu faturamento, quando expõem melhor o seu produto. Com base nesses dados, a palestrante apresentou dicas de como fazer uma boa vitrine, melhorando assim o marketing da empresa, sobretudo, no ponto de vendas. O público aprovou!

Daqui a pouco começa o evento no Moda Center Santa Cruz. Ainda há tempo em participar!



Entidades representativas discutem Segurança Pública

O presidente da CDL, Valdir Oliveira, esteve participando de uma reunião, onde na oportunidade discutiu-se a questão da segurança pública em Santa Cruz do Capibaribe. O encontro contou com a participação de gestores municipais, como o caso do Secretário de Defesa Social, Major Sena e o Delegado Dr. Júlio Porto, assim como também outras entidades representativas, como Ascap, Ascont, Moda Center.


O objetivo da reunião foi entender como as ações estão sendo planejadas e se colocar a disposição para contribuir com o planejamento, a fim de melhorar a segurança pública em Santa Cruz do Capibaribe.




quarta-feira, 25 de novembro de 2015


Preços da indústria pressionam menos e fecham outubro com alta de 1,77%

Fonte: Agência Brasil

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) caiu 1,22 pontos percentuais entre setembro e outubro deste ano, ao fechar o mês passado com alta de 1,77%. Em outubro o indicador teve alta de 2,99%.

Os dados fazem parte do Índice de Preços ao Produtor – Indústrias Extrativas e de Transformação divulgado, hoje (26), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado de outubro, o IPP passou a acumular no ano (janeiro a outubro) alta de 9,67%, contra 7,75% em setembro. Já o resultado acumulado nos últimos 12 meses foi 10,9%, contra 9,4% de setembro.

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) mede a evolução dos preços de produtos na porta de fábrica, sem impostos e fretes. Segundo o IBGE, entre as 24 atividades das indústrias extrativas e de transformação, 17 tiveram variações positivas de preços, contra 22 no mês anterior.

O levantamento indica que as maiores influências na variação de 1,77% vieram de alimentos, com peso de 0,54 ponto percentual, de produtos químicos, refino de petróleo e produtos de álcool  e bebidas. 

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Senado abre 9ª Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência nesta quarta-feira

Fonte: Agência Senado

Começa nesta quarta-feira (25), a 9ª Semana de Valorização da Pessoa com Deficiência, promovida pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). A programação inclui palestras, cursos e exposições que marcam o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado mundialmente no dia 3 de dezembro.
O tema deste ano é “Estatuto da Pessoa com Deficiência – Lei Brasileira de Inclusão: Do Papel à Realidade”. O objetivo é divulgar e debater a legislação sancionada em julho.

Programação

A abertura do evento será dia 25 de novembro, às 10h, com a presença dos senadores Romário (PSB-RJ) e Paulo Paim (PT-RS), da deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP) e do embaixador do Reino Unido no Brasil, Alex Ellis. Também haverá o musical “Sinfonia Diferente”, primeiro estrelado por crianças autistas, e o show do guitarrista que toca com os pés, Johnatha Bastos, acompanhado pelo coral do Senado.
Os interessados em aprender a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), terão a oportunidade de participar de oficina nos dias 26 e 27 de novembro. As inscrições podem ser feitas pela internet (acesse aqui). As vagas são limitadas.
A exposição “Um Autista Artista”, de Vinícius Ferreira, integra a série de eventos. Os quadros ficam expostos de 23 de novembro a 4 de dezembro, no Senado Galeria.
No dia 2 de dezembro, os escritores Loni Manica e Geraldo Caliman lançam o livro “Os Limites e as Possibilidades da Inclusão de Pessoas com Deficiência na Educação Profissional”, na Comissão de Educação, Cultura e Esporte.
A semana será encerrada com a palestra “Lei Brasileira da Inclusão: do papel à realidade”, com a participação de especialistas, sob a coordenação da CE,  no dia 3 de dezembro, no auditório do Interlegis.

As 50 cidades pequenas mais desenvolvidas do Brasil

Fonte: Com informações do Portal Exame


Com pouco mais de cem mil habitantes, Santa Cruz do Capibaribe figura entre as 50 pequenas cidades mais desenvolvidas do Brasil. O estudo foi feito pela Revista Exame e os dados foram divulgados nesta segunda-feira (23). Mesmo diante desses dados, a cidade já despontou para o desenvolvimento desde os idos 1980, no ápice da produção de vestuário, o que possibilitou a Pernambuco ter o segundo maior Polo de Confecções do Brasil.

É ela que ocupa o primeiro lugar no ranking das 50 cidades pequenas que apresentam melhor desenvolvimento econômico, produzido com exclusividade pela consultoria Urban Systems e que compõem a pesquisa “As melhores cidades do Brasil para fazer negócios”, publicado na edição 1100 de EXAME.
A análise foi produzida a partir de dados de 348 cidades com população entre 50.000 e 100.000 habitantes — enquadradas no conceito de "média-pequenas". Municípios desse porte são responsáveis por 10% de tudo o que é produzido no país, além de concentrarem 11% das empresas e 12% da população.
PERFIL
Quase todas as cidades que apresentaram alto grau de desenvolvimento estão próximas de grandes municípios ou de regiões metropolitanas. De início, a estrutura dos vizinhos acaba sendo muito útil para o crescimento. Com o tempo, essa dependência diminui — e muito.
“Não é raro que muitas delas deixem de ser parte de um polo para se tornarem sozinhas polos de investimento”, diz Willian Rigon, responsável pela pesquisa.
Outro ponto comum nelas é a existência de uma “âncora de desenvolvimento”, ou seja, um setor econômico bem desenvolvido. É assim com Paulínia, com suas empresas petroquímicas e o polo de cinema, Lucas do Rio Verde (MT), com o agronegócio, e Ipojuca (PE), com o Porto de Suape.
O ponto de virada, no entanto, acontece quando elas conseguem expandir essas mesmas oportunidades para outros setores e para a população em geral. “Ao não depender de uma só atividade, elas suportam melhor momentos de crise”, diz Rigon.
Ao navegar pelas fotos, você encontra as 50 cidades que receberam as maiores pontuações, além de um compilado de números que mostram a qualidade de vida nesses locais.

O ranking foi criado a partir da análise de 13 indicadores econômicos, como PIB per capita, crescimento dos empregos formais, importações e exportações. Cada um dos critérios ganhou um peso de acordo com sua importância, totalizando 14 pontos.
Veja os números na tabela abaixo


CDL parabeniza sua Secretária Executiva, Katyane Amaral


Parabéns, que possa ter muitos anos de vida, abençoados e felizes, e que estes dias futuros sejam todos de harmonia, paz e desejos realizados. Que seu coração, esteja sempre em festa, porque você é um ser de luz e especial para mim. Felicidades pelo seu aniversário.

Que seu caminhar seja sempre premiado com a presença de Deus, guiando seus passos e intuindo suas decisões, para que suas conquistas e vitórias, sejam constantes em seus dias. Parabéns por hoje, mas felicidades sempre.

Parabéns a você nesse dia tão grandioso. É o que desejamos todos nós que fazemos a CDL Santa Cruz do Capibaribe, a você Katyane, que em seu dia a dia, trabalha com valores indispensáveis ao Ser humano, ÉTICA e PERSISTÊNCIA! Parabéns!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Entrevista CDL

Com apenas 16 anos, Emerson Elias já trabalhava com o seu pai e foi a partir daí que ele despertou para o empreendedorismo. Empresário há 15 anos, atuando com o segmento de comunicação visual, Emerson Elias fez da Sign Digital a maior empresa do segmento em Santa Cruz do Capibaribe. Atualmente ele é diretor da CDL Jovem e conversou conosco sobre a sua empresa.

Há quanto tempo você está no mercado?

Emerson Elias - No comércio como empresa constituída estou desde 1998, agora no ramo de comunicação visual faz 15 anos.

Conte-nos um pouco da sua história e quais os diferenciais da sua empresa no mercado?
Emerson Elias - Bem, desde os 16 anos eu trabalhava com meu Pai na empresa dele no ramo de aviamentos, mas em 1998, comecei minha própria empresa também no ramos de Aviamentos, com 01 ano depois mudei para Tecidos no caso em 1999, mas foi no ano de 2000 no mês de Julho que comecei a fazer o que eu realmente gostava, sempre gostei da área de tecnologia e desde 1994 quando comprei meu primeiro computador não parei mais, fiz meu primeiro trabalho em comunicação visual no ano de 1996, foi uma arte para Amilton França (Pitombinha), não sei se ele lembra, foi a arte de um cartaz Velório a Brasileira, onde scaneamos algumas cédulas de Cruzeiro (dinheiro da época) para montar o cartaz, isso na minha casa eu nem pensava em me profissionalizar na área, mas foi no ano 2000  que realmente decide entrar de cara no ramo, foram muitas lutas e ainda são, não é fácil esta sempre a frente no mercado, no ano de 2000 comecei com uma pequena plotter de impressão e recorte, onde uma faixa de 100 x 60 cm demorava 01 hora para ser impressa, hoje imprimimos mais de 100 nesse mesmo tempo, depois em 2006 veio a primeira impressora em grandes formatos da cidade, uma plotter com uma área de impressão de 2,5 mt, depois foi em 2008 compramos nossa Roland de 1,37 com impressão e recorte de alta qualidade de impressão, depois foi em 2009 compramos nossa primeira plotter de 3,20 mt , e ainda em 2009 começamos com a primeira gráfica rápida da cidade com impressão A3 laser, mantendo sempre nossa qualidade e garantia que prezamos muito, em 2010 a primeira impressora de crachá em PVC além de outras melhorias na loja e gráfica rápida , e em 2011 veio a segunda plotter de 3,20 mt com isso aumentamos e muito nossa produção, damos um show na politica de 2012, atendemos varias cidades da região, ainda em 2012 ampliamos nosso centro de produção saímos de uma área de 120mt2 para 600mt2 sem contar com a nossa loja, em 2013 demos uma repaginada na nossa loja deixando mais aconchegante e climatizada e compramos nossa primeira lazer para trabalhos em MDF , e em 2014 veio a primeira ROUTER CNC da cidade mas foi agora em 2015 que realmente a colocamos pra funcionara todo vapor, são vários tipos de placas e serviços diferenciados que só se encontrava nas grandes capitais e olhe lá algumas poucas empresas e nós temos tudo isso a disposição para nossos clientes. e vem mais novidades por ai é só aguardar. pois como dizemos a Sign Digital esta sempre a frente.
Qual serviço a sua empresa oferece?

Emerson Elias - Trabalhamos com gráfica rápida com impressão a Laser, temos serviços de xerox p&b e colorida, trabalhamos com impressão em grandes formatos para faixas, adesivos para carros, paredes, lonas para eventos e feiras, e nosso diferencial é nossas placas para fachadas e interiores, onde demos vários materiais tipo ACM, ACRILICO, MDF, PLAST-SIGN e muitos outros.

Hoje, você tem uma boa equipe de colaboradores. Como fazer um funcionário feliz

Emerson Elias - Não é fácil trabalha com muitas pessoas, pois cada tem seu próprio pensamento, mas graças a Deus a maioria dos nossos funcionários, são ótimos, temos uma das melhores equipes da região, e todos aprenderam aqui, como muitos que estão no ramo em nossa cidade, e muitos também são nossos parceiros, o que fazemos é trata-los com respeito, mostrando que a Sign é mais que uma empresa é uma família onde precisamos de todos sem exceção, pois todos são importantes. 
E como funciona essa equação: “Fazer o funcionário feliz faz também o consumidor feliz”?
Emerson Elias - Com certeza, pessoas felizes tratam as outras com mais respeito e gentileza, temos uma pesquisa interna que esta disponível a todos os clientes e graças a Deus temos mais de 80% de aprovação e pretendemos chegar aos 100%.
Qual foi o maior desafio encontrado até hoje como empreendedor?
Emerson Elias - O maior desafio é saber agradar as pessoas, pois não é fácil, estamos numa época onde todos nós estamos mais exigentes em tudo, até com nós mesmos, é uma correria sem igual, mas temos conseguido até agora graças a Deus.
O que você considera ser o seu mais valioso patrimônio, a coisa que permitiu que você tivesse sucesso?
Emerson Elias - Bem primeiramente Deus, e depois minha família, pois tudo que faço é por eles, meus filhos e minha esposa, além dos meus pais e minhas irmãs.
Se você tivesse que fazer tudo de novo, faria da mesma forma?
Emerson Elias - Tudinho do mesmo jeito, não me arrependo de nada, graças a Deus sou uma pessoal realizada.
Qual conselho você daria a quem está começando um negócio?

Emerson Elias - Faça tudo com amor, não queira passar por cima de ninguém, pois todos tem espaço nessa vida, é seja honesto com tudo e todos e principalmente, tenha Deus acima de Tudo.

Confira as vagas de emprego oferecidas pela Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe


A Agência do Trabalho de Santa Cruz do Capibaribe fica na Rua Maestro Alexandre, nº 93, bairro Nova Santa Cruz. Mais informações: (81) 3731-3006

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Palestra gratuita na CDL. Faça a sua inscrição!


Cresce a participação dos pequenos negócios na Black Friday

Fonte: Agência SEBRAE

A participação dos pequenos negócios na Black Friday aumenta a cada ano. Na edição 2015, que acontece no próximo dia 27, 75% das empresas virtuais que vão participar da mais esperada liquidação do comércio eletrônico brasileiro faturam até R$ 3,6 milhões por ano. Até o momento, esse número aumentou 80% em relação ao ano passado.

Os dados foram levantados na pesquisa Black Friday Legal 2015, realizada pelo Sebrae e pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), e apresentados nesta terça-feira (17) pela diretora-técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, em coletiva de imprensa em São Paulo. As duas instituições traçaram o perfil das empresas que se cadastraram para receber o selo Black Friday Legal 2015 e que, portanto, estarão presentes na promoção deste ano. O selo promocional, concedido pela camara-e.net, incentiva as boas práticas do comércio eletrônico e identifica o site que aderiu ao Código de Ética.

Este é o sexto ano da Black Friday no Brasil. Nas duas primeiras edições, a maioria das empresas participantes era de médio e grande portes. O programa Black Friday Legal, da camara-e.net, foi criado em 2013 e, desde então, vem incentivando a participação dos Microempreendedores Individuais (MEI) e das micro e pequenas empresas na promoção. De 2013 para cá, enquanto a presença dos grandes empreendimentos se manteve praticamente estável, o número de pequenos negócios que aderiram à promoção cresceu 243%.

“O selo Black Friday Legal cria um ambiente de fomento e incentivo às lojas participantes da promoção, principalmente aos pequenos e médios empreendedores que não dispõem de verba para campanhas publicitárias que tornem seus nomes conhecidos”, explica Ludovino Lopes, presidente da camara-e.net. “Os consumidores podem verificar os requisitos que as lojas atenderam e os compromissos que firmaram para conquistar o selo BFL e, assim, comprar em ambientes que cumprem a legislação em vigor e acolhem as melhores práticas do comércio eletrônico”, afirma.

Para a diretora-técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, “a Black Friday é uma oportunidade de aumentar as vendas, ampliar a base de clientes, reforçar a presença da marca e contribuir para o giro do estoque”. No entanto, o empreendedor deve se preparar, planejando e organizando a participação no dia 27 deste mês para fazer bons negócios. “É importante selecionar os produtos a serem colocados em promoção, definir o percentual de descontos e dar segurança para quem for comprar pela internet nessa data”, ressalta.

Primeira vez

Este ano, 43% dos pequenos negócios que se candidataram para receber o selo Black Friday Legal vão participar da promoção pela primeira vez, segundo mostra a pesquisa. Os principais objetivos da adesão são vender mais, aproveitando a data comemorativa, atrair novos consumidores e posicionar a marca no mercado.

A pesquisa também traçou o perfil dessas empresas. A maioria delas (57%) tem loja física e virtual, quase sete em cada dez estão na região Sudeste, um terço atua no segmento de moda e acessórios, 21% no de casa e decoração e 13% no de eletrônicos e telefonia.

A Black Friday dá início à temporada de compras de fim de ano, que culmina no Natal. Nasceu nos Estados Unidos, na década de 1960, como uma data de megadescontos no varejo norte-americano, celebrada na última sexta-feira de novembro, logo após o feriado de Ação de Graças.

A pesquisa Black Friday Legal 2015 é dividida em duas etapas. As empresas que solicitam o selo são analisadas e recebem o questionário da primeira etapa ao inscrever-se. São as respostas da primeira etapa, até o momento, que estão contempladas nessa pesquisa. Na segunda etapa, o segundo questionário será enviado aos portadores do selo logo após a Black Friday para identificar o desempenho dessas lojas na data promocional. Responder o primeiro questionário é um dos requisitos básicos para a obtenção do selo.

Este ano, as inscrições para o selo BFL 2015 terminam na próxima segunda-feira (23) (http://blackfriday.camara-e.net/), quando começam a ser divulgadas no site do Black Friday Legal as empresas já aprovadas. Até a última sexta-feira, foram mais de 800 inscritos e quase 600 pré-aprovados. As respostas da primeira etapa enviadas após a data considerada no retrato preliminar da pesquisa serão computadas na segunda parte. Os resultados completos, das duas fases, serão divulgados em dezembro.

Capacitação 

Além dos questionários da pesquisa, os inscritos para o BFL 2015 tinham que assistir a uma das três capacitações oferecidas pela camara-e.net e pela Braspag nos meses de junho, agosto e setembro. Para dar uma oportunidade àqueles que não conseguiram acompanhar, a entidade disponibilizou nainternet o vídeo das palestras da última capacitação. Até o momento, 829 empresas assistiram ao vídeo. Muitos viram mais de uma vez para pegar todas as dicas dadas para o melhor aproveitamento da data.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

CDL Santa Cruz do Capibaribe realiza II Encontro de Empretecos

Em parceria com o SEBRAE, a CDL de Santa Cruz do Capibaribe realizou na noite desta quarta-feira (18), o II Encontro de Empretecos. O evento contou com apoio do SENAI da cidade, onde acomodou a todos os participantes em seu auditório para um reencontro de todos os que já passaram pelo Seminário, além de convidados como alunos dos cursos de administração e ciências contábeis.

Em todo Estado de Pernambuco, Santa Cruz do Capibaribe é uma cidade que lidera o ranking de empretecos do interior pernambucano. A parceria do SEBRAE com a CDL local já formou mais de 200 empretecos na Capital das Confecções.


O encontro contou com a palestra “Visão panorâmica do mercado versus estratégias inovadoras de gestão”, ministrada pelo Consultor Guilherme Santana.








quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Rota do Mar recebe mais um prêmio pela sua atuação

A CDL Santa Cruz do Capibaribe parabeniza os empreendedores Arnaldo Xavier e Marta Ramos pela conquista de mais um importante prêmio. A Rota do Mar recebeu na noite de ontem, o prêmio de Empresa que Orgulha Pernambuco, concedido pelo Diário de Pernambuco. A indicação para o prêmio feita por jornalistas, é mais um reconhecimento do brilhante trabalho com dedicação, respeito e carinho com que você conduz a sua empresa.


Dez dicas para vender mais no varejo da moda

Fonte: Agência Sebrae

Cada episódio traz, em cerca de dois minutos, informações-chave para os varejistas da moda conquistarem mercado e aumentarem a lucratividade. Os seis primeiros episódios tratam sobre as lojas fast fashion, termo que significa moda rápida em português e utilizado para designar a renovação constante das peças comercializadas no varejo de moda. Nos últimos anos, diversas lojas de departamento aderiram ao sistema fast fashion, inclusive no Brasil. Mas o conceito, que em geral implica um negócio bastante lucrativo e dinâmico, pois a troca de coleções é feita a cada 25 dias, não se aplica somente à grandes corporações. Micro e pequenas empresas têm investido nesse modelo como diferencial competitivo.

As quatro dicas restantes podem ser aplicadas para qualquer loja de roupas e acessórios, independente do público ao qual se destina. De forma didática, o Sebrae ensina como planejar uma vitrine, oferecer um bom mix de produtos e identificar nichos de mercado. “Estabelecer e investir em um nicho é uma forma de agregar valor no varejo de moda. Mas, antes, o empresário deve conhecer a fundo o gosto, o comportamento e o estilo do seu público-alvo”, ressalta a coordenadora nacional de Varejo da Moda do Sebrae, Wilsa Sette.

Veja as dez dicas:

1 – Entenda o conceito de fast fashion

O varejo padrão quer consolidar sua marca como criadora de tendências para o mercado consumidor, em que se oferece um produto de alta qualidade com preços um pouco acima da média. Já as fast fashions querem ser lembradas como marcas seguidoras das tendências da moda que estão em alta no momento. Priorizam a competitividade e reduzem os preços de seus produtos. Também trabalham com o conceito de minicoleções: em média a troca de produtos precisa ser feita a cada 25 dias. Para garantir que as peças sejam trocadas com rapidez, é importante ter várias opções de fornecedores e fazer compras com regularidade. O varejista precisa aliar preços competitivos, novidades que atraem a clientela e um pequeno estoque de peças.

2 – Esteja ciente das vantagens e desvantagens desse modelo de negócios

A principal vantagem das fast fashions é a variedade. A cada semana, o cliente encontra produtos novos na loja. Para isso, a reposição de peças precisa ser constante, até diária em algumas lojas. A ideia é vender ao máximo os produtos expostos na loja e liquidar rapidamente os que não tiveram saída. Porém, o modelo também tem suas desvantagens. Como o foco das fast fashions está na variedade, e não na quantidade, nem sempre será possível suprir as necessidades de todos os clientes. Portanto, observe bem o seu nicho e ofereça peças que vendam rapidamente. Fique atento: ao oferecer o que está na moda, é preciso ter muito cuidado com peças parecidas com as de grife. Verifique sempre os registros de produtos, marcas e modelos para não ter problemas legais.

3 - Conheça seus clientes

Uma loja fast fashion está sempre renovando suas coleções, de olho nas últimas tendências da moda. Portanto, se você trabalha com esse modelo, é fundamental conhecer seus clientes. Faça pesquisas de opinião para saber o que seus clientes procuram. Com uma simples entrevista, você pode descobrir se as peças estão sendo bem aceitas. A partir daí, defina requisitos para as próximas microcoleções. No ato da compra, registre informações sobre preferências de estilo, de cores, temas das estampas, medidas, entre outros detalhes. Com essas informações valiosíssimas em mãos, ofereça exatamente o que seus clientes buscam.

4 – Estreite o relacionamento com o fornecedor

Procure aqueles fornecedores que possuem canais de comunicação diretos com o varejista. Assim, os produtos serão entregues de forma correta e no tempo certo. Trabalhe com distribuidores que consigam dar respostas rápidas e flexíveis. O lead-time na produção dos artigos precisa ser reduzido, principalmente quando se trata de produtos que estão em tendência no momento. Faça uma análise minuciosa dos seus fornecedores e se certifique de que eles são capazes de entregar produtos com grande variedade de estilos e com boa qualidade, que o custo de logística permite oferecer ao seu cliente um preço final justo e que o prazo de entrega é curto e atende às suas necessidades. Também é importante ter um bom número de fornecedores e garantir a variedade que a loja precisa.

5 – Ofereça serviços diferenciados

Para aumentar a competitividade do modelo fast fashion, ofereça serviços diferenciados, que vão além das roupas. Dessa forma, você melhora a experiência da compra para o cliente e garante a sua fidelidade. Uma delas é fazer parcerias com oficinas de reparos de roupas e que possam buscar e devolver as peças para reparo na sua loja. Todos saem ganhando. O cliente, por não precisar se deslocar a outro local para fazer os ajustes na roupa, e o empresário, que tem mais chance de vender uma peça que não se ajustou perfeitamente ao corpo do cliente. Ao oferecer esse serviço, a loja cria uma oportunidade para retorno do cliente e mais uma chance de venda. Outro serviço que pode ser oferecido é o de personal stylist, profissional que ajuda o cliente a fazer compras mais específicas, direcionadas ao seu estilo e corpo.

6 – Invista em marketing e nas redes sociais

Divulgue sua marca. As mídias sociais atingem um público jovem e antenado em moda. Poste fotos, apresente novidades, personalize suas páginas e conquiste a atenção do seu futuro cliente. É assim que as pessoas vão ter interesse pela loja. Faça promoções que são a cara da clientela. Ofereça outros produtos e serviços ligados à moda e fisgue o comprador. Um total de 44% das pessoas que compram pela primeira vez em uma loja, por conta de uma promoção, tornam-se fieis à marca. Organize sua loja para que itens relacionados fiquem perto um do outro. Daí, o cliente lembra que aqueles produtos combinam e pode levar os dois.

7 – Proporcione uma experiência de compra agradável

O cartão de visitas da sua loja é a fachada. Deixe o seu nome em destaque e use a iluminação para expor a marca à noite. Isso aumenta as chances do local ser visto pelos clientes. E se a fachada causa a primeira impressão, é na vitrine que a venda começa a ser feita. Procure dar destaque às peças com maior procura e, caso haja uma novidade, ressalte-a já na vitrine. No interior da loja, o espaço deve ser agradável para o cliente. Separe um bom espaço para circulação e crie locais para descanso. A loja deve refletir a proposta da marca. Limpeza, iluminação adequada e decoração atrativa fazem o cliente se sentir em casa. Cartazes e sinalizações indicando mostruário, provadores e caixa são sempre bem-vindos. No entanto, cuidado com a quantidade de avisos. As sinalizações devem ser discretas e de acordo com a decoração da loja. Atente também para a organização dos produtos. O gerenciamento por categorias, roupas sociais separadas das esportivas, por exemplo, é uma facilidade para o cliente na hora de escolher. E, dentro das categorias, a disposição por cores facilita a visualização dos produtos.

8 – Planeje a vitrine

A vitrine pode contribuir com até 80% das vendas. O importante é mudar a vitrine toda semana, ou, no máximo, de 15 em 15 dias. Identifique seu público-alvo, fique  de olho na concorrência e nas tendências do momento e desenvolva o projeto da vitrine. Uma boa ideia é contratar um designer para criar um modelo em 3D que permitirá visualizar como a vitrine ficará após sua conclusão. Calcule o quanto você irá gastar para comprar o material e montar a vitrine e avalie o projeto como um todo, reveja os elementos, preços e materiais. Se precisar, faça adequações.

9 – Identifique nichos

A moda plus size, ou GG, atende clientes que usam roupas acima do padrão convencional das lojas. Formado principalmente por mulheres, é um segmento exigente e sofisticado. Procure oferecer roupas caprichadas, que valorizem as curvas delas. Já a moda gestante, formada por um público restrito, também pode ser uma ótima oportunidade. Ofereça peças elegantes e confortáveis, que acompanhem as mudanças do corpo durante a gravidez. Um nicho bem abrangente é o de moda ecológica, formado por consumidores conscientes que buscam produtos feitos de materiais reciclados e orgânicos. Ainda no campo da sustentabilidade, a moda brechó é uma boa pedida. Seus clientes buscam peças exclusivas, a preços acessíveis e que são reaproveitadas. Quem também está sempre na moda são os adeptos da religião evangélica. As mulheres, público-alvo da moda gospel, buscam roupas com decote fechado, além de saias e vestidos mais longos que a média. A moda streetwear valoriza as roupas largas, descombinadas e descomplicadas. É direcionado principalmente aos jovens que se identificam com a cultura do skate. Já a moda country é bem popular entre os fãs de música sertaneja.

10 – Faça um mix de moda adequado

É importante saber que o mix em uma loja pode ser dividido em três tipos: Mix de Produtos, Mix de Moda e Mix de Coleção. O mix de produto é definido como a variedade de peças oferecidas pela loja. Ele pode ser abrangente, se você quer ter várias linhas de produtos e vender outros itens além de roupas; pode ser extenso, se dentro de cada linha você tiver vários artigos disponíveis, ou pode ser profundo, caso você opte por oferecer vários tamanhos, cores e tecidos para um produto. O Mix de Moda é definido de acordo com o ciclo de vida do produto. O básico é composto por peças com pouco diferencial inovador, mas que têm uma probabilidade de venda mais alta, como calças jeans e camisetas simples. Deve representar pelo menos 10% da coleção. Ofashion é formado por modelos que seguem as tendências da estação e têm cores, cortes e tipos de tecido bem específicos. Esses produtos devem representar certa de 70% do mix. O ciclo conceitual se compromete com tendências futuras. O apelo comercial não é o mais importante nesse caso, os produtos devem causar impacto e chamar a atenção do cliente. O mix de coleção é definido pelos tipos de produtos, quantidade de peças por cada modelo, além da matéria-prima e os tamanhos oferecidos. Os tops, ou a parte de cima das roupas devem ser responsáveis por 50% do mostruário, enquanto os bottoms, a parte de baixo, compõem 25%. 

Ainda há tempo!


terça-feira, 17 de novembro de 2015

Vaga de estágio na JUCEPE



A Junta Comercial do Estado de Pernambuco – JUCEPE, unidade de Santa Cruz do Capibaribe, está selecionando estudantes dos cursos de administração ou de direito para vaga de estágio. Os interessados devem entregar currículo no escritório Regional, que funciona na sede da CDL em Santa Cruz do Capibaribe.

Mais informações: (81) 3731-2850 ou 3759-8250

CDL Santa Cruz do Capibaribe emite Certificado Digital com o menor preço da região

Pioneira, a CDL Santa Cruz do Capibaribe disponibiliza o serviço de emissão de Certificado Digital desde 2011 e vem trazendo benefícios significativos para os empresários da região do Polo de Confecções. O certificado digital é um documento eletrônico que possibilita comprovar a identidade da sua empresa, para assegurar as transações online e a troca eletrônica de documentos, mensagens e dados.

Na CDL Santa Cruz do Capibaribe está a todo esse tempo possibilitando esse serviço de qualidade, com o melhor custo-benefício da região. Na CDL, o empresário paga o menor custo e tem total comodidade para emitir seu certificado digital.

Benefícios CDL - Parcerias em prol da qualificação profissional


Atualmente os colaboradores de uma empresa precisam estar constantemente atualizados. Profissionalmente falando, quem não busca se atualizar para o mercado de trabalho, a tendência é que não consiga se inserir no mesmo. Para isso, faz-se necessário uma educação profissional que promova essa qualificação atualizada para empresários e colaboradores.

A CDL Santa Cruz do Capibaribe mantem parcerias com Instituições de renome nacional para trazer os melhores treinamentos, cursos, palestras e seminários para os seus associados e comunidade em geral da Capital das Confecções.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Receita paga hoje 6º lote de restituição do Imposto de Renda

Fonte: Agência Brasil

A Receita Federal deposita hoje (16) nos bancos as restituições do sexto lote do Imposto de Renda Pessoa Física 2015. É o penúltimo lote liberado. A consulta ao lote pode ser feita na página da Receita, pelo Receitafone e pelo aplicativo para tablets e smartphones.

O sexto lote inclui 2.107.191 contribuintes e o valor total é R$ 2,399 bilhões. A Receita paga também R$ 101,07 milhões a 46.279 contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2014, mas estavam na malha fina.

As restituições têm correção de 7,57% para o lote de 2015 e de 76,07% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada desde a entrega da declaração até este mês.

O depósito é feito nas contas informadas na declaração. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a uma agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.

O último lote regular será liberado em dezembro. Se estiverem fora desses lotes, os contribuintes devem procurar a Receita Federal: os nomes podem estar na malha fina por erros ou omissões na declaração.

Campanha Natal Show de Prêmios

A maior campanha de incentivo às compras de Santa Cruz do Capibaribe já está nas ruas. O Natal show de Prêmios da CDL, este ano ganhou uma novidade muito importante, que é a MG7 Consultoria que irá negociar toda a campanha junto ao lojista.

A campanha continua sendo desenvolvida e promovida pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, no entanto, para atender a uma das reivindicações do lojista, que é antecipar a campanha, é que foi pensada a terceirização da negociação da mesma, onde ficará a cargo da MG7 todo o fechamento dos contratos das empresas que estejam aderindo ao Natal Show de Prêmios.

 Os agendamentos com o comercial da MG7 já estão sendo feitos e você, lojista, que deseja aderir à campanha, entre em contato com a CDL (81) 3731-2850 ou entre em contato diretamente com a MG7 pelo telefone: (81) 99911-4383.

Recife recebe primeiro evento Moda Marco

Fonte: Agência Sebrae

A moda entra em evidência no Recife durante os dias 20, 21 e 22 de novembro, quando o Marco Pernambucano da Moda, equipamento de Economia Criativa vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (SDEC), promove a primeira edição do evento “Moda no Marco”. O tema dessa edição é “Festas”. Na programação, decoração, gastronomia, música e, claro, moda. Tudo reunido em um só lugar. Haverá espaço também para palestras dos convidados Karen Rochlin, socióloga especializada em tendências e comportamento do consumidor; Rebeka Guerra, jornalista de moda; e Caio Braz, publicitário e apresentador do Programa GNT Fashion.

Com a intenção de promover o desenvolvimento da economia criativa no Bairro do Recife e instituir um calendário para realização de eventos de moda no local, a SDEC, através do Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE) e o Sebrae em Pernambuco, com apoio da Prefeitura do Recife, idealizaram o “Moda no Marco”.

Nesta Edição Festas serão 30 empresas expositoras de moda e decoração que irão participar durante os três dias de comercialização na área interna do Marco Pernambucano da Moda e empreendimentos de gastronomia, arte e música que irão ocupar a área externa na Rua da Moeda, criando um ambiente de entretenimento e negócios.  Paralela a essas atividades, serão oferecidas oficinas destinadas ao público visitante.

O evento consolida o Marco Pernambucano da Moda como centro de fomento de negócios criativos, abrindo espaço para as empresas que há apenas dois meses participam do segundo Programa de Incubação já apresentarem suas criações ao público. Os incubados serão diretamente beneficiados com o ganho de experiência na participação de um grande evento comercial, traçando um planejamento de produção e formação de estoque e colocando em prática noções de marketing.

“A participação dos empreendedores integrantes da segunda incubação no Moda no Marco mostra que, mesmo em pouco tempo de caminhada, os projetos já estão alcançando uma maturidade que os coloca à altura de participar de um evento tão importante. A tendência é que, com a continuidade do acompanhamento, estes projetos possam chegar ainda mais longe, levando a novíssima moda pernambucana a patamares cada vez mais elevados”, pontuou o secretário executivo de Políticas de Desenvolvimento da SDEC, Pedro Arraes.

Para incentivar a promoção comercial e a valorização do consumo dos produtos desenvolvidos por empresas da cadeia produtiva da moda do Recife e Região Metropolitana serão realizados uma feira e um seminário com três palestras sobre temas do mercado de moda. São elas: “Qual a marca que você quer deixar? Um olhar sobre identidade, propósito e estratégias”, com Karen Rocklin; “Moda & Estilo”, com Rebeka Guerra; e "Empreendedorismo e Storytelling na Moda", com Caio Braz.

MARCO PERNAMBUCANO DA MODA - Aberto em março de 2014, o Marco Pernambucano da Moda funciona na Rua da Moeda, Nº 47, Bairro do Recife. Amplamente reformado no primeiro semestre deste ano, o prédio abriga espaços para eventos e mostras, além de um programa de incubação de empresas, designers e estilistas. Possui um Programa de Inteligência Mercadológica, que reúne informações estratégicas sobre tendências, consumo, eventos, pesquisas, entre outros dados essenciais para o desenvolvimento de produtos e outras iniciativas, contemplando o comportamento regional, nacional e internacional da moda.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Comunicado Natal Show de Prêmios



Vaga de emprego na JUCEPE



A Junta Comercial do Estado de Pernambuco – JUCEPE, unidade de Santa Cruz do Capibaribe, está selecionando estudantes dos cursos de administração ou de direito para vaga de estágio. Os interessados devem entregar currículo no escritório Regional, que funciona na sede da CDL em Santa Cruz do Capibaribe.

Mais informações: (81) 3731-2850 ou 3759-8250

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

II Encontro de Empretecos de Santa Cruz do Capibaribe. Venha participar conosco!

A CDL Santa Cruz do Capibaribe em parceria com o SEBRAE Pernambuco têm o imenso prazer de convidar todos os Empretecos de Santa Cruz do Capibaribe para participar do II Encontro de Empretecos da cidade. O evento vai acontecer no dia 18 deste mês, no auditório do SENAI, onde na ocasião será apresentada uma palestra sob o tema “Visão Panorâmica X Estratégias Inovadoras de Gestão”, com o consultor Guilherme Santana. 

Serviço

Evento: II Encontro de Empretecos de Santa Cruz do Capibaribe
Quando: dia 18 de novembro (Quarta-Feira)

Horário: 19 horas

Local: Auditório do SENAI (Rua Professora Ivani Batista Silva, 29 – Nova Santa Cruz
Informações: (81) 3731-2850 - Falar com Sandra

CDL Santa Cruz do Capibaribe é parceira do PROAPL

O PROAPL é um Programa de Produção e Difusão de Inovações para a Competitividade de Arranjos Produtivos Locais (APL) do Estado de Pernambuco e é parte integrante das ações articuladas de políticas públicas do Governo do Estado de Pernambuco voltadas ao estímulo dos processos locais de desenvolvimento, por meio da promoção da integração, da competitividade e da sustentabilidade dos empreendimentos vinculados a Arranjos Produtivos Locais.

Tem como órgão executor a Secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTEC), que, mediante Contrato de Gestão, designou o ITEP para a execução operacional, administrativa e financeira, implantando a UGP-Unidade Gestora do Programa. O Programa é uma articulação público-privada financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em parceria com o SEBRAE-PE e o Sistema FIEPE.


Este programa é desenvolvido em parceria com diversas Instituições do Polo Têxtil de Pernambuco, dentre elas a CDL de Santa Cruz do Capibaribe, a qual esteve representada na última reunião, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (11), em Caruaru. A executiva da CDL, Katyane Amaral, participou do encontro e esteve atenta as demandas que o PROAPL visa implementar no Polo de Confecções Pernambucano.



quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Pagamento do 13º salário deverá injetar R$ 173 bilhões na economia, diz Dieese

Fonte: Agência Brasil

Dinheiro

O pagamento do décimo terceiro salário deve injetar na economia brasileira cerca de R$ 173 bilhões até dezembro de 2015, segundo estimativa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em 2014, foram R$ 158 bilhões. O valor representa 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o Dieese, aproximadamente 84,4 milhões de brasileiros devem receber o décimo terceiro salário este ano, o que irá significar renda extra de R$ 1.924. O número de trabalhadores que irão receber o benefício é 0,3% inferior ao de 2014, por redução no estoque de vagas formais.

O Dieese explica que o impacto é uma "projeção do volume total de 13º salário que entra na economia ao longo do ano, e não necessariamente nos dois últimos meses de 2015", apesar de a maior parte do valor ser pago no final do ano.

No cálculo, o Dieese considera os trabalhadores do mercado formal. Não leva em conta os autônomos, assalariados sem carteira assinada ou trabalhadores com outros contratos que recebem algum tipo de abono no fim do ano.

Dos trabalhadores que irão receber o benefício, cerca de 33,6 milhões são aposentados ou pensionistas do INSS, que somam R$ 51,5 bilhões (29,7% do montante total a ser pago). "Considerando-se apenas os beneficiários do INSS, o quantitativo chega a 32,6 milhões de pessoas e um valor de R$ 32,7 bilhões. Outros R$ 121,7 bilhões, ou 70,3% do total, irão para os empregados formalizados; incluindo os empregados domésticos. Aos aposentados e pensionistas da União, caberá o equivalente a R$ 8 bilhões (4,6%), aos aposentados e pensionistas dos Estados, R$ 8,6 bilhões (5,0%) e R$ 2,1 bilhões aos aposentados e pensionistas dos regimes próprios dos municípios", informa o Dieese.

Distribuição por região

Conforme o Dieese, 51,3% do benefício ficarão nos estados do Sudeste, região com maior número de trabalhadores, aposentados e pensionistas. O maior valor médio do décimo terceiro será pago no Distrito Federal (R$ 3.590) e o menor no Maranhão e Piauí (média de R$ 1,3 mil).

JUCEPE promove seminário sobre registro empresarial

A Junta Comercial do Estado de Pernambuco (Jucepe), com apoio da CDL Santa Cruz do Capibaribe e Moda Center realizará, no dia 27 de novembro de 2015, das 13h às 17h, no auditório do Moda Center Santa Cruz.

Na ocasião serão oferecidas 50 vagas e conferido certificado de participação. As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas presencialmente no escritório da Jucepe em Santa Cruz do Capibaribe, na Rua Júlia Aragão, nº 237, Bairro Novo, mesmo prédio da CDL, ou ainda pelo e-mail seminarios@jucepe.pe.gov.br.

As palestras serão ministradas por funcionários da Jucepe e tem o objetivo de esclarecer dúvidas de empresários e contadores em relação à preparação da documentação necessária para a abertura, alteração e fechamento de empresas. Com essa iniciativa, a Jucepe espera reduzir o número de processos que são devolvidos por erros no preenchimento dos formulários.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Microempreendedor individual é qualificado, quer crescer e tem visão empresarial

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Pesquisa do Sebrae mostra que MEI tem boa escolaridade
Pesquisa do Sebrae mostra que MEI tem boa escolaridade
O número de microempreendedores individuais vem crescendo rapidamente. Com perfil heterogêneo, mas cada vez mais qualificado, a maior parte dos MEI deseja crescer e possui visão empresarial. Essas são as principais conclusões da pesquisa “Perfil do Microempreendedor Individual”, que também foi apresentada no Fórum de Cidadania Financeira, realizado pelo Banco Central em parceria com o Sebrae em Brasília.

Segundo dados da pesquisa, os MEI atuam principalmente nas áreas de comércio (38%) e serviços (37%) e possuem entre 31 e 40 anos (33%). Concentrados na alta classe média (27%) e baixa classe alta (25%), eles também têm boa escolaridade: 20% possuem ensino superior completo ou mais; 42% ensino médio ou técnico completo e 38% até médio ou técnico incompleto. A maior parte deles (63%) buscou a formalização por considerá-la boa para seu negócio, e 77% dizem querer crescer e se tornar microempresa.

Mas isso não acontece por falta de interesse dos MEI, pois eles são muito ativos na demanda de crédito não bancário. Segundo o levantamento do Sebrae, 80% dos MEI utilizam hoje algum tipo de financiamento (cheques pré-datados, negociação com fornecedores ou outro tipo de transação). Porém, somente 40% obtiveram empréstimo em bancos nos últimos cinco anos e apenas 20% recorreram a esse expediente em 2015 – e 10% foram bem sucedidos em obter recursos.

Os MEI, aponta a pesquisa do Sebrae, se inserem frequentemente como pessoa física no sistema financeiro. Comparados com as pequenas empresas, os microempreendedores individuais são os que proporcionalmente mais fizeram empréstimos em bancos em nome da pessoa física nos últimos cinco anos. Entre os que contraíram empréstimo em banco, o percentual é de 46% entre os MEI, 17% nos microempresários e 8% dos empresários de pequeno porte.

Receita abre consulta ao sexto lote de restituição do Imposto de Renda 2015

Fonte: Agência Brasil

site Receita Federal
Penúltimo lote deste ano já está disponível na página da Receita Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Receita Federal liberou hoje (11), às 9h, a consulta ao sexto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2015. É o penúltimo lote liberado e já está disponível na página da Receita, podendo também ser consultado pelo Receitafone e pelo aplicativo para tablets e smartphones, que permite o acompanhamento das restituições .

O sexto lote inclui 2.107.191 contribuintes e o Fisco vai desembolsar R$ 2,399 bilhões com o ressarcimento. A Receita pagará também R$ 101,07 milhões a 46.279 contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2014, mas estavam na malha fina.

O crédito bancário será feito na próxima segunda-feira (16). Desse total, R$ 70.181.490,56 referem-se ao quantitativo de contribuintes de que trata o Artigo 69-A da Lei nº 9.784/99, sendo 16.319 contribuintes idosos e 1.989 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

As restituições terão correção de 7,57% para o lote de 2015 e de 76,07%, para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a entrega da declaração até este mês.

A Receita informa que o dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração, e o contribuinte que não receber a restituição deverá ir a uma agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.

O último lote regular será liberado em dezembro. Se estiverem fora desses lotes, os contribuintes devem procurar a Receita Federal: os nomes podem estar na malha fina por erros ou omissões na declaração.

A restituição ficará disponível durante um ano. Se o resgate não for feito no prazo, a solicitação deverá ser feita por meio do formulário eletrônico – pedido de pagamento de restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço extrato de processamento, na página da Receita na internet. Para quem não sabe usar os serviços no e-CAC, a Receita produziu um vídeo com instruções.

Em agosto, a Receita Federal anunciou o envio de cartas a 450 mil contribuintes que apresentaram indícios de inconsistência nos dados informados na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2015. O objetivo, informou o Fisco, é orientar os contribuintes para a possibilidade de autorregularização, por meio da retificação da declaração.