Topo

Topo

segunda-feira, 29 de maio de 2017


Posto de combustível vai vender gasolina a R$ 2.20 o litro

No dia 1º de junho, o comércio varejista terá grandes descontos em estabelecimentos de 12 estados do país e no Distrito Federal. Parece uma grande promoção, mas trata-se da 9ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI), ação comandada pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem Nacional (CDL Jovem) para conscientização da alta carga de impostos no Brasil e apoiar a simplificação tributária. 
Para marcar a data em Santa Cruz do Capibaribe, o Posto Dom Bosco, em parceria com a CDL Jovem, vai vender gasolina totalmente sem a incidência de impostos, sendo o litro vendido a R$ 2.20. “Essa campanha, nós da CDL Jovem temos muita satisfação em fazer porque conseguimos mostrar na prática o que a população paga em impostos. Se observarmos, hoje um litro de gasolina custa em média R$ 3.60. Sem impostos ela custa R$ 2.20, ou seja, o consumidor final chega a pagar R$ em média R$ 1.40 por litro de combustível. Essa campanha é de suma importância para conscientizar a população sobre a carga tributária do país e que, em muitos casos, esses impostos não são revertidos para a sociedade”, explicou o presidente da CDL Jovem, Alan César.
O Brasil figura na lista dos países que possuem uma das maiores cargas tributárias do mundo. Para se ter uma ideia, até o dia 31 de maio já havia sido arrecadado R$1 trilhão em impostos no Brasil.
Estimativa feita pela CDL Jovem Nacional, com base em estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que em 2017, os brasileiros vão trabalhar aproximadamente cinco meses só para pagar impostos. Atualmente, trabalha-se o dobro do que na década de 1970 para pagar a tributação.
Além de Santa Cruz do Capibaribe, outras cidades de vários estados também participarão do DLI, no dia 1º de junho. Cada pessoa poderá abastecer o seu carro com até 15 litros, e os motociclistas poderão abastecer 10 litros ao preço de R$ 2.20. A campanha, que está em sua 4ª Edição, em Santa Cruz do Capibaribe, terá início às 8 horas da manhã, desta quinta-feira (01), no Posto Dom Bosco, que fica próximo a Ponte Nova, a antiga Gapel de George.

CDL Jovem

A CDL Jovem (Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem) é o órgão complementar que integra o Sistema CNDL e tem como objetivo desenvolver jovens empresários lojistas, com espírito de liderança e empreendedorismo, para a vida profissional e para seguirem carreira nas entidades. Responsável por promover fórum de discussões, integrando ideias, conceitos e experiências a partir de reuniões, palestras, seminários e eventos. A Coordenação Nacional da CDL Jovem, surgiu para assessorar e integrar as demais CDL Jovem e alinhar as ações de cada uma, convergir ideias, e expandir o número de órgãos no país.

Entenda o grau de investimento de um país

Fonte: Agência Brasil


A classificação de risco por agências estrangeiras representa uma medida de confiança dos investidores internacionais na economia de determinado país. As notas servem como referência para os juros dos títulos públicos, que representam o custo para o governo pegar dinheiro emprestado dos investidores. As agências também atribuem notas aos títulos que empresas emitem no mercado financeiro, avaliando a capacidade de as companhias honrarem os compromissos.

O grau de investimento funciona como um atestado de que os países não correm risco de dar calote na dívida pública. Abaixo dessa categoria, está o grau especulativo, cuja probabilidade de deixar de pagar a dívida pública sobe à medida que a nota diminui. Quando um país dá calote, os títulos passam a ser considerados como de lixo. O mesmo vale para as empresas.

As agências mais conceituadas pelo mercado são a Fitch, a Moody's e a Standard & Poor's (S&P), que periodicamente enviam técnicos aos países avaliados para analisarem as condições da economia. Uma avaliação positiva faz um país e suas empresas levantarem recursos no mercado internacional com custos menores e melhores condições de pagamento.

Da mesma forma, uma boa classificação atrai investimentos estrangeiros ao país. Fundos de pensão estrangeiros investem apenas em países com grau de investimento concedido por pelo menos duas agências de classificação de risco. Caso contrário, o país passa a ser considerado de grau especulativo.

Em 2008, o Brasil tinha sido elevado à categoria de grau de investimento. A primeira agência a incluir o país nesse patamar foi a S&P, em abril daquele ano. A decisão foi seguida pela Fitch, em maio do mesmo ano, e pela Moody's, em setembro de 2009.

Queda

Em setembro de 2015, a S&P retirou o grau de investimento do país e concedeu perspectiva negativa, abrindo caminho para que a nota fosse reduzida novamente em fevereiro de 2016. Em dezembro de 2015, a Fitch reduziu a nota do Brasil para um nível abaixo da categoria de bom pagador. A Moody's retirou o grau de investimento do Brasil em fevereiro de 2016, uma semana após o segundo rebaixamento pela S&P. Na ocasião, a Moody’s reduziu a nota do país para dois níveis abaixo do grau de investimento.

Atualmente, as três principais agências de classificação de risco mantêm o Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento com perspectiva negativa, o que indica que o país pode ter a nota rebaixada na próxima revisão. Em março, a Moody’s e a Standard & Poor’s tinham elevado a perspectiva para estável, mas a indicação foi novamente revisada para negativa, pondo a nota brasileira sob observação.

No caso dos títulos públicos, o grau de investimento ajuda um país a conseguir juros mais baixos nos papéis da dívida externa. Por meio da dívida pública, um governo emite títulos para levantar recursos no mercado financeiro. O dinheiro serve para atender às necessidades de financiamento e permitir que o Tesouro honre os compromissos de curto prazo. Em troca, o governo se compromete a devolver o dinheiro aos investidores com juros. Quanto menores as taxas, maior a confiança na capacidade de pagamento do país.

Embora as notas sirvam de parâmetro para credibilidade de governos e de empresas no mercado financeiro, as agências de classificação de risco enfrentam críticas por terem errado nos prognósticos. Antes de 2008, as agências deram notas altas para as operações de venda de créditos imobiliários nos Estados Unidos, que entraram em colapso e desencadearam uma crise econômica global. Em 2013, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu investigação contra a Standard & Poor's por suspeita de fraude na classificação de produtos hipotecários.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Planejar para crescer: Diretores da CDL se reúnem para discutir ações para o segundo semestre de 2017




Liderados pelo presidente Valdir Oliveira, os diretores da CDL Santa Cruz do Capibaribe se reuniram em mais uma assembleia para discutirem ações que beneficiem o comércio lojista da cidade, assim como também várias outras áreas do desenvolvimento do município.

O presidente elencou pontos pertinentes ao fortalecimento do comércio da cidade e discutiu junto aos demais diretores os planejamentos para a realização da Campanha Natal Show de Prêmios deste ano, além da participação dos diretores na Convenção Estadual do Comércio Lojista, dentre outras ações.



Mercado de orgânicos no mundo da beleza: Uma oportunidade para as MPE

Fonte: SEBRAE

No mercado da beleza, a preocupação com o impacto causado pelos produtos escolhidos para tratamentos estéticos é reflexo do novo comportamento do consumidor, que está mais preocupado com o meio ambiente.

Na indústria cosmética, essa preocupação pode ser refletida em um mercado crescente de produtos orgânicos, veganos e naturais.

Estima-se que uma pessoa usa, em média, nove produtos cosméticos e de higiene pessoal por dia. Juntos, esses produtos contêm cerca de 126 ingredientes químicos, que são produzidos com componentes sintéticos e desenvolvidos quimicamente em laboratórios ou provenientes do petróleo. Em contrapartida, os cosméticos naturais são produzidos com ingredientes da natureza, de forma sustentável e por meio de fontes renováveis. E por serem produzidos com matéria-prima pura, possuem menor risco de provocar alergias.

Nesse contexto, o boletim de tendências aborda o mercado de produtos orgânicos, sua expressividade e potencialidade para as MPE.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Sicoob oferece produtos e taxas diferenciadas para empresários santa-cruzenses

Uma das dinâmicas empresariais que mais tem mexido com os lojistas e clientes são as formas de pagamento. Com o aumento da violência, é comum o cliente optar por não andar com dinheiro, apenas com cartões de crédito ou débito, fator que tem impactado diretamente no mercado atual, pois muitos empresários ainda resistem em não aceitar cartões e isso torna-se negativo para o seu faturamento mensal. Sobre isso, nós conversamos com a Daniela Medeiros, ela que é Consultora de Negócios do Bancoob e com a Lisandra Lucena, supervisora de produtos e marketing do Sicoob PE. Confiram a entrevista!
 
Maquinetas de cartão de crédito, como vocês observam essa mudança cultural por parte dos empresários?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Na verdade, um trabalho de apresentar as vantagens da segurança em transações financeiras, porque na atualidade, ainda temos uma situação de resistência por parte de alguns lojistas em aceitarem cartões de crédito e isso inibe o seu faturamento, uma vez que está cada vez mais comum o cliente optar por pagar com cartões de crédito.

Quando vocês citam resistência, de que forma vocês identificam isso no mercado?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Em nossas visitas, é comum nós observarmos ainda o uso de nota promissória, uma forma de pagamento ultrapassada e que não gera nenhum resultado para o lojista. Com a maquineta de cartão de crédito, tudo é mais seguro e mais cômodo. Essa resistência, a gente observa que é mais por falta de informação, porque quando a gente demonstra as vantagens, os lojistas acabam gostando, sobretudo pelo baixo custo que é ao adquirir uma maquineta.

E que vantagens seriam essas?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Olha, primeiro porque o cheque caiu em desuso e segundo porque vendendo no cartão, mesmo que seja a prazo, o lojista consegue antecipar o pagamento, com um taxa mínima oferecida pelo Sicoob. Ou seja, o lojista pode fazer a antecipação desse pagamento e conseguir capital, coisa que vendendo com notas promissórias, não acontece.

Com o passar dos anos, os clientes têm optado por pagar com cartões. A que se deve isso?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Notamos que os lojistas estão preocupados e observamos uma mudança de postura tanto por parte do lojista, que tem buscado se adequar as novas dinâmicas de mercado e também mudança de postura por parte do cliente, uma mudança cultural, pois hoje em dia todo mundo possui cartões de crédito e o lojista que não se adequar a isso, vai perder de vender.

Por mais que haja resistência, os empresários demonstram uma preocupação?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Inclusive, em todas essas cidades que temos o Siccob, a gente observa que eles se preocupam quando não ofertam a opção da venda com o cartão.

O Sicoob possui a maquineta do SIPAG. Quais as vantagens que o empresariado santa-cruzense tem ao aderir ao SIPAG?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - O SIPAG é um produto do Sicoob e para o empresário ter acesso precisa ser associado do Sicoob, adquirir a maquineta, pois assim ele está comprando um produto da sua cooperativa. Nós temos as vantagens de revisões de taxas, praticidade, porque nada é engessado e vale salientar que por o Sicoob ser uma cooperativa, quando há lucros, as sobras voltam para o cooperado.

Para finalizar, qual a mensagem vocês deixam  para o empresariado de Santa Cruz do Capibaribe?


Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Tem que se reinventar, não temos fórmulas prontas para atingir os mercados e nós do Sicoob estamos aqui para sermos parceiros.

Ampliação de crédito é essencial para desenvolver os pequenos negócios

Fonte: Agência SEBRAE

Presidente do Sebrae na abertura do 12º Congresso
da Micro e Pequena Indústria, em São Paulo.
A ampliação de crédito é essencial para o desenvolvimento dos pequenos negócios no Brasil, afirmou nesta segunda-feira (22) o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, durante a abertura do 12º Congresso da Micro e Pequena Indústria, promovido pela Fiesp, em São Paulo. “O problema de crédito no Brasil é muito sério, já que temos um sistema financeiro brutalmente concentrado, que não estimula a competição. O setor hoje se resume a apenas cinco bancos, que são grandes demais para emprestar aos pequenos”, disse.

Afif ressaltou que, atualmente, a relação entre as empresas e os bancos é impessoal e há dificuldade de acesso ao crédito para os pequenos negócios. “Os sistemas criados por conta dos acordos de Basileia, que exigem compliances extremamente complexos, fazem com que somente as maiores empresas sejam atendidas, enquanto as pequenas empresas não conseguem atender a essas exigências”, ressaltou, lembrando os altos spreads cobrados das pequenas empresas, sob a alegação de falta de informações. “A taxa básica de juros já é alta, mas o problema não é esse e sim a distância entre a Selic e a taxa real cobrada do pequeno empresário”, assinalou.

O presidente da Fiesp e do Conselho Deliberativo do Sebrae em São Paulo, Paulo Skaf, também abordou as dificuldades enfrentadas pelas pequenas indústrias para obterem financiamento. Um dos pontos destacados por ele foi a dificuldade de obtenção da Certidão Negativa de Débito (CND) em operações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A implantação da Empresas Simples de Crédito (ESC) – aprovada dentro do projeto Crescer Sem Medo, mas posteriormente vetada pelo governo por sugestão do Banco Central – foi destacada pelo presidente do Sebrae como uma saída para oferecer crédito mais barato para as pequenas empresas. “O ESC abre a possibilidade de o cidadão emprestar recursos próprios para a produção local, ou seja, eliminar a intermediação financeira”, disse. “Nós não queremos prestigiar a agiotagem e sim concorrer com a agiotagem oficial. É só olharmos as taxas de juros praticadas pelo mercado”, ressaltou. De acordo com Afif,  está em fase final a negociação com o BC para que a ESC seja regulamentada. Ele também destacou o apoio do Sebrae às cooperativas de crédito.

Afif destacou ainda a liberação de R$ 5 bilhões de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para o crédito voltado às micro e pequenas empresas, com juros mais palatáveis que os cobrados pelo mercado.  E lembrou que, para ajudar a liberação de recursos para os pequenos negócios, o Sebrae implantou o projeto Senhor Orientador. “Hoje, não se dá mais crédito olhando no olho, mas na tela do computador. Por isso, o Sebrae contratou consultores especiais, que são ex-gerentes com mais de 60 anos e pelo menos dez anos de experiência na concessão de financiamentos em agência. É a voz da experiência”, disse.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Pesquisa mostra grandes melhorias após Empretec

Fonte: Agência SEBRAE

O Instituto Ver em parceria com o Sebrae Nacional realizou uma pesquisa qualitativa para saber qual o real resultado dos participantes do Seminário Empretec – programa da Organização das Nações Unidas que incentiva o empreendedorismo e no Brasil o Sebrae tem exclusividade na utilização da metodologia. O resultado demonstra uma mudança significativa na vida profissional dos participantes. Foram entrevistadas 1.347 pessoas de 27 estados brasileiros. O estudo mostrou que houve um alto desempenho dos ex-participantes, tanto na lucratividade quanto na entrada no mercado de trabalho.

No estudo, foi identificado que a participação no Empretec contribuiu para que a pessoa tivesse uma propensão em se tornar empreendedor, mesmo não sendo empresário. Aproximadamente 88% apresentaram maior nível de empregabilidade. O perfil traçado revela que pouco mais da metade tem o ensino superior e que 19% são pós-graduados.

Uma alta também no número de mulheres participantes foi percebida. Hoje elas ocupam 44% dos inscritos no Empretec. Este índice era bem menor há alguns anos atrás, o que mostra uma tendência de conquista de mercado pelas mulheres.

Com relação aos donos de empresas, a analista do Sebrae Luciana Retes, entende que existe um grande avanço no mercado. “Na pesquisa foi mostrado que 58% são donos do próprio negócio. Isso mostra uma evolução. Os empresários têm percebido a importância de se capacitar e de administrarem o seu tempo de dedicação diretamente na empresa. O tempo dedicado ao conhecimento gera resultados positivos ao negócio, como demonstra a própria pesquisa”, ressaltou.

Dos entrevistados, 80% declararam que o Empretec contribuiu muito na ampliação do faturamento e aumento de lucros em seu negócio. Além disso, 73% dos empresários apresentaram melhorias no preparo de metas, planos e projetos, bem como na identificação de novas oportunidades de negócios.

Diversos fatores contribuem para o crescimento dessas empresas, dentre eles o uso das novas tecnologias como ferramenta de gestão e de marketing, explica a analista do Sebrae. “Em torno de 57% dos participantes integram redes sociais e usam a internet. Isto comprova a tendência de crescimento e influência das redes sociais no mundo dos negócios. É um percentual elevado que demonstra claramente que a internet pode revolucionar o mundo dos negócios e quem acompanha as inovações do mercado já está à frente da concorrência”, finaliza Luciana.

Já a informalidade perdeu espaço com o Empretec. Dos participantes, 87% eram formalizados. Após o Seminário, o percentual de empresários que legalizaram seus negócios pulou para 94%. Apenas 6% mantiveram seus negócios na informalidade.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

NICHOS DE MODA: OPORTUNIDADES PARA AS MPE DO SETOR


Novos empretecos aptos a desenvolverem suas habilidades empreendedoras

Mais uma turma de Empretec formou novas lideranças empreendedoras. Ao todo foram 26 empretecos que se formaram através de uma parceria da CDL de Santa Cruz do Capibaribe com o SEBRAE.
O Empretec foi desenvolvido pela ONU – Organização das Nações Unidas e teve seu aprimoramento em práticas desenvolvidas para torná-la um instrumento eficaz para profissionais de grandes empresas e, principalmente, empreendedores.
O Seminário EMPRETEC tem o intuito de ajudar aos interessados em desenvolver comportamento empreendedor, e potencial competitivo, se familiarizem e se identifiquem com características empreendedoras presentes nos empresários bem sucedidos.

Em Santa Cruz do Capibaribe, o Empretec é aplicado na CDL em parceria com o SEBRAE. Na semana passada, a CDL junto ao SEBRAE formou mais uma turma de empretecos, em um dos seminários que têm mexido com a mente dos empreendedores da cidade e da região.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Sondagem FCDL do Comércio Varejista de Santa Cruz do Capibaribe


Pequenos negócios asseguram geração de empregos no Brasil

Fonte: Agência SEBRAE

As micro e pequenas empresas foram as responsáveis por 92% das vagas de trabalho criadas no mês de abril. Do total de 59,8 mil novos empregos, 54,9 mil foram oriundos desse segmento de empresas. O número é mais de 20 vezes superior ao das médias e grandes, que incorporaram aos seus quadros 2.594 funcionários. A Administração Pública foi responsável pela contratação de 2.287 novos servidores. Os dados são do levantamento feito mensalmente pelo Sebrae com base nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. 

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, destacou que os pequenos negócios têm sido os responsáveis pela manutenção de empregos no Brasil desde o início do ano.  Ele lembrou que no primeiro quadrimestre do ano, os pequenos negócios aumentaram seus quadros de funcionários em 104,6 mil, enquanto que as médias e grandes apresentaram um saldo negativo de 129,4 mil. “Apesar das micro e pequenas empresas quase não serem lembradas nas políticas econômicas são elas que estão dando resposta à geração de emprego e renda”, enfatizou. 

No mês passado, os pequenos negócios apresentaram saldo positivo em todos os setores. Quem mais gerou vagas foram as empresas do setor Serviços, com a criação de 30,2 mil postos de trabalho. Em segundo lugar ficou a Agropecuária, com a geração de 7 mil novas vagas de emprego. Já os pequenos negócios que atuam no Comércio geraram 6,9 mil novas vagas de empregos, enquanto os da Indústria registraram criação de 4,3 mil empregos. “O Comércio interrompeu uma sequência de saldos negativos que vinham sendo apresentados desde o início deste ano. Essa pode ser uma boa sinalização de recuperação”, destacou Afif. 

Em abril, no ranking por estado, quem mais gerou vagas foi São Paulo, com 23,8 mil novos postos de trabalho, seguido por Minas Gerais, com 9,4 mil postos. Apenas cinco das 27 Unidades da Federação registraram saldos negativos de empregos. Foram elas: Rio Grande do Sul, Alagoas, Maranhão, Rio Grande do Norte e Acre. Juntas elas apresentaram um saldo negativo de 1,5 mil. 

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Vendas no Dia das Mães voltam a crescer após três anos

Fonte: Agência Brasil

As vendas na semana do Dia das Mães cresceram 2% neste ano, segundo o indicador de Atividade do Comércio, da empresa de consultoria Serasa Experian. A avaliação foi feita no período de 8 a 15 de maio, em relação a período equivalente de 2016, quando houve queda de 8,4% nas vendas. O resultado deste ano é o primeiro com variação positiva desde 2014.

Para economistas da Serasa Experian, o crescimento é explicado pela redução da inflação, a queda do juros e a entrada dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na economia.

Também houve melhora de 1% nas vendas relativas ao fim de semana do Dia das Mães (12 a 14 de maio), na comparação com as datas relativas ao ano passado. O indicador apurou ainda os resultados da cidade de São Paulo, onde as vendas cresceram 3,3% na semana da data comemorativa.

terça-feira, 16 de maio de 2017

País registra 59,8 mil novas vagas formais de trabalho em abril

Fonte: Agência Brasil

O país criou 59.856 mil vagas de emprego formal durante o mês de abril. O resultado representa uma variação positiva de 0,16% em relação a março deste ano, conforme apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje (16) pelo Ministério do Trabalho. É o primeiro resultado positivo para um mês de abril desde 2014.

Em abril de 2016, o mercado de trabalho formal tinha registrado a perda de 62.844 postos de trabalho: foram contabilizadas 1.141.850 admissões e 1.081.994 desligamentos. Já em março deste ano, foram registradas 1.261.332 admissões e 1.324.956 desligamentos, ou seja, 63.624 vagas foram perdidas.

"Estamos tendo a alegria de celebrar números positivos. Esperamos que estes números positivos se estabeleçam", comemorou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

O setor de serviços foi o que registrou melhor resultado em abril deste ano, com um saldo de 24.712 contratações, seguido pela agropecuária (14.648); indústria de transformação (13.689) e comércio (5.327).

Embora tenha apresentado saldo negativo (-1.760 postos de trabalho), a construção civil teve um desempenho melhor que o de abril do ano passado (-16.036 vagas).

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Santa Cruz do Capibaribe inicia mais uma turma de Empretec‏

O sucesso do Seminário Empretec do SEBRAE é visível em todo Brasil. Muitos empreendedores que passam pelo programa sentem a diferença em suas empresas e em sua vida de modo geral. São distintas formas que o participante passa a enxergar a partir do seminário.

Em Santa Cruz do Capibaribe, o seminário é aplicado na CDL em parceria com o SEBRAE e iniciou mais uma turma, nesta segunda-feira (15).



SENAI e CDL lançam mais uma edição do Qualipolo



O Projeto Qualipolo consiste na qualificação profissional de colaboradores e empresários do Polo de Confecções. O Qualipolo é uma realização da CDL e SENAI e CESAC. O mesmo foi apresentado aos parceiros na última semana, onde o Moda Center, Ascap, SEBRAE, SENAC, FADIRE, ASCONT e Unopar aderiram ao projeto a fim de consolidar o evento como o mais importante do Agreste de Pernambuco.

Ao todo serão 22 cursos de qualificação profissional. Os mesmos serão realizados na sede da CDL, CESAC e do SENAI, entre os dias 03 e 14 de julho. “Nós que fazemos o SENAI de Santa Cruz do Capibaribe temos a honra de contar com parceiros de renome em nossa cidade e isso fortalece ainda mais o Qualipolo. Este ano iremos realizar os cursos em duas semanas e temos a novidade de trazer minicursos para crianças, que é o Qualikids. Esta modalidade apresenta 3 cursos para crianças a partir dos 10 anos de idade”, explicou Cristina Barbosa, Diretora do SENAI.

O presidente da CDL, Valdir Oliveira destacou a necessidade da qualificação dos profissionais santa-cruzenses. “Nós que estamos no comércio sabemos que é preciso estar em constante evolução e o Qualipolo é uma excelente oportunidade para o colaborador e até os empresários se qualificarem melhor”, disse.

Além da novidade o Qualikids, que oferta cursos infantis, o Qualipolo terá uma palestra de abertura, com o palestrante Erik Penna, a ser realizada no dia 03 de julho no Cellebre Recepções. Mais informações: (81) 3731-2850.





Bráulio Bessa vem com tudo, nessa 25ª Convenção do Comércio Lojista de Pernambuco





Saiba mais sobre nosso convidado:
Bráulio Bessa é escritor, poeta, empreendedor social e ativista cultural, criador do projeto "Nação Nordestina" com mais de 1 milhão de fãs/seguidores, causando impacto social e cultural nordestina na internet e um dos mais influentes empreendedores sociais do país. 
Além disso, faz parte do elenco fixo do programa Encontro com Fátima Bernardes, na Rede Globo. 

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Santa Cruz do Capibaribe vivenciou Semana do Empreendedor Indivivual

A Semana do MEI 2017, voltada para empresários e pessoas que desejam abrir o próprio negócio, terá mais de 250 palestras e oficinas. Desde o dia 2 de maio, as unidades do Sebrae estão oferecendo programação em todo o Estado. Em Santa Cruz do Capibaribe, a ação foi desenvolvida entre os dias 9 e 11 deste mês, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do município e com a CDL da cidade, sendo as palestras realizadas no auditório da CDL.


Empresários, colaboradores, gestores e estudantes estiveram presentes nas palestras de empreendedorismo, microempreendedor individual e para fechar, a palestra “Como atrair, conquistar e manter clientes”, que lotou o auditório da entidade lojista de Santa Cruz do Capibaribe.







quarta-feira, 10 de maio de 2017

Benchmarking: um caminho para aperfeiçoar sua empresa

O Benchmarking é processo de avaliação da empresa em relação à concorrência, por meio do qual incorpora os melhores desempenhos de outras firmas e aperfeiçoa os seus próprios métodos. O processo é desenvolvido por meio de pesquisas que comparam as ações de cada empresa. Esse processo foi realizado recentemente pela CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe, a fim de evidenciar o que há de positivo nas empresas dos diretores jovens da cidade e que possam ajudar aos demais no âmbito administrativo, ou até mesmo de inovação. A pesquisa foi realizada pela economista Virgínia Vasconcelos, ela que esteve apresentando os resultados na noite desta terça-feira (09), na sede da entidade.


Alguns diretores da CDL Jovem estiveram presentes, como também o presidente da CDL Sênior, Valdir Oliveira. O presidente da CDL Jovem, Alan César considerou muito positivo o resultado e avaliou como a apresentação muito embasada com pontos muito relevantes para se ter um prognóstico do momento dos indivíduos ali presentes e sociedade em um todo. “Vejo a importância para os Cedelistas jovens que diante do quadro econômico, político e social com a esse trabalho Benchmarking recebemos muitas informações para criar ferramentas para tomadas de decisões e assim formatando com mais clareza e minimizando os erros na formulação dos planejamentos seja eles pessoas ou profissional”, explicou.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Oportunidade para capacitação gratuita

Na Semana do Empreendedor Individual, que vai de 9 a 11 de maio, o SEBRAE, em parceria com a CDL e com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Santa Cruz do Capibaribe, vai promover uma série de cursos e mini palestras para capacitar o empreendedor individual da Capital das Confecções.

Estamos com muitas inscrições para os cursos gratuitos do SEBRAE na Semana do Microempreendedor individual em Santa Cruz do Capibaribe. Garanta logo sua vaga, ligando para o 3731-2850, faça a sua reserva.

 
Não percam essa oportunidade!


segunda-feira, 8 de maio de 2017


SEBRAE realizará Semana do MEI na CDL de Santa Cruz do Capibaribe


Segunda edição da Rota do Mar Sunset Running movimentou Santa Cruz do Capibaribe

Fonte: Blog do Ney
 
Conhecida como a Capital das Confecções, Santa Cruz do Capibaribe do Capibaribe foi sede da Segunda edição da Rota do Mar Sunset Running, que aconteceu na tarde do último sábado (06). A corrida contou com a participação de empresários, colaboradores e comunidade em geral, todos que apreciam uma boa corrida de rua. A corrida foi classificada em duas categorias feminino e masculino, sendo disputada nas distâncias 5 e 10 quilômetros, além de muita caminhada. A saída aconteceu em frente do Rota do Mar Complex, em Santa Cruz do Capibaribe.

O evento contou com apoio da Corpore Sano e suporte técnico da Federação Pernambucana de Atletismo.



FCDL-PE anuncia vice-governador como segundo palestrante da Convenção Estadual do Comércio Lojista


O segundo palestrante confirmado é o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry. 
Temos o prazer em receber esta figura ilustre, que irá abordar o cenário econômico estadual, com milhares de informações as quais irão agregar ao desenvolvimento do movimento lojista.

Não fique de fora do maior evento lojista do estado.
Inscreva-se na 25ª Convenção do Comércio Lojista de PE.

Parabéns


Quem comemorou idade nova neste domingo (07), foi o presidente da CDL, Valdir Oliveira. À ele, queremos desejar muita felicidade por este dia tão especial que é o seu aniversário. Parabéns, que possa ter muitos anos de vida, abençoados e felizes, e que estes dias futuros sejam todos de harmonia, paz e desejos realizados.

Que seu coração, esteja sempre em festa, porque você é um ser de luz e especial para todos nós que fazemos a CDL Santa Cruz do Capibaribe. Valdir Oliveira.

Parabéns por hoje, mas felicidades sempre.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Como contratar um blogger para anunciar sua marca

Por: Rodolfo Alves - Box Fashion




Que a internet já um bem comum, um commodity como água e energia elétrica, um direito humano pontuado pela ONU como bem comum nós já sabemos. Não só por isso, mas sua expansão atingiu as comunicações e o marketing de todas as empresas. Acompanhando esse momento as pessoas também alcançaram grandes audiências veiculando conteúdo relacionado a diversos assuntos: jogos, esportes, culinária, festas e moda entre outros. E quanto mais pessoas criando conteúdos, mas o público se divide, ou se pulveriza.


Indo noutra a corrente as pessoas comuns romperam a lógica da informação gerada apenas pela grande mídia e passaram a compartilhar suas histórias na internet e atrair atenção de muita gente, algo que as marcas poucas vezes conseguiram justamente por se comportarem como “marcas”, institucionalizadas, engessadas.

Na era da informação RELACIONAMENTO DIGITAL é a chave do sucesso e veicular propaganda em mídias caras sem estratégia, apenas pelo status deixou de ser a única solução para valorizar marcas, produtos e serviços. Por isso as empresas precisam agilizar sua comunicação digital tendo os bloggers e criadores de conteúdo como ponte desse relacionamento, ou gerando um engajamento real com sua comunicação.

Eles são sucesso entre públicos bem específicos e tem para todo mundo: chatos e opinadores, felizinhos e motivadores, fashionistas, polêmicos, socialmente engajados… ser blogger é maravilhoso por que realmente se faz o que se gosta.

ESCOLHA A PLATAFORMA CORRETA
Qual a melhor rede social para sua interação acontecer, em vídeo, com fotos bem feitas? É melhor em textos e matérias? Onde seu público procura você: Instagram ou Pinterest?

APROVEITE PARA APRENDER


Chegar nas redes sociais e lidar com mídia é algo que requer abertura para aprender. Esteja sempre acompanhando o trabalho técnico mesmo de quem faz esse serviço para você. Peça informações de como faz, os motivos das coisas que publica. Se informe de tudo. Ah, e passe longe de cursos meia boca, é o que mais tem no  mercado.

FAÇA 3 PERGUNTAS

UM: O blogueiro é profissional ou só uma vitrine? Ele publica fotos uma em cima da outra, de várias marcas, como se fosse um outdoor ambulante ou ele(a) entendem e pesquisam sobre o assunto do seu negócio? Quando pesquisa copia da internet ou dar uma opinião própria?

DOIS: Ele ou ela tem um plano editorial definido? Ou o blog fala de tudo ao mesmo tempo? Fala de moda e anuncia o preço da carne do mercadinho do bairro?
TRÊS: Qual o assunto principal que ele gera mais audiência? Sua marca se associa a esse assunto? Tem tuo haver?

FAÇA UM FILTRO QUANTO A POSTURA DE SEU INFLUENCIADOR
Na escolha do blogger considere a postura dele em relação ao assunto de seu interesse? É sobre moda? Então  veja se o foco é moda sustentável e se por exemplo sua empresa participa dessa cena… não adianta querer ser o que não se é só pela audiência do blogueiro. E na internet todo mundo descobre as mentiras bem rapidinho.

OBSERVE A POSTURA PROFISSIONAL

Avalie bem a postura profissional de seu blogger: os valores cobrados por ele comparados com outros blogueiros, veja se ele lhe informa os dados de visitas do site, blog e redes sociais. Como o perfil da audiência dele se caracteriza: idades, localidade, gêneros.

FIQUE DE OLHO NOS SEGUIDORES
Também é legal ver na real como o público se relaciona com o conteúdo nas curtidas e comentários. Os leitores gostam? Os assuntos geram interesse e comentários?

AVALIE A CAPACIDADE DE DISSEMINAR O CONTEÚDO

Conheça nosso mídia Kit (clique aqui) para ver que estamos em todas as plataformas de redes sociais ligadas a moda, construindo audiência em diversas formas de conteúdo. E se pergunte se o blogueiro que você tem como seu influenciador é de fato influenciador ou se ele tá só colocando uma artesinha bonita de sua marca no meio das notícias.

PENSE PRIMEIRO EM VOCÊ
Seu produto ou serviço atende as necessidades do público que segue esse blogueiro ou blogueira? Se a resposta for NÃO, nem comece a fazer planos, pense primeiro em encontrar um público que seu produto atenda em necessidades e desejos.


Gostou das dicas? Entre em contato comigo para conversarmos e tirarmos dúvidas suas sobre o assunto: agende meu email: rodolfo@boxfashion.com.br
Clicando aqui você encontra mais conteúdo relacionado. Quais os blogueiros locais que estão fazendo a moda? Veja aqui.
Imagens da matéria: Copyright: WAYHOME studio