Topo

Topo

segunda-feira, 27 de março de 2017

Santa Cruz do Capibaribe e Toritama lançam calendário de feiras unificado

Decisão conjunta prevê a realização de feira em 12 domingos de 2017 nas duas cidades

Em reunião, na última quarta-feira (22), diretores do Moda Center Santa Cruz, Parque das Feiras de Toritama e Calçadão Miguel Arraes, assim como representantes das prefeituras de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, decidiram pela elaboração conjunta de um calendário de feiras para os dois municípios.

A ação já vinha sendo discutida em outras reuniões e visa atender à expectativa dos clientes quanto ao horário de funcionamento dos dois principais centros de compras do Polo de Confecções de Pernambuco.

Edson Vieira - Prefeito SCC
De acordo com o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), a ação fortalece o empreendedorismo da região. “Através de nossa Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em articulação com as entidades vamos integrar o calendário unificado, com o propósito de fortalecer nosso espírito empreendedor. Com esta ação vamos impulsionar nossa geração de emprego e renda em períodos difíceis. Esse é o papel do poder público, estar junto, integrados com os órgãos e assim nos tornamos mais fortes e competitivos para enfrentar os desafios”, concluiu.

O calendário, que traz os logotipos dos principais centros de compras dos dois municípios, assim como das duas prefeituras, será impresso e distribuído aos clientes, que poderão se programar inclusive para a abertura especial aos domingos durante as duas altas temporadas do ano: período junino e final de ano. Uma versão digital também estará disponível nas redes sociais.

Edson Tavares - Sec. Ind.Com./Toritama
“Acho muito positivo, sobretudo por dois aspectos. Primeiro, o cliente já sabendo previamente a data e o horário da feira de Toritama e Santa Cruz, poderá se planejar. Então, terá uma economia de tempo e dinheiro, e com isso poderá comprar ainda mais do que se as feiras acontecessem em dias diferentes. Segundo, positivo também para o vendedor que, sabendo dos dias e horários, ele pode fazer um planejamento prévio e organizar suas ações”, ressaltou Edson Tavares, secretário de Indústria e Comércio de Toritama.


Allan Carneiro - Moda Center

“Pela primeira vez, temos um calendário em conjunto entre Toritama e Santa Cruz. É um passo importante, pois o cliente poderá se programar com antecedência”, comemorou Allan Carneiro, síndico do Moda Center Santa Cruz. De acordo com ele, o calendário é de grande importância também para divulgar os eventos realizados pelos centros de compras, como o Estilo Moda Pernambuco e o Festival do Jeans de Toritama. “A expectativa é que em breve também possamos fazer parceria de divulgação entre as prefeituras e os empreendimentos das duas cidades e levar o nome do Polo de Confecções ainda mais longe”, completou.
Prudenciano Gomes - Parque das Feiras

O presidente do Parque das Feiras de Toritama, Prudenciano Gomes, enfatizou os bons frutos que a parceria trará para o Polo de Confecções como um todo. “Com as feiras de Santa Cruz e Toritama sendo realizadas nos mesmos dias, sem dúvidas haverá ainda mais organização. Com isso, todos os clientes e comerciantes saem ganhando. E essa parceria, que já vem acontecendo há algum tempo em outros assuntos de interesse comum, só tem fortalecido não apenas um, mas todo o Polo de Confecções, declarou.

O calendário prevê feiras em 12 domingos de 2017. A primeira abertura acontece de 21 de maio até 18 de junho. Já o segundo período vai de 05 de novembro a 17 de dezembro.

Veja o Calendário de Feiras 2017:


EMPRETEC 2017: Ainda há vagas


Abril Verde | MPT discute impactos da proposta de reforma trabalhista na saúde e na segurança do trabalhador

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco realiza no dia 7 de abril debate para discutir os impactos da proposta de reforma trabalhista na saúde e na segurança do trabalhador. O evento é gratuito e acontece de 10h às 12h, na sede do órgão (Rua 48, 149, Espinheiro, Recife). Para participar, os interessados devem enviar email para eventos.mptpe@gmail.com, solicitando a inscrição.

Ao todo, são 50 vagas. A carga-horária do evento é de duas horas, com direito a certificado. A coordenação do “MPT Debate” solicita que os participantes contribuam com 1kg de alimento não perecível no momento do credenciamento, que tem início às 9h30 do dia do evento.

A atividade faz parte da série de encontros que o MPT vem promovendo dentro do MPT Debate e é mais uma ação do órgão no “Abril Verde”, mês dedicado ao tema da saúde e segurança no trabalho.

Abril Verde

O movimento Abril Verde reúne diversas entidades relacionadas à saúde e ao mundo do trabalho e tem por objetivo pautar a temática da segurança e saúde do trabalhador brasileiro. O mês foi escolhido para discutir o tema por conter as datas importantes: Dia Mundial da Saúde, no dia 7, e Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho, no dia 28, esta última instituída pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).



Convidados

As atividades do dia serão coordenados pelo procurador do Trabalho Leonardo Osório Mendonça, atualmente responsável dentro do MPT pela Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho. Junto a ele, estarão os gestores do Grupo de Trabalho Interinstitucional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Getrin6), os magistrados do Tribunal Regional Trabalho (TRT-PE), desembargador Paulo Alcantara e juiz Milton Gouveia, e a psicóloga Laura Pedrosa (Chesf).

Reforma

Estudo realizado pelo MPT aponta que as mudanças na legislação trabalhista propostas pelo Governo Federal são inconstitucionais. As alterações contrariam a Constituição Federal e as convenções internacionais firmadas pelo Brasil, geram insegurança jurídica, têm impacto negativo na geração de empregos e fragilizam o mercado interno. O levantamento alerta ainda para consequências nocivas das medidas, como a possibilidade de contratação sem concurso público, a maior permissividade a casos de corrupção e a falta de responsabilização das empresas em caso de acidentes de trabalho, por exemplo.

Codemat

A Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) tem como objetivo articular esforços para harmonizar as ações desenvolvidas pelo Ministério Público do Trabalho na defesa do meio ambiente do trabalho. A principal área de atuação está na defesa de um meio ambiente do trabalho seguro e saudável e na redução dos riscos do trabalho por intermédio de normas de saúde, higiene e segurança asseguradas pela legislação.

25ª Convenção do Comércio Lojista de Pernambuco vai acontecer em Ipojuca



sexta-feira, 24 de março de 2017

Índice de confiança do empresariado de Santa Cruz do Capibaribe sobe em janeiro de 2017

O empresário varejista em Santa Cruz do Capibaribe apresentou em janeiro/2017 melhora nos níveis de confiança com relação ao mês anterior. Os dados são de uma pesquisa realizada pela CDL do município, em parceria com a Federação das CDLs do Estado de Pernambuco.

A pesquisa ouviu empresários de vários segmentos na Capital das Confecções e este incremento na confiança do empresário local é reflexo de uma percepção por parte do mesmo de uma relativa melhora na situação atual da economia nacional e pernambucana, somou-se a esta percepção um incremento no otimismo, quanto a situação econômica nos próximos seis meses para ambos os cenários, o nacional e o pernambucano.



Como pode ser observado, os gráficos 1, 2 e 3, revelam uma análise por parte do empresário quanto aos cenários da economia nacional, no gráfico 1, economia de Pernambuco, no gráfico 2 e no gráfico 3, da situação atual da sua empresa, o que revela uma ligeira alta quanto as perspectivas do empresário, mesmo eles tendo analisado que a economia de modo geral vai mal. Ou seja, o índice de confiança do empresário em seu negócio está em alta, gerando boas expectativas para os próximos meses.

Para ver todo o relatório da pesquisa, clique aqui!

quinta-feira, 23 de março de 2017

Empreendedorismo na veia

Imagem meramente ilustrativa
O fato de empreender em Santa Cruz do Capibaribe é tão consumado que um simples lanche vira um negócio. Calma, eu explico! A história começa em um certo curso, em que uma das alunas, sem dinheiro para lanchar na faculdade, fez coxinhas e trouxe para ela e sua prima lanchar no intervalo das aulas. O cheiro invadiu a sala e chamou atenção de suas colegas. O fato é que gerou uma vontade de comer a danada da coxinha, o que fez as colegas encomendar coxinhas para o dia seguinte.


Primeiro as colegas mais próximas, depois toda a sala, posteriormente duas salas. O negócio surgiu. A coxinha da Dora fez sucesso, incomodou, mas como no empreendedorismo, para tudo se dar um jeito, a Dora está feliz da vida com seu novo negócio. É o que chamamos de empreendedorismo por oportunidades, que através da dificuldade, surge uma ideia e a ideia se transforma em negócio. Show de bola a história da coxinha da Dora!

3º Moda e Negócios

Conquista de novos mercados através de ações comerciais proativas. Maior visibilidade comercial e o fortalecimento da credibilidade das empresas da região, frente ao mercado varejista de todo o país. Além de fortalecer a parceria entre clientes/representantes comerciais/fornecedores.



quarta-feira, 22 de março de 2017

Sondagem industrial indica melhora da produção em fevereiro, diz CNI

Fonte: Agência Brasil

A sondagem industrial de fevereiro, divulgada nesta terça-feira (21) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), revela que o setor ainda passa por dificuldades – tanto a produção industrial como o emprego continuam a apresentar queda. A utilização da capacidade instalada permaneceu inalterada em 63%.

Por outro lado, segundo a entidade, as perspectivas quanto aos próximos meses sugerem otimismo. Os empresários esperam melhora na demanda, nas exportações e na compra de matérias-primas. O índice de intenções de investimento para os próximos meses, por sua vez, registrou pequeno recuo na comparação mensal, mas teve crescimento significativo na comparação com o mesmo mês de 2016.

Em fevereiro, o índice de evolução da produção atingiu 44,4 pontos – praticamente o mesmo observado em janeiro (crescimento de 0,2 ponto). Na comparação com fevereiro de 2016, o crescimento foi 2,2 pontos. “A queda observada na produção em fevereiro de 2017 foi menos intensa e disseminada que no mesmo mês do ano anterior”, avaliou a CNI.

Ainda de acordo com boletim divulgado pelo órgão, o índice de evolução do número de empregados registrou 45,9 pontos em fevereiro – 3,1 pontos superior ao registrado no mesmo mês de 2016. Ainda que abaixo da linha divisória dos 50 pontos, o índice apresentou o maior valor para o mês de fevereiro desde 2015.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) manteve-se inalterada na passagem de janeiro para fevereiro, com 63% de utilização. O índice está neste patamar desde dezembro de 2016. A UCI efetiva/usual continua a apontar baixa atividade industrial. Em fevereiro, alcançou 37,7 pontos, praticamente inalterado na comparação com janeiro.

O nível de estoques mostrou queda e manteve-se próximo do planejado pelas empresas em fevereiro. O índice ficou em 49,4 pontos, enquanto o valor do estoque efetivo/planejado ficou em 50,1 pontos. A pesquisa foi feita com 2.437 empresas de todo o país, sendo 984 pequenas, 885 médias e 568 grandes, entre os dias 2 e 14 deste mês.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Planejando o Qualipolo 2017

A primeira fase do Projeto Qualipolo 2017 foi iniciada na manhã da última quinta-feira (16). A Diretora do SENAI, Cristina Barbosa, esteve reunida com o presidente da CDL, Valdir Oliveira, para iniciar o planejamento do Projeto que enaltece a continuidade da formação profissional. Com esse intuito, o Qualipolo surge para atender a uma demanda latente que precisa ser atendida por uma determinada oferta.


Esta oferta se dará com diversos cursos que serão ministrados na segunda semana de julho, em parceria com outras entidades e instituições de ensino a fim de garantir a formação continuada e capacitação profissional de empresários e colaboradores de Santa Cruz do Capibaribe e região. Portanto, fiquem atentos ao Qualipolo que, muito em breve, será lançado para mais uma edição de sucesso e a gente vai informando tudo a você em nossos canais de comunicação.

Vem aí a 3ª Edição do Moda e Negócios


sexta-feira, 17 de março de 2017

Entenda o passo a passo para uma Produção de Moda

Por: Rodolfo Alves

Quanto custa uma coleção de moda? | Essa pergunta atina na cabeça de muitos confeccionistas e produtores de nossa região. Para esclarecer essa dúvida nós do Box Fashion simulamos um orçamento básico para uma empresa de pequeno porte que deseja fazer sua primeira produção de moda.

Del Hira: Foto divulgação | Essa foto faz parte da campanha planejada pelo Box Fashion | Planejamento: Rodolfo Alves
 O QUE É UMA PRODUÇÃO DE MODA?
Nós chamamos de produção de moda, tudo que acontece antes de uma campanha de propaganda ser lançada, no que diz respeito a uma produção de fotos. 1º é basicamente o planejamento da sessão de fotos ou pré-produção, depois a realização das fotos, ou seja, a produção em sí e por último a finalização dos materiais ou pós-produção. Vamos lá:

1 PASSO: PRÉ-PRODUÇÃO

Esse momento precisa acontecer dentro da empresa e com a equipe de marketing. Com a coleção em mãos, modelos separados para lançamento, ideias principais do tema apuradas com a equipe de criação de produtos, o marketing vai ver datas para o lançamento e por isso decidirá pela realização das fotos com bastante tempo antes, dois meses antes é um prazo já apertadíssimo, mas possível.

Aqui a equipe de marketing fará orçamentos com modelos, fotógrafos, os lugares onde as fotos serão feitas, passagens ou translado, alimentação, empréstimo de acessórios ou adereços para os looks e os calçados, contratos, autorizações especiais no caso de menores de idade, autorizações para fotografar em lugares específicos, itens de segurança e etc. Decidir a data, realizar reuniões com os envolvidos e passar informações. Também deve ser feita uma prova de roupas e calçados com os modelos antes, marcar ajustes na modelagem e deixar tudo pronto.

Essa se chama também de produção executiva. E se na ideia das fotos for planejada uma que precise de um fusca original, o produtor executivo irá arrumar. Veja como acontece clicando aqui.

Orçamento

Fotógrafos: Há fotógrafos que trabalham de diversas formas, cobrando pela diária ou ‘empeleitada’ como dizem, ou seja, pode tirar quantas fotos quiser durante o dia contratado, o valor ficar o mesmo. Em torno de R$ 3.000. Nesse caso as fotos depois de clicadas são separadas pela empresa e o fotógrafo só edita as que a empresa quiser, com uma quantidade máxima já acordada no contrato.

Outros fotógrafos cobram por foto entregue. Na sessão de fotos a produção já separa a quantidade certa de looks para fotos (de 20 a 30 no máximo, mais que isso os modelos já ficam exaustos) que serão feitas e o valor fica em torno de R$ 80,00 a R$ 120,00 por foto, isso considerando fotógrafos de menor nome no mercado, freelancers.

Modelos: Há modelos de agência com contratos mais formais que estabelecem inclusive o tempo que a imagem poderá ser usada, esses custam um valor maior e trazem exclusividade para as campanhas, ficam em torno de R$ 2.000 + custos com transporte, alimentação e hospedagem do modelo.

Em nossas cidades do interior tem muita gente linda que está modelando e por não terem agência tem um valor de trabalho menor. Algo perto de R$ 900,00 a R$ 1.000, dependendo da experiência. Só não vale pelo amor de deus chamar a prima da filha do dono da empresa por que ela faz foto bonita nas redes sociais, foto profissional é outra coisa. Sabe o barato que sai caro? Aqui isso acontece muito.

2 PASSO: PRODUÇÃO

Shutterstock | Copyright: Photographee.eu


Depois de tudo planejado, é hora de colocar a mão na massa e fazer acontecer. Muitos clientes e confeccionistas de primeira viagem nessas produções preferem acompanhar de perto as fotos, isso é bom, pois o mesmo aprende com a equipe como esse trabalho é feito, afinal está com muitas expectativas para isso.

Mas é importante permitir que os profissionais de moda possam ter liberdade de trabalhar, sem estar o tempo todo interrompendo a produção com problemas que eles mesmos sabem resolver. Maturidade e confiança são fundamentais. E mais, se as reuniões criativas de toda a equipe de produção com a empresa estiverem sido bem realizadas, com todas as ideias anotadas e planejadas, não há com o que se preocupar, a equipe vai fazer corretamente o que a empresa quer. Bom senso nessa hora é sempre bem vindo. Aceite sugestões de quem quer fazer sua marca crescer.

É importante chegar 30 minutos antes dos horários combinados, em alguns casos modelos e maquiadores começam os trabalhos ainda de madrugada, por volta das 4:00 am.

Maquiador e cabeleireiro: Algumas produções tem os dois profissionais contratados separadamente, mas muitos deles já fazem os dois serviços, dependendo da quantidade de modelos a escolha por um ou outro será feita.


Em geral maquiadores trabalham por diária, eles deixam sua lucratividade dos salões por um dia inteiro, por isso as diárias são em torno de R$ 500,00 a R$ 600,00. E o trabalho é incrível.

Locação: esses valores dependem muito de onde as equipes pensaram em realizar as fotos. Se for em área externa vai haver possivelmente custos com hospedagem e as vezes também locação do espaço, mas comumente permutas e parcerias entre a equipe ou dos empreendedores das marcas facilita para que esse custo seja zero. Se as fotos forem feitas em estúdio o custo já será negociado com o fotógrafo contratado.

Produtor: Esse profissional é que irá organizar as peças por ordem, encontrar elementos de cena, descobrir objetos e trazê-los para os cenários de fotos. Organizar espaços das locações e cenários. Muitas vezes seus objetos são utilizados em consignação e parceria com lojas de decoração, boutiques e sapatarias… é de uma responsabilidade enorme. O valor médio é de R$ 800,00 a R$ 900,00.

Stylist: Esse será o profissional que irá montar as combinações de peças e a sequência de peças de acordo com a campanha. Os looks montados aqui levam as peças da marca em questão e sapatos e acessórios de acervo pessoal ou de outras pessoas. Ah profissionais que cobram por looks e outros por trabalho, dependendo da quantidade de fotos/looks: nesse esquema para uma média de 20 fotos os valores aproximados são de R$ 900,00 a R$ 1.500.

3 PASSO: PÓS – PRODUÇÃO

Acabada a sessão de fotos, todo o trabalho seguinte recai nos braços do fotógrafo e de sua equipe de edição. Eles irão tratar as fotos, corrigir ruguinhas, dobras do tecido que não foram vistas, sujeirinhas que sempre acontecem, insetos intrometidos nas fotos, gordurinhas, dentes amarelados, luz ambiente e cores das peças.

Algumas marcas contratam os serviços de makingof em vídeo, mas eu não aconselharia um material assim se você não tem um planejamento de distribuição do mesmo em mídias diversas, tipo site, redes sociais e exibição nos pontos de vendas se você ainda não tiver TV na loja ou boxpor exemplo.
Depois de editadas ou tratadas como eles chamam, você receberá as fotos em DVD ou por via digital (e-mail) e começam as partes de produção gráfica de memes para as redes sociais, panfletos, adesivos de vitrine, outdoor, banners para anúncios em sites e etc.

Fechando a conta o valor total dependerá das necessidades de sua marca e sua coleção.

Curtiu as dicas? Compartilhe com seus conhecidos e compare os valores em nossas redes sociais. Comece pelo Instagram.

Parceria: Este texto foi publicado originalmente em http://boxfashion.com.br/ por Rodolfo Alves. Visite o site para conhecer outras dicas.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Comunicado Sindilojas - Dia do Comerciário

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens de Santa Cruz do Capibaribe INFORMA às Empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS, estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que no dia 17 DE MARÇO DE 2017, NÃO DEVERÃO FUNCIONAR com a utilização de seus empregados, em virtude da comemoração do DIA DO COMERCIÁRIO, conforme disposto na cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho que regulamenta as relações de trabalho no segmento do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe.

Ressaltamos que apenas os proprietários poderão abrir seus estabelecimentos neste dia, SEM a utilização de seus empregados. 

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO

Presidente

Câmara de Lojistas sugere que consumidor pague dívidas antes de sair às compras

Fonte: Agência Brasil

Os setores de vestuário e eletrodomésticos devem ser os mais beneficiados com o dinheiro extra saído das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os trabalhadores com saldo nessas contas começaram a fazer os saques na última sexta-feira (10) e, na opinião do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF), José Carlos Magalhães Pinto, muita gente vai gastar com roupas e eletrodomésticos.  O período inicial dos saques das contas inativas coincide com o Dia do Consumidor, comemorado nesta quarta-feira (15).

“Eu diria que, na maioria das contas, os saques são pequenos, então esse dinheiro ou vai para quitar dívida ou para o consumo que está guardado na gaveta. Geralmente, vestuário e eletrodoméstico são os setores mais privilegiados com a entrada de dinheiro extra no comércio”, disse.

Para o presidente da CDL-DF, o comércio se beneficiará dos saques em várias datas comemorativas, uma vez que o dinheiro será liberado aos poucos, conforme o calendário  divulgado pela Caixa Econômica Federal. Dessa forma, a Páscoa, o Dia dos Namorados e o Dia das Mães, por exemplo, poderão ter um comércio mais aquecidos do que nos últimos anos.

“Com certeza, muitas empresas colocarão produtos em oferta hoje, vão oferecer algum tipo de serviço a mais porque nós vivemos do consumidor”, acrescentou. Ele sugere, no entanto, que o consumidor dê prioridade ao pagamento de dívidas antes de sair às compras. “É muito difícil dar palpite no dinheiro dos outros, mas a nossa orientação é primeiro quitar as dívidas, negociar os juros. Porque aí a pessoa fica mais tranquila e pode fazer um consumo mais consciente”.

O diretor dos Procons Nordeste e presidente do Procon Maranhão, Duarte Júnior, também recomendou que o dinheiro extra sirva para, primeiro, pagar dívidas e depois para a compra de artigos necessários. "É de extrema importância o consumidor refletir acerca do seu consumo, comprando somente aquilo que pode pagar e aquilo que, de fato, precisa. Especialmente nesse período de saque do FGTS, é importante que ele utilize esse recurso para buscar maior equilíbrio econômico-financeiro".

O número de inadimplentes tem caído, pelo menos no Distrito Federal (DF). Segundo dados da SPC Brasil, o número de dívidas em atraso dos moradores do DF caiu 8,21%, enquanto a média do país representou queda de 3,53%. Além disso, o número de inadimplentes na capital federal caiu 4,62%, enquanto a média nacional mostrou pequeno aumento de 0,41%.

Na avaliação do presidente da CDL-DF, esse fato é reflexo da política dos governos distrital e federal de pagar em dia o salário dos funcionários. “Ao contrário de muitos estados, o governo daqui está pagando em dia. Isso faz com que o número de inadimplentes do DF caia mais rapidamente”.

Defesa do Consumidor

Duarte Júnior destacou que os consumidores que se sentirem lesados têm uma série de mecanismos para acionar o Procon do estado e buscar seus direitos. "Estamos vivendo um momento em que o consumidor tem voz e essa voz está sendo ouvida. Hoje, ele tem vários canais [de comunicação], aplicativos para telefone celular, sites e uma grande expansão dos órgãos de defesa, que permite que essas denúncias sejam atendidas".

quarta-feira, 15 de março de 2017


CDL participa de evento alusivo a Semana do Consumidor promovida pelo Procon Santa Cruz do Capibaribe

O Programa de Proteção ao Consumidor (PROCON) de Santa Cruz do Capibaribe iniciou na última segunda-feira (13), as atividades alusivas à Primeira Semana do Consumidor no município.  O objetivo das atividades é divulgar o trabalho do PROCON, estimular o consumidor a buscar seus direitos, tirar dúvidas frequentes e fazer possíveis encaminhamentos para o órgão.

Na terça-feira (14), a ação aconteceu com alunos da rede pública de ensino, com palestras da economista Virgínia Vasconcelos, apresentando o tema, finanças pessoais. O evento aconteceu no Teatro Municipal e contou ainda com a participação da Câmara dos Dirigentes Lojistas – CDL, representada pela executiva, Katyane Amaral, que destacou o evento como essencial para a educação financeira dos alunos.




segunda-feira, 13 de março de 2017

Mercado financeiro reduz estimativa de inflação de 4,36% para 4,19%

Fonte: Agência Brasil

Banco Central do Brasil
O mercado financeiro reduziu a projeção para a inflação este ano. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,36% para 4,19%, de acordo com o boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas, pelo Banco Central (BC), e divulgada às segundas-feiras.

A projeção para a inflação este ano está abaixo do centro da meta, que é 4,5%. A meta tem ainda limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2018, a estimativa não foi alterada – segue em 4,5%.

A projeção de instituições financeiras para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto – PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país) este ano foi ajustada de 0,49% para 0,48%. Para o próximo ano, a estimativa passou de 2,39% para 2,40%.

Para as instituições financeiras, a taxa Selic encerrará 2017 em 9% ao ano. A expectativa anterior era 9,25% ao ano. Para o final de 2018, a expectativa passou de 9% para 8,75% ao ano.

Atualmente, a Selic está é 12,25% ao ano. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e a inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Seminário debate a dinâmica da tributação fiscal para o setor têxtil


Conhecer a dinâmica da tributação fiscal para o setor têxtil a partir do Decreto nº 43.967, de 23.12.2016, foi tema de um seminário promovido pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, juntamente com a ASCAP, ASCONT, Moda Center e Sindilojas do município. O evento aconteceu na noite desta quinta-feira (09), na sede da CDL e contou com a participação de empresários do segmento têxtil e de profissionais da contabilidade.

O presidente da CDL, Valdir Oliveira, realizou a abertura do seminário, onde expôs a importância do mesmo para a classe têxtil e em seguida passou a palavra para o Auditor da diretoria tributária e orientação ao contribuinte, Theopompo Vieira e para o Diretor Geral da II Região Fiscal da SEFAZ-PE, Benedito Santos. Ambos fizeram uma explanação acerca do decreto e relataram o impacto que o mesmo incidirá na economia têxtil do Polo de Confecções.


Em seguida, o seminário contou com um debate, mediado pelo Gerente de segmento econômico de tecidos e confecções, Edson Lustosa e pelo Diretor adjunto da II Região Fiscal da SEFAZ-PE, Miguel Ângelo. Os mesmos tiraram muitas dúvidas do público presente.

Atuar com foco na demanda do associado

O presidente da CDL de Santa Cruz do Capibaribe, Valdir Oliveira, recebeu na manhã desta sexta-feira (10), o consultor Wamberto Barbosa, ele que presta serviço de consultorias e pesquisa para a FCDL-PE. O encontro foi marcado por apresentação de novas propostas de pesquisas para a CDL de Santa Cruz do Capibaribe, no intuito de ofertar ao associado cedelista melhores serviços de acordo com as suas demandas. Além do presidente, a executiva da CDL, também participou da reunião.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Fortalecendo relações: Sindilojas promove café da manhã com os Contadores de Santa Cruz do Capibaribe

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (Sindilojas) realizou na manhã desta quinta-feira (09), um café da manhã com os contadores da cidade. O intuito do encontro foi de aproximar a classe dos profissionais contábeis com o Sindilojas, a fim de que os mesmos estejam alinhados quanto a orientações diversas que seus clientes, os empresários, precisam ter quanto as suas obrigações junto a classe dos colaboradores.


O evento contou com a presença dos advogados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco – Fecomércio-PE, Dr. Thomas Albuquerque e Dra. Jullyane, além do vice-presidente do Sindilojas, Manoel Nunes Paulino e da delegada do CRC de Santa Cruz do Capibaribe, a contadora Janaina Marques.

De acordo com o vice-presidente, Manoel Nunes, o intuito do encontro foi de estreitar as relações entre o sindilojas com os lojistas da cidade. “Esse encontro marca o início de um processo de relacionamento que precisa existir de forma mais contundente com os lojistas da cidade. Então, nós chamamos os contadores, porque são eles os responsáveis por assessorar a contabilidade das empresas, então fica mais fácil passar para eles a comunicação sobre a convenção coletiva de trabalho, tanto no âmbito patronal, quanto no da classe dos empregados, evitando assim, que o lojista venha a pagar taxas indevidamente”, explicou.


Já para a delegada do CRC, Janaina Marques, o encontro foi de suma importância, sobretudo, pela aproximação que faz unir as classes; contadores e empresários da cidade. “O encontro foi muito proveitoso, isso é o primeiro passo e como profissionais da contabilidade, iremos acompanhar melhor os trabalhos dos sindicatos de modo que isso venha a beneficiar o trabalho de todas as classes, de modo a comunicar melhor aos empresários que assessoramos por meio da contabilidade o que diz respeito das taxas sindicais”, concluiu.

Venha conhecer o que a CDL tem de melhor para o seu evento corporativo



Seminário acontece hoje, às 19 horas na CDL


quarta-feira, 8 de março de 2017

História da empreendedora Vera Carvalho é destaque no JC Interior, no Dia da Mulher


Clique aqui para ver o vídeo com a história de Vera Carvalho

Confiança dos micro e pequenos empresários registra maior resultado desde maio de 2015

Fonte: Ascom SPC Brasil e CNDL

O Indicador de Confiança dos micro e pequenos empresários de varejo e serviços (MPEs) calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) registrou 52,5 pontos em fevereiro de 2017, sendo este o maior resultado da série histórica, iniciada em maio de 2015. Ainda assim, o número demonstra otimismo moderado: quanto mais próximo de 100 está o indicador, mais otimistas estão os empresários, e quanto mais próximo de zero, menos confiantes eles estão. O indicador é considerado otimista quando marca mais de 50 pontos e pessimista ao marcar menos de 50; caso marque 50, é considerado neutro. Na comparação com fevereiro de 2016, quando marcou 43,0 pontos, o indicador avançou 9,5 pontos. Já na comparação com janeiro de 2017, o aumento foi de 1,5 ponto. Em termos percentuais, a variação anual foi de 22,1% e a mensal de 2,9%.

Para o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a melhora da confiança coincide com diversas medidas que o governo está colocando em pauta para retomar o crescimento do país. “Notícias positivas como recuo da inflação, aceleração no corte de juros aliadas à liberação de recursos do FGTS podem favorecer os setores de comércio e serviços, uma vez que estes recursos poderão ser destinados ao pagamento de dívidas e ao consumo, aliviando assim a inadimplência e impulsionando as vendas”, explica.

Economia em 5 minutos Conheça os vilões da inadimplência

08 de março: Dia Internacional da Mulher



Conheça os benefícios de valorizar e comprar no Comércio Local

Ao comprar no Comércio Local, promovemos o desenvolvimento do município, contribuindo para o aumento de novos postos de trabalho, recolhendo impostos municipais e gerando mais investimentos em diversas áreas.
Assim como os Empreendedores que acreditaram e continuam acreditando no potencial de nossa cidade, nós devemos fazer a nossa parte e ter consciência de que o consumo em nossa região, só nos traz benefícios, pois estamos investindo na valorização de nossos bens, é um ciclo.
As opções são diversas e vale a pena darmos prioridade ao Comércio Local. Quando falamos em preço, é necessário também rever gastos com viagens e frete, além disso, o pós-venda é bem mais acessível quando compramos em nossa cidade.
Como consumidores, podemos ajudar também sendo exigentes. Ao pesquisar melhores preços, opções e ouvir sugestões, nós estimulamos a competitividade entre as empresas locais, que a partir disto irão buscar soluções para se destacar no mercado e priorizar a qualidade em seus produtos, serviços, preços e principalmente, atendimento.
O Consumidor consciente saberá analisar todas as vertentes que influenciam no preço final e julgar se o produto ofertado é condizente com a realidade econômica. Lembrando que, muitas vezes, o barato pode sair caro e em diversas situações estar mascarado com procedência duvidosa e não oferecer garantias, por isso, ao investigar mais sobre o produto você também pode ajudar a diminuir a indústria do crime. Sempre peça a Nota Fiscal.
O Empresário, por sua vez, precisa estar aberto para as necessidades de seus clientes e sensibilizado sobre a importância dos Consumidores.
É como se fosse uma troca, entre Consumidores e Comércio. Os Consumidores devem mostrar suas expectativas, enquanto o Comércio, a partir delas, tem que oferecer as melhores opções de acordo com cada necessidade.
Porém, fica a certeza de que comprar no Comércio Local ajuda no desenvolvimento econômico de nossa cidade e por sua vez, na melhoria de nossa qualidade de vida.

Comprar no comércio de Santa Cruz é bom de mais


terça-feira, 7 de março de 2017

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO COMÉRCIO, SUPERMERCADOS E SERVIÇOS – 2017/2018


Quase 60% dos consumidores querem cortar gastos em março, diz pesquisa

Fonte: Agência Brasil

Mais de um terço dos consumidores não conseguiram pagar todas as contas em fevereiro e 58,5% pretendem cortar gastos em março. É o que mostra o novo Indicador de Uso de Crédito e de Propensão ao Consumo, elaborado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

O objetivo da pesquisa mensal é reunir dados sobre a evolução da utilização de crédito e do consumo. De acordo com o indicador, 58,5% dos consumidores pretendem cortar gastos em março, enquanto 30,9% afirmam que manterão as despesas e somente 5,5% disseram que irão aumentá-las.

“O aperto decorre, em parte, da crise econômica, mas também pode estar relacionado às despesas típicas de início de ano, como os tributos e, em alguns casos, a fatura das comemorações de fim de ano”, diz o relatório do indicador.

Contas no vermelho

O levantamento também mostra que mais de um terço dos entrevistados (34%) não conseguiram pagar todas as contas em fevereiro. Quase metade (49%) não teve sobras, nem falta de dinheiro, e 15% estão com sobras, sendo que 11% pretendem guardar o excedente e 4% querem gastar.

Entre os produtos que os consumidores pretendem comprar no próximo mês estão os itens de farmácia (33%), recarga de telefone (28%), peças de vestuário (27%), perfumes e cosméticos (21%), além de serviços de salão de beleza, citados por 11% dos entrevistados.

Uso de crédito

O estudo também busca medir, numa escala de zero a 100, a utilização de crédito pelos consumidores, como empréstimos bancários, financiamentos, cartões de crédito, de loja, crediários e limite do cheque especial.

Quanto mais próximo de 100 estiver o indicador, maior o uso do crédito; quanto mais distante, menor a utilização. Em fevereiro, foram registrados 27,9 pontos.

Em termos percentuais, 43% dos consumidores disseram ter recorrido a algum tipo de crédito em janeiro, sendo que o cartão de crédito foi a principal modalidade (39%, com gasto médio de R$ 805,73), seguido de cartão de loja e crediário (14%, com gasto médio de R$ 336,37) e limite do cheque especial (6%). Houve também uso de empréstimos (5%) e financiamentos (3%).

Entre aqueles que recorreram ao cartão de crédito, a maioria usou em itens de necessidade: 57% para alimentação ou supermercado, 45% farmácia ou remédios, 34% itens de vestuário e 29% para combustível.

Entre os que usaram crediário, os itens mais adquiridos foram de vestuário (42%), alimentos (24%), eletroeletrônicos (10%) e eletrodomésticos (8%) – geralmente as lojas oferecem crediários por meio de carnê ou cartão de crédito próprio.

Já entre os que têm financiamentos, 20% utilizaram para comprar carro, 17% para eletrodomésticos, 9%, para apartamento, 9%, faculdade e 9%, para móveis. Com relação ao acesso ao crédito, 46% dos entrevistados disseram ter cartão de crédito, 28%, cartões de loja ou crediário e 19%, cheque especial à disposição. Também são citados empréstimos (17%) e financiamentos (18%), ambos com parcelas em aberto.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, alertou hoje (6) para o cuidado em tomar empréstimos que possam resultar em inadimplência. “Antes de usar qualquer tipo de crédito, é importante avaliar se a compra é mesmo necessária. Caso a compra seja inadiável, o consumidor deve buscar informação sobre as taxas de juros e verificar se as parcelas caberão em seu orçamento”, disse.

E, no caso do cartão de crédito ou do cheque especial, é preciso ficar atento às taxas de juros. “Se a modalidade de crédito escolhida for cartão de crédito ou cheque especial, o cuidado deve ser redobrado, pois as taxas são de 400% e 300% ao ano, respectivamente”, disse.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Contribuintes podem entregar declaração do Imposto de Renda a partir de hoje

Fonte: Agência Brasil

Começa hoje (2) o prazo para os contribuintes entregarem a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017, relativa ao ano-calendário 2016. A entrega das declarações pela internet vai até as 23h59 do dia 28 de abril.

O programa gerador da declaração está disponível no site da Receita Federal para download. A declaração do imposto de renda é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Precisa ainda declarar o IRPF quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; quem obteve, em qualquer mês de 2016, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência de imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

Quando se trata de atividade rural, é obrigado a declarar o contribuinte com renda bruta superior a R$ 142.798,50; o que pretenda compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores; ou que teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, cujo valor total seja superior a R$ 300 mil.

A Receita Federal pagará a restituição do IRPF em sete lotes, entre junho e dezembro deste ano. O primeiro lote será pago em 16 de junho, o segundo em 17 de julho e o terceiro em 15 de agosto. O quarto, quinto e sexto lotes serão pagos, respectivamente, em 15 de setembro, 16 de outubro e 16 de novembro. O sétimo e último lote está previsto para ser pago em dezembro.

Ao fazer a declaração, o contribuinte deve indicar a agência e a conta bancária na qual deseja receber a restituição. Idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave têm prioridade para receber a restituição.