Topo

Topo

quinta-feira, 21 de março de 2019

Polo Têxtil do Agreste aposta em design

Fonte: Revista Algo Mais




“Aproveitar o bom momento do mercado para ampliar a capacidade de competir, modernizando a gestão, diversificando a oferta e elevando a competitividade”. Esse desafio-síntese para o setor de moda e confecções no Agreste pernambucano foi escrito há 10 anos no livro Pernambuco Competitivo, elaborado pela Pesquisa Empresas & Empresários, que é uma iniciativa da TGI e do INTG com patrocínio do Governo de Pernambuco. O contexto de crise atual é um contraste ao vivido pelo País naquela época caracterizada pela economia aquecida, baixo desemprego e alto volume de investimentos. Mas, passada uma década, algumas alternativas propostas na pesquisa começam a ser implantas.

Uma das transformações do Polo de Confecções foi a entrada no mercado local de profissionais formados em design e em outras áreas relacionadas ao setor. Eles são oriundos dos cursos superiores e técnicos criados no Agreste. A qualificação da mão de obra já mostra impactos no produto final das empresas. “Os empresários estão investindo mais em design. Isso é consequência dos investimentos em educação em Caruaru e em Santa Cruz do Capibaribe nos últimos anos. Essa estrutura educacional criou uma massa crítica que começa a render frutos. Muitos varejistas afirmam que o produto pernambucano tem amadurecido muito”, ressalta Wamberto Barbosa, vice-presidente da Acic (Associação Comercial e Empresarial de Caruaru) para Assuntos de Câmara Setoriais e Núcleos Especiais.

A produção, em boa parte, ainda se destina ao mercado popular, das classes C e D, segundo Barbosa. Ele salienta, porém, que mesmo nesse segmento de consumo a concorrência nacional é grande e é preciso oferecer peças de qualidade. “Só se diferencia quem está inovando em design”, alerta Wamberto.

Para o presidente da CDL-SCC (Câmara de Dirigentes Lojistas de Santa Cruz do Capibaribe), Bruno Bezerra, o Polo de Confecções de Pernambuco vem evoluindo a cada ano com uma nova geração de empreendedores. “Eles estão em busca do conhecimento necessário para enfrentar os desafios da transformação digital que vem redesenhando mercados aqui e mundo afora”, comenta o empresário.

O amadurecimento e a qualificação da produção do polo coincidem com um momento atual mais otimista por parte dos empresários. O diretor do Grupo Avil, Verysson Ferreira, afirma que o setor tem uma expectativa de crescer 8% em 2019. As projeções de sua empresa são de avançar 15% em faturamento no ano. A Avil, que já possui 10 lojas em operação, abrirá uma nova unidade neste ano, onde contratará em torno de 60 novos profissionais, alcançando o total de 800 funcionários no seu quadro.

“O Polo de Confecções sempre foi conhecido por comercializar produtos baratos, antes marcados também pela baixa qualidade. Hoje, com mais acesso à informação por parte dos consumidores, mesmo das classes mais populares, o setor se vê obrigado a entregar um produto com inovação e melhor acabamento de peças, tingimento e modelagem”, observa Ferreira. “Passamos a notar que as empresas de confecção migraram as compras de tecidos já estampados para os brancos, para que eles produzam as suas estampas exclusivas. Isso é sinal de que mesmo o pequeno confeccionista se mexeu para seguir no mercado”, salienta.

Essa necessidade de investir em novos produtos criou mercado para que as designers Aurijanne Arruda e Jessica Souza, formadas em Caruaru, criassem a Line Ateliê Criativo. A empresa presta serviços na área de design de moda, com expertise para desenvolver coleções de vestuário, modelagem, pilotagem e editorial. Apesar de sentirem ainda resistência por parte das empresas em enfrentar processos de modernização, as diretoras da Line Ateliê Criativo afirmam que uma grande fatia desse mercado tem investido em inovação. “Muitos empresários entenderam que os velhos hábitos de produção estão se tornando obsoletos e que os consumidores se mostram mais exigentes. Essa perspectiva se reflete em ótimas oportunidades para designers e outros profissionais da área. Apontamos a adesão ao design como estratégia mercadológica para conferir diferencial aos produtos e processos das indústrias”, indica Aurijane.

A empresa conta com clientes fixos e alguns que demandam trabalhos mais pontuais. As jovens empresárias afirmaram que têm recebido indicações de clientes até de fora do Estado e planejam acelerar sua atuação em 2019 com projetos de cunho industrial, social e sustentável. “Ressaltamos esses investimentos em design como uma grande tendência que abre espaço para o crescimento do setor têxtil da região, fazendo a moda do Agreste pernambucano alcançar novos níveis”, acredita Jessica Souza.

Chegar a outros mercados é o desafio apontado pela Acic para o setor. De acordo com Wamberto, mais de 60% da produção pernambucana destina-se ao Nordeste, região responsável por 30% da capacidade de consumo do País. “Nosso produto tem todo um mercado ainda para conquistar. Isso demonstra que as nossas empresas precisam investir em novas estratégias de comercialização que alcancem dimensões nacionais”.

O dirigente avalia que o modelo concentrado na venda por meio de visita de compradores ao Estado, principalmente aos centros comerciais de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, foi responsável pelo avanço do setor, mas tem uma limitação de crescimento. “Precisamos de uma maior profissionalização de forma a dar a Pernambuco um braço comercial mais longo”, propõe Wamberto. Ele cita que as empresas do Estado ainda participam de forma incipiente do fornecimento de produtos para as grandes redes varejistas de moda e dos supermercados, os quais respondem por um volume relevante das compras de roupas no País.

O dinamismo do Polo do Agreste e a capacidade dos empresários locais de se reinventarem diante dos desafios do mercado são fatores que deixam Wamberto otimista. A fraqueza do setor seria a limitação de investimentos. “Como a maioria são pequenas e médias empresas, há uma dificuldade de se autofinanciar ou de captar recursos. Isso é uma barreira para alcançar novos mercados, o que custa caro e não dá retorno imediato”, analisa. O caminho proposto por ele para solucionar esse entrave seria desenvolver estratégias conjuntas ou associadas, que possam fortalecer a presença nacional da indústria pernambucana.

Bruno Bezerra afirma que nos dois últimos anos houve um expressivo ganho de competitividade no polo com a construção de uma nova plataforma tributária por intermédio de um diálogo bem-sucedido entre Secretaria da Fazenda de Pernambuco com o setor têxtil e de confecções. Na gestão passada, o Governo do Estado simplificou o regime tributário das empresas, reduzindo a informalidade na região. No entanto, o presidente da CDL-SCC considera que o ambiente de negócios ainda segue dispendioso e hostil. Além disso, o cenário de desemprego é um dos responsáveis por atrofiar a retomada do crescimento.

“Precisamos de ousadia nas gestões públicas em todas as esferas para promover e priorizar a geração de vagas. Mas isso só é possível com medidas concretas que facilitem a vida de quem de fato tem a capacidade de gerar os empregos de que o País tanto precisa: as empresas privadas, sobretudo as pequenas e médias”, defende o presidente do CDL-SCC.

Vencedores do Concurso Modelo Fotográfico, promovido pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe


Confiança do Consumidor registra 49 pontos em fevereiro, apontam CNDL/SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL e SPC Brasil



O ano começa com os consumidores mais otimistas. Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelam que, no último mês de fevereiro, o Indicador de Confiança do Consumidor alcançou 49 pontos, frente a 43 observados em fevereiro de 2018, apresentando um avanço de 14,5% na comparação anual. Apesar do crescimento expressivo, a percepção da maioria ainda está pessimista. A comparação com o dado de janeiro de 2019, quando se observou os mesmos 49 pontos, mostra que o avanço da confiança perdeu força no último mês.

Na avaliação do atual cenário econômico e da própria vida financeira, a percepção dos entrevistados melhorou em relação a janeiro, mas ainda permanece ruim. 58% enxergam o momento da economia de forma negativa — apesar de registrar a percepção da maioria, esse é o menor percentual desde o início da série histórica, em janeiro de 2017. As principais razões apontadas são desemprego elevado (63%), aumento dos preços (60%), alta na taxa de juros (39%), desvalorização do real frente ao dólar (21%) e menor poder de compra do consumidor (19%). Para 34%, o quadro econômico é regular e apenas 6 % consideram bom.

Quanto à vida financeira, 38% dos brasileiros avaliam sua situação como negativa, enquanto 48% classificam como regular e somente 14% como boa. Para quem compartilha da visão negativa, o alto custo de vida é a razão mais citada por 51% desses entrevistados. O desemprego aparece segundo lugar (36%), ao passo que 24,8% culpam a queda da renda familiar.

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, apesar da economia gravitar em um contexto desafiador, o avanço da confiança pode significar uma propensão maior ao consumo. “Ainda é cedo para constatar se esse efeito de fato ocorreu nos últimos meses. Mas espera-se que, com um cenário econômico mais estável, o consumo encontre algum estímulo nas perspectivas mais favoráveis”, analisa.

39% dos brasileiros estão otimistas com futuro da economia e maioria acha que finanças pessoais vão melhorar nos próximos seis meses

A sondagem procurou saber o que os brasileiros esperam sobre o futuro da economia e de suas finanças. De acordo com o levantamento, 39% dos brasileiros estão otimistas com a economia para os próximos meses, enquanto outros 34% se mantêm neutros, ou seja, não afirmam que as condições econômicas do país estarão melhores ou piores daqui seis meses. Já 23% disseram estar pessimistas.

Entre os que acreditam na retomada da economia, a maior parte, 37%, credita isso à percepção de que haverá mais estabilidade política. 32% dizem perceber que as pessoas estão mais otimistas; 30% concordam com as medidas econômicas do governo; 23% dizem notar melhora dos indicadores econômicos; e 19% não sabem ao certo justificar seu otimismo.

Quando questionados sobre o que esperam para os próximos seis meses em relação às suas finanças, 68% acham que sua vida financeira vai melhorar, contra apenas 8% que acreditam em uma piora. Há ainda 21% de entrevistados neutros. Já entre os que estão confiantes com a vida financeira nos próximos seis meses, 44% fiam sua confiança na possibilidade de melhora da situação econômica do país e 34% esperam conseguir um aumento do salário ou um novo emprego.

Custo de vida impacta as famílias brasileiras e 44% afirmam ter ao menos um desempregado na família

O que mais tem pesado na vida financeira familiar é o custo de vida, ponto citado por 53% dos entrevistados. Esta queixa tem sido a principal recorrência entre os brasileiros desde o início do ano passado. Em seguida aparece falta de emprego (19%), endividamento (14%) e queda dos rendimentos mensais (8%).

Em uma avaliação sobre aumento dos preços, a alta dos produtos comprados em supermercados foi apontada por 84%. O mesmo percentual citou a conta de luz, enquanto 70% destacou o preço dos remédios e 69% os combustíveis.

A sondagem também mostra que o desemprego continua sendo uma das grandes preocupações dos brasileiros. Os dados revelam que quatro em cada dez consumidores (44%) afirmaram ter ao menos um desempregado em sua residência. Além disso, 41% que trabalham temem, em algum grau, serem demitidos. Mas, mais uma vez o viés do otimismo aparece, reforçado pelas perspectivas econômicas. Refletindo quanto aos próximos seis meses, a maioria (45%) acredita que as oportunidades de vagas serão maiores, ante 34% que acreditam que estarão no mesmo nível de hoje e 8% dos entrevistados que apostam que serão menores. Entre os consumidores desempregados, a sondagem mostra que, na média, a procura por um emprego já dura quase 11 meses.

quarta-feira, 20 de março de 2019

EMPRETEC em Santa Cruz do Capibaribe já tem data marcada


Redes Sociais: Instagram entra no comércio eletrônico com novo recurso

Fonte: Uol

Após anos admirando belas imagens de gastronomia, moda e design no Instagram, os usuários agora poderão comprar os produtos que virem e gostarem diretamente no aplicativo - o que oferecerá gratificação instantânea para os obcecados por tendências e uma nova fonte de renda para a empresa controladora, o Facebook.

A partir de terça-feira, o aplicativo de compartilhamento de fotos testará um recurso de compras chamado Checkout com algumas empresas de varejo, como a Nike e a plataforma de design de moda Revolve.

"Com o tempo, como estamos criando valor para as pessoas, isso pode se transformar em parte significativa do nosso negócio", disse Vishal Shah, chefe de produto do Instagram.

No Checkout, as pessoas poderão comprar diretamente dentro do Instagram em vez de serem direcionadas para o website de uma empresa de varejo. É pouco provável que o Instagram divulgue mais detalhes financeiros neste ano, mas Shah afirmou que esta é a próxima grande oportunidade do modelo de negócio depois dos anúncios.

O Facebook tentou diversas vezes criar negócios de comércio eletrônico, com resultados variados. No Instagram, a transição ocorre mais naturalmente porque as pessoas tendem a seguir marcas e influenciadores em busca de inspirações para estilo de vida sobre moda, design, gastronomia e viagens. Algumas pessoas com números elevados de seguidores no Instagram conseguiram lançar produtos, desde mercadorias para animais de estimação famosos até linhas de maquiagem para beauty artists conhecidos.

Com a desaceleração do crescimento das publicidades no feed de notícias do Facebook, a empresa está à procura de novas linhas de negócios e passará a ser mais dependente de suas outras propriedades, como o Instagram, o Messenger e o WhatsApp. O Instagram acredita que as compras serão um negócio significativo porque o aplicativo já conta com um recurso para que as pessoas vejam quais produtos estão em uma foto e para salvar e compartilhar itens.

Ele é usado por 130 milhões de pessoas por mês, segundo a empresa. Os compradores poderão pagar com Visa, Mastercard, Discover e PayPal, informou o Instagram. Quando o recurso for expandido, as empresas poderão fechar a compra diretamente ou trabalhar com parceiros como o Shopify.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Nota de Pesar


CDL apresenta vencedores do Concurso de Modelo Fotográfico


O Concurso de Modelo Fotográfico, promovido pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através da Câmara Setorial de Moda e Criatividade, chegou ao fim na última sexta-feira (15). O Concurso contou com um workshop com profissionais que atuam no mercado da moda, como produtores, modelos, fotógrafo e agência de modelos. Os participantes tiveram um dia de muita alegria e aprendizado e ao término do workshop, os modelos pousaram para o fotógrafo, Leo Farias. 

Após a sessão de fotos, o júri se reuniu e definiu os dois ganhadores, Anderson Chagas e Naionara Barros. “Eu não esperava vencer o concurso. Quando me inscrevi, o fiz por causa da seriedade que sei que a CDL tem e me inscrevi mais por curiosidade. Quero agradecer a todos os colegas participantes, aos facilitadores do workshop, aos jurados que fizeram a análise e a todos os envolvidos no concurso. Estou surpreso e muito feliz com o resultado”, disse o vencedor Anderson Chagas.

“Nossa, eu nem sei como agradecer. Estou muito feliz pelo resultado. Inscrevi-me pelo incentivo da minha mãe e vencer esse concurso foi maravilhoso. Agora me esforçar para representar muito bem esse trabalho iniciado aqui pela CDL e seguir em frente. Obrigada a todos que me incentivaram, sobretudo, a minha mãe”, agradeceu a vencedora Naionara Barros.

Para o presidente da CDL, Bruno Bezerra, o concurso de modelo fotográfico é um marco para a entidade, pois irá possibilitar o ingresso de bons profissionais de moda para o mercado. “As redes sociais estão criando novas oportunidades para o mercado de moda, precisamos capacitar diversos profissionais para que possamos transformar a internet em uma grande vitrine virtual das nossas marcas e produtos. O concurso de modelo fotográfico é parte desse esforço da CDL Santa Cruz com a criação da Câmara setorial de moda e criatividade”, explicou Bruno.




quinta-feira, 14 de março de 2019

Comunicado Sindilojas - Dia do Comerciário

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens de Santa Cruz do Capibaribe INFORMA às Empresas do COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS, estabelecidas no município de SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, que na próxima SEXTA-FEIRA, dia 15 DE MARÇO DE 2019, NÃO DEVERÃO FUNCIONAR com a utilização de seus empregados, em virtude da comemoração do DIA DO COMERCIÁRIO, conforme disposto na cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho que regulamenta as relações de trabalho no segmento do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe.

Ressaltamos que apenas os proprietários poderão abrir seus estabelecimentos neste dia, SEM a utilização de seus empregados. 

SINDICATO DAS EMPRESAS DO COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE
ISAC TEODORO ARAGÃO
Presidente

quarta-feira, 13 de março de 2019

CDL realiza seletiva para concurso de modelo fotográfico


O mercado da moda está em constante movimento em Santa Cruz do Capibaribe. Com base nisso, a CDL local, através da sua Câmara Setorial de Moda e Criatividade, está desenvolvendo um concurso de fotografia para lançar dois modelos fotográficos no mundo da moda. As inscrições já foram encerradas e a seleção teve início nesta terça-feira (12), com a entrevista com os candidatos, na sede da CDL. Os entrevistadores são dois organizadores do evento, a Inabel Ramos e o Rodolfo Alves.

“Estamos com as melhores perspectivas e com certeza teremos um resultado muito satisfatório deste concurso e, com isso, revelar novos talentos para a fotografia de moda que possam atuar em empresas da nossa cidade e região. O diferencial desse concurso, que eu chamo de preparatório é que, não é apenas uma competição para escolher quem é o mais bonito ou bonita, mas teremos workshop para capacitar os candidatos e finalizar com o resultado do melhor desenvolvimento e já apresentar os ganhadores, que serão os que tiverem melhor desenvoltura durante o workshop”, relatou a Designer de Moda, Inabel Ramos.

O concurso conta com apoio da Nanete Têxtil, Câmara Setorial dos Atacadistas Têxteis, John Cunningham. A próxima fase do concurso acontecerá na próxima sexta-feira (15), das 8 às 17 horas, na CDL.



sexta-feira, 8 de março de 2019

Hoje é o último dia para se inscrever no Concurso de Modelo Fotográfico

Você que sonha em entrar para o mundo da moda chegou a sua hora. A CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através da sua Câmara Setorial de Moda e Criatividade, acaba de lançar a 1ª Edição do Concurso de Modelos. A ação é parte de um esforço da CDL para revelar e promover profissionais do segmento de serviços que atuam com moda na cidade e região.

O concurso será composto de três fases e irá selecionar e premiar dois modelos que irão participar de um ensaio fotográfico promovido pela Câmara Setorial de Moda e Criatividade, mais um valor de R$ 500,00 além de ter seu nome em destaque no casting de contatos para modelos da Câmara Setorial de Moda e Criatividade.

As pré-inscrições para o Concurso iniciam-se no dia 22 de fevereiro de 2019, e terminam no dia 08 de março de 2019. Para se inscrever acesse o formulário clicando aqui e preencha com seus dados. Este concurso tem o apoio da Nanete Têxtil, John Cunnigham, Câmara Setorial de Atacadistas Têxteis e Santa Cruz na Moda.

quinta-feira, 7 de março de 2019


21% dos consumidores foram vítimas de fraudes ou transtornos no Carnaval do ano passado, mostra levantamento da CNDL/SPC Brasil

Fonte: CNDL



O Carnaval é um período de festa, mas também requer cuidados. A aglomeração em espaços públicos e o aumento dos níveis de consumo podem favorecer a ação de criminosos, que tentam tirar vantagem de consumidores distraídos em meio à multidão. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com consumidores que pretendem gastar no Carnaval deste ano, revela que em cada dez entrevistados, dois (21%) foram vítimas de alguma fraude ou sofreram algum transtorno durante o feriado do ano passado. Os principais contratempos foram a aquisição de produtos falsificados (7%), furto de pertences pessoais (6%), assalto (4%), perda de documentos pessoais (4%) e perda de cartões (3%).
Entre os entrevistados que foram roubados ou furtados, os principais itens foram celulares (78%) e dinheiro (65%). Há ainda pessoas que voltaram para casa sem os documentos (46%) e cartões de crédito ou débito (33%). Considerando os consumidores que tiveram documentos pessoais, cartão de banco ou cheques roubados, 30% sofreram alguma tentativa de fraude com o uso de seu nome para saques em dinheiro, compras ou abertura de financiamentos e empréstimos.
Diante de um percentual relevante de consumidores que enfrentaram problemas em 2018, o receio de entrar para as estatísticas está presente entre a maioria dos entrevistados que vão aproveitar o Carnaval deste ano: 68% declararam ter medo de passar por algum tipo de violência ou golpes nos dias de folia, sobretudo as mulheres (72%) e os mais jovens (75%). Para os entrevistados, as principais consequências de quem é vítima desse tipo de ação são receber faturas de compras indevidas (73%), perder tempo ao regularizar a situação na polícia, bancos ou lojas (63%) e perda de dinheiro (62%).
“Ninguém está totalmente livre de passar por situações de golpe, furtos ou roubos, ainda mais durante eventos de massa como o carnaval. Ainda assim, é possível diminuir as chances de algo sair errado. As dicas mais básicas são andar apenas com cópias autenticadas dos documentos pessoais, evitar bolsas e mochilas e deixar o cartão de crédito ou débito sempre bem guardado, longe da vista de terceiros. Além disso, deixar anotado o número do serviço de atendimento da operadora do cartão facilita em casos de furtos, assim o bloqueio é solicitado o mais rápido possível”, orienta o superintendente de bureau de crédito do SPC Brasil, Nival Martins.
Apenas 11% dos consumidores conhecem serviços antifraudes. SPC Brasil ensina como agir em caso de perda ou roubo de documentos durante o Carnaval
Para este ano, a pesquisa mostra que a maioria (76%) dos entrevistados ficará em alerta para evitar fraudes ou não sofrer algum tipo de golpe. As maneiras mais comuns serão tomar cuidado com pertences (48%), fazer compras apenas em locais confiáveis (36%) e não passar dados a estranhos (34%). Outros 24% não veem necessidade em tomar precauções.
Ainda que muitas pessoas garantam tomar atitudes preventivas durante o carnaval, uma parcela bem menor sabe a quem recorrer quando surge algum problema: apenas três (32%) em cada dez consumidores ouvidos sabem a qual instituição procurar para fazer denúncias, caso sejam vítimas de fraudes, sendo que as mais citadas foram polícia (88%), administradora do cartão de crédito (48%), entidades de proteção ao crédito, como o SPC Brasil (40%), e bancos (36%). Além disso, apenas 11% dos entrevistados sabem da existência de serviços antifraudes para o consumidor, como as ferramentas de monitoramento de CPF, por exemplo.
O SPC Brasil orienta que em caso de perda, roubo, furto ou extravio de documentos pessoais, como CPF, o consumidor deve comparecer pessoalmente até um balcão de atendimento do SPC Brasil com o boletim de ocorrência em mãos para fazer um ‘Alerta de Documentos’ – o serviço é gratuito.
Feito o alerta, o risco de fraudes é reduzido, já que os estabelecimentos comerciais serão informados do problema, evitando os transtornos decorrentes de terem seus dados pessoais utilizados por golpistas nas compras a prazo, quando são realizadas consultas no banco de dados do SPC Brasil para a concessão de crédito.
Além disso, o SPC Brasil também disponibiliza, por 30 dias grátis, o “SPC Avisa”, um serviço que serve para a prevenção de fraudes. Ao contratá-lo, o consumidor recebe informações, em até 24 horas, sempre que seu CPF for consultado, incluído, excluído ou alterado no banco de dados do SPC Brasil por e-mail. O acesso está disponível em https://loja.spcbrasil.org.br/pessoa-fisica/monitorar-cpf-spc-avisa/spc-avisa-e-mail-mensal.html

sexta-feira, 1 de março de 2019

Comunicado Feriado de Carnaval


A CDL Santa Cruz do Capibaribe comunica a todos os associados e comunidade em geral que a mesma estará fechada no período de Carnaval. Portanto, a CDL fecha às 18 horas desta sexta-feira (01) e reabre na quinta-feira (07) a partir das 08 horas. A CDL Santa Cruz do Capibaribe aproveita o momento para desejar um bom carnaval a todos e lembrar que bebida não combina com direção.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Estúdio de Fotografia da CDL de Santa Cruz do Capibaribe está aberto para locações

 O estúdio de fotografia da CDL de Santa Cruz do Capibaribe está prontinho para você usar e fazer fotos profissionais das suas peças. Faça como o Moda Center Santa Cruz e busque um espaço ideal para fotografar campanhas comerciais. Mais informações, entre em contato com a CDL e saiba como fazer a locação desse espaço! Fone: 3731-2850

Comunicado Sindilojas - Feriado 06 de Março - Data Magna

O Sindicato das Empresas do Comércio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (SINDILOJAS) informa a todos os empresários que no dia 06 de março, quarta-feira (Cinzas), é feriado estadual, alusivo a comemoração da Revolução de 1817, lembrada pela sua representatividade como a luta do povo pernambucano.

O SINDILOJAS informa ainda que caso o empresário deseje abrir a sua loja neste feriado, deverá fazer o acordo coletivo de trabalho. Basta se dirigir até a sede do SINDILOJAS, que funciona na CDL para solicitar autorização de funcionamento até às 15 horas desta quinta-feira (28).

Para funcionar neste dia, o empresário precisa fazer solicitação junto ao SINDILOJAS, fazer o preenchimento do requerimento e pagar a taxa da contribuição sindical. Mais informações: (81) 3731-7162.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

CDL Santa Cruz do Capibaribe realiza Concurso de Modelos Fotográficos

Você que sonha em entrar para o mundo da moda chegou a sua hora. A CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através da sua Câmara Setorial de Moda e Criatividade, acaba de lançar a 1ª Edição do Concurso de Modelos. A ação é parte de um esforço da CDL para revelar e promover profissionais do segmento de serviços que atuam com moda na cidade e região.

O concurso será composto de três fases e irá selecionar e premiar dois modelos que irão participar de um ensaio fotográfico promovido pela Câmara Setorial de Moda e Criatividade, mais um valor de R$ 500,00 além de ter seu nome em destaque no casting de contatos para modelos da Câmara Setorial de Moda e Criatividade.

As pré-inscrições para o Concurso iniciam-se no dia 22 de fevereiro de 2019, e terminam no dia 08 de março de 2019. Para se inscrever acesse o formulário clicando aqui e preencha com seus dados. Este concurso tem o apoio da Nanete Têxtil, John Cunnigham, Câmara Setorial de Atacadistas Têxteis e Santa Cruz na Moda.



REGULAMENTO - CONCURSO DE MODELOS – CDL SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE - PE

1. DO CONCURSO.

1.1. O CONCURSO DE MODELOS – CDL SANTA CRUZ será realizado pela CDL SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE, através da CÂMARA SETORIAL DE MODA E CRIATIVIDADE, com sede na R. Júlia Aragão, 237 - Bairro Novo, Santa Cruz do Capibaribe - PE, 55192-365, de acordo com as regras estabelecidas no presente Regulamento.

1.2. O presente Concurso tem caráter educacional e promocional e será realizado apenas entre os participantes do Workshop de mesmo nome. A inscrição neste evento é voluntária e condicionada à participação do workshop. Caso o participante deseje participar apenas do workshop e dispensar o concurso, o mesmo não poderá pleitear quaisquer dos prêmios citados neste regulamento.

1.3. O workshop tem caráter educacional e gratuito. Participantes que não tiverem completado o todos os módulos não poderão pleitear quaisquer dos prêmios citados neste regulamento e neste caso a CDL,  através da CÂMARA SETORIAL DE MODA E CRIATIVIDADE se reserva ao direito de vetar a participação do candidato ou candidata no concurso.

 
2. QUEM PODE PARTICIPAR.

2.1. Podem participar deste Concurso todas as pessoas físicas, residentes e domiciliadas no Brasil, que tenham idade igual ou superior a 17 anos no momento de sua inscrição. Caso o participante seja menor de idade, será necessária uma autorização do maior responsável.

2.2. Caso o modelo possua um contrato de exclusividade com outra agência válido no momento da inscrição, ele poderá participar do workshop mas estará automaticamente desclassificado a qualquer momento do concurso por razões legais, o que fará com que o mesmo não possa pleitear quaisquer dos prêmios citados neste regulamento.

2.2.1. A CDL através da CÂMARA SETORIAL DE MODA E CRIATIVIDADE não se responsabilizará por qualquer ato de omissão desta informação por parte do participante. Este deverá informar à equipe organizadora do concurso caso exista tal instrumento vigente.

 
3. PERÍODO DE INSCRIÇÃO.

3.1. As pré-inscrições para o Concurso iniciam-se no dia 22 de fevereiro de 2019, e terminam no dia 08 de março de 2019. Todos os prazos se estabelecem dentro dos horários de funcionamento da CDL Santa Cruz do Capibaribe.

 
4. COMO PARTICIPAR.

4.1. Para participar deste Concurso, os interessados deverão acessar o website " http://www.cdlscc.com.br” e seguir os passos indicados na tela para preencher a pré-inscrição; comparecer a CDL no dia 12 de março de 2019 para a pré-seleção e realizar a inscrição final; e por fim comparecer a todas as aulas, marcadas para o dia 15 de março de 2019.

4.2. Os modelos que não estejam qualificados para participar do concurso por qualquer motivo serão rejeitadas pela organização do concurso e o Modelo será notificado para que realize os ajustes necessários e torne o modelo qualificável, caso isto seja possível.

4.3. O participante deverá fornecer todos os dados solicitados no website, dentro dos formatos e proporções corretas, para validar sua participação.

4.4. O participante deverá completar todos os módulos do workshop que acontecerá antes do concurso final.

4.5. A CDL se reserva ao direito de vetar a participação do Modelo caso as cláusulas 4.3 e 4.4 não sejam cumpridas por completo.

4.6. A CDL Santa Cruz se reserva ao direito de analisar casos particulares de maneira individualizada e independente, onde a decisão de como proceder em relação aos referidos fatos deverá ser tomada por seus diretores e organizadores do concurso após análise.

 
5. DA SELEÇÃO E NOTIFICAÇÃO DOS GANHADORES.

5.1. Na “primeira fase” do concurso a equipe organizadora irá selecionar os participantes. Os modelos que forem escolhidos para seguir para a próxima etapa serão contatados e convidados à participar do workshop e concurso.

5.2. Na “segunda fase” do concurso os modelos deverão participar de todas as atividades oferecidas no workshop, onde terão a oportunidade de aprender e absorver todo o conteúdo necessário para se tornar um modelo profissional, o que irá favorecer o desempenho do candidato no concurso final. Como resultado obtido das aulas no workshop, os candidatos e candidatas serão fotografados em estúdio com profissionais para que seus materiais possam ir a julgamento da banca julgadora.

5.2.1. A banca de jurados será formada por profissionais relacionados a área de produção de moda sendo respectivamente: um/uma fotografo/a, um/uma booker, um/uma profissional de beleza e um/uma modelo profissional.

5.3. Na “terceira fase” do concurso a banca de jurados apresentarão o resultado de sua indicação de vencedor e vencedora considerando o desempenho dos inscritos e também o obtido com a produção fotográfica realizada.

5.4. Os 02 (dois) primeiro colocados (um modelo homem e uma modelo mulher) serão premiados e serão anunciados no momento final da programação.

 
6. DA PREMIAÇÃO.

6.1. Os 02 (dois) modelos vitoriosos ganharão, cada um, a participação num ensaio fotográfico promovido pela Câmara Setorial de Moda e Criatividade e parceiros do concurso, mais um valor de R$ 500,00 além de ter seu nome em destaque no casting de contatos para modelos da Câmara Setorial de Moda e Criatividade.

6.2. Os prêmios oferecidos são pessoais e intransferíveis e não poderão, sob hipótese alguma, ser convertidos em dinheiro. Não será permitida substituição de prêmio algum, exceto nos casos em que a mesma se fizer necessária por motivos justificáveis ou alheios à vontade da organização do concurso.

 
7. DISPOSIÇÕES GERAIS.

7.1. Os participantes expressam sua permissão para que a CDL Santa Cruz faça uso gratuito e irrestrito de seus modelos, nome, fotografia, voz, imagem, preferências e/ou de qualquer declaração acerca do Concurso e/ou da premiação, que tenha emitido ou cuja autoria lhe seja atribuída, para uso exclusivamente promocional, ligado à publicidade, propaganda e atividades promocionais deste Concurso, ou de qualquer outra promoção futura da CDL Santa Cruz, em todo e qualquer meio/veículo de comunicação hoje existente ou que venha a ser desenvolvido no futuro (incluindo, sem limitações, impressos, publicações, televisão, rádio e internet), no Brasil ou no exterior.

7.2. Caso o ganhador desista da premiação por qualquer motivo, o mesmo não terá nenhum direito de reembolso e o destino do prêmio será decidido pela organização do concurso.

7.3. Os termos e condições estabelecidos neste regulamento deverão ser observados e respeitados por todos os participantes, os quais são responsáveis por toda e qualquer informação prestada no ato da inscrição neste Concurso.

7.4. Quando de sua inscrição no Concurso, o participante manifesta sua total e incondicional aceitação a todo o disposto neste Regulamento.

7.5. Em momento algum, poderá a CDL Santa Cruz e/ou patrocinadores, suas agências de publicidade, propaganda e promoções ou os respectivos funcionários, diretores, representantes, contratados, prestadores de serviço e agentes das mesmas (doravante denominados coletivamente os "Isentos"), serem responsáveis por inscrições perdidas, atrasadas, enviadas erroneamente, incompletas, incorretas, inválidas ou imprecisas. Os Isentos não assumem responsabilidade alguma e não são responsáveis por problemas, falhas ou funcionamento técnico, de qualquer tipo, em telefones, redes de computadores ou de linhas telefônicas, computadores, servidores ou provedores, equipamentos de computadores, hardware ou software, ou erro, interrupção, defeito, atraso ou falha em operações ou transmissões para o correto processamento de inscrições, incluindo, mas não se limitando à, a transmissão imprecisa de inscrições ou falha da CDL Santa Cruz em receber as mesmas, em razão de problemas técnicos, congestionamento na Internet ou em qualquer web site ligado ao Concurso ou, ainda, falha na comunicação eletrônica ou outras forças relevantes que estejam fora do controle da CDL Santa Cruz, incluindo a capacidade de acesso ao seu web site, envio de inscrições ou falha diversa relacionada ao tráfego na Internet, vírus, falha de programação (bugs) ou violação por terceiros (hackers).

7.6. Qualquer tentativa de, deliberadamente, danificar de qualquer modo o web site ligado a este Concurso ou à CDL Santa Cruz ou de prejudicar a operação legítima deste Concurso, transfere ao prejudicado o direito de pleitear judicialmente as sanções cabíveis, cíveis e penais, até o limite máximo previsto em lei. A CDL Santa Cruz se reserva o direito de desqualificar o participante cuja conduta demonstre estar manipulando dolosamente a operação do concurso ou violando termos e condições impostos neste Regulamento.

7.7. As dúvidas não previstas neste Regulamento serão dirimidas pela organização do Concurso.

7.8. Todas as dúvidas e qualquer situação não prevista neste Regulamento serão dirimidas pela organização do Concurso.

7.9. Este regulamento (durante o período de inscrição e divulgação dos resultados deste Concurso) pode ser obtido no website da CDL Santa Cruz no endereço: https://blogdacdlscc.blogspot.com/.


Parabéns


Quem fez idade nova hoje (25), é o 2º diretor financeiro da CDL Santa Cruz do Capibaribe, Gustavo Bezerra, ele que também é coordenador da Câmara Setorial dos Atacadistas Têxteis. A ele, os mais sinceros votos de felicidade de todos que fazem a CDL da Capital das Confecções.

À ele queremos desejar os mais sinceros votos de saúde e paz, hoje e sempre. Parabéns Gustavo, que você continue sendo essa pessoa exemplar que és. Receba as felicitações de todos da CDL Santa Cruz do Capibaribe.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Seis em cada dez consumidores brasileiros devem cair na folia durante o Carnaval, mostram CNDL/SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL e SPC Brasil

No geral, 39% dos entrevistados pretendem viajar no feriado e 37% vão curtir os bloquinhos de rua. Produtos mais procurados serão cerveja, comidas fora de casa, água e energéticos; 21% vão aproveitar data sem planejar finanças



O Carnaval está chegando e muitos brasileiros já se preparam para a maior festa popular do país — seja para curtir os bloquinhos, seguir os trios elétricos ou apenas descansar durante o feriado prolongado. Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais mostra que seis em cada dez consumidores (62%) pretendem cair na folia pelos próximos dias. Entre os que devem participar das festividades, 37% acompanharão os blocos de rua, 17% vão a bailes em clubes ou boates, enquanto 12% planejam assistir aos ensaios das escolas de samba. Já 9% aproveitarão a festa atrás de trios elétricos e 9% querem desfilar na avenida. Em contrapartida, 27% disseram que ficarão de fora das festividades.
Por ser um feriado prolongado, o período de Carnaval acaba levando muitas pessoas a viajar. Dados da pesquisa apontam que 39% dos entrevistados devem sair de suas cidades na data, enquanto 31% aproveitarão as comemorações no próprio lugar onde moram e 20% ficarão em casa. Os locais de hospedagem mais citados são casa de familiares e amigos (37%), hotéis ou pousadas (28%) e apartamentos, sítios ou casas alugadas (16%).
Outro grande destaque deste Carnaval devem ser as redes sociais: 88% de quem vai entrar na folia pretende usar alguma rede social para postar ou interagir com outras pessoas e, entre estes, 70% admitem que são influenciados por postagens e comentários de amigos, famosos ou empresas para a compra de produtos ou serviços no Carnaval.
Gasto médio com a folia será de R$ 634; cerveja, comidas fora de casa, água e energéticos estão entre produtos mais procurados
No total, o gasto médio do consumidor durante todo o período de Carnaval deve ser de R$ 633,97, mas 40% dos entrevistados ainda não definiram a quantia. O consumo de bebidas, como cerveja (49%), água, sucos ou energéticos (46%) e refrigerantes (42%), além de comidas ou lanches fora de casa (49%) e itens para churrasco (40%) serão os produtos mais consumidos no Carnaval deste ano. Os que vão comprar fantasias ou adereços formam 28% da amostra. Considerando os serviços, dentre os mais procurados, destacam-se bares e restaurantes (40%), táxis ou serviços de transporte por aplicativos (37%), ingressos para festas (21%) e hospedagens em hotéis ou pousadas (17%).
Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o Carnaval representa um grande potencial de negócios para os empresários. “Mais do que uma grande festa, o Carnaval impulsiona muitos setores da economia, especialmente o comércio e serviços, além da indústria do turismo, que comemoram o enorme alcance da data e se preparam para atender a uma demanda de consumo diversificada”, afirma a economista.
63% dos foliões concentrarão compras em supermercados; lojas de rua e internet também aparecem entre principais lugares 

supermercado é o lugar que deve concentrar a maior parte das compras ligadas ao Carnaval, com 63% das menções. Em segundo lugar aparecem as lojas de rua (32%) e em terceiro a internet ou lojas virtuais (23%). O comércio ambulante vem em seguida, com 20%. Além disso, sete em cada dez (69%) consumidores afirmaram que vão pesquisar preços antes de comprar, seja produtos e serviços (51%) ou custo com viagens (20%).
O levantamento também revela que 66% dos entrevistados têm a sensação de que os produtos e serviços ligados ao Carnaval custarão mais caros este ano em relação ao ano passado. Quanto às despesas com comida e bebida, a pesquisa indica que a maioria tem a intenção de pagar à vista, seja em dinheiro (64%) ou no cartão de débito (46%). Para quem vai viajar, o dinheiro será a principal forma de pagamento (47%), enquanto 40% pretendem optar pelas parcelas no cartão de crédito e 35% pelo cartão de débito.
21% dos consumidores não sabem se despesas caberão no bolso; Carnaval de 2018 deixou 13% dos foliões com nome sujo
A pesquisa demonstra que a empolgação com os gastos de Carnaval pode comprometer as finanças do brasileiro. Apesar de a maioria dos gastos (78%) dos foliões estarem dentro do orçamento, 21% das pessoas ouvidas disseram que vão aproveitar a data mesmo sem ter estipulado um limite de gastos ou guardado dinheiro para isso.
De fato, 27% dos consumidores que terão gastos no Carnaval deste ano admitem extrapolar o orçamento quando festejam a data, sobretudo com comidas e bebidas (20%). Um dado preocupante é que 30% dos que vão ter gastos no Carnaval deste ano possuem contas em atraso e entre estes a maioria (71%) possui o CPF em cadastros de inadimplentes.
O Carnaval passado mostra que o excesso de gastos não planejados no orçamento pode complicar a vida financeira do consumidor. Dados do levantamento revelam que 13% dos brasileiros que fizeram compras na folia de 2018 ficaram com o nome sujo.
O educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli, alerta para os excessos durante a folia e que podem custar caro ao bolso do consumidor. “O Carnaval é um momento de descontração, mas se deixar levar pela empolgação, o risco é passar o resto do ano com dívidas que vão comprometer o orçamento. É necessário planejar os gastos com antecedência e evitar que a festa de alguns dias se transforme em um pesadelo de vários meses”, orienta Vignoli.