Topo

Topo

quinta-feira, 31 de março de 2016

Senado autoriza microempreendedor a usar residência para sediar empresa

Fonte: G1 - Portal de Notícias da Globo

O Senado aprovou nesta terça-feira (29), por unanimidade, um projeto que autoriza o microempreendedor individual (MEI) a usar o endereço da própria casa como sede da empresa. A liberação vale somente nos casos em que a atividade não precisar de um local próprio para ser exercida.
O texto, que também foi aprovado por unanimidade na Câmara, segue para sanção da presidente Dilma Rousseff.
A medida tem como objetivo facilitar a adesão de microempreendedores ao Simples Nacional, regime tributário simplificado para empresas de pequeno e médio porte. Atualmente, leis estaduais costumam vetar o uso do endereço residencial para o cadastro de empresas. A lei federal sobre o tema não impedia o cadastro nesses casos.
O relator da proposta, senador Blairo Maggi (PR-MT), defendeu que o projeto facilitará a vida dos pequenos empreendedores. “É racionalmente e economicamente viável que o empreendedor utilize a sua própria residência para o exercício de sua atividade empresarial, com substancial economia de recursos", diz Maggi, no relatório.
"É de conhecimento geral o fato de os pequenos empreendedores corriqueiramente fazerem uso de suas próprias residências para o exercício de suas atividades profissionais, as quais, muitas vezes, não dependem de um local específico muito elaborado ou sujeito a pré- requisitos operacionais”, afirmou.
Mudança

Os senadores chegaram a votar uma proposta de alteração ao texto que acrescentava o uso de escritórios compartilhados ou virtuais como possibilidades de sede de estabelecimento de Microempreendedor Individual. A emenda, no entanto, foi rejeitada pelo plenário.

Segundo parlamentares contrários à aprovação da mudança, a legislação atual não proíbe essa possibilidade e, se o Senado fizesse alteração no texto, o projeto teria de retornar à Câmara dos Deputados.


Executivos de CDLs participam de Seminário Técnico de SPC Brasil

Aconteceu na última terça-feira (29), o Seminário Técnico de SPC Brasil, realizado pela FCDL-PE e contou com a participação de executivos e colaboradores de 39 CDLs do Estado de Pernambuco. O curso foi ministrado pela analista de SPC, Mariane Franco, que apresentou todos os produtos do SPC Brasil e tirou as dúvidas dos colaboradores, além de destacar como um dos pontos mais importantes do encontro o contato os executivos, a fim de possibilitar o uso das novas soluções e tecnologias do SPC.

Katyane Amaral com o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro
Da CDL Santa Cruz do Capibaribe, participaram a executiva Katyane Amaral, o Auxiliar Administrativo, Pedro Douglas e o assessor de comunicação, Betto Aragão. Para a executiva, Katyane Amaral, o encontro foi muito positivo, pois serviu para tirar todas as dúvidas e entender ainda melhor sobre todo funcionamento do sistema, além de conhecer novos produtos do SPC Brasil.
“A nossa CDL está sempre entrosada com esses eventos do SPC Brasil e fazemos questão de nos fazer sempre presentes, a fim de estarmos levando novidades para implementarmos na CDL de Santa Cruz do Capibaribe em benefício dos nossos associados”.

quarta-feira, 30 de março de 2016

CDL Jovem promove palestra para convidados


Inscrições abertas para o Empretec

Trabalhador privado poderá usar FGTS como garantia de consignado

jh_consignado (Foto: TV Globo)Fonte: G1 - Portal de notícias da Globo

Uma medida provisória publicada nesta quarta-feira (30) permite que o trabalhador do setor privado ofereça até 10% do saldo de seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como garantia em um empréstimo consignado - com desconto na folha de pagamento.
O empregado também poderá dar como garantia nas operações até 100% do valor da multa paga pelo empregador, em caso de demissão sem justa causa.
A expectativa do Ministério da Fazenda é de que essa medida possa reduzir as taxas de juroscobradas em empréstimos para os trabalhadores do setor privado.
De acordo com a MP, caberá ao agente operador do FGTS, ou seja, a Caixa Econômica Federal, definir os "procedimentos operacionais" para que as novas regras sejam aplicadas.
"O Conselho Curador do FGTS poderá definir o número máximo de parcelas e a taxa máxima mensal de juros a ser cobrada pelas instituições consignatárias nas operações de crédito consignado de que trata este artigo."
Quando um empregado com carteira assinada é demitido sem justa causa, ele tem direito a receber uma multa de 40% do saldo acumulado do FGTS. Além disso, também tem direito de sacar o dinheiro que está na sua conta do FGTS.
Pacote de estímulo

No final de janeiro, o governo anunciou a abertura de linhas de crédito no valor de R$ 83 bilhões. O objetivo dessas linhas de crédito é estimular o nível de atividade econômica e tentar evitar um impacto maior da recessão na taxa de desemprego – que vem crescendo nos últimos meses.
Crédito patina
Na véspera, o Banco Central reduziu de 7% para 5% a projeção de crescimento nas operações de crédito bancário para este ano. Se a estimativa se concretizar, será o sexto ano seguido em que o crescimento do crédio perde força. Em 2015, a expansão foi de 6,6% – o menor crescimento anual já registrado.

As operações de crédito feitas por bancos no Brasil somaram em fevereiro R$ 3,18 trilhões, o que representa uma queda de 0,5% em relação a janeiro, quando o valor era de R$ 3,19 trilhões.
Os números mostram que se mantém o movimento de desaceleração na demanda por crédito no país, que já dura cinco anos. Isso quer dizer que os empréstimos ainda crescem, mas em ritmo cada vez menor.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Benefícios para sócios da CDL



Dra. Patrícia Braga: exames com até 20% de desconto para associados da CDL Santa Cruz do Capibaribe. Só na CDL você encontra benefícios feito esse. Venha para a CDL!

Dica SPC Brasil

Fique atento aos resultados das suas ações de marketing.
Saiba o quanto cada ação trouxe de lucro frente aos custos envolvidos. 
Assim, após testar várias formas de divulgar seu negócio, você saberá qual tem um retorno maior e onde investir com mais segurança.

Foto de SPC Brasil.

quinta-feira, 24 de março de 2016

Presidente da CDL participa de reunião com Poder Público em prol da segurança do município

Buscando soluções para a insegurança que assola Santa Cruz do Capibaribe, o presidente da CDL local, Valdir Oliveira, esteve reunido com o prefeito do município, Edson Vieira e o Secretário de Defesa Social, Major Sena, além de outros presidentes de associações da cidade e o Tenente Coronel do 24º BPM, Idelfonso Queiroga. Na reunião foi tratada a situação em que se encontra a Capital das Confecções, a qual foi contextualizada como sendo uma situação difícil, mas que de acordo com o comandante Queiroga, a Polícia Militar está fazendo a sua parte, que é combater o crime. “A maioria dos casos de assalto aqui na cidade acontece com uso de motocicleta e para enfrentar essa realidade, nós precisamos que a PM esteja em motos para poder ser ágil no combate a esses assaltos”, explicou.
Diante da situação, a prefeitura se colocou a disposição para ajudar e convocou as entidades representativas para ajudar também. A CDL de Santa Cruz do Capibaribe, como sempre, está aberta a parcerias e desde muito tempo tem colaborado com as questões da segurança pública da cidade, onde através do seu presidente, colocou-se a disposição para ajudar no que for necessário. “Logo no início deste ano, a CDL ajudou a recuperar os carros da PM, dando maior possibilidade para que a polícia desenvolva seu trabalho. Estaremos sempre disponíveis a ajudar”, disse o presidente da entidade.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Presidente da CDL participa de comitiva para receber Embaixador de Moçambique, Manuel Tomas Lubisse, no Moda Center Santa Cruz

Na manhã desta segunda-feira (21), a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da secretaria de Desenvolvimento Econômico, participou da comitiva que recebeu o Embaixador de Moçambique, Manuel Tomas Lubisse, no Moda Center Santa Cruz. O objetivo da visita foi conhecer melhor a confecção local e estabelecer laços econômicos entre os dois países de língua portuguesa.

Acompanhado do conselheiro econômico, Jaime Nicolas, o embaixador dialogou com representantes de entidades comercias da Capital da Confecção sobre tributação, legislação trabalhista, acordos comerciais, matéria prima, exportações, entre outros assuntos. “Estamos em Santa Cruz do Capibaribe com o propósito de nos inteirar dos aspectos que compõem o setor têxtil e partir da conversa foi possível identificar algumas possibilidades de estreitarmos o relacionamento comercial entre o Polo de Confecções e a nossa federação”, explicou o embaixador.

Na oportunidade, o secretário presentou o embaixador com um estudo realizado com empreendedores e confeccionistas de 54 municípios que escoam a sua produção através do Polo. Participaram da comitiva, o presidente da Câmara de Vereadores, Afrânio Marques; o presidente interino do Moda Center, Isac Aragão; o gerente geral George Pinto; o presidente da CDL, Valdir Oliveira; o advogado Ernesto Gonçalo Cavalcanti; e o senhor João Darru Costa.

terça-feira, 22 de março de 2016

Dia Mundial da Água: 78% dos empregos no mundo dependem de recursos hídricos

Fonte: NE 10

A Unesco estima que mais de 1,4 bilhão de empregos, ou 42% do total da força de trabalho mundial, são altamente dependentes dos recursos hídricos / Foto: AFP

A falta de fornecimento de água seguro, adequado e confiável para os setores altamente dependentes de recursos hídricos resulta na perda ou no desaparecimento de empregos e pode limitar o crescimento econômico mundial nos próximos anos, “a menos que exista infraestrutura suficiente para gerenciar e armazenar a água”. O alerta é feito nesta terça-feira (22), Dia Mundial da Água, pela Organização das Nações Unidas (ONU).
A edição de 2016 do Relatório Mundial das Nações Unidas para o Desenvolvimento de Recursos Hídricos é produzido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em nome da ONU Água. Com o tema a água e o emprego, ele mostra que 78% dos empregos que constituem a força de trabalho mundial são dependentes dos recursos hídricos. “Nós temos algo em torno de 1,5 bilhão de pessoas no mundo que ainda têm problemas de acesso à água, seja em quantidade ou em qualidade. Isso afeta o emprego delas também”, disse o coordenador do setor de Ciências Naturais da Unesco no Brasil, Ary Mergulhão.

A Unesco estima que mais de 1,4 bilhão de empregos, ou 42% do total da força de trabalho mundial, são altamente dependentes dos recursos hídricos. Entre os setores mais atingidos estão a agricultura, indústria, silvicultura, pesca e aquicultura, mineração, o suprimento de água e saneamento, assim como quase todos os tipos de produção de energia. Esta categoria também inclui empregos em áreas como cuidados de saúde, turismo e setores de gestão de ecossistemas.

Também foi estimado que 1,2 bilhão de empregos, ou 36% do total da força de trabalho mundial, são moderadamente dependentes dos recursos hídricos. São setores para os quais a água é um componente necessário em suas cadeias de valores, como construção, recreação e transporte.

Desde os anos 80, a captação de água doce tem aumentado mundialmente em cerca de 1% ao ano, principalmente devido à crescente demanda em países em desenvolvimento, segundo a Unesco. “A redução da disponibilidade hídrica vai intensificar ainda mais a disputa pela água por seus usuários. Isso afetará os recursos hídricos regionais, a segurança energética e alimentar e, potencialmente, a segurança geopolítica, provocando migrações em várias escalas”.

Economia verde

Além do aumento da demanda, as mudanças climáticas são uma ameaça à disponibilidade de recursos hídricos. “A mudança climática levará, inevitavelmente, à perda de empregos em determinados setores. Uma abordagem proativa de adaptação por meio de políticas pode amenizar algumas dessas perdas”.

A criação de oportunidades de emprego em atividades de mitigação e adaptação e o mercado emergente de pagamentos por serviços ambientais pode oferecer às populações de baixa renda a oportunidade de criar um tipo de empreendedorismo, com aumento de renda e implementação de práticas de restauração e conservação.

“A urbanização acelerada e o aumento dos padrões de vida, o aumento da demanda por água, alimentos e energia de uma população mundial em constante crescimento, inevitavelmente, levarão à criação de postos de trabalho em determinados setores (por exemplo, tratamento municipal de águas residuais) e à perda de postos de trabalho em outros”, diz o relatório.

Segundo a oficial do Programa Mundial das Nações Unidas em Avaliação dos Recurso Hídricos da Unesco na Itália, Angela Ortigara, as maiores potencialidade de emprego estão relacionadas com a economia verde. “Há todo um trabalho para capacitar os empresários para essa transição econômica”, afirma.

A produção de energia, por exemplo, como um requisito para o desenvolvimento, possibilita a criação de empregos diretos e indiretos por todos os setores econômicos. Segundo a Unesco, o crescimento no setor de energia renovável leva ao crescimento do número de empregos verdes e independentes de recursos hídricos. “Podemos dizer que a geração de energia eólica e solar já cria mais empregos do que a de fonte convencional”.

Questões de saúde e gênero

Segundo o relatório, investimentos em saneamento e em água potável de qualidade fomentam o crescimento econômico, com altos índices de retorno. “O acesso ao suprimento de serviços seguros e confiáveis de saneamento e de água potável de qualidade, nas casas e nos locais de trabalho, em conjunto com a higiene adequada, são essenciais para se manter uma força de trabalho saudável, educada e produtiva”.

A Unesco destaca as questões de direitos humanos, economia verde, desenvolvimento sustentável e gênero, a serem consideradas pelos gestores de políticas públicas ao tratar das relações entre recursos hídricos e  trabalho. “Anualmente, 2,3 milhões de mortes são relacionadas ao trabalho. Doenças contagiosas ligadas ao trabalho contribuem para 17% dessas mortes e, nessa categoria, os principais fatores para a proliferação dessas doenças, mas que podem ser evitados, são água potável de baixa qualidade, saneamento inadequado, falta de higiene e falta de conhecimento”.

Segundo o relatório, cerca de 2 bilhões de pessoas necessitam de acesso a melhor saneamento, com as meninas e as mulheres em situação ainda mais precária. Ortigara diz que isso se deve ao fato de que, em lugares sem infraestrutura, as mulheres são responsáveis pela coleta de água e destinação das fezes, ou quando precisam sair de casa e se afastar da comunidade para cuidar da higiene, muitas vezes sofrem violências nesses percursos.

“E não estamos falando só de zona de guerra”, disse a oficial, sobre os problemas relativos à água, saneamento, higiene e emprego. Ela conta que um estudo feito em Bangladesh, com a distribuição de absorventes íntimos em uma empresa onde 80% dos empregados eram mulheres, diminuiu as faltas ao trabalho de 73% para 3%.

Políticas públicas

O relatório da Unesco recomenda que cada país, conforme a sua base de recursos, potencialidades e prioridades, identifique e promova estratégias específicas e coerentes, bem como planos e políticas para alcançar o equilíbrio ideal entre os setores da economia e gerar o melhor resultado possível de empregos decentes e produtivos, sem comprometer a sustentabilidade dos recursos hídricos e do meio ambiente.

“Com vistas a promover o crescimento econômico, a redução da pobreza e a sustentabilidade ambiental, deve-se considerar os métodos que reduzem a perda de empregos ou o deslocamento de pessoas, além daqueles que maximizam a criação de empregos resultantes da implementação de uma abordagem integrada na gestão dos recursos hídricos”, acrescenta o relatório.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Inteligência Emocional foi tema de palestra na CDL de Santa Cruz do Capibaribe

Muitos ainda pensam que a inteligência conhecida como cognitiva ou intelectual é a mais determinante do sucesso dos profissionais, mas a Inteligência Emocional tem sido destaque em congressos, palestras, seminários, workshops, enfim. Os benefícios da presença da competência emocional na performance individual são visíveis no clima da equipe e da empresa, na motivação dos profissionais e na qualidade dos relacionamentos na organização.


Essa temática foi apresentada a um grupo de empresários e colaboradores em Santa Cruz do Capibaribe pela Coach, Luiza Diniz. A palestra aconteceu na sede da CDL, onde a coach apresentou uma série de dicas de como estar bem consigo mesmo e ter um comportamento positivo frente a sua equipe de trabalho. Dentre os participantes, o presidente da entidade, Valdir Oliveira, que avaliou de forma muito positiva a palestra.



Central Eletrônica de Registro de Imóveis de Pernambuco será lançada nesta terça

Fonte: JC Online

Equipamento permite a solicitação de registro de escrituras e contratos / Foto: Arnaldo Carvalho/ JC ImagemUma Central Eletrônica de Registro de Imóveis de Pernambuco será lançada nesta terça-feira (22) pela Corregedoria Geral da Justiça do Estado. Pela internet, o cidadão poderá solicitar registros de escrituras e contratos precisar se deslocar até o cartório.

Segundo a corregedoria, a Central congrega todos os cartórios do Estado. O evento de lançamento acontece às 14h30 no auditório do Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, na Ilha de Joana Bezerra, área central do Recife. 

MEI tem novo local de atendimento na sede do Sebrae

Fonte: SEBRAE - PE

O local de atendimento ao Microempreendedor Individual (MEI), que antes era realizado no Centro de Educação Empresarial, passou a ser feito na Unidade de Atendimento Individual, na sede do Sebrae no Recife, desde o início do ano, por meio de agendamento ou da demanda espontânea. A nova sala, estruturada especialmente para atender a este público, conta com uma recepcionista para fazer a triagem e encaminhamento do MEI até o atendente.

O Sebrae em Pernambuco teve como objetivo, ao efetuar essa mudança, oferecer mais conforto e prestar um serviço de maior qualidade ao Microempreendedor Individual. Ao todo são realizados 200 atendimentos por mês e, em média, 50 por semana, sendo 20% para realizar a declaração da empresa e 10% para efetuar a formalização. Os pontos de atendimento espalhados pela RMR têm contribuído para facilitar esse processo, distribuindo o público em diversos locais.

"A ideia é que o cliente possa ser atendido com mais conforto e próximo da sua residência ou trabalho. A mudança do atendimento ao MEI no bloco A garantiu internamente uma melhoria na comunicação e integração da equipe. Tornando-a mais eficiente. E essa mudança tem sido elogiada por muitos clientes. Também mostramos ao MEI outras soluções Sebrae, promovendo sua fidelização e o crescimento do seu negócio. Outra melhoria implementada na área de Atendimento Individual foi a instalação do sistema de chamada de fila. Isso trouxe ainda mais eficiência e profissionalismo para o ambiente de trabalho", comenta Roberta Andrade, gerente da Unidade de Atendimento Individual.



Enfim, boa notícia: agronegócio ignora crise e bate recordes

Fonte: Diário do Comércio

Com injeção pesada de tecnologia, o agronegócio, único setor que cresceu no País em 2015, dribla os gargalos de infraestrutura e crava sua competitividade no cenário internacional. Em meio à retração generalizada da economia, o campo tem sido uma exceção.

Com injeção pesada de tecnologia em todas as etapas do processo produtivo e câmbio favorável, o agronegócio, único setor que cresceu no País em 2015, vem conseguindo driblar os gargalos de infraestrutura e cravar sua competitividade no cenário internacional.

Neste ano, a produção de soja, carro-chefe do agricultura brasileira, deve ultrapassar a barreira das 100 milhões de toneladas.

A nova safra recorde vem apesar de irregularidades climáticas que assolaram seis Estados, incluindo os principais produtores - Mato Grosso e Paraná.

Mesmo assim, o País deve produzir 101,2 milhões de toneladas de soja, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com esse resultado e o crescente ganho de produtividade, o Brasil, que já é o maior exportador do grão, caminha para ultrapassar a produção dos EUA nas próximas safras.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Entrevista CDL

O mercado de festas está em alta. Várias empresas estão se especializando cada vez mais no segmento e oferecendo serviços de alto padrão para os clientes. A Faz de Conta é uma empresa que chegou a Santa Cruz do Capibaribe para sanar as necessidades dos consumidores que buscam oferecer uma festa com todo glamour. A empresa é administrada pela empresária Miriam Lisboa e já chegou no mercado mostrando que veio para ficar. Conversamos com a empreendedora sobre a parceria em trazer a Faz de Conta para a Capital das Confecções.
Como surgiu a ideia de começar um negócio no segmento de festas?
A ideia partiu de um convite de uma amiga que trabalha com o segmento infantil.
O que a empresa Faz de Conta oferece aos clientes?
A Faz de Conta é uma empresa que já tem 10 anos em Caruaru. Com o início da nossa parceria, não só trouxemos para Santa Cruz a ideia de locação de peças para compor decorações, como identificamos aqui um nicho de mercado. Nem todas as pessoas tem tempo ou sabem como organizar um evento ou comemoração. Foi aí que nós, da Faz de Conta resolvemos investir nesse serviço. Seja um grande evento ou uma simples festinha de escola.
Quais os desafios que você está encontrando nesse novo negócio?
O desafio maior será passar a ideia de que esse serviço é peça fundamental na logística e nos custos de qualquer evento. Seja ele de pequeno ou grande porte.
Para os clientes que quiserem contratar sua empresa, como devem fazer?
Para àqueles que vão festejar algo ou alguma data em especial e desejam as nossas peças e/ou serviços, podem nos procurar através dos telefones ou whatsapp abaixo:
Caruaru: 9 9984 1949
Santa Cruz 9 9975 0479

Instagram Faz.de.conta



Estudo do SPC Brasil mostra que 76% dos micro e pequenos empresários não vão investir nos próximos meses


Fonte: SPC Brasil

O cenário econômico adverso no Brasil tem cada vez mais impacto nas atitudes dos micro e pequenos empresários em relação aos seus negócios. Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que 76% dos MPEs não têm pretendem realizar investimentos para expandirem ou melhorarem suas empresas pelos próximos três meses. O Indicador de Propensão a Investir MPE registrou em fevereiro apenas 21,52 pontos, ficando abaixo dos 24,68 pontos do mês anterior. Em relação a janeiro, a queda no indicador corresponde a 12,8%.

O resultado é considerado baixo, visto que a escala do indicador varia de zero a 100. Quanto mais próximo de 100, maior é a probabilidade de os empresários investirem e, quanto mais próximo de zero, menos propensos eles estão.

Para o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a recessão da economia com a queda do PIB em 3,8% em 2015 e a taxa Selic chegando a 14,25% são os principais fatores que explicam a baixa propensão ao investimento. “Diante desse cenário, e sem a perspectiva de breve retomada econômica, falta confiança aos micro e pequenos empresários para que assumam novos investimentos em seus negócios”, explica Pinheiro.

Apenas 16,4% admitem fazer algum investimento nesse período – a menor proporção dos que pretendem investir desde o início da série histórica. “Outro motivo que explica porque os empresários estão reticentes em investir é a insegurança com relação ao retorno do capital investido, agravada pela crescente tensão política, que interdita o ajuste na economia”, diz o presidente.

Entre os poucos empresários que pretendem investir, os investimentos prioritários serão na reforma da empresa, mencionado por 34,4%, na ampliação de estoque (29,8%) e em mídia e propaganda (29,0%). Entre eles, a maioria (76,3%) pretende usar capital próprio para investir e 21,4% pretendem recorrer a empréstimos em bancos ou financeiras.

Apenas 6,6% têm intenção de tomar crédito nos próximos meses

Diante do cenário atual, sem a perspectiva de breve retomada econômica, também falta confiança aos micro e pequenos empresários para que assumam compromissos financeiros. O Indicador de Demanda por Crédito MPE registrou um baixo patamar em fevereiro, registrando 11,98 pontos, menos que os 12,15 pontos de janeiro. Os empresários que manifestam a intenção de tomar crédito nos próximos três meses somam apenas 6,6%, a menor proporção desde o início da série histórica, em maio de 2015. Já os que afastam essa possibilidade totalizam 87%.

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a crise econômica explica em parte o receio dos empresários. “Um terço daqueles que não pretendem contratar crédito alega que não pensam em realizar investimentos que exijam recursos de terceiros. A maior parte, porém, rejeita tomar recursos emprestados porque consegue manter o negócio com recursos próprios.”

Entre os poucos que pretendem contratar crédito, a modalidade mais citada é o microcrédito, mencionada por 35,8%, e as principais finalidades do crédito a ser contratado são o capital de giro (35,8%), a reforma da empresa (20,8%) e compra de equipamentos (17%). A maioria relativa dos entrevistados (40,1%) considera difícil conseguir empréstimos e financiamentos. Entre esses, a burocracia é a principal causa da dificuldade, mencionada por 44,2%. A questão dos juros altos aparece é apontada por 33,6% como empecilho na hora de contratar crédito.

“A combinação de juros e burocracia constitui um importante entrave ao crescimento econômico, retirando do empresário o incentivo a investir e ampliar seu negócio”, diz Kawauti. “Os juros, em particular, tornam os investimentos financeiros relativamente mais vantajosos do que os investimentos produtivos, de modo que, para o empresário, pode ser mais rentável fazer uma aplicação financeira do que investir na expansão do negócio ou criação de um novo bem e serviço”, conclui.

Dica SPC Brasil

Mais plantas no seu escritório podem significar mais produtividade. E quem diz isso é a Universidade de Queensland.
Segundo os pesquisadores, áreas de trabalho com plantas podem aumentar a produtividade em 15%.

Foto de SPC Brasil.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Mais de 3 milhões de contribuintes já enviaram declaração do Imposto de Renda

Fonte: Agência Brasil

A Receita Federal recebeu 3.059.706 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física 2016 até as 17h de hoje (15), o décimo-quinto dia de entrega. O número equivale a 10,7% de declarações previstas para este ano. O prazo de entrega termina no dia 29 de abril.

O programa gerador da declaração para ser usado no computador pode ser baixado no site da Receita Federal. A Receita liberou um “Perguntão” elaborado para esclarecer dúvidas quanto a declaração referente ao exercício de 2016, ano-calendário de 2015.

O aplicativo do Imposto de Renda para dispositivos móveis (tablets e smartphones) na versão Android para a Google Play foi liberado na loja virtual da empresa. De acordo com a Receita, a versão iOS foi enviada para a Apple e aguarda liberação.

Quem perder o prazo de entrega estará sujeito a multa de 1% do imposto devido por mês de atraso ou de R$ 165,74, prevalecendo o maior valor. A multa máxima equivale a 20%.

Cerca de 28,5 milhões de contribuintes deverão enviar à Receita Federal a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física em 2016. A estimativa é do supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir. O número representa crescimento de 2,1% em relação aos 27,9 milhões de documentos entregues no ano passado.

terça-feira, 15 de março de 2016

15 de março: Dia do Consumidor - CDL Santa Cruz do Capibaribe parabeniza a todos os consumidores que optam pelo comércio local para fazer suas compras


Inscrições abertas para o Empretec

SENAI Santa Cruz do Capibaribe lança curso voltado para micro e pequenos empresários



Dica SPC Brasil

Sabia que um estímulo visual chega ao cérebro 60 mil vezes mais rápido que um estímulo de texto? E que 90% das informações que retemos é visual?
Sabendo disso, os seus cuidados com a aparência da sua comunicação devem ser redobrados para atrair mais clientes (exemplos: seu logotipo, anúncios e site).

Foto de SPC Brasil.

Carol Nakamura será a nova garota propaganda do Moda Center Santa Cruz

Campanha será produzida no centro de compras nas próximas semanas

Em uma iniciativa arrojada, a diretoria do Moda Center Santa Cruz escolheu Carol Nakamura para ser a sua nova garota propaganda. A assistente de palco do programa Domingão do Faustão, que também é atriz e bailarina, vai estrelar a campanha das peças em vídeo, impressas e para as redes sociais do maior centro atacadista de confecções do Brasil.

Segundo Allan Carneiro, síndico do empreendimento, a identificação com o mundo da moda, a beleza, o carisma e a simpatia de Carol Nakamura foram alguns dos requisitos para a sua escolha. A produção da campanha deve acontecer nas próximas semanas no próprio Moda Center, em Santa Cruz do Capibaribe.

Em 2015, o principal rosto das campanhas publicitárias do centro atacadista foi a belíssima atriz Mayana Neiva.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Comunicado do Sindilojas sobre o feriado de 18 de março: Dia do Comerciário

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens de Santa Cruz do Capibaribe - SINDILOJAS, INFORMA às Empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS, estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que no dia 18 DE MARÇO DE 2016, NÃO DEVERÃO FUNCIONAR com a utilização de seus empregados em virtude da comemoração do DIA DO COMERCIÁRIO, conforme disposto na cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho, que regulamenta as relações de trabalho no segmento do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe.

Ressaltamos que apenas os proprietários poderão abrir seus estabelecimentos neste dia, SEM a utilização de seus empregados.


Isac Teodoro Aragão
Presidente do Sindilojas

Empresas de Santa Cruz do Capibaribe recebem certificado de qualidade em Encontro da Classe Contábil


A Gestão e Inovação para Superar Desafios foi o tema central do 9º Encontro das Empresas de Serviços do Estado de Pernambuco, que aconteceu nos dias 11 e 12 de março, no Centro de Convenções em Caruaru. O evento reuniu várias empresas do segmento contábil do Estado, dentre elas, alguns empresários da classe contábil de Santa Cruz do Capibaribe, a exemplo de Fábio Lopes, ele que é vice-presidente da CDL e gestor-presidente da B&F Contabilidade.


Considerado o maior encontro das empresas do setor de serviços contábeis do Estado de Pernambuco, o evento certificou empresas que contribuem para o crescimento da classe contábil. A empresa B&F Contabilidade recebeu o Certificado de Qualidade 2016, por ser uma empresa que presta relevantes serviços para os empresários de Santa Cruz do Capibaribe e região. A CDL parabeniza ao Fábio Lopes e sua equipe pelo reconhecimento.  

sexta-feira, 11 de março de 2016

CDL parabeniza a ASCONT pelo reconhecimento em receber o troféu Caduceu



Pequenos negócios têm saldo positivo de geração de empregos

Fonte: Agência SEBRAE

As micro e pequenas empresas foram as únicas que tiveram um saldo positivo na geração de empregos no mês de janeiro. De acordo com o estudo mensal que o Sebrae elabora com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, no primeiro mês de 2016 os pequenos negócios geraram 11,6 mil novas vagas de trabalho. Já as empresas de médio e grande porte demitiram mais de 111 mil pessoas.

Se comparado com o mesmo período do ano passado, a geração de empregos neste ano foi 45% inferior, mas demonstra que as pequenas empresas têm um importante papel na recuperação da economia. “Em épocas de dificuldades, notamos que o empreendedorismo por necessidade cresce. As pessoas que perdem seu emprego procuram montar um negócio para sobreviver. A porta que pode levar ao aquecimento da economia é a dos pequenos negócios”, afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Afif ressalta que esse resultado positivo deve ser um estímulo para que sejam criadas ações de desburocratização, desoneração e facilitação de crédito. “Os pequenos negócios precisam de crédito para manter o capital de giro e continuar sobrevivendo e gerando emprego e renda. No atual cenário econômico, isso é essencial para continuar fazendo a roda girar”.

SENAI Santa Cruz do Capibaribe lança curso voltado para micro e pequenos empresários



quinta-feira, 10 de março de 2016

Sistemas de controle de iluminação inteligentes colocam pessoas em primeiro lugar


Por: Pedro Polo

room-baixaAs novas e cada vez mais inteligentes tecnologias de construção estão mudando a forma como pensamos e planejamos o controle de iluminação em uma residência ou até mesmo em um edifício inteiro.

Os fabricantes de sistemas e produtos para o controle da luz, tanto natural quanto artificial, estão se tornando dia após dia mais aptos a oferecer uma variedade de componentes que elevam a eficiência energética, reduzem os custos e propõem a integração com outros sistemas para garantir a automação e controle de dados.

Entretanto, para que os sistemas de controle de iluminação se tornem ainda mais inteligentes é preciso lembrar que, antes de mais nada, eles devem criar a melhor experiência possível para as pessoas que vivem ou trabalham naquele espaço.

No final das contas, a percepção do cliente sobre a qualidade tem início a partir da simples expectativa de que tudo o que está sendo instalado naquele local irá funcionar. Do produto mais simples ao mais complexo: a primeira regra é cumprir o que foi proposto.

Um sistema de dimerização, por exemplo, pode ajudar a otimizar a eficiência energética, reduzir custos de instalação e operação e promover a integração com os sistemas de gestão de um edifício – mas o mais importante é reduzir a luz suavemente e melhorar o ambiente de iluminação para quem utiliza o local, seja um morador ou alguém que trabalha naquele ambiente.

Satisfazer esse usuário e agradar os seus olhos é o primeiro e mais importante passo.

Em relação ao controle de iluminação, a qualidade pode ser definida por quatro princípios básicos:

1. Os dispositivos exigem um sistema de controle confiável: Pense no que acontece quando um sistema de controle de iluminação falha. Um único dia de problemas durante toda a vida de um sistema pode significar perdas financeiras para uma empresa similares ao custo de todo o sistema de controle de iluminação. A iluminação é um dos aspectos operacionais mais essenciais em qualquer empreendimento.

2. A experiência de iluminação é importante: Sistemas de controle de iluminação estão se tornando mais complexos, e uma maior integração é fundamental. Os fabricantes precisam entender como aplicar as melhores estratégias de controle e como fazer uma correta integração para atingir uma alta performance e entregar os resultados esperados.

3. Os fabricantes devem ser responsáveis pelo desempenho de seus produtos: Nenhum sistema é perfeito, e problemas acontecerão em algumas obras. Para levar este risco em conta é importante que os fabricantes possuam um serviço de engenharia plenamente capaz de oferecer uma resposta rápida para resolver o problema em vez de criar mais atrasos e retornos adicionais. Ninguém está imune aos erros, mas resolver o problema rapidamente e minimizar o risco de um novo empecilho pode ser um diferencial fundamental.

4. Os dispositivos precisam de sistemas compatíveis, mesmo diante de tecnologias em constante evolução: É difícil prever o futuro da integração e da interoperabilidade, mas sistemas devem ser projetados com isso em mente e precisam permitir uma ampla variedade de possibilidades de integração existentes e futuras.

Um sistema de iluminação inteligente considera tanto a luz elétrica e quanto a natural.

Os bons sistemas de iluminação devem fornecer os níveis de iluminação adequados para que as pessoas executem corretamente suas tarefas visuais. E mesmo que seja bastante difícil isolar os benefícios de produtividade dos níveis de iluminação adequados, existe uma clara ligação entre o controle de iluminação do ambiente pessoal e o conforto e a motivação dos funcionários.

Sistemas de cortinas, por exemplo, são essencialmente concebidos para reduzir a luminosidade e fornecer proteção térmica para os ocupantes do edifício. Sem uma eficaz mitigação do brilho, essas cortinas agregam pouco ou nenhum valor.

No entanto, o controle de luz não deve limitar a capacidade de uma avançada captura da luz do dia, a preservação de pontos de vista dos ocupantes e as oportunidades para o aquecimento passivo ou reflexão do calor. Um verdadeiro sistema de alta performance entende a hierarquia de comando e sempre mantém a funcionalidade principal em primeiro lugar, antes de abordar benefícios avançados, como otimização de energia e análise de dados.

Eficiência energética é importante – não apenas pela questão da redução de custos, mas como parte do crescente comprometimento global com a sustentabilidade – mas a ênfase na economia de energia é algo relativamente novo. Sistemas de controle de iluminação têm apenas cerca de 50 anos e o objetivo sempre foi o de fornecer benefícios significativos para a vida das pessoas que vivem ou trabalham em um determinado local.

Quando falamos em estratégias de controle de iluminação, o primeiro ponto a ser pensando deve ser o impacto sociológico sobre os ocupantes do edifício. Isto resulta em economia final em termos de redução do consumo de energia, a eficácia dos funcionários e bem-estar geral.

* Pedro Polo é diretor-geral da Lutron Electronics Brasil

Dica SPC Consumidores

Você sabia que comprar à vista também é um tipo de poupança?

Além de garantir uma economia com descontos, comprando à vista você evita os juros das parcelas e pode poupar esse valor para realizar seus sonhos. 


Vem aí!


Mulheres são maioria entre os novos empreendedores

Fonte: Portal Exame

Mulher empreendedora
As mulheres estão comandando a abertura de novos negócios no país. Dados revelados pelo Sebrae a partir da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) mostram que 52% dos novos empreendedores – aqueles com menos de três anos e meio de atividade – são mulheres. A força empreendedora feminina é maioria em quatro das cinco regiões brasileiras. Apenas no Nordeste elas ainda não ultrapassaram os homens, mas estão quase lá, com aproximadamente 49% de participação entre os novos empresários.
“A cada ano, o perfil do empreendedor brasileiro se torna mais feminino e mais escolarizado”, destaca o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “As mulheres estão investindo em qualificação, buscam acesso às informações, não permitem amadorismo”, afirma. Prova disso é o índice de escolaridade: 49% dos donos de novos negócios – em que as mulheres são maioria – têm pelo menos o segundo grau completo. Já entre os donos de negócios estabelecidos (com mais de três anos e meio de atividade), – em que os homens são maioria – esse índice é de 41%.
A pesquisa GEM aponta ainda que 66% das mulheres iniciam uma empresa após identificar uma oportunidade de mercado. “Elas estão deixando de empreender apenas para complementar a renda da família ou por consequência de um passatempo”, reforça o presidente do Sebrae. Mesmo em um cenário praticamente de pleno emprego, em todas as regiões do país a maioria das mulheres que conduzem suas próprias empresas são movidas pela oportunidade e não pela falta de alternativas.
Boa parte desse resultado pode ser creditado à força do mercado interno brasileiro, fortalecido pela expansão da classe média. Mas, o fator determinante para o aumento do número de mulheres que empreendem é a flexibilidade para administrar o próprio tempo: gerenciar a própria empresa permite que elas consigam dividir o trabalho com outras atividades da vida familiar. “Isso não quer dizer que elas trabalhem menos, mas ganham autonomia para escolher seus horários”, completa Barretto.
A pesquisa GEM, uma iniciativa da London Business School e Babson College, é feita em 68 países, cobrindo 75% da população global e 89% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. No Brasil, ela é patrocinada pelo Sebrae e realizada pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foram entrevistadas 10 mil pessoas de 18 a 64 anos, de todas as regiões, e 85 especialistas em empreendedorismo. Entre os ouvidos pela GEM estão desde pessoas que estão se preparando para iniciar um empreendimento até os que já estão estabelecidos no mercado.