Topo

Topo

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Sicoob oferece produtos e taxas diferenciadas para empresários santa-cruzenses

Uma das dinâmicas empresariais que mais tem mexido com os lojistas e clientes são as formas de pagamento. Com o aumento da violência, é comum o cliente optar por não andar com dinheiro, apenas com cartões de crédito ou débito, fator que tem impactado diretamente no mercado atual, pois muitos empresários ainda resistem em não aceitar cartões e isso torna-se negativo para o seu faturamento mensal. Sobre isso, nós conversamos com a Daniela Medeiros, ela que é Consultora de Negócios do Bancoob e com a Lisandra Lucena, supervisora de produtos e marketing do Sicoob PE. Confiram a entrevista!
 
Maquinetas de cartão de crédito, como vocês observam essa mudança cultural por parte dos empresários?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Na verdade, um trabalho de apresentar as vantagens da segurança em transações financeiras, porque na atualidade, ainda temos uma situação de resistência por parte de alguns lojistas em aceitarem cartões de crédito e isso inibe o seu faturamento, uma vez que está cada vez mais comum o cliente optar por pagar com cartões de crédito.

Quando vocês citam resistência, de que forma vocês identificam isso no mercado?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Em nossas visitas, é comum nós observarmos ainda o uso de nota promissória, uma forma de pagamento ultrapassada e que não gera nenhum resultado para o lojista. Com a maquineta de cartão de crédito, tudo é mais seguro e mais cômodo. Essa resistência, a gente observa que é mais por falta de informação, porque quando a gente demonstra as vantagens, os lojistas acabam gostando, sobretudo pelo baixo custo que é ao adquirir uma maquineta.

E que vantagens seriam essas?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Olha, primeiro porque o cheque caiu em desuso e segundo porque vendendo no cartão, mesmo que seja a prazo, o lojista consegue antecipar o pagamento, com um taxa mínima oferecida pelo Sicoob. Ou seja, o lojista pode fazer a antecipação desse pagamento e conseguir capital, coisa que vendendo com notas promissórias, não acontece.

Com o passar dos anos, os clientes têm optado por pagar com cartões. A que se deve isso?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Notamos que os lojistas estão preocupados e observamos uma mudança de postura tanto por parte do lojista, que tem buscado se adequar as novas dinâmicas de mercado e também mudança de postura por parte do cliente, uma mudança cultural, pois hoje em dia todo mundo possui cartões de crédito e o lojista que não se adequar a isso, vai perder de vender.

Por mais que haja resistência, os empresários demonstram uma preocupação?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Inclusive, em todas essas cidades que temos o Siccob, a gente observa que eles se preocupam quando não ofertam a opção da venda com o cartão.

O Sicoob possui a maquineta do SIPAG. Quais as vantagens que o empresariado santa-cruzense tem ao aderir ao SIPAG?

Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - O SIPAG é um produto do Sicoob e para o empresário ter acesso precisa ser associado do Sicoob, adquirir a maquineta, pois assim ele está comprando um produto da sua cooperativa. Nós temos as vantagens de revisões de taxas, praticidade, porque nada é engessado e vale salientar que por o Sicoob ser uma cooperativa, quando há lucros, as sobras voltam para o cooperado.

Para finalizar, qual a mensagem vocês deixam  para o empresariado de Santa Cruz do Capibaribe?


Daniela Medeiros –Lisandra Lucena - Tem que se reinventar, não temos fórmulas prontas para atingir os mercados e nós do Sicoob estamos aqui para sermos parceiros.

Nenhum comentário: