Topo

Topo

terça-feira, 23 de maio de 2017

Pesquisa mostra grandes melhorias após Empretec

Fonte: Agência SEBRAE

O Instituto Ver em parceria com o Sebrae Nacional realizou uma pesquisa qualitativa para saber qual o real resultado dos participantes do Seminário Empretec – programa da Organização das Nações Unidas que incentiva o empreendedorismo e no Brasil o Sebrae tem exclusividade na utilização da metodologia. O resultado demonstra uma mudança significativa na vida profissional dos participantes. Foram entrevistadas 1.347 pessoas de 27 estados brasileiros. O estudo mostrou que houve um alto desempenho dos ex-participantes, tanto na lucratividade quanto na entrada no mercado de trabalho.

No estudo, foi identificado que a participação no Empretec contribuiu para que a pessoa tivesse uma propensão em se tornar empreendedor, mesmo não sendo empresário. Aproximadamente 88% apresentaram maior nível de empregabilidade. O perfil traçado revela que pouco mais da metade tem o ensino superior e que 19% são pós-graduados.

Uma alta também no número de mulheres participantes foi percebida. Hoje elas ocupam 44% dos inscritos no Empretec. Este índice era bem menor há alguns anos atrás, o que mostra uma tendência de conquista de mercado pelas mulheres.

Com relação aos donos de empresas, a analista do Sebrae Luciana Retes, entende que existe um grande avanço no mercado. “Na pesquisa foi mostrado que 58% são donos do próprio negócio. Isso mostra uma evolução. Os empresários têm percebido a importância de se capacitar e de administrarem o seu tempo de dedicação diretamente na empresa. O tempo dedicado ao conhecimento gera resultados positivos ao negócio, como demonstra a própria pesquisa”, ressaltou.

Dos entrevistados, 80% declararam que o Empretec contribuiu muito na ampliação do faturamento e aumento de lucros em seu negócio. Além disso, 73% dos empresários apresentaram melhorias no preparo de metas, planos e projetos, bem como na identificação de novas oportunidades de negócios.

Diversos fatores contribuem para o crescimento dessas empresas, dentre eles o uso das novas tecnologias como ferramenta de gestão e de marketing, explica a analista do Sebrae. “Em torno de 57% dos participantes integram redes sociais e usam a internet. Isto comprova a tendência de crescimento e influência das redes sociais no mundo dos negócios. É um percentual elevado que demonstra claramente que a internet pode revolucionar o mundo dos negócios e quem acompanha as inovações do mercado já está à frente da concorrência”, finaliza Luciana.

Já a informalidade perdeu espaço com o Empretec. Dos participantes, 87% eram formalizados. Após o Seminário, o percentual de empresários que legalizaram seus negócios pulou para 94%. Apenas 6% mantiveram seus negócios na informalidade.

Nenhum comentário: